História Stupid lier - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias 4Minute, Bangtan Boys (BTS), Black Pink, Block B, EXID, EXO, Fiestar, Girls' Generation, Got7, Monsta X, TWICE
Personagens Baekhyun, BamBam, B-Bomb, Chanyeol, Chen, D.O, Ga Yoon, Hani, Hyerin, Hyoyeon, Hyun A, Jackson, Jaehyo, JB, Jennie, Jessica, J-hope, Ji Hyun, Ji Yoon, Jimin, Jin, Jisoo, JR, Junghwa, Jungkook, Kai, Kris Wu, Kyung, Lay, LE, Lisa, Lu Han, Mark, P.O., Personagens Originais, Rap Monster, Rosé, Sehun, Seohyun, So Hyun, Solji, Sooyoung, Suga, Suho, Sunny, Taeil, Taeyeon, Tao, Tiffany, U-Kwon, V, Xiumin, Yoona, Youngjae, Yugyeom, Yuri, Zico
Exibições 10
Palavras 1.674
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiee, como prometido taí mais um capítulo pra vocês 😊. Confesso que não sou muito boa pra criar uma treta, mas fiz um esforcinho aqui, então espero que gostem. Boa leitura ;)

-♡-

Capítulo 5 - Danger?


Fanfic / Fanfiction Stupid lier - Capítulo 5 - Danger?

Tae : Jennie presta atenção. Aqui não é um bom lugar pra você ficar. Vou te levar pra casa e lá te explico tudo.

Me : Tae me larga, eu não quero ir com você e eu tô cagando pra se esse lugar é seguro ou não. Eu não vou a nenhum canto se você não me contar agora mesmo o que tá acontecendo 

Tae : Eu te devo explicações eu sei, mas não tenho autorização pra te contar nada agora. 

Me : E o que te faz pensar que minha casa é um lugar seguro? Não acha que seja lá quem ou o que supostamente é perigoso pra mim não vai me procurar na minha própria casa? Raciocina um pouco por favor 

Tae : Tem razão, melhor irmos pra aula e no final  eu te levo pro chefe. Ele vai saber o que fazer.

Me : Seu chefe? Desde quando você trabalha? E espera, o que seu chefe tem a ver comigo? 

Tae : Jennie preciso que colabore comigo e não faça mais perguntas, ok? Eu preciso te proteger e não posso fazer isso com você complicando ainda mais meu raciocínio!

Me : Mano, vai a merda. Por que você precisa me proteger? Resolveu se sentir culpado por ter me abandonado e foi tentar se redimir comigo lá no bar? É isso?

Tae : Você é muito cabeça dura mesmo. Por causa da falta de controle que você tem com suas emoções, acabou estragando tudo...olha presta bem atenção, nunca achou estranho sempre tem tido tudo do bom e do melhor? Sempre ter estudo nas melhores escolas mesmo sua família tendo pouco dinheiro? Nunca achou estranho nunca ter sido atacado por algum ladrão no meio da rua? Você é alguém especial e é protegida diariamente por pessoas que dariam qualquer coisa pra te conhecer pessoalmente. Pessoas fiéis que jamais desacatariam ordens suas. Você está envolvida em tudo isso e é alvo de gente perigosa e meu trabalho é te proteger, entendeu bem?

Me : E por que eu estou envolvida nisso? Tae eu não tô mais entendo nada..

Tae : Eu sei que tá com medo, mas se você colaborar comigo então vai ficar tudo bem eu prometo.

Me : Ok..

Nós voltamos pra sala de aula e durante o resto do dia não nos falamos mais. As aulas eram mais de revisão dos anos anteriores do que necessariamente de dar início a novos conteúdos. As meninas perguntaram pra onde eu tinha ido e acabei inventando uma história de ter ficado com dor de cabeça e ter ido dar um pulo na enfermaria. Eu não queria envolver elas em nada que as colocasse em risco. Durante todas as aulas sem excluir nenhuma, eu mantive meus pensamentos presos ao que o Tae havia me dito. Pensei em todo tipo de explicação,mas nada se encaixava ou parecia fazer sentido, eu já estava ficando frustrada e ansiosa demais pra conseguir pensar em algo que me ajudasse. Mantive a calma e esperei pacientemente até as aulas acabarem. Quando os últimos minutos de aula iam se aproximando eu não consegui tirar os olhos do relógio na parede da sala, acima da lousa. Eu ouvia na minha cabeça o tic tac dos ponteiros, até que finalmente o sinal bateu e o professor se retirou. Esperei todos saírem da sala e me despedi das meninas avisando que iria sozinha pra casa pois iria resolver algumas coisas na diretoria. Tae se aproximou de mim e perguntou se eu estava bem, respondi que sim fazendo um esforço do caralho pra não gaguejar. Descemos as escadas e pegamos um atalho pra saída cortando pelo andar térreo envez de rodar o segundo andar inteiro pra descer pela  escada principal. Até que eu pensei " seja lá pra onde ele vá me levar, aposto que não vou poder simplesmente pedir licença pra ir no banheiro", então eu afirmei que precisa ir no banheiro antes de sair do colégio.Se o Tae achava que eu ia sair por aí pedindo permissão dele pra fazer alguma coisa então ele estava bem enganado. Entrei no banheiro e coloquei a mochila em cima da pia antes de entrar em um dos vários box onde tinham privadas obviamente. Terminei meu serviço rápido e parei na frente do espelho por alguns segundo até alguém se aproximar por trás e tapar minha boca colocando uma faca no meu pescoço. Eu fiquei brevemente trêmula mas agi rápido e consegui afastar a faca do meu pescoço dando espaço pra eu poder morder a mão da pessoa e dar um giro pra ficar frente a frente com ela. Gritei pelo Tae enquanto segurava a mão que estava com a faca enquanto a pessoa no caso, o homem que estava usando uma máscara preta tentava me golpear. Tae entrou correndo quase tão rápido quanto a Lisa ao ver alguém conhecido segurando algum salgado ou bebida -cof cof esfomeada cof cof - Tae tomou meu lugar e mandou eu me afastar,  apenas obedeci enquanto observava a cena. Tae conseguiu derrubar o cara e ambos começaram a se socar como se não houvesse amanhã, o homem conseguiu recuperar a faca que estava caída no chão e cortou superficialmente a bochecha do Tae, que graças a Deus esquivou com maestria. Eu já estava ficando cansada de só olhar a cena e sai do banheiro em busca de alguma coisa pra me ajudar, até que encontrei um estintor de incêndio pequeno. Tomei ele em mãos e entrei no banheiro deixando a adrenalina tomar conta de mim e sem pensar duas vezes bati na cabeça do homem com o objeto .Uma única pancada foi suficiente para apaga-lo. Tae se levantou ofegante e sorriu para mim enquanto agradecia.

