História SUA vida é ruim? Certeza? - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 24
Palavras 1.230
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Não sei quando vou postar de novo então ta ai um episódio logo.

Capítulo 11 - Pouco de liberdade e um pequeno acidente


Fanfic / Fanfiction SUA vida é ruim? Certeza? - Capítulo 11 - Pouco de liberdade e um pequeno acidente

Quinta e Sexta passaram até mais rápido que os outros dias, deve ser porque quinta fiquei com a cabeça um pouco nas nuvens e sexta eu passei a manha toda sem falar com ninguém e a tarde assistindo série -especificando: Teen Wolf- Chegou sábado. ALELUIA! Não tava mais aguentando ficar em casa! Eu não contei antes porque tinha me esquecido, mas eu consegui me lembrar do trato que fiz a minha mãe.

-FLASHBACK ON-
Mãe- Voce pode sair sábado..
Eu- Durante o dia TODO- a cortei
Mãe- Não me interrompa
Eu- Desculpe
Mãe- Voce pode sair sábado durante odia todo SE limpar a casa TODA no domingo e se lhe sobrar tempo depois da limpeza, poderá sair se voltar antes das 23h. Se não na semana seguinte você não vai ver nem a luz do dia entrando no seu quarto.
Eu- Ta.. Ta. Ta... Trato feito?
Mãe- Trato feito!
-FLASHBACK OFF-

Então hoje eu tenho o dia livre. Vou aproveitar e dar uma volta, patinar no gelo com meus patins que não uso faz algum tempo (umas 3 semanas +/-), com o dinheiro que eu juntei vou aproveitar e ir ao cinema e penso em mais alguma coisa no caminho.
Levantei-me da cama em um pulo, coloquei uma blusa de manga longa preta, um casaco, uma calça jeans e um sapato q não sei distinguir o nome mas eu gostei (foto da capa). Meu café da manhã foi: waffles com mel e suco de uva.
Peguei minha bolcinha, coloquei o celular, dinheiro, um eos (manteiga de cacau), minha câmera, um mini kit de 1° socorros caro eu me caísse na patinação, as chaves de casa e meus patins - eles estavam numa sacola própria- e sai.

Fui primeiro no cinema ver se tinha algum filme bom em cartaz, para o meu azar só tinha terror e infantil e para minha sorte a tinha esquadrão suicida -n darei spoiler pra quem ainda n viu então pula a minha descrição- já eram 11h e como eu ainda não estava com fome - e nem tão cedo ficaria - segui caminho para a patinação no gelo.

(Autora-imaginem a pista de patinação nas proporções: 60mX30m)
Depois de alguns minutos patinando vejo um grupo de 5 garotos e 3 garotas chegando do outro lado da pista, como eu estava aqui apouco tempo e vim pra patinhar, tentei ignorar a presença deles ali e continuei por mais 25 minutos dando algumas voltas e fazendo algumas manobras básicas, quando depois de passar por aquele grupo que havia chegado, percebo que são jogadores e líderes de torcida da escola e o Lucas está nesse meio.

Me aproximo para dar um 'oi' e antes mesmo de eu me aproximar dele, o mesmo leva um tombo.
Os "amigos" dele caem na gargalha e não vou mentir dizendo que não ri, eu abri um curto sorriso até ele levantar e depois cair novamente, mas dessa vez não foi só uma queda, ela foi acompanhada de um grito de dor. Fui correndo pra ver o que havia acontecido.

