História Submisso - Leweus - Capítulo 2


Escrita por: ~

Exibições 384
Palavras 1.648
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Lemon, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Obg pelos coments e fav *-*
Esse cap n ta mto grande, mas prometo postar maiores ;)
Boa leitura!!

AVISO: SexoGay

Capítulo 2 - Apenas nos conhecendo


Fanfic / Fanfiction Submisso - Leweus - Capítulo 2 - Apenas nos conhecendo

 

''Vou mostrar seu quarto, pode mudar qualquer coisa que não gostar.''

Tentei forçar um sorriso e continuei seguindo-o pelo corredor que assim como na sala tinha luminárias nas paredes iluminando o caminho. A sensação em mim era horrivel, como se eu estivesse sobre algum perigo e meu corpo sentia muito bem isso.

O moreno abriu a porta branca e acendeu a luz, entrei vendo logo uma cama com grades me assustando um pouco, o lençol era branco e edredom preto com detalhes brancos. Ele abriu a cortina me deixando observar a vista para uma área com arvores.  

''Meu quarto é aqui do lado'' ele aponta para a esquerda e me mostra que a janela na verdade também é uma porta.

''Gostou?''

''Sim.''

''Olha isso aqui.'' o moreno abre o armário embutido ''Tudo seu'' como se eu tivesse muita coisa para guardar...

''Qualquer coisa que precisar toque aqui’’ ele me mostra um alarme sobre a comoda ao lado da cama ‘’e vão te atender, se perguntarem por acaso quem é voce, diga que um primo meu. Entendeu?''

''Sim, entendi''

‘’Mas evite falar com meus empregados sobre nós.’’

O moreno se aproximou parando a um passo do meu corpo, olhou meus lábios que estavam um pouco ofegantes. Senti meu sangue gelar, é agora que esse homem me faz a mulherzinha dele.

''Sim senhor, entendi'' ele me corrige.

Fito seus olhos azuis sentindo meu coração acelerar em medo. Pelo que li nos documentos esse homem tem total direito sobre meu corpo e eu não posso fazer nada para impedir isso.

''Desculpe senhor, é o costume.'' eu não estava acostumado a chamar ninguém de senhor.

''Como se chama mesmo?''

''Marco.''

''Então Marco.'' ele se afasta voltando a fechar a janela e as cortinas brancas. O ar ficou pesado e meu peito ofegou ainda mais quando ele se virou para mim e apertou sua ereção sobre a calça social que usava.

''Sou Robert, o seu dono.'' sua voz me estremeceu, ele se aproximou novamente e me beijou os lábios roçando sua boca na minha suavemente enquanto uma de suas mãos acarinhavam meus cabelos da nuca. É o fim da minha dignidade.

Sua língua entrou na minha boca e suavemente tocou a minha algumas vezes, eu estava paralisado, rendido de forma inconsciente.

''Feche os olhos.'' Obedeci deixando-o me prensar contra o armário, senti seu membro duro em meu corpo me dando uma sensação de constrangimento.

Seus lábios úmidos foram dominando a minha boca me tomando aos poucos, me conhecendo, me deixando confuso.

''Vamos nos conhecer aos poucos loirinho, mas não prometo nada.''

Robert abre seu cinto e sua calça, seu membro estava duro e era grande, grosso, me estremecendo de um jeito nada agradavel. Não quero fazer isso, não quero toca-lo.

''Senhor, não pode me dar um dia para me acostumar com a ideia?''

Ele sorri de lado de um jeito sensual, qualquer mulher estaria molhada com essa imagem, mas eu não sou mulher e estou apavorado.

''Nunca viu porno gay?!'' ele pergunta espantado e volta a levantar a cueca boxer e a calça.

''Não senhor.'' por que eu iria querer ver esse tipo de coisa?

''Sente-se aqui''

Sento-me na cama, ele abre uma gaveta na pequena comoda branca embaixo da TV enorme na parede. Pega um controle e senta-se ao meu lado ajeitando os travesseiros atras de nós. O que ele pretende? me mostrar um filme e me mandar fazer igual?

''Relaxa Marco, não quero te machucar, quero apenas me divertir com vc.''

Isso me tranquiliza muito...

Apos uns minutos de filme, o cara tava chupando o outro enquanto uma mulher se tocava, estranhei a presença da mulher, mas não perguntei nada. Meu rosto estava queimando e meu penes...bom, ele estava gostando da parte onde a mulher se tocava vendo os dois homens musculosos. Um dos homens puxou a mulher e começou a foder ela enquanto o outro homem olhava.

''Seria uma boa se tivesse uma mulher aqui.''

''Voce é minha mulher.'' engoli em seco.

Sinto a mão firme do moreno em meu penes, arfei.

''Olha só... já sei como te acender loirinho...''

''Robert, quer dizer, senhor. Eu tenho medo de não poder corresponder''

Ele sorri e abre sua camisa tirando-a, se  aproxima das minhas pernas abrindo minha calça e afastando-a até os pés, quando seu corpo se colocou entre o meu senti sua boca tocar meu pescoço deixando-me confuso e com medo do que iria acontecer com esse homem enorme me tarando. Quero fugir daqui!

 

Pov Robert

O loiro estava assustado, mas excitado e isso me deixou louco de vontade de provar dele, de mostrar que não vai ser tão ruim como ele pensa.

''Do que tem medo?''

Passo minha língua em seu membro sobre a cueca branca sentindo-o se afastar um pouco.

