História Suicide - Imagine Suga (Min Yoongi) - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Suga
Tags Bangtan Boys, Bts, Min Yoongi, Romance, Suga, Suícidio, Você
Exibições 320
Palavras 3.225
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá amiguinhos *u* estou de volta!!
Peço mil desculpas por não estar postando constantemente.... com eu já disse: estou com uns problemas e não sinto muita vontade de fazer as coisas. Essa semana correu tudo bem e eu finalmente criei coragem (e vergonha na cara) para voltar a escrever <3 Não vou ficar expondo, nem falando dos meus problemas pq eu acho que vc preferem ler a fic ><
Então, boa leitura <3 e não desistam de mim!

Capítulo 11 - Good Night


LEIAM A PRIMEIRA NOTA :3

 

"Tudo vai bem.

As mil maravilhas.

Até que..."

Yoongi é um amorzinho. Esses dois dias que passei no hospital ele me trouxe chocolate, doces, flores e muitos mimos. Ele não saia um minuto sequer de perto de mim, a não ser, apenas, para voltar ao colégio ou ir ao banheiro. Ele não era um menino abusivo, no sentido de ficar querendo me beijar a todo momento ou tentar outras coisas. Nos beijamos apenas uma vez, e foi incrível, me senti em outro mundo, em outra dimensão... bem, não sei, mas parecia que eu estava nas estrelas. A todo momento me lembro do gosto de seus lábios macios tocando os meus, seu sorriso doce e fofo, suas gracinhas para me fazer sorrir... tudo nele é perfeito.

O carro parou diante do grande portão, onde, até então, era desconhecido por mim. Suspirei com um enorme nervoso e medo de entrar ali. Meu coração acelerava mais e mais, parecia que ia saltar para fora da boca. Minhas mãos estavam tremulas e suavam, não sei explicar, mas estava com um medo enorme... parecia que alguém ou algo iria me fazer mal. Sinto a mão gélida de Yoongi tocar minha perna exposta pelo short azul marinho que eu estava usando.

- Vamos?! - diz ele com a cabeça levemente inclinada para o lado.

Suspirei fundo e passando a mão por seu rosto, segurei a mão de Yoongi que estava em minha perna.

- Vamos! - digo sorrindo.

Saímos do carro e eu me despedi de meu pai. Assim que ele foi embora, Yoongi e eu entramos. O corredor da entrada estava cheio, quase todos que ali estavam me olhavam torto e cochichavam entre si, eu estava me sentindo totalmente desconfortável. Yoongi apertou minha mão e sorriu, retribui um tanto nervosa e seguimos. Aqueles corredores não me eram estranho, alias, eu estudava aqui antes do "acidente" na banheira. Eu observava os mínimos detalhes do local para tentar lembrar, mas era impossível.

- (S/n)!! - um garoto tingindo de ruivo, mais puxado para o tom alaranjado, gritou do fim do corredor e veio até nós, franzi o cenho. - Que bom que está melhor.... - ele sorriu e seu sorriso fez com que seus olhinhos puxados quase sumissem, o que o deixou muito fofo.

- Obrigada... - sorri de volta. - Mas... quem é você? - perguntei com indiferença, o garoto alternou seu olhar à mim e à Yoongi algumas vezes e franziu o cenho.

- Como assim? Não lembra? Sou eu, Jimin! - disse ele.

Forcei os olhos tentando lembrar de algo em relação á ele, mas fora invão.

- Ela perdeu a memória... - disse Yoongi e soltando um "ah!", Jimin assentiu.

- Então vou me apresentar... sou Jimin e estudamos juntos desde o primeiro ano do ensino médio, sou monitor dos corredores. - sorriu. - Nós não nos falávamos muito porque você era, ou é, muito fechada... se é que me entende. - mordeu o lábio em sinal de nervosismo.

- Me desculpe... - soltei uma risada soprada. - Se eu fui grossa ou mal educada com você alguma vez...

- Tudo bem... - Jimin maneou com a cabeça sorrindo.

Continuamos nosso caminho, subimos escadas, passamos por corredores, essa escola é realmente grande! Entramos em um corredor onde parecia ser o dos dormitórios, acertei. Entramos em uma das portas e Yoongi disse ser nosso quarto, estranhei.

