História Submissa - Capítulo 33


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Karin, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Tayuya, Tsunade Senju
Tags Sakura Submissa, Sasuke Dominador, Sasuke Hentai, Submissão
Exibições 1.552
Palavras 2.078
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


GENTE TEM UM SUPER RECADO NAS NOTAS FINAIS

LEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEAM POR FAVOR

TA BOM

LEIAM AS NOTAS FINAIS

Capítulo 33 - Tão linda... Mas tão irritante


Sakura entrou no seu quarto respirando pesadamente.

 

Um sorriso estava aparecendo em seu rosto. Apesar de Sasuke ser durão, se mostrar o grande homem que ninguém podia dizer não. Ele era uma pessoa legal quando queria. Respirou fundo de novo e andou pelo quarto cruzando suas mãos. Estava nua do jeito que saiu do quarto dele, e nem se preocupou em trombar com alguém no corredor. Naquela casa não tinha ninguém além dela e das empregadas e Sasuke.

 

Sasuke... Ela deu um sorriso cruzando os braços e olhou pra primeira foto na sua frente. Ficou calada e olhou pras outras. Aquelas fotos estavam ali por algum motivo, com certeza elas marcaram sua vida de alguma forma, mas ela não fazia questão de saber e sabia que Sasuke jamais contaria. Pensando nisso, ela lembrou da foto da mulher na estante de Sasuke, quem era ela pra parecer tão importante assim?

 

– senhorita? – Sakura olhou pra porta e rapidamente correu pra procurar alguma coisa pra se vestir. Pegou uma toalha e cobriu seu corpo, depois foi até a porta. Quando abriu a mesma, percebeu que era Kakashi, ele estava sorridente e Sakura estreitou os olhos com aquilo – o senhor Uchiha a aguarda no carro.

 

– o que? – Sakura ficou confusa. Ele a tinha madando pro seu quarto porque iria trabalhar, e agora estava a esperando no carro? – ele disse que iria trabalhar.

 

– vim apenas deixar o recado – falou e deu um sorriso sedutor antes de virar as costas e sair. Kakashi era um senhor muito conservado e sexy. Fechou a porta e virou pro quarto.

 

– você é doido.

 

*

 

Sasuke olhou no relogio de novo e depois pra Kakashi no banco da frente, fazia quinze minutos que ele tinha voltado da mansão, Sasuke estava começando a ficar irritado com a demora de Sakura. Bastou mais alguns segundos para Kakashi sair do carro. Sasuke olhou pra porta ao seu lado e ela se abriu, revelando uma Sakura arrumada e bonita demais pro seu gosto. Estava com mais um vestido, mas esse era rosa, de alçinhas com o pano grosso. Rodado da cintura pra baixo. Não importava quantas fodas eles fossem ter, Sakura sempre teria aquela inocencia em seus olhos.

 

– senhor Uchiha – ela falou o nome dele com carinho, se achegando a ele no carro – pensei em ter escutado o senhor dizer que iria trabalhar.

 

– pensei melhor e já que vai a uma festa comigo, que tal comprarmos seu vestido? – perguntou e Sakura estreitou os olhos.

 

– Sasuke? – ele revirou os olhos – naquele closet tem milhares de vestidos, não preciso de mais um apenas para ir a uma festa – Sasuke olhou pra ela e depois pra frente. Sakura era sim uma mulher diferente de todas as outras, e a cada minuto que passava ele confirmava isso. Qual era a mulher que trocafria um fim de tarde no shopping por qualquer coisa?

 

– você não entendeu a gravidade da coisa, linda – ele tocou no rosto dela, alisando aquela pele delicada que ele sentia tanto desejo – a festa é elegante demais pra qualquer coisa que você tenha naquele closet. Eu quero você linda, mas linda do que já é.

 

– Sasuke – até o nome dele saia da boca dela de uma forma sensual, mesmo quando ela não se esforçava pra fazer isso. Sakura fechou os olhos esperando pelo beijo. Sasuke olhou todo o rosto dela, era tão bonita a ao mesmo tempo tão temiosa, porque ela insistia em chamá-lo de Sasuke quando devia chamar de Senhor, ou de Mestre?

 

– você vai apanhar por sua teimosia – ele sussurrou e a beijou. Não conseguia resistir a aqueles lábios também, finos e macios, tão louco e gostoso de sentir. Porque Sakura tinha que ter um gosto tão bom?

 

*

 

– que tal esse senhor? – uma mulher levantou um cabide com um vestido roxo pendurado, Sasuke negou com a cabeça e olhou pra Sakura – tenho mais esse – ele olhou pro vestido, agora era verde, também não o agradou.

 

– o que você acha? – perguntou pra Sakura que sorriu encantada, eram todos bonitos – não, não responda, você não tem senso de moda.