''Não sei, senhor.''

''Coloque as duas mãos na minha cabeça, de leve.''

Ele o faz. Tiro o pano que me atrapalhava e toco sua pele macia e gostosa.

''Voce tem um belo pinto.''

''Eu cuido bem dele...'' sinto um receio e ironismo em sua voz. Dou um sorriso sem que ele perceba e começo a passar minha língua em seu conteúdo deixando-o molhado e mais duro.

Olhei para seu rosto ele estava me olhando e segurando de leve meus cabelos como se tivesse medo de me tocar.

Volto a minha atenção para o seu pedaço quente e delicioso de carne, exploro-o com minha boca até ouvi-lo conter um gemido que se misturou com o som da TV. Isso valeu cada moeda que paguei por ele.

Abocanhei-o inteiro e ele apertou minha cabeça me afundando nele. Gemi ao sentir meu penes responder de forma intensa a reação de prazer que o loiro deixou escapar. Continuei a subir e descer com minha boca molhadinha em seu penes que logo soltou o pre gozo. Me afastei terminando de tirar nossas roupas. Eu queria esperar mais para que ele se preparasse, porem não posso, não ia aguentar; e quanto mais rápido começarmos com isso melhor vai ser.

Peguei o lubrificante na gaveta do lado da cama, passei em meu penes dolorido de tanto tesão, Marco estava com o rosto corado e mordia seu lábio fino olhando meu peitoral. Sorri em satisfação por deixa-lo pelo menos um pouco afim de mim. Héteros são héteros até me conhecer.

''Eu não to pronto.'' ele diz ao me sentir puxar suas coxas branquinhas e colocar suas pernas em meus ombros.

''Claro que está, vamos sentir prazer juntos.''

Olho em seus olhos verdes sentindo meu coração tão disparado e meu corpo necessitado de alivio.  Sua entrada era tão apertada que quase gozei só de olha-lo, nem me importei se ele tinha feito o preparo necessário e me afundei nele que se contorceu sob mim. Gemi ao possui-lo quase que por completo, mas me contive para não machuca-lo muito. Eu sabia muito bem como era horrivel o trauma de ter uma primeira vez dolorosa, não desejava isso a ninguém.

 

Pov Marco

Meu corpo paralisou, doía tanto que fiquei sem ar. O homem grande parou e ficou dentro de mim enquanto eu tentava não gritar e chorar com o incomodo em meu corpo.

Seus olhos azuis tão maliciosos me fitaram novamente e ele voltou a tocar meu membro agora com sua mão apertando-me em movimentos intensos.

''Goza.'' foi uma ordem.

As lagrimas escorreram por meu rosto, ele as secou com beijos me deixando confuso. Ninguém nunca secou minhas lagrimas. Voltei a segurar em seus cabelos apertando um pouco mais, seu corpo se moveu me arrancando um gemido doloroso. Eu nunca iria sentir prazer sendo fodido ali, naquele lugar.

''Calma, respira fundo e se concentra aqui'' ele aperta com a ponta do dedo  em meu penes, em movimentos circulares me fazendo fechar os olhos e quase morrer de tanto tesão, esse moreno sabe o que faz...

''Isso...'' ele volta a mover sua mão de cima a baixo me tomando, me fazendo dele. ''Vou gozar com voce loirinho, voce me deixa louco de tesão.'' meu corpo estremeceu com sua voz sensual e eu gozei em sua mão que diminuiu a velocidade, mas não me soltou, me deixou gozar tudo. Chegou a ser maravilhoso. Seu rosto estava corado agora e ele muito tenso. Suas mãos foram para a minha bunda, não sei como ele conseguiu, mas me levantou e fez-me sentar em seu colo com facilidade; gritei fechando meus olhos, era tortura demais, dor demais, eu preferia ter morrido do que me submeter a isso.

Sua boca mordeu o meu ombro e ele me puxava contra seu corpo de forma desesperada, como se tivesse perdido o controle. 

A dor que eu sentia antes estava menor e um prazer quase que como cocegas dentro daquele espaço tão desconhecido por mim começou a me fazer gemer de prazer. Nossos gemidos se misturaram e ele gozou me melando todo por dentro. ''Meu, vc é meu.'' ele sussurrou contra meu ouvido apertando seus dentes em minha pele quase me arrancando o brinco. Seu corpo relaxou, assim como seu rosto, ele abriu os olhos me olhando com um semblante intimidante, de posse. Ele segurou meu rosto e me deu outro beijo, dessa vez forte e mais intenso que os outros, fechei meus olhos me permitindo sentir seu desejo por mim, por meu corpo. Isso não podia ser tão ruim como eu pensava.

Robert sorriu entre o beijo com o grito que ouvimos no porno ainda passando na TV. Ele me tirou de seu colo me colocando sentado na cama, fiquei do jeito que ele deixou sentindo-me tremulo com a mistura confusa em meu corpo do prazer e dor ainda deixados por esse homem em mim.

Robert desligou a TV e vestiu sua boxer. Não dava para negar que ele era gostoso...

''O banheiro fica ali.'' apontou para a porta ao meu lado direito '' Boa noite, foi um prazer.'' piscou e saiu.

Levei um tempo para me recuperar, isso não pode ter acontecido. Sou oficialmente a putinha dele.


Notas Finais


Eu particularmente n gostei mto desse hot :\
Até o próximo amores :**


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...