História Subjugados - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 12
Palavras 3.141
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Mistério, Orange, Seinen, Suspense, Violência, Yuri
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Eai galera. Ai vai mais um capitulo. Espero que gostem<3<3
Boa leitura :3<3^^

Capítulo 6 - Assinatura de boas-vindas


Izumi estava dentro de uma sala cuidando dos ferimentos de Myo que estava deitada em uma cama chorando.

-Izumi a Lady... ela me machucou demais- falou Myo com uma voz chorosa e ofegante- por favor me ajude... a sair daqui- implorou a garota de cabelos azulados.

-desculpa minha pequena, mas não posso fazer isso- disse a morena dando um sorriso- você está aqui porque fez algo muito feio então... vai ter que sofrer um pouquinho, mas não se preocupe se você ouvir a Lady-sama e fizer tudo que ela quiser não vai sofrer mais. Agora vamos tirar essa blusinha? Preciso cuidar dos cortes e retirar as linhas que ainda estão afundadas- falou tirando a blusa de Myo deixando-a totalmente exposta.

-como consegue seguir ela tão cegamente?- perguntava a garota com seus olhos fechados, Izumi puxa a linha um pouco rápido- ai...- pestanejou Myo ao encarar a garota com um olhar assustado

-a lady-sama é tudo que preciso, posso me apegar nela e a servir, não preciso de mais nada enquanto tiver minha querida lady-sama, você também deveria fazer isso, digo se apegar a ela dessa maneira- falou Izumi, porem Myo não conseguia se manter acordada- ei ainda estou cuidando de você, bom não faz mau cuidei de quase todos os ferimentos graves então é melhor que descanse mesmo, depois eu continuo- disse a morena ao cobrir a garota

Em outro cômodo

-olá- falou shiro após entrar na sala de lady- pode me mandar a real, por que estamos aqui? Não caio nessa de ´´reabilitação´´.

-parece que estamos estressados não é? Você perde a compostura muito fácil shiro-kun- falou lady com uma expressão de deboche

-onde está a myo!?- perguntou shiro claramente alterado ao empurrar a lady para o chão, a mesma cai de joelhos

-a garotinha? Acabei de cuidar dela como se deve, digamos que eu a machuquei com muito carinho- dizia a mulher enquanto se levantava do chão

-sua vadia- gritou Shiro

Shiro defere um soco no rosto de lady que a faz sangrar um pouco, a mesma cambaleia um pouco, mas consegue se manter de pé

-ah shiro-kun seu malvado, deu um soco em uma moça indefesa- falou com uma voz meiga lançando um olhar sarcástico- guardas- gritou lady, logo dois seguranças entram correndo dentro da sala- prendam o shiro-kun na cadeira- ordenou lady

Cada um dos dois seguranças segurou um braço de Shiro com muita força, o mesmo tentou se debater, mas não obteve resultado afinal eram duas pessoas, eles o jogaram na cadeira e prenderam seus braços com algemas.

-me larguem seus malditos- gritava o garoto, mas era tarde demais pois já estava preso

-Shiro-kun, vamos começar?- perguntou Lady- vou te ensinar a não ser tão malcriado...

A mesma situação se repetiu pelo resto do dia, logo depois de mim todos entraram em seguida para sofrer a mesma tortura, a Lady só parava de causar dor quando concordávamos em ser submissos a ela e obedece-la sem contestar, pessoas como eu e a Saki sofreram mais devido a teimosia, mas no final concordei com tudo que ela dizia, a pressão era absurdamente enorme, estamos todos aflitos e nervosos nosso psicológico estava abalado, fomos envolvidos totalmente pelo medo.

-Lady-sama acabou?- perguntou Anna.

-sim, ah que canseira tive que repetir o mesmo processo 7 vezes- queixou-se a mulher de cabelos esbranquiçados.

-conte-me então como havíamos combinado- pediu a moça ao ajeitar seus óculos.

-eu fiz um relatório- falou lady ao dar um papel para Anna- mas ainda assim vou falar com você- disse lady.

