História Stuck in a Contract - Jung Hoseok - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Abo, Hentai, Hoseok, Yaoi
Visualizações 103
Palavras 1.457
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Lemon, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Annyonghaseyo Julianas!!!

Dito e feito, capítulo novo. Junto com um personagem novo também nshsbsnshsh ai, ai que legal.
Espero que gostem do capítulo feito com muito carinho meu ㅡ durante um fodido integral na escola.
E sim!!

Nas notas finais iram estar links de duas fanfics postadas.
1. Jikook ㅡ no qual ela é bem legal, feita as pressas e ai não sei se esta boa, tem umas 290 e poucas palavras.
2. Taekookmin|| Vkookmin ㅡ Como preferirem ㅡ no qual terá quatro capítulos ( introdução, threesome e dois bônus ) e está relacionada ao universo "abo".

E para finalizar:

ㅡ Muito obrigada pelos favoritos!! Estamos chegando aos 100 favoritos; eu realmente não sei o que fazer ou socar a felicidade que em tão poucos capítulos - vulgo 4 - estamos nos 93/94 favoritos. Muito obrigada vocês são fodas; obrigada também pelos comentários ㅡ por mais que poucos ㅡ me ajudam a continuar cada vez mais.
E mais uma vez OBRIGADA!!!

Te amo vocês, nos vemos nas notas finais!!

Capítulo 6 - 5. Chapter Five


Fanfic / Fanfiction Stuck in a Contract - Jung Hoseok - Capítulo 6 - 5. Chapter Five

5.CHAPTER FIVE

Mia não conseguia parar de chorar, um pedaço se si tinha sido arrancado da mesma. Um vazio no peito se formou, ela sabia que sua mãe estava próxima de ir, mas por que hoje? Por que agora de manhã?

Sua mãe era sua única melhor amiga, que confiava e que so ela sabia de toda sua dor; Mark havia se tornado seu melhor amigo, porém ele não sabia de de 1/3 do que acontecia em sua casa. Mia poderia ter lhe falado algumas coisas, mas não todas.

E o pior de tudo é que ela nem sabe se vai sobreviver com aquele monstro por perto, o arrogante porém mais conhecido com pai.

Agora, não resta mais nada a fazer e o que so irá ficar, seram as lembranças dos tempos bons.

~

Estava um dia calmo, insolarado. Nem quente e nem frio, hoje seria o dia em que Mia e sua mãe iriam pacear no parque, ja tinha virado rotina isso.

A pouco tempo Mia havia ganhado de presente um lindo cachorrinho, no qual toda tarde as duas ômega iam andar com o animal. Era dia de quarta-feira e estava no outono.

As duas ômega caminhavam alegremente pelo parque no qual folhas caíam das árvores, deixando o chão em um perfeito tapete de folhas colorido. Uns e outros latidos de Teddy ㅡ seu cachorro ㅡ poderiam ser escutados em alto e bom som.

ㅡ Pelo menos estamos livre ㅡ Mia disse com um mínimo sorriso nos lábios.

ㅡ Não fale assim... ele ainda é seu pai ㅡ Mesmo apanhando e sendo agredida verbalmente, a mãe da ômega nunca lhe esqueceria de dizer que ele seria seu pai.

ㅡ Pode ser meu pai, mas eu não ligo. Mamãe ele lhe bate como pode ser assim? ㅡ Era difícil perguntar isso, até por que ela sabia que seria uma coisa difícil para sua mãe responder.

ㅡ Acostumei ㅡ a ômega mais velha deu de ombros. E o pior de tudo, era que ela não estava mentido se dissesse que não tinha se acostumado com as agressões.

ㅡ Como pode falar isso? ㅡ Esbravejou ㅡ Ele é um monstro em te machucar, por que ele faz isso?

ㅡ Não sei minha filha ㅡ suspirou ㅡ Mas algum motivo ele tem.

... Chegando em casa, Mia soltou a coleira de Taddy, o deixando correr livremente por dentro de casa.

ㅡ Sai cachorro idiota! ㅡ o alfa disse indo em direção ao sofá, com apenas uma garrafa de cerveja barata na mão esquerda e na direita uma porção de petiscos oleosos.