Tae : Não podemos deixa-lo aqui, preciso que me ajude a leva-lo pro carro.

Me : Eu não vou carregar esse coiso, ele tentou me matar!

Tae : Preciso leva-lo ao me chefe e puni-lo devidamente... Jennie eu prometo que nunca mais vou deixar alguém  encostar em você.

Eu via o ódio no olhar do Tae enquanto ele parecia espancar mentalmente o homem. Assenti receosa e carregamos o corpo pesado até o carro, com cuidado para não sermos vistos mesmo que a escola estivesse quase vazia. Jogamos ele no banco de trás do carro do Tae. Sentei no banco do carona e deixe a leve brisa da tarde entrar e fazer alguns fios do meu cabelo voarem. Abri os olhos que antes cerrados, apreciavam a ventania suave. Fechei a porta e  Tae entrou tomando seu lugar no banco do motorista depois de ter amarrado o homem. Fiz uma última coisa antes de deixar que ele desse a partida no carro e retirei a mascara do homem. Fiquei em choque ao ver que era um dos monitores responsáveis pela diciplina no colégio. 

Tae : Eu disse que aqui não era seguro...

Me : Para onde vamos agora? 

Tae : Você vai para casa e ele vai pagar pelo que fez. Sei que te prometi respostas, mas agora quanto menos você souber então mais segura estará.

Liguei o ar-condicionado e o som do carro. A música que estava tocando era uma de rock de um dos cds do Tae. Ela não combinava com a tenção do momento, mas foquei na letra e falei baixo o nome da banda e o da música. Tae sorriu e disse que eu tinha acertado a banda e errado o nome da música. Lancei pra ele um olhar meio indiferente do tipo " eu não te perguntei nada tá kirido". Demorou pouco mais de 30 minutos e chegamos a um lugar familiar. Estávamos no centro com certeza. Havia pessoas andando por toda parte então eu não conseguia entender por que nós estávamos num lugar tão movimentado enquanto tinha um corpo no banco traseiro. Tae parou em frente a uma garagem e estendeu a mão pra fora do carro enquanto deu dois estalos de dedo. A porta abriu-se revelando os fundos de algum lugar que eu ainda não sabia qual era. Estacionamos lá dentro e ele pediu para que eu não saísse do carro. Mesmo com os vidros fechados ouvi em nítido e bom som Tae dar algumas instituições pra três homens de paletó que haviam surgido assim que entramos ali. Nenhum dos homens parecia ser mais velho que o Tae e se fossem então bendita seja a plástica. Um deles abriu a porta do carro e começou a tirar o cara dali. Tentei me esconder atrás do banco mais foi meio inútil e ele acabou me vendo. Arregalei os olhos e senti um frio percorrer minha coluna. Ele só sorriu sincero e disse que eu era mais bonita pessoalmente do que em fotos. Pensei em perguntar seu nome ou pelo menos agradecer o elogio, mas ele se retirou antes que a tonta falasse algo. Tae entrou no carro e disse que iria me levar pra casa. Fiquei o caminho todo pensando no sorriso daquele homem, a voz dele me fazia querer comer torta de morango que aliás, era minha sobremesa preferida. 

Me : Quem eram aqueles homens? Amigos seus?

Tae  : De certa forma sim. Eles trabalham para o meu chefe também, só que meu trabalho é diferente dos deles. 

Me : Entendo....eu posso pelo menos saber o nome deles? 

Tae : Xiumin, D.O e Chanyeol 

Pelo menos uma única pergunta respondida. Era um avanço considerável. 

Me :  Que tipo de trabalho exatamente é o seu?

Tae :  Eu sou guarda costas basicamente.

Me : E quem é seu chefe? Que tipo de pessoa ele é?...

Tae : Não posso te dizer o nome dele, mas ele é um velho conhecido seu...

Mantive o silêncio e não fiz mais perguntas. Eu sabia que ele não iria me dizer mais nada. Sai do carro assim que chegamos na minha casa e o senhor Kim Taehyung (ou seja lá qual o verdadeiro nome dele) se auto convidou para entrar...


" então garotinha medrosa parece que você está mais confusa que o normal não é mesmo. Vou te dar uma dica, se for esperta você não fará mais perguntas, mas se for arrogante e  corajosa como eu sei que você é então corra atrás das respostas"

Continua...


Notas Finais


Pessoinhas escrevi o capítulo meio nas pressas por que passei o dia ocupada então desculpem os erros de escrita. Espero que tenham gostado 😄
O próximo sai depois de amanhã e só digo uma coisa o Tae vai se roer de ciúme mas ele merece né non .
Comentem oq vocês acham

-♡-


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...