-vejamos a Myo- cham- falou Anna enquanto lia o papel

Nome: Myo Nakano

Idade: 16 anos

Tempo de tortura: 55 minutos

Resultado: sucesso

-bom... eu particularmente gosto da myo, acho que é a minha favorita do grupo, mesmo sendo um pouco teimosa não conseguiu sobrepor o medo então acabou concordando rapidamente, como é mais nova que os demais acho que com poucas consultas você poderá influencia-la totalmente. Admito que fiquei com um pouquinho de pena, a izumi disse que ela estava abalada demais no final, mas ela é o mais próximo que temos de um sucesso- disse lady

-ok, é muito bom que tenhamos alguém assim no começo, mas mesmo assim você não pode ter pena se não isso acabara influenciando em nosso trabalho- advertiu anna

-não vai influenciar em nada, eu só não gosto que a minha garotinha sofra, mas não vai influenciar afinal sou completamente submissa a minha dona, e todas as ordens dela são absolutas- falou lady

-está bem assim espero- disse anna- vamos para o próximo

Nome: Akane Hasegawa

Idade: 18 anos

Tempo de tortura: 42 minutos

Resultado: sucesso

-com a Akane foi exatamente igual o caso da myo acabou desistindo pelo medo, digamos que a myo é mais quietinha, a garota foi bastante teimosa, mas mesmo com o seu histórico ela estava dizendo a verdade, vai demorar um tempo para influenciarmos ela por completo- disse lady

Nome: Muroshi

Idade: 20 anos

Tempo de tortura: 1 hora e 50 minutos

Resultado: ´´sucesso´´

-o muroshi-kun é muito irritante, sempre com aquele sarcasmo na voz, e ele ainda lembra do que fez oque deixa muito mais difícil de se lidar com ele- disse lady

-então por que diz que foi um sucesso?- perguntou Anna

-porque ele admite oque fez e está completamente ciente da sua situação, além do mais ele não parece desconfortável com sua situação atual, e não tem nenhuma ligação com o grupo então pode ser proveitoso para nós- respondeu a mulher de cabelos esbranquiçados

-bom vamos considerar um sucesso, mas ainda sim vou ficar de olho nele- disse a mulher ajeitando seus óculos

Nome: Shiro Aoki

Idade: 18 anos

Tempo de tortura: 3 horas e 20 minutos

Resultado: falha

-eu já esperava por isso, o garoto é determinado demais e muito fiel aos seus ideais, inteligente, sabe perfeitamente como agir em qualquer situação, mas ao contrario da saki ele é mais inteligente do que teimoso então acabou desistindo, obviamente eu não acreditei, mas mesmo assim parei de lhe causar dor- falou Lady

-hi hi ele é o meu favorito- disse Anna

-serio? Tem algum motivo especifico?- perguntou Lady

-não, apenas gosto dele. Como posso dizer... ver um potencial tão grande me alegra- dizia a moça de cabelos castanhos ficando animada

Nome: Yumi Sakamoto

Idade: 18 anos

Tempo de tortura: 1 hora e 10 minutos

Resultado: sucesso

-foi o resultado que mais me surpreendeu- disse a mulher de cabelos esbranquiçados

-como assim? O fato de ser um sucesso?- perguntou Anna

-não eu já esperava que fosse um sucesso, mas a situação dela no final me deixou surpresa, no meio da tortura ela chorou muito, pois estava com muito medo e a mesma coisa aconteceu quando ela foi cuidada pela Izumi, mas... quando encontrou a Saki a garota não derramou uma lagrima se quer, como se quisesse se fazer de forte. Ah o amor é tão lindo- disse Lady encantada ao imaginar o casal

-Lady-sama pare de sonhar acordada e continue a lista- ordenou a mulher de óculos

-ok- falou Lady ficando cabisbaixa

Nome: Hayato Ikeda

Idade: 19 anos

Tempo de tortura: 1 hora e 40 minutos

Resultado: sucesso

-bom ele não demostrou muita relutância a sua situação, entendeu o motivo de estar aqui, apenas no começo ele tentou se debater, mas logo depois acabou entendendo que está aqui porque fez algo errado, digamos que ele é promissor-disse lady ao acariciar seus próprios cabelos

-promissor é...

