História Stupid Cupid - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Asa Butterfield, Barbara Palvin, Billy Unger, Dylan O'Brien
Exibições 43
Palavras 1.019
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Famí­lia, Festa, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Voltei❣

Capítulo 7 - I do not like him


Fanfic / Fanfiction Stupid Cupid - Capítulo 7 - I do not like him

P.O.V Nadya

❀ 23h44 PM

— Eu até intendo que a casa é grande, mas é muito injusto vocês terem alugado o meu quarto sem minha permissão! — Já fazia meia hora que as pessoas havia ido embora da minha festa surpresa, e eu estava tentando fazer minha mãe mudar de ideia sobre colocar minha prima Ariana pra dormir no meu quarto.

— Eu pensei que não tinha problema. — Disse me olhando seria. - Para de ser egoísta Nadya!

— Egoísta? Vocês podiam ter pelo menos me avisado! — Falei andando de um lado pro outro pelo quarto. Meus pais me encaravam impacientes.

— Não dava pra pedir antes, se não estragaria a surpresa. — Disse meu pai.

E que surpresa boa, nossa.

— Ok, esquece. — Resolvi desistir. - Não vai ter outro jeito né?

— Você e a Ariana era tão amigas quando era pequenas, vai ser bom pra matar saudade. — Disse minha mãe. Eu ia começar a rir, mas achei melhor segurar e voltar lá pra sala, a onde eu havia deixado Barbara, Ariana e Asa sozinhos.

— Eu também gosto de futebol, mas acho que quero entrar pras lideres de torcida. — Ouvi a voz fina de Ariana invadir meus tímpanos. Ela estava dando em cima do Asa, o que me fez revirar os olhos.

— Se divertindo? — Perguntei me sentando ao lado dele.

— Porque não contou que sua prima vai estudar com a gente? — Perguntou olhando pra mim.

— Porque eu também não sabia. — Respondi olhando pra Barbara e depois voltando pra Ariana. - Então você vai estudar com a gente?

— É isso ai, vou morar aqui com você. — Respondeu animada. Ariana não era uma má pessoa ou algo do tipo, na verdade, eu e ela sempre nos demos muito bem mesmo. Só que como ela mora em outra cidade, nós ficamos por anos afastadas depois que o meu pai resolveu se alista pro exercito e nunca mais me levou pra ir visitar meus outros parentes. E minha mãe trabalhava tanto que mal tinha tempo pra ela mesma, imagine pra viajar.

— Quando vai começar a ir pra escola? — Barbara perguntou.

— Segunda ou terça, vai depender de quando minha mãe fazer a matricula. — Respondeu.

— Eu acho que vou embora, minha mãe vai me matar se eu chegar tarde em casa de novo. — Asa foi se levantando.

— Você anda chegando tarde em casa? — Perguntei e Asa engoliu em seco. Outra vez, me segurei pra não rir. - Eu vou até o portão com você.

— Eu também acho que já vou indo. — Barbara se levantou.

— Espero ve-los em breve. — Ariana se levantou pra subir por - nosso - meu quarto.

— A gente se vê amanha, talvez. — Asa disse sorrindo, e a ruiva subiu as escadas saltitando.

— Obrigada por me aguentar a tarde inteira. — Agradeci Asa enquanto caminhávamos até o portão.

— Não foi nada. — Disse sorrindo. - A gente se vê amanha?

— Acho que sim.

— Então até mocinha. — Ele depositou um beijo na minha testa.

— Vou te mandar mensagem daqui a pouco, está bem? — Barbara saiu puxando Asa antes que eu conseguisse responder.

Tenho certeza que ela vai fazer um interrogatório pra ele sobre nosso "encontro".

Voltei pro meu quarto torcendo pra que não esteja bagunçado, e encontrei Ariana sentada na minha cama xeretando uma caixinha que eu tinha guardada, só haviam fotos dentro. Fotos minhas sozinha, com a Barbara, com minha mãe e com meu irmão, fotos do meu pai, em fim, fotos de quase todo mundo que eu amo.

— Esse menino... — Ela pegou uma fotografia antiga, na qual eu ainda era criança e estava num balança junto com uma garoto. - É o Asa?

— Sim. — Respondi simples. Era a única foto que eu tinha com Asa.

— Ele é seu namorado? — Perguntou arqueando a sobrancelha.

— Claro que não. — Respondi me sentando na ponta da cama e olhando pras fotos. Haviam fotos com Ariana também. - Olha só pra essa, lembra desse dia? — Era uma de nós duas andando de bicicleta quando eramos criança.

— Lembro sim! Foi um dos melhores dias da minha vida. — Disse rindo. - Foi divertido.

— Eu cai e quebrei a perna esse dia. — Lembrei fazendo ela gargalhar. - Você ficou dando risada de vez me ajudar. — Completei.

— Eu me lembro bem, e é por isso que eu adorei esse dia. — Ela continuo rindo. Nunca que alguém diria que Arina era minha prima, pelo menos de sengue. Ela era ruiva, com pele bem branca e olhos azuis. Enquanto eu tinha pele negra, como minha mãe e cabelos escuros, assim como meus olhos.

— Mas me conta uma coisa, você esse Asa... — Começou de novo. - Não tá rolando?

— Não! E é complicado, eu e Asa mal nos falávamos alguns dias atrás.

— Serio? Porque?

— É uma longa historia, outro dia eu te conto. — Falei guardando as coisas espalhas pela minha cama. - Estou com sono.

— Mas hoje é sábado, amanha nem tem aula! Vamos dormir tarde!

— Tá, e vamos ficar fazer o que? — Perguntei.

— Assistir filme, comer aquele doce que só você sabe fazer...

— Brigadeiro?

— Isso! Eu estava com uma saudade de comer seu brigadeiro. — Disse ela e eu comecei a rir da sua pronuncia ao falar brigadeiro. Eu sabia falar português perfeitamente, minha mãe e eu samos brasileiras e eu morei no Brasil até meus dois anos. Depois vim pra cá, pra poder ficar perto do resto da minha família de parte de pai.

— Mas eu não tenho os ingredientes.

— Tem sim, pedi pra minha mãe trazer. — Disse animada. - O que acha?

— Eu acho uma ótima ideia.

Senti falta dessa noite só de garotas, faltou apenas Barbara pra ficar perfeito mesmo. Ariana me contou um pouco sobre sua vida, como ficou depois que nos afastamos, e eu lhe contei um pouco da minha. Acabei contando toda aquela historia com Asa, o que a fez pensar que eu sempre fui apaixonada por ele, o que é totalmente mentira. Apenas tinha boa lembranças, tirando as que ele me irritava muito. 

— Você gostava dele né?

— O que? — Perguntei confusa. - É obvio que não Ariana!

— Ele é gato. — Deu de ombros. - E acho que ele também gosta de você.

— Uma pena, porque eu não gosto dele.

— Sei. — Arque-o uma sobrancelha.


Notas Finais


Comentem❣


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...