 

– e você tem? – Sasuke olhou pra ela e levantou. Ajeitou o paleto perfeitamente alinhando em seu corpo e ajeitou o cabelo. Sakura mordeu o lábio, claro que ele entendia muito bem de moda. O estilo de Sasuke não era comum. Ele sempre estava vestido de terno, ou com uma calça social, blusa branca e colete. Ela nunca falaria em voz alta, mas quando Sasuke estava de colete, ficava lindo, fodasticamente perfeito.

 

– claro que eu tenho – disse convencido e foi até Sakura, a levantou pela mão dando um pequeno beijo em cima, tão cavalheiro pra um dominador como ele. Sakura riu encantada, ele era tão bonito que deixava seu coração a mil, a fazendo lembrar que mais tarde, ela seria tocada por ele, e todas as novas senssações voltariam. – quero aquele rosa – falou apontando pra um vestido. Sakura seguiu seu olhar se deparando com um vestido longo, justo e com um decote grande, mas muito rustico. – achei perfeito.

 

– senhor Uchiha – Sakura levantou quando a mulher foi buscá-lo – não acho que seja uma escolha perfeita – disse e Sasuke olhou pra ela – quantas pessoas estaram nessa festa?

 

– muitas Sakura, e você vai ser a mais linda das mulheres – disse e o vestido chegou. Sakura notou que o decote daquele vestido daria até seu umbigo, e pra completar, as costas eram nuas. O vestido era de seda, longo, bonito, caro, mas bonito – garanto que esse vestido foi feito pra você.

 

– eu acho que não.

 

– não estou afim de ouvir protestos – ele pegou o cabide com o vestido das mãos da vendedora e deu a Sakura que segurou com força – vai experimentar – mandou. Sakura respirou fundo e foi andando em direção ao provador.

 

– o senhor sempre acompanha sua namorada? – a vendedora perguntou. Sasuke franziu o cenho.

 

– ela não é minha namorada – disse sério e olhou pra mulher que deu um sorriso – é uma amiga, apenas isso – virou as costas. Assim que pensou em suas palavras, ele fechou os olhos sabendo que aquilo não colaria. Ele iria pra uma festa importante e Sakura não podia ser vista como sua namorada, uma submissa jamais poderia sair... Ah, quem ele estava querendo enganar, ele nunca nem tinha saido de casa com uma de suas submissas e agora estava fazendo compras com uma? Que tipo de homem ele tinha se tornado assim, no piscar de olhos?

 

– senhor Uchiha?

 

– quê que foi agora? – ele virou de uma vez e seu rosto iluminou. Sua boca abriu e seus olhos se arregalaram. Como previsto, Sakura ficou maravilhosa naquele vestido, só que mais divina do que imaginou. Parecia ter sido desenhado, feito e estado ali apenas esperando por Sakura, aquele vestido foi feito pra ela. Com certeza – uau.

 

Foi só isso que ele disse, sem palavras pra expressar o que seus pensamentos queriam gritar. Claro que seu pau deu sua tremederia. Sakura estava absurdamente linda. Perfeita naquele vestido.

 

– o que você achou? – perguntou girando. As costas nuas mostravam marcas de duas mordidas perto do seu pescoço, estavam perfeitas porque ele sabia muito bem quem as tinha feito. Ela voltou a girar e parar na frente dele, Sasuke passou a mão no queixo, e olhou pro rosto dela.

 

– está perfeita – disse e abaixou a cabeça, botou a mão atrás de sua calça procurando sua carteira e retirou de lá um cartão de crédito – vou levar esse – disse pra venderora que deu as costas depois de pegar o cartão – espere um momento – ele chamou Sakura quando ela virou pra voltar ao provador, ele andou até ela e parou na sua frente, segurou o rosto dela com as duas mãos e olhou profudamente em seus olhos – quando a festa acabar, eu quero tirar esse vestido de você – Sakura ofegou sentindo seu corpo tremer – com a boca.

 

Ela abriu a sua boca incredula com o que ouviu. Sasuke soltou seu rosto e riu malicioso, tão safado quanto. Ela deu as costas botando a mão no coracão. Sasuke fazia dela o que queria, pois seu sorriso deixava ela desconsertada e quando ele movia seus lábios pra falar alguma coisa imoral, ela gostava, se excitava e sempre esparava por mais atitudes dele.

 

*

 

Assim que sairam da loja de vestidos, Sasuke entregou a sacola com o vestido que foi comprado pro carregador que vinha atrás, ele não precisava carregar sacola alguma. Foi andando ao lado de Sakura. Queria ficar sério e olhar pra frente o caminho todo, mas sempre se pagava olhando pra ela e pra aquele sorriso inocente nos lábios. Era tão bonito quanto o de Sasori, era verdadeiro e sincero, ele podia sentir isso. Sakura trazia senssações diferentes pra Sasuke também, mas de uma forma anormal, e dura de pensar.