ㅡ Não fale assim com ele! ㅡ Mia rebateu.

ㅡ Calada bastarda! ㅡ era difícil engolir aquilo, mas Mia apenas fechou os olhos contando mentalmente até dez e aos poucos foi se acalmando, mas não antes de abrir os mesmo ao escutar os laditos do seu cachorro.

ㅡ NÃO!! ㅡ Gritou indo em direção ao alfa, mas acabou levando um tapa forte no rosto, logo indo de encontro ao chão.

ㅡ Cachorro inútil ㅡ O alfa disse por fim, estrangulando o cachorro do seu primeiro bichinho.

O que Mia so podia fazer no momento era chorar, como ele podia ser tão sem coração assim?!

~

Mais lagrimas caiam de seus olhos, por que de todas as lembranças legais sempre acabavam com um final triste e doloroso.

Era triste essa realidade, que muitas vezes tudo isso acontece em várias famílias de hoje em dia. Mia queria uma vida tranquila e feliz, daquelas estórias clichês ou até mesmo daqueles filmes chatos e certinhos.

Algumas vezes ela se pegavam fitando uma família pobre que morava à frente da sua casa, tão felizes que muitas vezes não transpareciam se eram alegres ou tristes; e na verdade, muitos nem sabem.

Na infância de Mia, ela nunca tinham amiguinhos ㅡ aqueles que se podia divirdir os brinquedos ㅡ sempre foi a excluída de tudo e era triste isso.

Quando soube que sua mãe tinha ficado doente foi um baque e tanto:

~

A ômega mais velha estava passando por dias difíceis. A toce tinha piorado, os médicos diziam que era um tipo de gripe ou coisa parecida e até muitas vezes nem tinham certeza. Diziam que não se podia saber ao certo sobre essa "doença"

Certo dia a mais avelha passou a vomitar sangue e se sentir cada vez mais fraca, e sua pele estava ficando sem vida; Mia se desesperou levando-a ao hospital, e foi aí neste dia que seu mundo caiu.

ㅡ Você é fumante? ㅡ O médico de cabelos claros e olhos escuros perguntou.

ㅡ Fumei por um bom tempo... bem.... ainda fumo ㅡ disse a ômega.

ㅡ Isso pode ser tuberculose... ㅡ o médico murmurou consigo ㅡ vamos fazer alguns exames!!

Dito e feito, era tuberculose, porém o caso tinha se agravado e tornado-se um câncer. Mia se desesperou de uma forma que era quase impossível acalma-la, a mesma quase chegou a depressão se não fosse a sua mãe dizendo que tudo iria ficar bem. Sempre tinha que ser ela a que confortava e tudo mais, mesmo sofrendo. Era incrível.

Os dias se passaram e mesmo assim Mia havia se trancado em um quarto, isolando-se do "mundo", ou seja, apenas da mãe dela que precisava mais da filha que não estava ao seu lado.

ㅡ Filha... ㅡ a voz fraca e as poucas batidas na porta fizeram Mia desperta e ir até a porta, dando de cara com a sua mãe ㅡ Fraca e "sem vida" na face, estava mais magra do que o normal. E então ela apenas praguejou por não ter ficado ao lado da sua mãe.

ㅡ Desculpa mãe... Me desculpe por não ter ficado do teu lado no início, por ter te deixado sozinha.... Me perdoa mamãe ㅡ a garota abraçou o corpo magro a sua frente deixando com que algumas lágrimas molhacem a a finalidade brusa na qual ela usava.

ㅡ Shhh, Minha menina ㅡ Afagou os fios alaranjados da menina com a mão magra ㅡ Vai ficar tudo bem...

~

ㅡ Mia? Mia você está bem?... Mia? ㅡ Mark passava a mão na frente do rosto da garota de cabelos alaranjados, que logo despertou dos seus devaneios passados.

ㅡ Ah... Oi Mark.... eu tiver um sonho estranho ㅡ Olhou ao redor ㅡ Por que eu estou na enfermaria ?

ㅡ Bem... Você desmaiou ㅡ O arroxeado falou sem graça.

