História Subway - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 16
Palavras 417
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drabs, Drama (Tragédia)
Avisos: Linguagem Imprópria, Suicídio
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - Estação Central


Plataforma 2  17:30  25/11/2016   

Rotineiro. 

O local já estava cheio, como sempre. Era o horário de pico, então não era nada além do normal, ainda mais na estação que parecia ser a mais movimentada do metrô. 

 Ela teve a sorte de sair mais cedo, seu chefe achou que não tinha nada demais em liberá-la um pouco antes da hora daquela vez, ela tinha que ir à tal festa do sobrinho e não poderia se atrasar. Além do mais, ele poderia descontar aquele pequeno favor com outras coisas mais tarde. 

 E lá estava ela, em cima da faixa do metrô, esperando. O vento vinha quente. O rio de janeiro parecia um inferno, não só pelo clima - pelo menos para a mulher. 

 Ela lembrava agora de todas as  coisas que a rotina atarefada do trabalho a faziam esquecer. Dos pais pressionando, a escola que teve que largar para trazer dinheiro para casa - já que ela tinha idade o suficiente para ser algo além de um estorvo para os pais -, do irmão que engravidou a namorada "puta" e teve que casar muito cedo, o sobrinho - fruto dessa confusão - que tinha que ser educado para que não tivesse o mesmo erro de seus pais - ou até mesmo o erro que os próprios avós tiveram. 

 Ter um filho.

Na santa e sagrada Bíblia do Senhor, diz-se que os filhos são Sua herança. Mas ela só conseguia se ver como uma maldição. 

 Aquelas palavras santas eram repetidas frequentemente, mas os olhares de decepção, as "conversas de correção" e os silêncios - como quem já está cansado demais para continuar a tentar converter certa pessoa - já que ela já está perdida demais para ser salva - eram tão frequentes quanto. E aquilo pareceu chegar ao seu ápice naquele momento, no metrô. 

Havia lugar certo para ser sentir mal? Para se sentir sufocado ou esgotado? 

 Qual era o código? 

O que era preciso para que aquilo se ativasse tão facil? E como se parava? 

 Para ela, só bastou 2 passos para frente.


Prezados clientes, o metrô está em modo de emergência ... 


E as pessoas na plataforma reviraram os olhos, tanto pelo o anúncio no auto falante quanto para a mulher imóvel nos trilhos. 

 Mas uma que atrapalhava a ida para casa dos outros. 

 Ficaram ali, esperando, até que o corpo fosse retirado e o metrô finalmente viesse, enchendo como uma lata de sardinha, e indo embora. 

 Agora sim. 

 Tudo bem de novo. 

Rotina reestabelecida. 

Que Deus a perdoasse. Amém.


Notas Finais


Disseram que uma pessoa se matou hoje de novo no metrô.
Já pensou no que levou essa pessoa a ir até lá só para se jogar nos trilhos ou simplesmente sair do trabalho e não querer mais voltar para casa?

Eu pensei.
Isso foi o resultado.
Até!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...