 

– eu achei lindo – Sasuke piscou vendo sua querida submissa se afastar dele, ele andou na direção dela tão rapido que nem percebeu que segurou sua mão pra alcançá-la. – senhor Uchiha? – Sakura voltou a fitar ele, Sasuke olhou pras suas mãos entrelaçadas e depois pra ela – tudo bem?

 

– claro – ele respondeu soltando sua mão e ajeitou o gravata – o que você acha lindo?

 

– aquilo – apontou pra uma vitrine. Sasuke olhou e viu um grande urso de pélucia. – não é fofo?

 

– acha que Sasori vai gostar disso? – perguntou porque nenhum garoto iria querer um urso todo rosa bebe em seu quarto. Sasuke botou uma mão no bolso da calça e virou pra Sakura – ele é gay?

 

– não! É fofo pra mim, eu quero pra mim – Sasuke revirou os olhos e quando olhou pra ela, Sakura estava dando as costas e entrando na loja. Sasuke se aproximou do vidro assistindo Sakura falar com uma atendente e apontar pro urso. Logo deu um sorriso e seguiu a vendedora.

 

– que mulher louca – ele sussurrou girando seu corpo, ficando de costas pra vitrine – ela me deixa louco – fechou os olhos, pensativo – o que eu vou fazer com ela? – se perguntou e abriu os olhos focando em outro lugar, outra loja. Algo brilhoso fez seus olhos saltitarem. Ali estava algo que deixava ele bem: um colar caro, com diamente, cheio de valor, cheio de luxuria, de luxo.

 

– voltei – ela disse e Sasuke não deu muita atenção, seguiu seu olhar e parou na frente do colar – nossa, que lindo!

 

– você gostou? – ele perguntou olhando pro colar – ele é seu.

 

– espera! – Sakura o parou assim que ele quis andar em direção a porta – não precisa comprar, eu não quero.

 

– porque não? Você achou lindo.

 

– não importa! Eu não quero – disse e Sasuke botou as mãos no bolso.

 

– você não tem que querer, eu vou comprar pra você.

 

– eu não quero.

 

– você disse que achou bonito, e eu achei mais ainda. Vai ficar bem em você. – ele revirou os olhos – apenas faça o que eu mando.

 

– é um absurdo – ela disse quando ele ia andar de novo – é muito caro.

 

– eu faço qualquer coisa pra ver minhas submissas sorrindo. – Sakura ficou séria, apertou o urso em suas mãos e olhou diretamente pra Sasuke.

 

– você já me faz sorrir – disse e apontou o urso pequeno na sua direção – eu comprei isso porque você deixou. É lindo e fofo.

 

– isso não é atraente, nem sexy, nem caro – Sakura riu sem humor.

 

– tem coisas mais importantes que o dinheiro.

 

– me diga uma delas – Sakura levantou o olhar pra ela.

 

– eu – Sasuke ficou calado olhando pra ela diretamente – sei que irei parecer egoísta e uma estupida totalmente, mas se comprar isso, eu me demito.

 

– você não tem o direito de se demitir.

 

– isso é um emprego como qualquer outro – falou e Sasuke suspirou, não a via dessa forma, não via o “contrato” deles dessa forma. Na verdade, ele não tinha um nome certo pra dar. – não quero mais um colar.

 

– você não tem que querer nada – repetiu.

 

– e você não tem que mandar sempre – deu as costas. Sasuke abriu a boca incredulo. Ninguém falava assim com ele. Olhou pro segurança e o carregador, os dois desviaram o olhar e seguiram Sakura. Ele olhou ao redor com seus olhos arregalados.

 

– linda... – murmurou assistindo ela beijar o urso e depois sorrir pro mesmo – você me enche de tesão e odio ao mesmo tempo... – Resmungou – é tão irritante, e tão atraente, tão filha da puta – ele tremeu de raiva – tão perfeita – finalizou respirando fundo e tentando voltar a sua cor normal, já que seu ataque de raiva silencioso o deixou vermelho.

 

Deu as costas a joia que ficou brilhando na vitrine, aquele não era o fim do assunto e Sakura iria usar aquele colar nem que fosse amarrada.


Notas Finais


QUERIDAS, Leitoras e Escritoras que leem Submissa, vocês já pararam pra pensar como seria uma segunda versão dessa fic? ... eu ja parei e não só parei como acatei uma pequena ideia de uma leitora apaixonada por Fairy tail assim como eu. decidi fazer uma segunda fic Submissa, pra voces, vão ter o mesmo enredo, mas com cenas e palavras, dialogos e coisas muito, muito diferente, exceto pelo primeiro capitulo...

se voce gostou da ideia, porque nao dao uma olhada? Pra quem não gosta do casal, bom, tudo bem você não é oobrigado a lê NaLu se não gostar, mas pra quem gosta daquele Natsu estilo #SasukeUchiha/subimissaMarikay fique a vontade.

https://spiritfanfics.com/historia/minha-submissa-6727859


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...