História Suicide Love - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Junghan "Jeonghan", Kim Mingyu
Tags Daddykink, Gyuhan, Harleyandjoker, Jeonghan, Mingyu, Seventeen
Visualizações 70
Palavras 2.589
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Cross-dresser, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


leiam as notas finais pfv, é mto importante!!

Espero que gostem e me desculpem os erros c:

Capítulo 20 - Seumul


Fanfic / Fanfiction Suicide Love - Capítulo 20 - Seumul

Depois do discurso de Vernon todos foram para suas últimas missões de roubo antes do departamento abrir, o prédio já estava sendo feito para isso. Jeonghan e Mingyu ainda estavam se preparando para irem na última missão juntos quando Copas chegou no local.

- Eu posso ir junto com vocês? Eu iria agradecer muito por acabar minha carreira de ladrão junto com um dos maiores ladrões do mundo, e é claro o príncipe – Dk pergunta e o casal - que estavam escolhendo suas armas - se entreolha.

- Você que decide, baby boy – Mingyu diz e coloca uma faca pequena em um dos furos de sua calça.

- Hmm vamos ver... – Jeong que já estava com sua habitual roupa e maquiagem brinca, fazendo uma expressão de estar pensando. – Se você não me atrapalhar e nem roubar as minhas miras pode ir – o loiro termina e Dk ri concordando.

- Obrigado, vou preparando o carro – o homem de tatuagem no pescoço fala e sai correndo.

♠ ♡ ♢ ♣ ♤ ♥ 

Quando já estavam chegando na joalheria que iriam assaltar, ouviram dois disparos no céu, onde era perto da joalheria já fechada. Dk para com o carro numa zona coberta, para ninguém vê-los.

- Eu entro primeiro – Jeong diz mas Mingyu o para.

- Eu não vou deixar você entrar sozinho, eu vou com você – o homem agora maquiado fala mas Dk o impede de novo.

- Senhor, você tem que ficar aqui para supervisionar os capangas que vão entrar pelos fundos – Copas argumenta e Coringa bagunça seus cabelos, olhando diretamente para Dk e abraçando Jeong pela cintura, o trazendo mais para perto.

- Eu vou sozinho, sou rápido e flexível para entrar pelas janelas de cima – o loiro exclama e olha para Mingyu que ainda olhava para Dk, que só queria o melhor para o plano. – Fique tranqüilo, eu sou o príncipe do Coringa e treinada por Copas – Jeong incentiva e faz Mingyu se acalmar e sorrir sem mostrar os dentes, concordando derrotado.

- Tudo bem, mas se tiver algum problema lá dentro me chame no rádio. Eu te amo, Jeonghan – Mingyu fala e beija o menor, demorando um pouco para não deixar Jeong partir.

- Eu também te amo, Mingyu – Jeong fala e pisca para Dk que liga o mini aparelho que podia ver todas as câmeras que tinham dentro da joalheria.

O papel de Jeonghan era simples. Ia subir até o telhado da joalheria, arrombaria uma das janelas, sem fazer muito barulho para ninguém desconfiar, tirar as câmeras de segurança do ar e depois só esperar os capangas para pegarem tudo que tinha.

- Senhor – um dos capangas vai até o carro escondido de Dk e Mingyu.

- Fale – Coringa diz.

- Como Dk tem o mapa do porão da joalheria na cabeça ele poderia ir nos fundos para ter a segurança do príncipe Yoon Jeonghan – Mingyu pensa e concorda, agradecendo ao capanga em seguida.

- É verdade, eu posso monitorar os capangas sozinho, cuide de Jeong por mim Copas – o homem ordena e Dk assente.

- Pode deixar Coringa – Copas tira de seu bolso uma pistola e a carrega, indo logo em seguida para o porão com o capanga.

- Fique aqui de guarda, vouver se a porta é fácil de abrir – Dk ordena e o capanga concorda, sacando sua steyr aug para fora de sua mochila.

♠ ♡ ♢ ♣ ♤ ♥ 

Em cima da loja, Jeong já estava posicionando sua bomba na janela de madeira, iria quebrar só com um golpe se fosse com algum vidro, mas a madeira era muito forte para isso.

