História Submissa - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Karin, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Tayuya, Tsunade Senju
Tags Sakura Submissa, Sasuke Dominador, Sasuke Hentai, Submissão
Exibições 1.526
Palavras 2.017
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


GENTEEEEEEEEEEEEE DO CÉU AMADO EU ADOREI OS 54 COMENTARIOS PASSADOS... CONTINUEM ASSIM PRA MAMAE FICAR FELIZ.

Capítulo 32 - Peça desculpas, linda.


Sasuke a viu se deitar do jeito que ele tinha mandado, de bruços na cama ficando assim pronta pra recebê-lo com toda certeza. Respirou fundo quando se aproximou da cama de novo. Olhando cada curva dela destacada naquela posição. Terminou de tirar o relogio do seu pulso e deixou de lado. Tirou o terno de cima da camisa branca o jogando no pé da cama também. Inclinou sua cabeça pro lado vendo o rosto dela vermelho, era tão linda que fazia ele sorrir. Desabotoou toda a camisa e tirou ela de uma vez, ficando apenas com a calça social. Ele se inclinou sobre a cama, tocando nas costas dela, desceu suas mãos como se fosse fazer uma massagem naquela pele clara e macia, mas ele queria apenas tocar em qualquer lugar do corpo de Sakura. Respirou fundo e fechou os olhos quando subiu na cama, se apoiando nos joelhos, deixando Sakura no meio de suas pernas.

 

Ele subiu sua mão sentindo o cheiro de sua pele com o nariz quase grudado nas costas e chegou até a cabeça. Fez o mesmo caminho só que trouxe suas mãos pra massagear os cantos do corpo dela. Sua mão direita subiu pelas costas dela de novo e segurou a ponta do cabelo rosa, juntando todos os fios. Ele levantou e sua boca foi direito no pescoço dela. Sakura se arrepiou fechando os olhos, aqueles arrepios eram gostosos e dificeis de suportar quando Sasuke tocava nela. Mesmo que tivesse ainda confusa e meio perdida no que fazer naquela cama, estava começando a gostar de cada coisa que passava ali. Sasuke sempre a tratava com carinho no meio de uma transa, e tudo que acontecia era gostoso, aquelas coisas, aquelas sensações, aquelas tonturas e descargas de prazeres aconteciam somente quando ele tocava em sua pele. Seria a quarta vez que transariam, e ela estava nervosa como se fosse a primeira.

 

Quando Sasuke parou de beijar seu pescoço, ele puxou o cabelo dela pra trás. Fazendo ela subir um pouco seu corpo. Ele encostou seu rosto no dela sentindo o cheiro doce que emanava apenas dela, somente dela. Parecia um cheiro único que vinha somente daquela virgem. Era gostoso, e ele aprovava. Soltou o cabelo dela e saiu de cima da mesma. A girou na cama de uma vez e abriu suas pernas. Sakura apertou seus punhos sem saber o que fazer quando os colocou em cima dos seus seios. Sasuke riu de lado.

 

– ainda perdida? – ela confirmou com a cabeça assustada com o tom de voz de Sasuke, não era rude, nem autoritario, era até suave, de um jeito debochado, era sexy de um jeito Uchiha. – senta – mandou. Ela o fez rapidamente. Sasuke desafivelou o sinto e ela engoliu a seco, será que ele a obrigaria fazer aquilo? E se não tivesse pronta? – Fique calma – pediu e se aproximou mais, pegou as mãos dela e beijou cada uma antes de levar até sua calça. – abra – ordenou. Ela abriu devagar e olhou pra baixo finalmente, abaixou a calça dele e respirou fundo puxando também a cueca pra baixo.

 

– mestre – ela sussurrou quando o membro de Sasuke estava descoberto, ela olhou pra cima vendo Sasuke a admirar de um jeito novo, voltou a olhar pro membro dele – acho que eu não...

 

– eu sei – ele a subiu de novo e olhou em seus olhos. Ficou encarando o rosto que tanto gostava e a deitou na cama de novo, bem devagar – acha que sou capaz de obrigar você a fazer isso? – perguntou acariciando seus peitos. Sakura fechou os olhos deitando sua cabeça pra tras e sentindo as contrações em suas partes baixas – eu sei que você não sabe de nada, e que precisa aprender muita coisa, mas só quanodo tiver pronta, tudo bem minha linda? – disse calmo e Sakura abriu os olhos encarando o teto branco.

