História Suddenly - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Cute, Imagine, Imagine Jimin, Jimin, Romance, Você
Exibições 14
Palavras 1.909
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


essa fic não é da minha autoria, minha dongsaeng a fez para mim e como eu achei muito boa pedi a permissão dela pra postar, espero que gostem pessoas, boa leitura xoxo.

Capítulo 1 - Mudança de planos


Fanfic / Fanfiction Suddenly - Capítulo 1 - Mudança de planos

- Seul, Coreia do sul. Sábado. 


Faz uma semana que você chegou a Coréia do Sul. Foi praticamente uma luta para que sua mãe a deixasse viajar sozinha. Mas quando ela percebeu que você já não é uma bebê e pode cuidar de si, ela aceitou que você fosse passar as férias na Ásia. Você sonhou com isso desde o ano passado, e foi enchendo o saco de seus pais em todas as férias, mas sempre tinha um não como resposta. O que a deixava realmente muito brava com seus pais.

Ontem esqueceu-se de fechar a cortina e foi sentindo raios solares baterem contra o seu rosto. Por mais cansada que você estivesse precisava levantar da cama e dar um jeito ao apartamento. Essa coisa de fuso horário é tão complicado para você, e também é a parte que mais a irrita, mas não é isso que vai arruinar as suas férias, porque depois de um tempo você se habitua, é uma questão de tempo até isso acontecer.

Parou em frente a janela observando as pessoas passarem pelo passeio. Hoje você decidiu que ia almoçar em um dos milhares restaurantes que há na cidade de Seoul. Na verdade, você primeiro quis ir para Incheon, mas decidiu mudar o trajeto na última da hora e escolheu Seoul, e até agora os seus olhos estão maravilhados com a cidade, é simplesmente tão bonita e maravilhosa.

Decidiu apressar as coisas porque hoje você acordou um pouco tarde, o relógio que estava por cima da televisão marcava onze e meia e você precisava se despachar para não se atrasar, você prefere comer sempre na hora e são poucas as vezes você se atrasa para o almoço.

Após a ducha que a deixou realmente mais relaxada e ajudou-a a despertar. Você tirou a roupa que separou ontem a noite; e esta era uma saia rodada xadrez, uma blusa branca de alças e uma jaqueta cinza. Decidiu que ia calçar as suas vans pretas e quanto ao seu cabelo achou melhor deixar ele solto. Deu a última olhada no espelho para confirmar se estava tudo bem, e então voltou porque se esqueceu de passar o perfume.

Quando você achou que já estava tudo bem, colocou o cartão no bolso de trás e deixou o seu pequeno apartamento. Não queria ir de táxi então resolveu ir a pé. Seu estômago já estava aflito e roncava, sorte que não era muito alto, senão você já estaria morrendo de vergonha e também já teria corrido até o restaurante.

Você andava pelas ruas enquanto os seus olhos procuravam um bom restaurante para você poder desfrutar de uma boa refeição.

Estava tudo correndo bem, mas quando você deu a curva para atravesar a passadeira, sentiu uma coisa ir contra você, tanto que seu corpo foi de encontro com o chão e foi sentindo uma dor enorme no pé, sem falar da tontura que surgiu na sua cabeça porque esta também bateu com força no chão. Você foi praguejando baixo.

Tentou levantar mas sentiu uma dor infernal na perna e no tornozelo. As pessoas na rua pararam por causa do tombo que você levou. Levantou o seu olhar e viu um Range Rover preto de último modelo. Então você finalmente percebeu que foi atropelada. O condutor saiu do carro, mas você estava tão distraída que não percebeu quando ele se agachou ao seu lado, você focou mais na sua dor do pé, ainda praguejando só que mentalmente desta vez.

— Peço perdão, eu estava distraído, você se machucou? Quer que eu a leve para algum hospital? – percebia-se pelo tom de voz do garoto que ele estava quase morrendo de preocupação.

