História Submissas *Interativa*. - Capítulo 8


Escrita por: ~, ~Get_Army e ~JoJoYoongi

Visualizações 60
Palavras 1.644
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Visual Novel, Yaoi
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Essa é a minha personagem, Gessica, sou uma das co-autoras da fanfic interativa mas... Temos uma surpresa... Essa não será a ultima a entrar terá uma personagem extra que será postada logo logo. Adoramos todas as fichas... Estavam incriveis obrigada a todas e se não for escolhida espero que ainda dê muito amor para nossa fanfic.

Capítulo 8 - Setimo casal


Fanfic / Fanfiction Submissas *Interativa*. - Capítulo 8 - Setimo casal

Hoje eu acabo acordando muito feliz, pois hoje e o dia em que eu saio do cargo de "mercadoria" e viro somente uma empregada de casa. Para mim é mais do que suficiente. Pois eu não quero ter que entregar minha virgindade para qualquer um que tem por ai. Eu quero alguem que eu realmente o ame, e que ele também me ame... Quero que esse momento seje especial. 

 Saio dos meus pensamentos por Choi. Ela e a senhorita encarregada pela ala da casa onde eu vivo. Ele bate algumas e logo apos entra no meu quarto. 

 — Dawn ?! Já está acordada querida ?! — A senhora Choi pergunta assim que entra. 

 — Acordei agora senhora — Falo coçando os olhos. 

 — Que bom criança. Você precisa se arrumar e arrumar suas coisas — Ela me informa. 

 — Porque ?! Vou desarrumar tudo denovo — Eu falo um pouco revoltada. 

— Mais respeito Dawn, você viveu aqui 20 anos então já sabe o que nos encinamos aqui não é ?! — Ela me pergunta levantando uma sombrancelha. 

 — Sim senhora, me desculpe por favor — Eu falo fazendo uma reverencia.   

— Certo, se arrume logo por favor você tem 30 minutos e não... — A senhora Choi me avisa. 

 — Adimitimos atrazos — Eu completo a fala da mesma. 

 Apos isso ela saiu do quarto e eu comecei a arrumar minhas coisas. So que derrepente me veio lembranças de como vim parar nesse lugar. 

 Até uns anos atraz eu não sabia quem eu era... Ou de onde vim, até que pedi a Madame Choi para me falar quem eram meus pais. Ela disse que não sabia quem era meu pai, mas que até hoje falava com minha mãe. 

           Flashback On 

 — Por favor senhora Choi, me leve até ela eu preciso tira essa venda dos meus olhos e encontrar as respostas para minhas perguntas sobre o passado de minha vida... Que eu não me lembro — Eu peço. 

 — Ok criança, mas depois nunca mais será insubordinada — Ela fala com um sorriso no rosto. 

 — Eu juro Do Mi — Eu falo. 

 — O que ?! — A senhora Choi pergunta encredula. 

 — Desculpe, senhora Choi — Eu falo me desculpando. 

 — Assim é melhor — Ela fala assim que eu me desculpo. 

 Nessa noite saimos, fomos até um bar de stripers, onde tinha muitas mulheres se oferecendo e outras dançando. No meio dessas mulheres,  uma roupa muito decotada veio até nos com uma bandeja. 

 — Do Mi, o que faz aqui — A mulher pergunta. 

 — Preciso falar com você. Me encontra no mercado ali na esquina quando seu espediente acabar — Choi fala. 

 — Aquela garota idiota anda aprontando denovo? aquela peste — A de decote fala. 

 — Kim Shin Gi! Eu preciso que vá lá — A senhora Choi pede. 

 — Ok eu vou — A tal demoninada Kim Shin Gi fala com uma cara de preguiça. 

 Apos essa breve conversa nos duas eu e senhora Choi,  esperamos mais ou menos meia hora e finalmente ela apareceu. 

 — Do Mi o que foi, porque trouxe essa garota ?! — Shin pergunta com uma cara não muito boa. 

— Shin essa é Kim Ha Ni, Ha Ni essa é Kim Shin Gi sua mãe — Choi informa. 

 — Poque vc trouce ela aqui ?! — "Minha mãe"pergunta ignorando completamente minha presença. 

 — Ela precisa saber sobre o passado dela — A senhora Choi avisa a minha mãe.

— Ok.. ok — A senhora fala desistindo de fugir. 

 Para dar continualidade a conversa, nos fomos para uma mesa no fundo e a senhora Choi nós deixou a sós. 

 — O que quer saber ?! — A mulher me pergunta um pouco seca. 

 — Minha história mamãe — Eu falo de uma forma carinhosa. 

 — Me chame de Kim — Ela fala friamente. 

 — Sim senhora Kim — Eu falo desbriada. 

 — Bom... Eu e seu pai nós conhecemos no Brasil,  só que quando eu descobriu que estava grávida eu fugi por medo.  Pois pensei que você não era do seu pai então voltei para a Coreia e tive a Dawn só que eu já tinha um filho que estava morando com o pai só que o pai dele não o quis mais,  porque ele era um perdido da vida, segundo ele, então eu precisava cuidar das duas crianças e eu escolhi ficar com seu irmão porque ele estava precisando de dinheiro para pagar a faculdade de artes então eu tentei te vender para um site de vendas de crianças Ilegais acontece que ninguém queria comprar uma que tem mestiço com brasileiro e ainda é descendente de italiano, ai acabei te entregando para casa e ganhando dinheiro em cima disso para que seu irmão pudesse fazer a faculdade. Você vive na casa desde seus seis meses de nascido — Ela fala com uma cara lisa.