Eu- LUCAS! Você ta bem?
Lu- Oi pra vc tmb Clarisse
Eu- Oi
Lu- Meu pé. Eu acho que quebrei ele
Eu- Qual dos?
Lu- Esquerdo
Eu- Posso dar uma olhada?
Lu- Você é médica?
Eu- Prefere ficar sob os cuidados dos seus amigos?
Foi só eu falar que todos os garotos que vieram com ele, nos rodiaram
Garoto1/Jake- Cê ta bem cara?
Garoto2/Fernando- Cê ta legal?
Garoto3/Samuel- Se machucou?
Garoto4/Diniz- Ela que te derrubou foi?
Só agora eu vi que o Diniz também ta aqui. Affs saco.
Lu- Eu não to bem. Acho que quebrei o pé. Ela não fez nada, só chegou antes de vcs. Clarinha pode dar uma olhada sim.
Eu- Se vc me chamar assim de novo te bato, ouviu?
Lu- Desculpa. Ainda vai olhar o meu pé?
Eu- Se esses guris saírem de cima eu acho que consigo chegar na sua perna
Depois dessa vela direta/indireta eles deram passagem e eu consegui analisar o machucado de Lucas.
Lu- E ai "doutora"?
Eu- Sinto-lhe informar que não quebrou...
Lu- Como assim 'sente me informar' isso não é bom? -falou me cortando-
Eu- Posso falar?
Lu- Sim
Eu- Você não quebrou, você apenas deslocou. Pera algum de vocês já ligou pra ambulância?
Garotos 1,2 e 3- Você não ligou?
Di- Eu já liguei
Eu- Pelo menos você serve pra alguma coisa.
Di- OW
Lu- AAH
Eu- O que foi?
Lu- M-Meu p-pé ta doendo pra caramba
Eu- Você precisa tirar o patins
Lu- Pode tirar pra mim?
Eu- To com cara de empregada é?
Lu- Eu não consigo me mover por causa da dor
Eu- Tá
Lu- AAAAHH
Eu- Calma já tirei
Depois de 5 min a ambulância chega e o leva para o hospital, eu cansei de patinar, então pego as minhas coisas, guardo os patins e vou comer alguma coisa porque já são 13h.
Depois de almoçar um delicioso yakisoba resolvi com o dinheiro restante ir a uma loja de livros comprar algum novo. Acabei comprando "O oceano no fim do caminho" e só pois foi o melhor que eu achei.
Como não tinha mais nada pra fazer resolvi ir ao hospital ver como o Lucas estava, eu posso parecer ter coração de pedra, mas eu ainda tenho sentimentos.

-No hospital-
Eu- Com licença, poderia me informar o quarto do Lucas, ele chegou aqui faz uma hora.
Atendente- E a senhorita é o que dele?
Eu- Uma amiga -ou era amiga ou eu não veria ele-
Atendente- Ele está [...]
Eu- Obrigada
Segui tranquilamente até onde a atendente me indicou e cheguei em uma sala um pouco barulhenta. Bati mas ninguém respondeu então entrei sem avisar mesmo. Bom - eu estava no quarto certo, Ruim - o Diniz estava lá.
Lu- O-oi, eu não esperava que viesse me ver
Di- É, nem eu
Eu- Eu só vim ver se já estava melhor
Lu- Estou sim, obrigado pela preocupação e parabéns médica, você acertou
Eu- Sobre?
Lu- Eu apenas desloquei o pé
Eu- Ata, não deve poder jogar por uns 3 meses suponho
Lu- Por acaso você é advinha?
Di- Não, ela só era fissurada em medicina antes de descobrir a engenharia
Lu- Ata
...
Eu- Bom como eu já vi que está melhor até segunda Lucas e lembre de levar o meu livro por favor
Lu- Até, pode deixar que eu não vou esquecer
Di- Só da tchau pra ele é?
Sai sem nem mesmo responder a pergunta, ele me conhece e sabe que quando eu fico de mal com alguém eu nem olho na cara da pessoa direito.
Volto pra casa sem me preocupar, ainda são 15h, vou pra casa agora, aproveitar o resto do dia e ir começando a criar uma coreografia pra musica que eu escolhi pro show de talentos.

Cheguei em casa e pelo silêncio, minha mãe parecia ter saído, mas foi só eu passar pelo quarto dela -que fica de frente para o meu- que ouvi alguns sons estranhos do tipo ela e mais um cara fechados em um quarto. Entrei no meu quarto, fichei a porta devagar e a tranquei, não quero atrapalhar minha "querida mamãe" e nem to a fim de brigar com ela, então o melhor que eu tenho a fazer é ficar trancada aqui até dar fome.
Coloquei meus headphones e fiquei ouvindo algumas eletrônicas. E tentando criar umas coreografias.


Notas Finais


Obg por lerem, desculpe-me pelos erros ortográficos e saibam que eu não vou parar com a fic, e quando ela acabar eu avisarei no penúltimo capítulo.
Até ageriss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...