Você negou com a cabeça gemendo por causa da dor que estava sentindo. E quando levantou o rosto conseguiu ver bem o rosto dele. Você achou o seu rosto atraente, a cara dele parecia de um bebê tão fofo que você quis apertar as suas bochechas, os lábios dele também eram tão bem desenhados que se fosse num filme ele seria o personagem mais bonito de lá.

Ele percebeu que você o encarava de uma forma penetrante e este acabou por sorrir de um jeito um pouco convencido. E você também achou que seu sorriso era bonito. Sacudiu a cabeça para os lados para ver se acordava do transe em que o garoto a colocou, ele tentou ajudar-te a levantar, mas ao perceber que você não ia conseguir andar por causa do mau jeito no pé, o rapaz a colocou no colo e você sentiu as suas bochechas queimarem.

— O que está fazendo? – automaticante as suas sobrancelhas arquearam e ele abriu a porta do passageiro do carro dele. O garoto sentou-te no banco e foi para o lugar do condutor, ainda sem responder a pergunta que você fez.— Não quero ser mal educada, mas pode me responder por favor?

Você estava começando a ficar chateada e a dor no seu pé não ajudava em nada. Ele olhou para o seu rosto e assentiu, ele esta tão calmo que quando você percebeu isso começou a acalmar também.

— Estou a levando para um hospital aqui próximo, não se preocupe – respondeu, eu apenas assenti e senti os pensamentos negativos desaparecem como fumaça.

Vocês foram o caminho todo em silêncio, e também percebeu que ele olhava para você de soslaio algumas vezes, mas ignorou isso porque achou que ia ser melhor assim. O garoto estacionou o carro e ajudou-a, ou seja, ele carregou-a novamente no colo e você continuou achando que ele não precisava de fazer isso.

Não demorou muito para que a enfermeira te atendesse, você torceu o pé e ela te ajudou recomendando umas moletas. Claro que você bufou porque nunca achou graça nas moletas. A sorte é que a enfermeira disse que seria por pouco tempo. Você estava na sala de espera, e estava esperando o garoto porque ele disse que ia resolver um problema.

— Desculpe a demora – falou assim que ele parou ao seu lado.— Eu fui pagar a conta e acho que agora posso levar-lhe para casa.

Automaticamente você arregalou os olhos e seu queixo caiu. Você não queria que ele pagasse a conta, até porque foi você quem foi ao consultório. O garoto desfez o sorriso de canto ao ver o seu rosto surpreso e meio chocado também.

— Está tudo bem?

Você respondeu com um aceno de cabeça negativo, e então fechou a boca e mordeu o lábio inferior. Ele continuou te encarando esperando alguma justificação do porquê você não estar bem.

— Porque você pagou a conta? Era suposto eu pagar, não? – sua vontade era socar o seu braço levemente mas não o fez.— Afinal quem o fez perder tempo fui eu, você já me ajudou bastante ao trazer-me para aqui, eu peço desculpas por estar incomodando, eu posso retribuir o favor?

Parou para recuperar o ar e quando estava mais calma olhou para ele. O mesmo estava com um sorriso estampado no rosto e você tinha que admitir que o sorriso dele era tão bonito assim como o seu rosto. Quando ele ia responder seu estômago roncou, você ainda não tinha almoçado e sentia que daqui a pouco ia desmaiar de tanta fome.

— Você pode almoçar comigo. Meus amigos estão organizando um almoço, e para falar a verdade eu não estou assim tão empolgado, mas você pode vir comigo, o que diz? – perguntou o garoto guardando a carteira no bolso da calça.

— Mas eu não o conheço – respondeu com certo receio. Ir dando confiança logo de primeira aos estranhos nunca passou por sua cabeça. Mas ele tinha um rosto tão angelical que até parece que ele não mata uma simples mosca.

— Park Jimin, muito prazer – ele estendeu a mão para que apertasses, e assim o fizeste.