 

Sasuke tinha a fama de ser um autoritario filho da puta. Um grande empresario que odiava barulho, poderoso e que perdia a cabeça quando as pessoas não faziam algo que ele queria. Mas quando ele ficava sozinho com ela, Sasuke mudava completamente, ele já não era o idiota que não recebia nãos. Era um cara sério, sexy e muito respeitoso, ele colocava a sua vontade acima da dele. Sakura sabia que para os homens, pagar um boquete era o céu, com Sasuke não era diferente, mas mesmo assim, ele parecia esperar pelo momento dela. Foi assim quando perdeu sua virgindade, no momento, ela podia sentir seu desejo, seu anseio pelo corpo dela, mas só agiu depois de ouvir um sim, seu. Sasuke merecia respeito, mesmo quando parecia um tremendo filho da mãe.

 

– quero que sinta algo novo – ele disse e Sakura olhou pra ele acordando dos seus pensamentos.

 

– algo novo? – perguntou preocupada. Sasuke abriu as pernas dela de novo e começou a beijar seu queixo, desceu suas mãos acariciando toda a pele e chegou a vagina de Sakura que a essa hora, estava inteiramente molhada. Ele gemeu passando seus dedos por cima do clitoris e gemeu ao ouvi-la sussurrar seu nome.

 

– adoro sua voz – falou ao pé do ouvido dela – ela me deixa cheio de tesão com mais vontade de me afundar nessa porra – disse fechando seus olhos e esfregando seu rosto no de Sakura. Seus dedos começaram a trabalhar quando lentamente entraram em Sakura, ela remexeu suas pernas, mas não as fechou. Jamais faria isso. Quando Sasuke estava na sua frente, tudo o que ela mais queria era que ele a tocasse. – você é absurdamente gostosa – falou beijando seu rosto. Esticou seus dedos e olhou pra baixo, os vendo entrar e sair lentamente. Sakura gemeu abrindo seus braços. Suas mãos agarram a coxa de cama branca e grossa do Uchiha – gosto de ver seu rosto vermelho – ele acelerou um pouco os movimentos – ele me da tesão.

 

– o senhor sempre fala isso – Sakura conseguiu dizer em meio a eletrecidade que vinha subindo em seu corpo – tem algo em mim que não chama sua atenção? – perguntou e olhou pra Sasuke. Ele parou de mover seus dedos e os tirou de dentro dela, os trouxe arrastando por seu corpo e parou perto dos lábios dela.

 

– abra a boca – ela abriu olhando diretamente nos olhos negros de Sasuke. Ele colocou os dedos melados pela excitação dela na boca da mesma e a fez chupar lentamente, subindo e descendo, ela ia fazendo de acordo com os movimentos dos dedos dele – sua boca é maravilhosa – ele disse quando ela parou. – me faz querer fodê-la – Sakura respirou fundo – se vista agora – disse e ela piscou algumas vezes, – a você quer sexo?

 

Ela não respondeu e Sasuke riu. A virou de novo na cama e a trouxe pro seu colo.

 

– vamos brincar agora, tá bom?

 

– a sua brincadeira ainda não começou?

 

– não, querida, ainda não – ele deu uma tapa nela – quero que peça desculpas de novo – ele deu outra tapa – você não queria um motivo pra pedir desculpas toda hora?

 

– o que? – ele deu outra tapa e Sakura gemeu.

 

As tapas não doiam, apenas a deixava com mais vontade de transar com ele. A mão de Sasuke era pesada, mas ele parecia mais acariciar sua bunda do que dar tapas fortes. Ele deu outra e Sakura riu querendo olhar por cima do ombro.

 

– diga: mestre me desculpe por ser gostosa e fazer o senhor ter vontade de me bater e me foder ao mesmo tempo – deu outra tapa.

 

– mestre... – começou e levou outra tapa – me desculpe por ser gostosa e fazer o senhor ter vontade de me bater e me foder ao mesmo tempo – recebeu outra tapa e seu sexo esfregou na pele de Sasuke, ela gemeu.

 

– isso, agora diga: me desculpe por ter a melhor boceta de todas.

 

– me desculpe – outra tapa, ela gemeu com essa e suspirou – por ter a melhor boceta de todas...

 

– me desulpe, por não ter ideia do quanto eu sou gostosa e do que eu faço com o senhor.

 

– me desculpe – ela ofegou – por não ter ideia do quanto eu sou gostosa – outra tapa – e do que eu faço com o senhor.