- Kabum! – Jeong solta quando a bomba é disparada e a madeira se despedaça, fazendo o menor entrar com um pulo e cair em uma plataforma que estava na parede. Jeong ainda não tinha entrado na loja, ainda estava dentro do telhado, já vendo a porta para a entrada só de funcionários.

‘’Babe, Dk também entrou para ajudar você, só que ele está nos fundos, quando você entrar abra a porta para ele’’ – Mingyu diz pelo rádio.

- Ok daddy – Jeong fala doce e escuta o maior respirar fundo do outro lado da linha.

‘’Não me provoque Jeong’’ – Mingyu adverte e o loiro dá risada.

- Tudo bem, mas quero minha recompensa mais tarde – Jeong provoca e Mingyu range baixinho.

‘’Estou duro só com sua voz baby boy, se concentre ai’’ – o homem fala e desliga.

♠ ♡ ♢ ♣ ♤ ♥ 

Do outro lado, Dk estava esperando Jeong chegar para abrir a porta dos fundos, não tinha levado nenhum objeto para arrombar a porta, isso o deixou raivoso pelo descuido. De repente, Dk não ouve os passos do capanga que estava de guarda lá fora, saca sua arma e quando vai olhar para a porta dá de cara com Wonwoo.

- Você? – os dois falam na mesma hora. Dk estava ainda de olhos arregalados, começando a sentir seu coração bater mais rápido. Wonwoo estava se preparando para a briga dos dois mas Copas joga sua arma no chão.

- Estou cansado disso. Sempre que nos vimos é a mesma coisa, brigamos ou se beijamos, mas no final viramos as costas um para o outro. Se quiser me bater pode vir mas saiba que eu estou apaixonado por você, mesmo sendo meu arque-inimigo e inimigo do meu chefe – Dk fala tudo de uma vez e no final respira fundo, olhando para os olhos  agora arregalados de Wonwoo. Nenhum dos dois falam, apenas se olham, Dk não sabia o que fazer, só queria arrancar aquela máscara preta que cobria metade do rosto do menor e o beijar, olhando para seus olhos e colocar suas mãos em todos os lugares possíveis do corpo do mesmo.

- C-copas – Wonwoo ia dizer alguma coisa mas o homem com a tatuagem no pescoço já havia o puxado para seus braços e começado um beijo. O mascarado se separa um pouco, vendo Copas ainda olhando para sua boca. – Nós não podemos – o menor tenta argumentar.

- Você quer isso? – Dk pergunta, fazendo um carinho na cintura e na bochecha de Wonwoo. – Porque se você dizer que não quer eu deixo você sair daqui, se você quiser tentar algo comigo me deixe te beijar.

Wonwoo ainda estava na dúvida. Não podia deixar que Batman descobrisse que gosta de Copas e que havia o beijado, esse era o seu maior medo.

Sem ao menos responder, Wonwoo ataca os lábios de Copas, que sorri durante o beijo, puxando o menor mais para perto. O homem de tatuagem puxa o mascarado e o prende na parede que havia ali, tentando ao máximo tocar em todas as partes possíveis do menor, indo até a sua virilha e dando um belisco, que fez Wonwoo gemer baixinho ainda beijando Dk. Então a realidade caiu em Dk, que precisou fazer muito esforço para parar com aquele beijo delicioso.

- Se você está aqui o... – Dk diz sem terminar o final.

- O Batman também está, mas fique calmo que ele não vai ver nós dois juntos, ele está lá dentro – Wonwoo fala e Copas arregala os olhos.

- Ah não – o maior deixa escapar e sai do abraço com o mascarado para tentar abrir aquela porta.

- O que foi? – o mascarado pergunta.

- O... Um dos meus capangas está lá dentro, preciso entrar para que Batman não faça nada com ele – Dk tenta explicar, omitindo que o capanga era nada mais, nada menos do que Jeonghan - o príncipe de Seoul -.

- Eu não posso fazer nada contra a demanda do Batman mas posso tentar falar com ele – Wonwoo diz e Dk concorda rapidamente. O menor pega uma tela, parecida com um celular mas era em formato de morcego.

- Batman? – Wonwoo o chama.

‘’Fale logo Woo, eu estou tentando achar o príncipe’’ – Batman fala na linha, Dk já sabia de quem ele estava falando.

