História Submissão - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Bdsm
Visualizações 56
Palavras 546
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Ecchi, Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, FemmeSlash, Festa, Hentai, Lemon, Luta, Policial, Romance e Novela, Slash, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 2 - A escrava anal


Meu dono só come meu cú, eu já implorei pra que comece ou chupasse minha boceta, mas ele diz que putas como eu só devem recebe rola no rabo. Minha boceta é de enfeite, ele poem sua outra cadela pra chupar enquanto fode minha bunda. Tem dias que meu rabo parece que não vai aguentar a tantos maus, tratos, sou fodida diariamente, cada dia com algo maior. Ele diz que é só pra isso que sirvo, pra ser sua escrava anal.

As vezes ele me faz usar pedra hume quando percebe que meu rabinho está se acostumando com o tamanho do que usa pra me sodomizar, usa a pedra hume pra fechar meu cuzinho durante dias, só pra depois me rasgar novamente e me ver gritando de dor, ver minhas lágrimas. Sua outra cadela por outro lado é tratada bem, não é fodida só na bunda, nem apanha tanto quanto eu. A única coisa que ela tem que fazer é me chupar o tempo todo e ficar enfiando dindos enormes na minha bunda. Meu dono da total liberdade pra que ela me bata e humilhe. Ele à fode na boceta com carinho na minha frente e diz que eu sou a escrava e ela a princesa. Que não devo me comparar a ela, porque sou uma puta de esquina, uma vagabunda sem valor que quando era tratada bem o traí e por isso hoje não sou digna de sentir seu pau em minha boceta. Às vezes choro, mas sei que mereço ser tratada desse jeito.

Meu dono me humilha de formas degradantes e mesmo assim não vivo sem ele. Ele come sua princesa na minha frente e tira seu pau da boceta dela e me faz engolir seu leite, as vezes me bate enquanto a chupo por não tá conseguindo fazer a princesinha gozar, as vezes me bate na frente dela enquanto ela rir, por eu não dá a bunda direito e reclamar.

Eu aguento quase tudo caladinha, sei meu lugar, sei que ela é sua princesa e eu sua escrava anal, nada mais que um buraco pra ele foder, seu depósito de esperma.

Ontem fui arrombada brutalmente pelo braço da princesa, não lutei, nem resisti. Apenas me arregahei e tentei suportar sua mão entrando violentamente, depois seu punho e enfim seu braço. Chorar e morder a fronha foram o que mais fiz. Fazendo assim meu dono gozar, se orgulhar de mim por aguentar tanta dor sem reclamar e ainda agradecer muito por ser usada tão sadicamente sem dizer uma palavra além de obrigada. Como prêmio fui cuspida pelo meu dono e chupada até gozar desesperadamente na boca da princesa (que boca gostosa ela tem.)

Minha vida é cheia de dor, e muita humilhação. Durmo no pé da cama, meu rabo vive plugado, sou abusada, usada, maltratada todo o tempo. Já não tenho vontades, deixei de ser submissa no dia que meu dono me aceitou de volta por conta de uma traição e virei uma escrava, totalmente propriedade. Vivo na coleira, na corrente, punida, de castigo eterno... Como em vasilhas de pets, apanho frequentemente ... E ainda assim sou a mulher mais feliz do mundo. Depois que virei um objeto, um animal de estimação... tive certeza: Nasci pra isso, essa é a vida que sempre quis... E acreditem, nunca gozei tanto.

continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...