 

– você tem um efeito sobre mim que nenhuma outra teve – ela respirou fundo e sorriu – fico pensando o que seria isso: um desejo descabido filho da puta, ou eu sinto isso apenas porque fui seu primeiro? – ela não disse nada – você me atrai de uma forma inesplicavel – deu outra tapa. – peça desculpas por ser perfeita, esse é o único motivo pra pedir desculpas pra mim.

 

– me desculpe por parecer perfeita – ela disse e Sasuke riu de lado dando outra tapa nela.

 

– isso linda, isso! – ele deu mais duas tapas e a trouxe pra frente, girando o corpo pequeno e segurou o rosto de Sakura a fazendo se ajoelhar no chão – você não é uma simples mulher, é minha submissa, para de se desculpar, porque o único que tem que fazer isso, sou eu – disse e segurou o queixo dela, apertando-o, fazendo os lábios dela se formarem em um bico desejavel – só eu tenho o direito de pedir desculpa. Pois fui eu que tomei sua pureza, fui eu que fodi você a primeira vez. Sou eu quem te dar prazer e sou eu quem decide o que fazer com você. A única pessoa que tem que pedir desculpas, sou eu.

 

– sim mestre – ela disse ofegante. Sasuke soltou seu queixo e a trouxe pra perto de novo, beijando sua boca com uma delicadeza sem fim. Sakura viajou naqueles lábios grossos, sentindo-o saborear sua boca com gentileza, coisa que Sasuke sempre fazia questão de negar.

 

– agora, suba na cama de novo – mandou. Ela obedeceu rapidamente, estava excitada e queria muito ser tocada, até sentir todas as vontades de novo – fica de joelhos – ela fez o que ele mandou ficando de joelhos de frente pra ele na cama – a gente não vai transar agora, tá bom linda? – Sakura piscou algumas vezes e acentiu – eu sei que você tá louca pra me sentir na sua vagina, mas eu tenho que trabalhar – ela concordou.

 

– sim, mestre.

 

– boa garota – ele disse e levantou da cama – fique sabendo que... Tocar em você e não poder meter meu pau doi mais em mim do que em você – disse e Sakura engoliu a seco – quem sabe mais tarde...

 

– sim, mestre – disse de novo e quando ia levantar Sasuke a chamou – o que foi, mestre?

 

– quando Sasori sai do hospital? – Sakura sentou na cama segurando o vestido que usava. Quando Sasuke mostrava interesse por Sasori, o coração dela saltitava.

 

– ainda não sabemos...

 

– quero perguntar uma coisa de você – ele voltou até a cama e Sakura foi ao seu encontro. – tenho que viajar amanhã pra ir em uma festa em outra cidade.

 

– mestre – Sakura gemeu a palavra. Fazia quatro dias que tinha perdido sua virgindade, e mesmo que fosse uma pequena vontade, ela não queria que Sasuke a deixasse sozinha, porque ela queria sentir ele na sua pele quente.

 

– não fique nervosa – ele apertou seu rosto dando um selinho nos lábios – quero que vá comigo, mas te dou a opção entre e ir e ficar com seu irmão – Sakura entreabriu os lábios. – até porque nunca levei minha submissa pra uma viagem. Eu nunca a levei a canto algum fora desse quarto, você tem sorte de me colocar em situações que eu sinto vontade de fazer pela primeira vez. Assim como isso – Sakura riu de lado, sendo charmosa e educada – estou te convidando pra uma festa importante, eu sempre estou desacompanhado.

 

– eu... Não sei o que responder, mestre – ele revirou os olhos e riu depois dando outro selinho.

 

– faça o que achar melhor pra você – disse e quando ia virar pra ir pro banheiro Sakura segurou sua mão.

 

– eu quero ir com você – disse. Sasuke riu malicioso e segurou seu rosto.

 

– você acabou de ganhar uma foda hoje a noite, com direito a uma nova lição – avisou. Sakura riu, parecia mais animada que ele pra tal lição. – va pro seu quarto. – mandou. Sakura assentiu e saiu da cama, indo pra porta. Antes de sair ela olhou pra Sasuke que assistia seus passos, jogou o vestido que usava no chão e saiu do quarto – linda, linda – murmurou vendo o pano chegar no chão.

 


Notas Finais


de 0 a 10, quanto voce da pra esse capitulo?

e o que voce mais gostou?

E essa brincadeira do sasuke? foi boa?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...