- Nós... temos um dormitório e... dormimos juntos? - perguntei corando.

- Não é bem assim... - Yoongi riu. - Nunca dormimos juntos...

- Aah! - assenti. - E também nunca... - maneei com uma das mãos com vergonha de falar, mas acho que Yoongi entendeu.

- Também não...

- Ainda sou virgem? - perguntei sem querer e percebendo o que eu disse, corei mais ainda. - Não... não precisa responder... desculpe.

Yoongi me puxou e olhando para meus lábios e olhos, aproximou nossos rostos. Encostando nossos lábios delicadamente, Yoongi acariciou minha bochecha direita com o polegar e me puxou mais para si. Ele pediu passagem lentamente com a língua e eu cedi, Yoongi explorava minha boca, procurando conhecer mais daquele lugar. Nos separamos por instinto, assim que escutamos uma batida escandalosa na porta e rindo igual bobos, Yoongi foi abri-la.

- Boa tarde! - disse um homem velho. - Que bom que está de volta, (s/n)! - disse ele entrando.

Yoongi se aproximou de mim e segurando em meu braço, me apresentou o velho.

- (S/n), este é o diretor de nosso colégio. - diz ele.

- Ah! - assenti. - Obrigado... - digo.

- Você disse obrigado? - o diretor perguntou com os olhos arregalados, franzi o cenho. - Não é comum se ouvir isso de você. - ele disse simplesmente e dando de ombros, caminhei até minha cama e sentei-me. - Vim avisá-los que amanhã as aulas começarão meia hora mais tarde, pois estamos arrumando o cronograma das aulas. Vocês eram os únicos que não sabiam. - ele caminhou até a porta. - Tenham um bom descanso. - o velho saiu finalmente, logo fechando a porta.

Yoongi e eu nos olhamos e começamos a rir. Ele se aproximou e nos deitamos na cama olhando para o teto.

- Sabe... - disse ele. - Desde que te vi pela primeira vez, eu me apaixonei de imediato... - mordi o lábio e virei de lado para olhá-lo.

- Eu também. - digo e Yoongi também se vira de lado.

Coloquei minha mão em seu cabelo e começando a afagá-los, Yoongi me puxou para si e me abraçou. Meu coração acelerou, senti borboletas no estômago e tudo começou a ficar estranho dentro de mim. Seu cabelo macio era tão gostoso de mexer, seus olhinhos fechados aproveitando o carinho eram tão fofos, sua boquinha rosada era tão convidativa... e seu narizinho... dava vontade de morder. Yoongi era, de longe, a pessoa mais linda que eu já vi em toda minha vida. Eu quero que ele me faça ser sua mulher... quero ser inteiramente dele. De corpo e alma. Eu quero passar o resto da minha vida ao seu lado.

Talvez pensar era mais fácil que falar, já que eu abria a boca e nada saia. Yoongi envolveu seus braços em minha cintura e deitando sua cabeça em meu colo, fungou. Parei de mexer em seu cabelo e comecei a acariciar sua face e em seguida seus braços e costas. Eu queria dizer tudo o que estava pensando. Tudo o que queria fazer com ele, mas não dava. Não sei se Yoongi estava sentindo o mesmo que eu. Eu precisava ter mais de seu corpo ao meu, mais de sua pele na minha, mais de seus lábios aos meus, mais de suas mãos me tocando por cima da roupa. Queria conhecer todas as sensações que as outras garotas sentem com seus namorados, mas meu medo era um tanto grande.

Beijei o topo da cabeça dele e voltando a afagar seu cabelo, senti sua mão em minha barriga. O frio que senti na mesma percorreu meu corpo todo. Abri os lábios para soltar algum som, mas nada saiu. Yoongi me tocou a coxa levemente com suas digitais. Uma carga elétrica se descarregou em todo o meu corpo. Senti uma fisgada perto de meu ventre e muito frio na barriga. Será que seria agora? Yoongi me olhou sugestivamente, como se tivesse conseguido ler meus pensamentos e sentir as mesmas sensações que eu. Ele aproximou seu rosto do meu e encostando seus lábios aos meus, iniciou um beijo cálido.