-oque foi Anna?- perguntava Lady confusa

-nada demais, bom pode continuar- ordenou a moça de óculos

-então sobre isso...- disse a mulher hesitante

-anda logo continua- ordenou Anna brava

Nome: Saki Suzuki

Idade: 17 anos

Tempo de tortura: 5 horas e 48 minutos

Resultado: falha

-não acredito que você demorou quase 6 horas para resultar em uma falha-disse Anna inconformada

-desculpa eu juro que tentei, mas ela é teimosa demais permaneceu todo aquele tempo com um olhar rude, não consigo imaginar alguém chegando a esse ponto, não é determinação é burrice- dizia lady ao encher as bochechas de ar- e eu não podia mata-la então tive que me segurar

-então quer dizer que não deu certo, acho que é nossa maior falha- disse Anna preocupada

-desculpa Anna eu te desagradei- dizia Lady ao abaixar sua cabeça

-não precisa se preocupar com isso- falou Anna afagando a cabeça de lady para conforta-la- você fez um bom trabalho e deve estar cansada não é? Então pode ir se deitar que eu vou fazer uma comida bem caprichada pra você- disse a moça de óculos ao dar um gentil sorriso enquanto empurrava as costas da outra

-obrigada, vou aceitar porque realmente estou cansada- queixou-se lady

-anw tá cansadinha é? Vou fazer uma comidinha muito gostosa pra você - perguntou Anna com uma voz infantil mau podendo segurar o riso

-para com isso- ordenou Lady- odeio quando você me trata assim- falou a mulher de cabelos esbranquiçados nervosa

-por isso te irritar é tão divertido- disse Anna rindo- te tratar como criança me diverte muito, agora vai lá pra sua cama e descanse- ordenou Anna

-tá bom- falou Lady indo para seu quarto

Em outro cômodo

Após cuidar dos 7 Izumi ordenou que todos eles esperassem na primeira sala até que o Kasuro viesse busca-los

-Myo...- falou Shiro ao ver o estado que a garota se encontrava, ela estava sentada no chão com a cabeça baixa, sua blusa estava muito molhada (oque da a entender que a mesma estava chorando muito) e seu olhar acabado praticamente sem vida

-shiro... san?- a garota o encarou com um olhar desiludido

-eu...- o moreno não sabia oque dizer, estava muito chocado pelo estado que Myo se encontrava- nós vamos escapar deste lugar...- disse até ser interrompido

-não... eu não quero fugir. As linhas machucam muito, se eu fugir elas me prenderam novamente, por favor... eu ainda sinto como se estivesse presa aquela cadeira, os cortes doem demais, doem muito- Myo finalmente havia desabado, as lagrimas escorriam cada vez mais, a garota havia obtido uma expressão desesperada

Shiro aproxima seu rosto do rosto da Myo, ambos estavam muito próximos, tão próximos que podiam sentir a respiração um do outro

-Myo, eu vou te proteger de tudo, prometo que vou arrebentar todas as linhas que a prendem- falou o moreno com um tom muito serio, mas sem deixar o sorriso de lado

-obrigada Shiro- respondeu a garota com um pequeno sorriso- mas se você arrebentar as linhas vai acabar ferindo sua mão e eu não gostaria disso- disse Myo em um tom preocupado, mas ainda mantendo a expressão triste

-está bem não vou arrebenta-las- disse Shiro sentando ao lado da garota

-Saki você está bem de verdade?- perguntou Yumi preocupada.

-sim estou bem, você não devia se preocupar comigo afinal está tão mau quanto eu- respondeu a morena.

-eu não fiquei lá por 5 horas, você está muito machucada me diga a verdade- falou a ruiva em um tom de repressão.

-dói só um pouquinho, mas não esquenta eu tenho um apoio especial que me faz esquecer todas as dores- falou Saki

-apoio?- perguntou Yumi curiosa

-sim, esse apoio é você- disse Saki ao dar um beijo na testa de Yumi- enquanto você estiver do meu lado com seu sorriso gentil eu posso aguentar qualquer coisa- respondeu a morena sorrindo.

