História Sublime - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Itasaku, Sakusaku
Visualizações 24
Palavras 947
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Ecchi, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Estou inspirada hoje por isso acabei por postar esse cap mais rápido que de costume^^

Aliás estou tendo dificuldades em encontrar uma boa fanfic de itasaku se souberem me indiquem! Obrigada XD
Bora lá...

Capítulo 7 - Pesadelo... Madara...


Fanfic / Fanfiction Sublime - Capítulo 7 - Pesadelo... Madara...

Sabe o que é deitar e revira-se tentando encontrar uma boa posição e não conseguir dormir? Então, fiquei as claras aquela noite...

Porque a noite tem seus mistérios

Assim como o olhar de uma menina

que carrega consigo a certeza Sublime...

O dia irá raiar quando tudo mais escuro se tornar.

--Nossa... 

Me levantei dolorida da cama pisando no chão gelado e sem enchegar direito onde pisava. Estava com uma sequidão fote na garganta e se não fosse por isso não sairia do meu lugar. Após tomar o copo d'água subi novente e me deitei na cama. Senti uma coisa viscosa e melosa nos lençóis. Será que a Ino... O líquido era fétido como nenhum outro, forte como jamais senti. Já ía chamar Ino quando de repente as luzes se acendem me cegando momentaneamente mas, quando abro meus olhos só o que vejo...

Sangue... E ele sujava o chão do quarto assim como minha cama. Tentei abrir a boca mas simplesmente meu corpo não o bedecia a mim, tentei me levantar mas meu corpo parecia imensamente pesado. Quando a luz foi diminuindo... Num penumbra. 

Tem muito sangue até em mim... Meu peito palpita quando alguém cai sobre mim e pude ver quem se tratava. Não.

--O QUÊ? --minha voz saiu rasgando pela garganta mas, ainda assim, muito baixa quase que, inaudivel. 

Percorrendo meus olhos rapidamente pelo quarto pude ver várias marionetes... Todas elas pareciam compostas por madeira e pareciam assustadoramente brotar do teto com seus braços espindurados e sobrecaindo sobre nós.

--Uma linda boneca... Para minha coleção. --Sasori tocou meu rosto de leve. Um desespero incálculável me apossou não entendo até mesmo hoje o porquê mas, é como se a sua simples presença fosse maligna. 

--Sakura... Sakura... Sakura... 

Acordo assustada num sobressalto. Ino me olhava espantada.

--O que foi? --coloco minhas mãos em meu rosto imediamente não pela claridade mas para que não visse as lágrimas que dos meus olhos brotavam. 

--Você estava gemendo... --ela fala baixo me olhando com cautela. Suspiro. Já estou cansada dessa palhaçada.

--Tive um sonho ruim. --Pelo que percebi ainda era cedo e eu estava muito suada. 

--Que tipo de sonho? --perguntou interessada. 

--Não acha que é cedo demais para isso? Vá dormir. --ela fechou a cara com a minha resposta. --Vou tomar um copo d'água. --me levanto preguiçosamente do colchão. 

Quando ia saindo Ino me puxou e disse:

--Está bem então, só não estranhe os caras lá embaixo... --deu de ombros me soltando. 

--Ok Ino... Perá! Que caras? --perguntei recebendo um outro jogar de ombros. 

Resolvida a ignorar desci e fiquei surpresa com a quantidade de pedreiros e homens carregando coisas. Mas quem  em plenas seis da manhã está...

--Ah querida. --minha tia me avistou se aproximando deixando um homem baixo e barrigudo com uma plancheta nas mãos. --Eles estão aqui para implantar o novo sistema de segurança. 

Após ouvir toda aquela história  que sinceramente não sei o que dizer sobre subi para cima e lá fiquei até dar a hora de ir para o colégio. Ino resolveu faltar mas, eu fui obrigada a ir por minha tia. Tomei um banho lento e me aprontei a tempo de Tsunade me levar pro colégio. 

(...) Sakura off 

Sakura se dirigiu a sua sala assim que pôs seus pés nas dependencias da elite. Algumas pessoas também haviam faltado e a mesma percebeu assim que entrou no comodo da sala quase nula de alunos. Sentou-se e abriu seu caderno na primeira matéria e começou a ler uma produção de texto que ela mesma havia feito e pelo visto adorado o resultado. 

--Sakura-san...--aquela voz meiga preencheu os ouvidos da Haruno que em nada se assustou. 

--Bom dia Hinata. --a perolada sorriu timidamente. Sentando-se ao lado da rosada. --Você está bem? --ela maneou a cabeça numa afirmação positiva. 

--Soube que você foi... --viu seu rosto corar um pouco e ela mantinha uma mão a frente do corpo. Quandoagia assim todos sabiam, era algo relacionado ao Naruto. 

--Eu fui sim. --Mas queria não ter ido. Pensou a rosada em desapontamento. 

--Eu não pude ir... --Sakura sabia dessa história: o pai rígido, a família protetora, a herdeira de tudo, e sabia além de tudo da insegurança que sentia para se posicionar naquela situação. --Com licença Sakura-san... 

A morena saiu deixando uma Haruno confusa assentada com seu caderno aberto. Sakura quis perguntar mais se conteve pelo sino que tocou estridente. O primeiro professor tomou início sua aula e a rosada percebeu que desde que saiu a morena não deu ar por ali. 

--Abram o livro na pág... 

Será que perdeu o horário? Sakura se questionou se a outra não ficou envergonhada demais para pedir ao professor que entrasse mesmo estando atrasada.  De qualquer forma ela poderia ver o que houve... 

--..."O próximo será aula vaga."... "É o professor faltou!"... "Estranho!" 

Esses cochichos fizeram-na sorrir poderia enfim encontrar a colega quando o sino tocasse. Hinata era ua excelênte amiga mas, da mesma forma tinha uma vida difícil pela convivência nada amistosa com seu pai. Sakura falaria com ela e talvez a aconselhasse a viver por si mesma. 

Blim-blém!

Assim que foi dado o sinal o professor se retirou dando liberdade a quem mais do que queria começar uma algazarra. Sakura desvencilhou-se de Rock Lee que pediu para acompánha-la. 

--Bem... Lee eu tenho que fazer algo importante, mas que tal sairmos esse fim de semana. --não soube como isso lhe saiu da boca. Lee sorriu abertamente a deixando livre finalmente para falar a sós com sua amiga. O que eu não faço por vocês! 

Mas ao cruzar o corredor mais precisamente em frente ao banheiro feminino viu uma cena capturada de algo que não pudera acreditar... O que Madara fazia ali?


Notas Finais


INDICAÇÃO

https://spiritfanfics.com/historia/dois-lados-8261552
Dois lado_ sasusaku

https://spiritfanfics.com/historia/obsessao-6102546
Obsessão_ Sangue&tripa+perversão ^^

Borá ver se assim essa autora volta a postar se ter um atentado contra vida! XD


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...