História Sugar Dream - Capítulo 31


Escrita por: ~ e ~crazyackleholic

Postado
Categorias Supernatural
Personagens Adam Milligan, Bobby Singer, Castiel, Charlene "Charlie" Bradbury, Dean Winchester, Gabriel, Jo Harvelle, John Winchester, Lúcifer, Ruby, Sam Winchester
Tags Wincestiel
Exibições 125
Palavras 1.540
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Lemon, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shounen, Slash, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Tia Soph: Olá meu bando de princesas!
Como vocês vão?
Tia Soph vem aki hj com uma surpresinha!
E é mais do que simplesmente um cap novo...
Venho introduzir a vcs uma pessoa que vai me ajudar mt nessa fic
E q me deu ideias maravilindas!
MATHEUS AMORE ARROMBADO DA MINHA VIDA LEOCI ❤
Sejam bonzinhos com ele, kay? u.u
Agr podem aplaudi-lo!

Tio Matty: OI OI OI PESSOAS
P qm ñ me conhece, eu sou o Matheus, mas podem me chamar de Math ou Matty ü
~p qm já me conhece, vão ter q me aturar aki tmb, muahahahaha~
Enfim
Por motivos da vida, a Tia Soph acabou me chamando p escrever essa fic c ela e chegamos aonde chegamos xD
Espero ñ desapontar qm acompanha essa fic desde o começo o/

Tia Soph: Exatamente u.u
Mas tenho certeza que o Matty ñ vai decepcionar ngm u.u
As melhores partes são dele, gente!
Esse FDP mal chegou e já escreve melhor q eu ;3;
Meus amores...
Eu tenho uma coisa p dizer c vcs, mas o Tio Matty tem q deixar ü
Tio Matty deixa?

Tio Matty: ~teu cu q eu escrevo melhor q vc ü~
Deixo, ué '-'
Eu nem sei o q é .,.

Tia Soph: Essa fanfic vai ter QUATRO TEMPORADAS! ü
Sim u.u
Vcs vão ter q me aturar por mais tempo e.e
E o Matty também! xD

Tio Matty: ü
É uma história até engraçada ü
Pq qd eu entrei a Tia Soph ñ tinha nem o final da primeira direito ü

Tia Soph: Sou lerda ü
Mas q bom q o Matty chegou p nos salvar, ñ? xD
Agradeçam a ele ü

Tio Matty: Vlw, mas axo q cheguei p fuder c td msm ü
Pq o q eram p ser duas fics se tornaram quatro ü

Tia Soph: Nop ü
Mas enfim...
Minhas princesas...
Espero que vocês gostem desse cap xD
Boa leitura ü

Capítulo 31 - Chapter Thirty - Fucked Up Dream


Sugar Dream

Chapter Thirty

Fucked Up Dream

Bobby continuou. Seu discurso já dizia várias coisas que eu já sabia. Como os portões do Purgatório estarem abertos — que por sinal, foi culpa dele mesmo e do John — e como Alastair, Lilith e Azazel estavam soltos. Sinceramente, vendo que isso tudo já havia acontecido faz algum tempo — nada alarmante, mas ainda assim — os HUNTER's estavam um pouco desenformados. 

Mas isso não importava tanto assim. Continuava um pouco abismado com o fato que Sammy era filho do Bobby. Eu sabia que Bobby tinha um filho, obvio que sabia. Mas eu não tinha ideia que era o Sam. 

Olho para ele e vejo sua face abismada. Sammy havia acabado de cair sem paraquedas no mundo das caçadas e monstros. Sei que deve estar sendo complicado, já vi isso acontecendo um milhão de vezes, então tudo que penso é que irei ajuda-lo.

Eu amo o Bobby, ele é como um pai para mim, mas acho que ele deveria ter preparado o Sammy para isso tudo. 

Tentando ser gentil, seguro sua mão por de baixo da mesa. Sammy se vira rapidamente para mim, me dando um sorriso tão pequeno e desanimado que nem se quer suas covinhas haviam aparecido. Sua mão apertou a minha por de baixo da mesa, procurando reconforto e eu coloquei a outra sobre sua mão. Seu aperto permaneceu sobre minha mão. Mas não importava, eu estaria ali para ele.

Sammy continuou apertando minha mão até o fim do discurso. Ele definitivamente não estava pronto para tudo isso. Porra, o Bobby não podia simplesmente chegar, e tipo... "Sabe os monstros embaixo da sua cama que você tinha tanto medo? Então, eles existem."