-do que adianta tudo isso- interviu Akane- você só está causando dor a si mesma, isso é orgulho? Não me faça rir, demorar a desistir ou desistir rápido a única diferença são os machucados a mais no final- disse a loira.

-eu não quero ouvir isso de alguém que desistiu depois do primeiro puxão- disse a morena com raiva ao se levantar.

-mas pelo menos não estou tão machucada como você- disse Akane.

-cada machucado desse é por causa do meu orgulho que é uma coisa que não quero perder, mas parece que você perdeu o seu não é?- falou Saki encarando-a com um sorriso de deboche.

-sua vadia, como ousa falar assim comigo- dizia Akane enquanto empurrava á morena.

-não encosta nela- gritou Yumi ao segurar o braço da loira com força.

-parem vocês, não é hora de brigar, temos que ficar todos juntos- interviu Hayato- não é ideal brigar nessa situação.

-deixa ela Yumi- disse a Saki retirando devagar a mão da ruiva do braço de Akane.

-olá- falou Kasuro ao entrar na sala- nossa que clima pesado- disse o homem olhando ao redor enquanto todos o encaravam em silencio- parece que a Lady-sama os educou bem, bom vamos logo- ordenou Kasuro seguindo para a sua sala.

-o que vamos fazer aqui?- perguntou Shiro

-calma cara, bom... eu tenho que seguir com essas formalidades inúteis, vocês lembram do que fizeram para estar presos aqui?- perguntou Kasuro

-eu lembro- respondeu Muroshi

-ok, todos menos o Muroshi façam duplas, não melhor, fiquem em dupla com o seu colega de quarto um na frente do outro- ordenou Kasuro abrindo sua cômoda.

-anda logo explique o motivo de tudo isso- ordenava Shiro alterado.

-nossa como você é apressado, espere estou apenas procurando uma coisa- falou Kasuro revirando seu armário- vamos jogar um jogo.

-um jogo?- perguntou Myo

-sim digamos...- Kasuro atira uma faca no chão, ela permanece fincada no meio do Shiro e da Myo- que serão suas boas vindas- disse o homem ao lamber outra faca.

Todos permanecem em silencio, além de estarem assustados eles não sabiam oque dizer perante a situação que se encontravam.

-então galera o teste do Kasuro é o seguinte, estão vendo essa faca?- perguntou Kasuro apontando o dedo para a faca- vocês vão usa-la para assinar seu nome na pele de seu parceiro.

Em outra sala

-parece que o Kasuro-san começou a brincar de novo- disse Anna servindo um prato para Lady

-sim ele é um maníaco, mas é o melhor quando se trata de mexer com a cabeça dos outros- falou Lady- ah obrigada- disse pegando o prato

-o melhor é?- perguntou Anna com um sorriso desconfiado

-depois de você- corrigiu-se

-bom, mesmo que eu tenha ensinado ele, seus métodos particularmente não me agradam tanto, mas se ele seguir as regras do nosso livro não vou me incomodar- disse Anna ao ajeitar os óculos.

-ele sabe que as regras do livro são absolutas se não seria um desrespeito com aquele que o escreveu- falou a mulher de cabelos esbranquiçados.

Voltando a sala de Kasuro

-o que você disse?- perguntou Shiro com um olhar serio.

- vocês vão ter que assinar o nome na pele de seu parceiro usando a faca- disse Kasuro com um olhar despreocupado.

-é claro que não vamos fazer isso!- gritou Shiro.

-bom meio que não é opcional, na verdade vocês não podem sair dessa sala enquanto não fizerem, bom fiquem ai até se decidirem, ah Muroshi como você não tem dupla vai ficar ai até todos assinarem- disse o homem.

-ótimo- falou Muroshi ao sentar-se com um olhar desanimado.

Segundo passo pressão: a pressão pode ser usada de muitas maneiras diferentes para se obter êxito em seu objetivo, não é preciso causar uma dor as vezes não é preciso nem tocar o alvo uma simples ameaça pode fazer um estrago grande.