— S/N... – o garoto sorriu ao ouvir o nome e assentiu. Você ainda está desconfiada e pensando se pode ir almoçar com ele ou não. Mas algo diz-lhe que ele é uma boa pessoa.— Acho que irei aceitar o seu convite, mas se seus amigos me colocarem na rua eu lhe mato primeiro.

Jimin soltou uma gargalhada e você não entendeu o porquê de ele estar rindo. E só parou quando as pessoas do hospital passaram a encará-lo. E assim que você aceitou o convite deste, voltaram para o carro e aproveitaram-se conhecer-se melhor, Jimin também disse que do jeito que você é, os amigos dele irão com a sua cara logo de primeira.

O carro dele estacionou na garagem de uma casa muito bonita. Você foi sentindo seu corpo tremer e percebeu que estava um pouco nervosa. Jimin abriu a porta de casa e vocês conseguiram ouvir uma voz gritar de longe, era um garoto com cabelo preto e este devia ter pintado, seus olhos são castanhos mais puxado para o preto e seu rosto parece uma bolachinha.

— PESSOAL ELE TROUXE A NAMORADA VEM TODO MUNDO CORRE! – deu para perceber que ele era escandaloso.

De seguida você viu um bando de garotos correndo até a sala. Eles estavam todos frenéticos e seus olhares eram curiosos. Você acabou por rir e Jimin pegou num dos travesseiros e jogou no rosto do garoto.

— Você só fala merda Suga Hyung – jimin fechou a porta e colocou mão no seu ombro.— Ela é a S/N, eu meio que atropelei ela sem querer. Por isso que atrasei.

— Uau Jimin, você mal aprende a conduzir e já sai querendo matar todo mundo. Lyra não aceite andar de carro com o Hyung ou ele ainda te mata – um garoto que parecia ser bastante jovem falou e abraçou uma garota por trás, ela era morena e tinha cabelo loiro e tinha aparência ocidental. Assim como uma outra garota que estava lá, só que esta era morena, cabelo negro e cacheado.

— O QUÊ? JIMIN VOCÊ NÃO MATOU O CARRO NÉ? VAI APANHAR TA-TAU – gritou um outro rapaz que veio disparando da cozinha, ele cheirava a comida e o seu estômago acabou por roncar novamente.

— Não porque se eu tivesse matado o carro eu já teria me suicidado para não apanhar de você – Jimin piscou para ele.— S/N eles são os meus amigos; Kim SeokJin mas pode chamar ele de Jin, é a nossa mãe, isso explica a do “ta-tau”. Este é o Kim Namjoon, é o nosso pai e ele e o Jin se pegam no quarto da arrumação mas a gente finge que não sabe de nada, Joon é o nosso pai. Esse aqui é o Min Yoongi mas a gente o chama de Suga, a gente já teve um caso mas ele me deixou porque é um otario, da pra ver só de olhar na cara dele. Este é o Jung Hoseok, ele é a figurante daqui, todos são né, mas você percebeu. Este é o Kim Taehyung, ele namorava o Jungkook mas depois o Tae fez questão de trair ele com a Rebeca. E este é o Jeon Jungkook, ele só está usando a Lyra pra ver se esquece o Tae mas é impossível e todo mundo sabe. Ah e ainda tem a Bruna mas ela disse que cansou de olhar na cara do Hoseok e foi embora


Você desatou-se a rir e os garotos também, mas no começo fingiram estar bravos. Só que percebeu-se que não. Você acenou para eles todos e eles retribuiram o ato. Uma garota desceu as escadas e acenou para você também, ela juntou-se a Rebeca e a Lyra, que estavam ao lado de Taehyung e Jungkook.

— Essa é a Bruna. Agora você pode ver que o Galinha Squad está completo – Jin olhou para elas que riram com o comentário, e você também riu.


Notas Finais


O twitter dela é; @lyrola1 vão lá encher o saco dela pra fazer o part dois que eu tbm quero, rsrsrs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...