Minha respiração começou a acelerar e aquela sensação de ânsia me veio subindo. Estava me sentindo nervosa e um pouco assustada. Seus lábios em contato aos meus me faziam entrar em transe. Yoongi me puxou fortemente contra si, fazendo com que nossos corpos se chocassem e minha respiração saísse mais rápido por minhas narinas. O beijo foi se tornando desajeitado e intenso, suas mãos percorriam meu corpo com delicadeza e suavidade. A cada segundo que passava me via mais ansiosa para que ele me tocasse, para sentir a pele dele na minha, o corpo dele no meu. Nos separamos assim que o ar se fez ausente.

- Yoongi... - ansiei. - Me faça sua... - selei nossos lábios afoitamente. - Me faça sua, agora!

Yoongi arregalou os olhos quase que imperceptivelmente, mas soltando um sorriso ladino ficou sobre mim e voltou a me beijar. Nossas bocas se encaixavam perfeitamente e a sincronia de nossas línguas uma com a outra era perfeita, ao meu ver. Ele mordeu meu lábio inferior e apertou a minha cintura, por impulso, levantei meu quadril que acabou batendo com o seu. Senti um sorriso de Yoongi e mordendo meu lábio inferior novamente, cessamos.

- Eu - me beijou. -, estava - outro beijo. -, esperando - outro. -, por - mais outro. -, isso! - finalmente me beijou de uma só vez.

Esse beijo, diferente de outrora, estava mais doce e suave. Eu pude sentir todo o amor que Yoongi tem por mim nesse simples beijo. As borboletas em meu estômago estavam ficando mais agitadas, minhas pernas estavam começando a ficar bambas e sentia algumas fisgadas em meu baixo ventre. Seria isso o que as outras garotas sentem? Era tudo muito novo para mim. Tudo muito... diferente. Comecei a me sentir nervosa, um medo fora do comum começou a me atingir e sem querer acabei mordendo a boca de Yoongi forte, o que a fez sangrar por um pequeno corte.

- D-desculpe... - sussurrei abaixando o olhar.

- Shi... não fala nada... - Yoongi passou a língua entre os lábios tirando o pouco de sangue.

Senti uma agitação entre as pernas. Ele segurou cuidadosamente na barra de minha blusa branca e a tirou bem devagar. Seus olhos percorreram cada centímetro de meu troco, como se quisesse gravar cada local, cada pinta que ali estivesse. Senti minhas bochechas arderem e desviando o olhar de Yoongi, fixei-os na parede.

- Tão linda... - o ouvi pronunciar.

Sorri e voltando meu olhar para ele, vi que o mesmo mordia o lábio. Yoongi ficou de joelhos em minha frente, abriu meu short e o jogou no chão ao lado da cama, eu ansiava cada vez mais por ele. Senti o olhar fixo de Yoongi sobre mim, isso me deixava um tanto nervosa. Comecei a ofegar... o motivo? Nem eu sei. Yoongi tocou-me levemente: o pé, o que me fez rir um pouco; a panturrilha; as coxas, o que, por impulso, me fez fechar o pouco que estavam abertas minhas pernas; tocou-me a cintura, segurando-a fortemente. Yoongi fez sinal de "paz" com a mão e caminhou com os dois dedos por meu tronco, passando em volta de meu umbigo e até em volta de meus seios cobertos.

O fecho de meu sutiã era atras, então, arqueando um pouco as costas ajudei no trabalho de Yoongi. Ele deslizou suas finas mãos por toda a extensão e ao chegar no fecho e o abriu lentamente, por fim o jogando ao chão. Seus olhos observaram meus seios desnudos por longos segundos, até que voltou a me beijar de um jeito meio afobado. Yoongi tomou meus seios com seu palmo e os apertou com certa força. Grunhi. Ele logo abocanhou um deles, rodeando com a língua aquele lugar sensível. Meus lábios se abriram, mas os sons que queria soltar não saiam, senti que meu seio estava todo molhado. Yoongi levantou o rosto e me olhando, abocanhou o outro e fez o mesmo.

- Yoongi, aaahn... - gemi e ele apertou minha cintura levemente. Tremi.