´´Ficamos lá dentro por mais ou menos um dia e meio todos estamos no limite, minha bexiga está quase explodindo, estou com uma fome incontrolável ele não nos deixava dormir, provavelmente não sou o único logo começaram as desistências´´- pensou Shiro.

-eu acho melhor desistir- disse Muroshi encarando a Akane.

A calça que Akane estava usando começou a ficar úmida, ela estava no limite não conseguia mais manter a compostura, a mesma acabou se urinando deixando todo o piso molhado.

-Akane...- disse Saki enquanto a loira ficava cada vez mais corada de constrangimento.

-eu não aguento mais, desculpa Hayato-san eu... não aguento- falou Akane chorando em desespero enquanto pegava a faca do chão.

´´isso me surpreendeu nunca pensei em ver a Akane tão... tão vulnerável´´- pensou Shiro.

-eu não me importo, você já aguentou demais Akane- disse Hayato tentando conforta-la enquanto esticava seu braço.

Akane chorava desesperada ao segurar a faca de uma forma tremula, a loira lentamente começa a marcar letra por letra no peitoral do Hayato, desde o ´´A´´ até o ´´E´´ o sangue começa a escorrer em formas de pequenas gotas no piso.

-agora é a sua vez de marcar a Akane- disse Kasuro para Hayato que estava com um olhar hesitante- caso o contrario não saíram daqui.

-por favor Hayato-san, faça por favor- suplicou Akane tirando sua blusa e mostrando seu peito para que o garoto assinasse.

-está bem- falou o garoto com um olha entristecido, ele começou a cortar a garota para escrever seu nome, mas a garota nem se quer esboçou reação de ter sua pele cortada.

-vocês dois podem sair- disse Kasuro abrindo a porta

-Kasuro-san- falou Hayato- eu te acho desprezível- disse o garoto ao sair da porta com Akane.

No lado de fora da sala

-desculpa Hayato, me desculpe por favor, me desculpe por ser tão fraca, me desculpe por desistir tão rápido, eu me... estou com tanta vergonha, não vou conseguir encarar os outr...

Hayato abraça bem forte a loira, ele a aperta bem suavemente para confortar a garota que se esforçava para parar de chorar.

-não precisa se desculpar Akane você foi muito forte, agora descanse, quer que eu peça para a izumi arrumar outra roupa pra você?- perguntou Hayato dando um sorriso.

-por favor- falou a loira com seu rosto vermelho.

Na sala de Kasuro

-você está bem Myo?- perguntou Shiro.

-sim... estou- respondeu ofegante mostrando um olhar cansado.

´´a principio não tinha intenção de desistir, mas devido o estado atual da minha parceira acho melhor priorizar a segurança dela, mesmo assim não quero desistir pode parecer egoísta da minha parte, mas se me render será uma derrota completa, mostraremos que estamos submissos aos jogos daquele cara´´- pensou Shiro.

-ah que merda por que não desistem logo? É só dar uma assinada e pronto- disse Muroshi alterado.

-Yumi pode desistir se quiser- falou Saki ao ver o estado da garota.

-não, eu vou ficar do seu lado até o final- disse a ruiva.

-você sabe que as duas tem que assinar pra poder sair- falou Kasuro.

Saki da um olhar de desprezo e cuspi no rosto de Kasuro, todos ficaram surpresos pela atitude da garota, o mesmo fica com uma raiva incontrolável.

-sua vadia- gritava Kasuro enfurecido como nunca havia ficado antes.

Kasuro pega uma das facas que estavam presas no chão, depois com a lamina na mão ele avança para acertar a Saki, mas acaba errando o primeiro golpe, a mesma recuou alguns passos, mas ele não desistia continuava agitando a faca para acertar a garota que por sua vez desviava dos golpes.

-vou te matar garota- Kasuro encurralou Saki no canto da sala, a mesma não podia se mexer, Kasuro se preparava para dar seu golpe final até que...

-SAKI!- gritou Yumi.

 


Notas Finais


eai gostaram? alguma dúvida? ou critica? ^Podem me perguntar qualquer coisa
bom... até o próximo capitulo <3 <3:3^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...