Foda-se agora a merda já tava feita, Sammy precisaria encarar. Eu só queria que ele soubesse que eu estaria ao seu lado o tempo todo. Se ele me quisesse embaixo dele, eu também não reclamaria, mas detalhes à parte.

Assim que Bobby terminou seu discurso, Sam me puxou pela mão — que ele não soltou por um segundo sequer — e me arrastou pelos corredores até encontrar um... Banheiro? Okay, aquilo estava estranho.

— O que foi? — perguntei, começando a acariciar sua mão com o meu polegar — aquele momento estava ficando um pouquinho gay demais até para mim, mas fazer o quê?

— Eu não aguento tudo isso. — o modo como Sam flexionou sua boca fez as covinhas reaparecerem, mas elas não tinham a mesma graça de quando ele sorria.

— Eu sei que é difícil, Sam. Mas você vai precisar superar. Essa é a sua vida agora. — tentei falar da forma mais calma possível.

Aí que veio o abraço. Aquele ato me pegou um tanto desprevenido e eu quase perdi o equilíbrio — Sammy praticamente voou pros meus braços, sem contar que ele quase quebrou meus ossos de tanto que apertou. Mas eu não disse nada, ele precisava daquilo. Precisava de mim. E eu estaria lá para ele.

Sammy separa nossos corpos brevemente. Seus lábios finos trançados em um sorriso que mostra suas adoráveis covinhas. Eu não consigo me impedir de sorrir também. Logo seus lábios se juntam ao meu em um beijo quente eu não tenho mais ideia do que está acontecendo. Tudo vira um borrão de imagens desconexas e tudo que eu tenho certeza é de Sammy me segurando. 

Logo eu estava sentado na pia, Sam em pé na minha frente, beijando-me entre minhas pernas e eu podia sentir um leve atrito entre nossos corpos. Sammy levava a mão aos meus cabelos, puxando-os levemente e aprofundando cada vez mais o beijo. Eu sentia como se pudesse morrer em seus braços. 

— Já volto. — ele lançou-me um sorriso lascivo e foi para a porta do banheiro, trancando-a. Engoli seco para aquilo — meu Deus, meu Deus, meu Deus... É hoje. 

Sammy voltou atacando meus lábios mais uma vez, e eu só sabia remexer-me por inteiro sentindo suas mãos passando pelo meu corpo inteirinho. Até chegarem nas minhas calças. 

Sammy desabotoou-as. Eu não tinha noção de até onde iríamos naquele banheiro, mas eu não estava preparado. Só deixaria as coisas rolarem até meu ponto limite. Estava tão entorpecido em meus pensamentos paranóicos que nem vi quanto Sammy abaixou meus jeans levemente e minha roupa íntima. 

Meu sexo rijo — porque pelo amor, aquele beijo mais quente que o inferno me fez ir para o estado mental de insanidade total e excitação plena — agora livre pulsava a sua frente. Ele passou um dedo pela minha extensão, fazendo-me gemer. Puta que pariu. 

Logo seus lábios engoliam levemente minha glande, passando a língua pela minha fenda e me deixando louco. Eu tremia por inteiro, sentindo sua língua lamber-me. Mas quando ele finalmente me engoliu, eu fui para o inferno. A boca me engoliu quase que por completo, levando-me a loucura. Meus olhos reviraram e meu rosto tornava-se tão quente que eu podia sentir. 

Me chupava como se eu fosse um doce, passando a língua vez ou outra pelo comprimento e massageando a base quando sua boca não chupava-a. Tudo que eu sabia era que estava ficando louco e não iria aguentar muito. 

— Sammy... — gemi como um aviso, mas Sam nada vez se não levar uma de suas mãos aos seus cabelos. Eu juro que tentei resistir, mas puxei sua boca para mais perto de mim e estoquei-o na boca. Eu não estava aguentando mais de prazer — estava completamento insano. Não demorou para que viesse em sua boca. 

Sammy lambeu-me mais algumas vezes, e eu achava que naquele ritmo eu ia ficar duro outra vez, mas antes que viesse a ocorrer, Sammy cessou. Levantou sorrindo, como se nada tivesse acontecido e seus lábios não estivessem inchados por causa daquilo tudo. Engoli seco, mordendo o lábio inferior. 

— Gostou? — sussurrou contra meu ouvido, e eu senti um arrepio percorrer minha espinha. Sua respiração quente contra a lateral do meu rosto... Meu Deus. Eu ia morrer. Corei horrores quando ele começou a levantar minha roupa íntima e meus jeans. 