Ele gemeu um "hm" em meu seio e mordendo o bico rijo, puxou entre os dentes. Gemi arrastado e contido. Minha respiração acelerava cada vez mais e a ânsia para tê-lo crescia cada vez mais em mim. Yoongi me deu um rápido selar nos lábios, levantou-se e começou a tirar sua camisa, me ajoelhei na cama e a segurei tremendo dos pés à cabeça, logo a tirando. Ansiei ao ver aquele abdômen totalmente branco, quase transparente. Coloquei as mãos em volta de seu pescoço e o puxei para um beijo. Sua mão passeava de forma prazerosamente por meu corpo, envolvi minhas pernas em volta de sua cintura e apertando meu bumbum, Yoongi nos aproximou mais.

Rapidamente ele se livrou de suas calças e mordendo o lábio, observei seu membro ereto em minha frente, eu tentei toca-lo, mas Yoongi impediu.

- Apenas eu irei te tocar! - disse autoritário com a voz levemente rouca. Mordi o lábio e Yoongi me deitou na cama, deslizando o fino tecido da calcinha por minhas pernas. Meu rosto estava em chamas. Encolhi as pernas e Yoongi as puxou para si abrindo-as totalmente. - Você... - me olhou nos olhos e eu desviei o olhar. - É tão maravilhosa... tão... aash. - resmungou algo e atacou meus lábios.

Parecíamos dois animais. Yoongi fazia questão de friccionar nossas intimidade. Eu me sentia cada vez mais quente e molhada, pois ele insinuava estocadas. Isso estava me deixando louca!

- V-vamos com isso, Yoongie... - digo manhosa entre o beijo e ele para. Sinto uma dor em minha intimidade e olho para Yoongi, ele tinha introduzido dois dedos em mim e os movimentava lentamente em forma de "vai e vem" e de "tesoura". Seus olhos negros olhavam no fundo dos meus com uma malícia tão grande que me sentia totalmente desconfortável e excitada com aquilo. Eu gemia loucamente, as vezes minha boca era tapada pela de Yoongi ou por sua mão livre. A sensação que eu estava sentindo era uma das melhores. Perecia que tudo era mais bonito, tudo mais brilhante. Senti espasmos crescerem dentro de mim e meus músculos começarem a tremer. - Aaahn Yoongi... - gemi e ele parou de movimentar seus dedos, logo os tirando de dentro de mim. - P-por... AAAAAHHHNN! - sua língua adentrou meu intimo me fazendo dar um urro de prazer. Yoongi movimentava a mesma para frente e para trás, para cima e para baixo. Sua mão esquerda espalmou minha barriga e a apertou, enquanto a direita abria ainda mais minha perna esquerda. Agarrada aos lençóis eu tentava encolher as pernas para tentar me acalmar, mas era invão.

- Hm... - Yoongi murmurou com a boca enterrada em mim. Mordi o lábio e sentindo os espasmos aumentarem, cansei. Todos os meus músculos relaxaram e eu deitei minha cabeça de uma vez na cama. Yoongi levantou a cabeça e, de relance, pude vê-lo lamber o canto da boca, uma das mais belas cenas dele que já vi. - Você é doce... - ele disse se aproximando do meu rosto e me beijando, senti um gosto um tanto estranho e deduzi ser meu.

Seus lábios estavam avermelhados e inchados, observei ele levantar de cima de mim e caminhar até a porta, logo a trancando. Percebi que quando o assunto é sexo... Yoongi muda totalmente. Fica mais selvagem, menos fofo... isso é um tanto que bom... eu acho. O quarto me lembrava algo... mas o que? Despeitei de meus devaneios com ele abrindo minhas pernas novamente e ficando sobre elas. Sorri e olhando-o percebi que seu pênis era realmente muito grande. Ao vê-lo nu, novamente aquela sensação de insegurança e medo me atingiram e tive que dizer.

- Yoongi... - o chamei e murmurando um "Hm?" ele parou tudo o que estava fazendo ou começando a fazer. - Estou com medo... - murmurei e ele me olhou indiferente. - Você não vai me fazer mal... vai? - essa pergunta me veio a cabeça e acabei soltando.

- O que? - franziu o cenho. - Claro que não! - disse olhando em meus olhos. - Por que isso?