ㅡ Sério? ㅡ Corou ㅡ Falando do meu sonho; eu meio que.... Meu professor chegou e disse que minha mãe tinha morrido.

O louro suspirou

ㅡ Bem... É?!

ㅡ Bem louco não ㅡ Mia sorriu a levantando ㅡ Vamos?

ㅡ Mia.... sua mãe. É você.... ㅡ Suspirou mais uma vez.

ㅡ O que Mark? Fala logo

ㅡ Isso não foi um sonho.... sua mãe realmente se foi...

Mia paralisou e instantaneamente os olhos se encheram de lágrimas que aos poucos foram caindo gota por gota.

ㅡ Mark diz que isso é mentira... ㅡ Mia fechou os olhos esperando a resposta que tanto queria.

ㅡ Não Mia... É verdade ㅡ a voz de Mark saiu embargada.

ㅡ Não.... NÃO Mark!! ㅡ Rapidamente a ômega abraçou ao outro que não esperou para acolhe-la em seus braços finos e pouco malhados.

ㅡ Sinto muito meu doce.... Mas ela se foi... ㅡ Mark disse abafado devido sua boca está próxima aos fios alaranjados da mais baixa.

ㅡ Por que? ㅡ Ela perguntou deixando cada vez mais uma certa área da blusa do amigo molhada devido as lágrimas incessaveis.

ㅡ Ela não aguentava sofrer mais ㅡ O amigo murmurou. Mas sendo perfeitamente auditivel.

ㅡ E agora.... Como eu vou ficar? ㅡ Antes que ela pudesse ser respondia a porta da enfermaria foi aberta.

ㅡ Mia Carter? ㅡ Um garoto se cabelos louros chamou-a

ㅡ Sim... ㅡ Fungou para tentar cessar as lágrimas.

ㅡ A diretora pediu para que eu te levasse até ela ㅡ Disse e ela assentiu dando um último abraço no melhor amigo e seguindo o louro que andava mais a frente.

ㅡ Como é seu nome? ㅡ Mia perguntou com a voz rouca porém curiosa.

ㅡ Kim/ Park Jimin ㅡ Sorriu fazendo com que seus olhos castanhos formassem perfeitos riscos.

ㅡ Eu nunca te vi aqui.... ㅡ Murmurou ㅡ Você é um alfa?

ㅡ Sim... ㅡ Ela corou ㅡ E você ômega?

ㅡ Exato

ㅡ Sinto muito...

ㅡ Pelo quê?

ㅡ Sua mãe... Eu sou órfão, mas tenho dois pais incríveis... ㅡ Sorriu mínimo.

ㅡ Legal ㅡ Balançou a cabeça ㅡ Nos vemos amanhã? ㅡ Disse ao chegar em frente a grande porta de madeira escrito em uma plaquinha branca "secretária"

ㅡ Sim... ㅡ Sorriu ㅡ Posso te abraçar?

Mia hesitou um pouco antes de abraçar o alfa a sua frente ㅡ que parecia muito dócil por sinal ㅡ mas assim fez, permitindo aspirar o delicioso cheiro amadeirado que vinha do louro.

ㅡ Seu cheiro é bom... bem doce ㅡ Discretamente o Kim/Park passou a língua nos lábios sem que a ômega perceba.

ㅡ Ah... Obrigada ㅡ Ela corou ㅡ Até mais!! ㅡ Deu de ombros abrindo a porta.

Triste realidade

ㅡ Eu sinto muito filha...


Notas Finais


Links👇

Apenas volta ㅡ Jikook

https://spiritfanfics.com/historia/apenas-volta-jikook-9362921

Please Daddy's ㅡ Taekookmin|| Vkookmin

https://spiritfanfics.com/historia/please-daddys-taekookmin-9361389


Capítulo tenso não?
( Alguém das leitoras antigas dessa fanfic lembram desse momento? Snshsbsbhs)
O nosso bolinho apareceu ♡
Gente... Já podem criar suas teorias, agora que a estória vai começar sjssbsbsbs

Espero que tenham gostado!!

Até o próximo capítulo^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...