— Sim... — falo baixinho e sinto vontade de morrer por demonstrar que eu estava com tanta vergonha. Queria mata-lo! Mas quando ele me deu um sorriso grande e suas covinhas ficaram ainda mais aparentes que não resisti. 

Como ficar bravo com um ursinho de pelúcia gigante como ele? Fiz um biquinho em meus lábios sem separar. 

Ele me beijou. Eu pude sentir meu gosto em sua boca, e eu poderia estar até com nojo, mas somente o agarrei mais forte e aprofundei o contato.

Nos separamos alguns segundos depois, e Sam fez algum comentário para o qual não dei muita atenção e não me recordarei agora. Ele me secou por um momento — momento este que eu resolvi corar novamente, ótimo Dean Winchester, o que aconteceu com você hoje? — antes de abrir a porta.

Assim que pisamos para fora do local, nos deparamos com Bobby virando a esquina do corredor — okay, foi por muito pouco.

— Ah! Você está aí. — o velho referiu-se a Sam. — Vejo que vocês já se conheceram. Acho que isso é bom, não é? Vai ter alguém pra te ajudar com isso tudo, filho. — Bobby disse a última frase dando dois tapinhas leves no meu ombro esquerdo. — Venham logo. Os outros estão esperando. — foi a última coisa que disse antes de voltar pelo mesmo local daonde veio.

Sam estava com raiva. Pude perceber isso — principalmente pelo modo como seus pulsos se fecharam sutilmente no segundo que Bobby apareceu, assim como sua mandíbula pareceu contrair-se. Aquilo não estava muito legal.

— Tudo bem? — perguntei, tentando passar-lhe confiança — sonha, Dean, não confia nem em si mesmo.

— Vou ficar... — o moreno respondeu com um pesar em sua voz. Até eu estava começando a ficar com raiva de Bobby agora. Como ele pôde fazer aquilo? Do nada? Sem preparação alguma?

— Não. Não vai. — Sam surpreendeu-se com minha resposta — até eu cheguei a pensar que talvez fosse muito repentina —, mas antes que ele pudesse responder, continuei. — Não vou mentir pra você, Sam. Não dá pra "ficar bem" quando se entra numa vida dessas. Essa vida é uma bosta, e olha que estou nela... Basicamente desde que eu nasci. Você não precisa estar bem. O que você precisa é ter a capacidade de se reerguer quando alguma merda chegar pra foder com você. Porque se você não conseguir, você vai se foder mais ainda, pelo simples motivo de que ninguém vai parar pra te ajudar, porque simplesmente ninguém se importa.

Encerrei meu discurso — não querendo me gabar, mas eu gostei bastante dele, talvez eu devesse me tornar palestrante — dando um longo suspiro e recuperando o fôlego — sem nem sequer ter percebido que prendi a respiração por metade da minha fala.

Sam apenas ficou me encarando, pensativo. Eu estava com medo de ter falado tudo muito rápido e tê-lo assustado, e só pude suspirar em um alívio sutil ao ver um sorriso — com covinhas! — se abrir em seu rosto.

— Talvez eu precise mesmo da sua ajuda afinal de contas. — o sorriso ampliou-se.

Sam aproximou-se de mim mais uma vez e juntou nossos lábios em um último beijo. Agarrei seus cabelos com força — eu não queria me separar daquele contato, era muito bom. Mas como existe um vadio chamado pulmão, precisamos nos afastar e recuperar o fôlego.

E vendo aquele sorriso lindo abrindo-se novamente, minha mente só pôde focar em uma única coisa: covinhas!


Notas Finais


Tia Soph: E aí princesas, tiveram uma boa leitura?
Espero q tenham gostado do cap u.u
E das partes lindas do Tio Matty ❤

Tio Matty: Credo gente ;-;
Eu nem sei escrever essa fic direito ainda ;3;

Tia Soph: Cala o cu e aceita que doí menos ü

Tio Matty: Affz ;3;
Enfim
Ñ deem ouvidos a essa louca
Qro ver as opiniões próprias de vcs u.u

Tia Soph: Vc vai ver como eles vão te amar u.u
Enfim...
Espero que vcs tenham gostado do cap xD
Coments? Favs? Dean's?

Tio Matty: Shiiiu, vc é loka, incapaz de opinar 🍳
De qqr forma, por hoje é só msm babies
Eu realmente espero q vcs tenham gostado e q continuem gostando da fic daki pra frente xD

Tia Soph: Tia Soph promete responder todos os coments amanhã, kay? ü
Mas por agr~
Kissus princesas
Já'né


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...