— Você me chamou de Dawn ?! — Eu pergunto para a mesma. 

 — Isso é coisa do seu pai que falou que te chamaria assim, porque quando você nascesse o ceu clarearia. Ham ele tinha razão, teve chuva de meteoros naquela noite — Ela fala com ironia. 

 — Porque escolher a furtuna ao inves da familia ?! — Pergunto tentando entender o seu lado. 

 — Olha garota, você não é da familia, você será uma puta de um milhonario qualquer — Ela fala de uma forma que doeu na alma aquelas palavras. 

 A dor que eu sentir com aquelas palavras me fizeram bater na cara dela e sai correndo. A unica coisa que me lembro depois, de ter chegado no meu quarto e Sra. Choi foi bem atraz de mim e me consolou. Nunca voltei a ve-la ou falei sobre ela.

Flashback Off 

 Volto dos meus desvaneios e dou comida para Tinny, minha cobra que ganhei do dono do pet shop. Apos alimenta-la a coloquei em uma necessaire,e depois foi tomar banho. Minha roupa já foi preparada, era uma blusa longa preta uma calça branca rasgada em toda estenção frontal da calça, tambem tinha uma jaqueta de couro rosa bebê. 

 Fiz uma maquiagem nude nos olhos e rosa na boca. Desci para o auditório, lá esperei ser chamada. 

 — Querida, é sua vez — Sra. Me informa. 

 — Graças a deus não serei mais uma mercadória Senhora Choi — Eu suspiro aliviada. 

 — Não cante vitória antes da hora. Você pode finalmente ser vendida — Choi corta meu barato. 

 — Tomara que não — Eu desejo. 

— Senhoras e senhores, apresento Kim Ha Ni, uma sul-coreana de 20 anos, virgem. Pode entrar Ha Ni... — O senhor responsável pelo leilão informa a todos.  

Entrei e  praticamente todos viraram e olharam para mim com muito desdem, mas porem eu já estou acostumada. 

Pois em quase todos os leilões que fui eu por pouco não sou vendida. Pois não que eu fosse ruim como submissa, mas por ser uma mistura muito doida de coreana, brasileira e descendente de italiano.

— Começem os lances — O leiloeiro fala começando" a venda".

— 5 mil dólares — Sra. Yeo da o primeiro lance.

O motivo de eu saber o nome dela e porquê  eu conheço quase todos que estão presentes, por ter esperiencia nesse palco. .

— Vocês conseguem mais que isso vamos lá — O leiloeiro incentiva.

— 20 mil — O Sr.Kwon oferece.

Sr. Soo_— 30 mil dólares — O sr. Soo aumenta o valor.

— 40 mil dólares — Um senhor no fundo oferece.

— 55 mil dólares — A Sra. Yeo mais uma vez aumenta as apostas. A senhora Yeo sempre quiz me comprar. Mas parece que ela está com mais dinheiro nesse leilão,o que me deixa com medo. 

— 100 mil dólares — Um senhor no meio da plateia fala e abre uma maleta de dinheiro — E pago à vista — Ele fala logo apos.

Eu arregalo meus olhos com tal ação,  e olhei para o dono daquela voz, ele olhava pra mim sorria com um sorriso de lado. Eu juro que vou odia-lo até o fim da minha vida. Se não fosse por ele agora eu seria livre.

— Dou-le uma... Dou-le duas... Dou-le tres vendida para o Sr. Min por 100 mil dólares à vista — O senhor encima do palco informa a todos.

Apos o ocorrido eu saio do auditório sem acreditar no que acabou de aconteceu. Depois de 5 leilões no meu ultimo ele me compra, que má sorte. Vendo que não tem mais solução eu sigo pra o meu quarto e pego meus pertencesse.

— Hani ?! — O homem que me comprou me chama.

— Prefiro que me chame de Dawn, eu vou no meu quarto pegar minhas coisas — O informo.

— Vou com você!! — Ele fala.

— Você não tem que resolver a papelada ?! — Eu falo com um mau humor.

— Já fiz, vim aqui especialmente para te comprar então já tinha acertado tudo — O tal senhor Min fala.

— Hum — Eu falo com uma cara tipo "nossa que legal"(Irônica).

Apos essas troca de palavras com "meu dono", eu fui direto para o meu quarto e ele veio logo atrás. Pequei minhas malas e ele ia pegar a necessaire da Tinny.

— Não você vai quebrar meus perfumes— Falo tirando a necessaire de sua mão — Leva aquela lá — Eu falo apontando pra uma mala.

Ele respira fundo pra criar paciência. E eu pego a mala e sigo o mesmo para fora do quarto. Sigo ele até o carro, e logo ele abre o porta malas e colocou tudo lá dentro. Entrei no banco de traz com a Tinny na necessaire. Olhei para a casa e vi a senhora Choi olhando para o carro, de longe vi uma lagrima escorrer pelo seu rosto. Senhor Min espero que você sofra muito, eu te odeio, juro que te odiarei para sempre.


Notas Finais


Bom esse foi o capitulo baby's espero que gostem sigam os perfis das autoras para ficar por dentro de outras histórias muito legais.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...