- Não sei... - balbuciei me apoiando na cama com os cotovelos. - Este quarto está me fazendo lembrar de algo... - Yoongi aproximou seu rosto do meu. - Mas não consigo lembrar o que...

- Deixa isso para lá! - disse me dando um selar demorado e ajeitando-se entre minhas pernas.

- Vai doer...? - perguntei com o rosto ardendo em chamas.

- Talvez um pouco, mas logo passa. - seu sorriso era doce que por alguns segundos me senti diabética. Deitei totalmente e deixei que Yoongi me ensinasse e fizesse como ele sabia, alias eu sou a inexperiente. Olhando para o teto, senti algo quente e duro encostar em minha entrada, fechei os olhos. - Posso? - ele perguntou e eu apenas assenti. Ele foi entrando devagar e eu senti apenas uma pequenas dorzinha, como se estivessem me beliscando. Senti seu membro pulsar e, então, Yoongi entrou com tudo em meu interior, fazendo com que algumas lagrimas me escorressem. - Desculpa, meu amor. - senti seus lábios roçarem os meus, sorri.

Yoongi começou a investir lentamente em mim e meus gemidos já se tornaram presentes. A cada estocada um gemido ainda maior. Yoongi me abraçou envolvendo seus braços em minhas costas e dando impulso, sentamos e eu fiquei sobre ele. Segurando minha cintura firmemente, ele me fazia subir e descer em cima de si. O estranho é que não doía como ele disse que poderia doer, mas o bom era que eu estava desfrutando dele e ele de mim. Estávamos nos amando. A cada movimento nosso, eu sentia meu amor por ele crescer cada vez mais.

- Eu.. te... amo... Yoongi-aaan! - digo entre gemidos.

Yoongi em resposta mordeu meu pescoço e começou a dar chupões fortes e ardidos, porém prazerosos. Arranhei suas costas dolorosamente e com certeza marcaria. Meus seios roçavam em seu peito nu, me deixando ainda mais excitada com tudo. Apoiei minha cabeça em seu ombro e apenas me deixei levar, conti os gemidos para apenas contemplar o nosso momento. Os barulhos ouvidos naquele dormitório eram apenas o dos nossos corpos se chocando, alguns arfares meus e alguns gemidos roucos de Yoongi. Aquilo tudo estava me deixando em êxtase, as mãos de Yoongi firmes em meus glutões apertando-os contra si, os chupões e beijos que trocávamos... tudo!

- Eu também te amo... - Yoongi sussurrou rente ao meu ouvido, mordendo o lóbulo de minha orelha. Gemi em resposta.

Após longas estocadas, comecei a me sentir fraca e os espasmos ficarem presentes, minha intimidade começou a apertar Yoongi, e isso estava sendo um pouco dolorido. Senti minha barriga tremer e senti um liquido escorrer por minha intimidade, um liquido gosmento, melando nós dois. Abracei Yoongi ofegante e ele continuou com os movimentos o suor em nossos corpos fazia com que grudássemos e deslizássemos um pelo outro. Senti dores fortes em meu baixo ventre e Yoongi começou a estocar com mais força e muito mais rápido, gemendo loucamente. Eu já estava me sentindo sufocada e cansada, apertava meus olhos para amenizar a dor mas era impossível, apenas piorava.

Olhei para a parede atras de Yoongi e ela começou a mudar, algumas coisas estavam saindo de seu lugar. Primeiro flash. Senti meu interior ser preenchido pelo liquido quente de Yoongi e beijando meu pescoço, ele continuou investindo. Eu queria parar, pois já estava exausta e não sentia as pernas, mas para Yoongi não parecia o suficiente. Suas estocadas aumentaram e começaram a me machucar realmente. Segundo flash.

- AAAAH YOONGI.... chega... - pedi quase chorando, ele iria me machucar! Ele estava me machucando! Yoongi deu de ombros e eu desfiz o abraço empurrando seu peito longe do meu. Terceiro flash. - NÃO JIN! - gritei.

.

.

.

To be continued...


Notas Finais


O que acharam? *u* gostaria muito de saber a opinião de vcs <3
Beijos, até o proximo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...