- Eu... Preciso de ajuda aqui fora, tem muitos capangas do Coringa! – o mascarado exclama.

‘’Eu não posso agora, espera.. Achei Harley! Olha Woo, tente achar um lugar seguro quando eu pegar o príncipe eu vou ai para te salvar’’ – e a chamada termina, tendo Dk agora nervoso do que Batman vai fazer com Jeong.

- Vá para outro lugar, eu vou chamar Coringa para resolver isso, não posso deixar o Batman raptar Harley – Copas fala e dá um último beijo em Wonwoo, fazendo um carinho em seu cabelo e saindo dali logo em seguida.

Enquanto Dk tentava chegar no carro, onde estava Mingyu o vê indo para o telhado, logo chegando perto do mesmo.

- Chefe, eu tinha que te avisar uma coisa... – Dk tentou falar mas Mingyu o corta.

- Eu sei, eu vi o carro do Batman – Coringa comenta baixo e alcança a janela já quebrada por Jeong.

- Quer que eu te ajude a acabar de vez com Batman? – Copas pergunta, tirando munições para Coringa e jogando em sua direção para o mesmo pegar.

- Não Copas, eu quero acabar com esse infeliz sozinho. Ele já perturbou demais eu e minha Harley – o homem fala entre os dentes, lembrando de tudo que Batman fez para ele, é claro que Coringa provocou Batman, mas nesses dias ele quis evitar pelo seu amado, não ligando mais para o fantasiado.

- Boa sorte, Coringa – Dk solta e recebe uma piscada de olho do homem, depois desaparecendo pela janela.

Dentro do sótão Mingyu avista Jeong, o mesmo ainda estava sozinho mas segundos depois Batman aparece, com seu típico uniforme e com uma perola em suas mãos, Jeong rapidamente se posicionou para lutarem mas o mascarado o interrompe.

- Chega disso Harley, eu não estou aqui para lutar com você ou levá-lo à delegacia – Batman fala e Jeong franze os olhos por desentendimento.

- E por que você está aqui mesmo? – Jeong pergunta e coloca sua mão na cintura, esperando a resposta do outro. Mingyu já estava posicionado para pular em Batman se ele tentasse alguma coisa com seu namorado.

- Eu vim fazer você minha, me deixe.. Tentar, tentar conquistar seu coração. Eu posso te comprar jóias e outras coisas sem roubar, e eu posso fazê-lo feliz – Batman responde e mostra a jóia grande que estava na sua mão, jogando na direção do loiro, e por reflexo o mesmo o pegou no ar. – Essa é uma das coisas que eu posso. Isso não é pra te comprar e sim para você saber que eu sou melhor do que Coringa.

Mingyu já estava com fúria em seus olhos, tentando não pular de vez em Batman e o estrangular até a morte por ter falado isso.

- Olha Batman... Eu vou ser sincero, não tem mais outra pessoa nesse mundo que vai me fazer amá-la, eu sou do Coringa, de corpo e alma. Mesmo ele sendo o que é eu o amo, então procure outra pessoa melhor para você – Jeong fala e Mingyu sorri, essa era sua deixa.

- Você não ouviu, desde cedo ele tem te falado isso, eu sei o que é amar uma pessoa, ser obcecada por ela, mas no momento que minha Harley não te quer você já tinha que ir para outra – Mingyu fala e sorri diabólico, Batman o olha furioso e parte para cima do homem, os dois caem no chão, um socando a barriga do outro. Jeonghan arregala os olhos e tenta separar mas os dois estavam suando vingança, por amor.

De repente, a porta do sótão é empurrada para dentro, caindo no chão e vários policiais surgem, separando um do outro. Coringa estava com uma de suas sobrancelhas cortadas e sua boca meio roxa, Batman estava com um olho roxo e seu nariz começando a se avermelhar. Mesmo a briga durando só alguns minutos os dois estavam acabados, em nenhum momento da vida dos dois brigaram fisicamente, usavam só a ideologia, era uma espécie de guerra fria entre eles.

- Coringa e Batman? Eu estava indo agora mesmo contar a boa notícia para vocês mas recebi uma ligação de Copas, avisando que vocês estavam aqui – um homem com aparência americana entra depois de todos os policiais e olha para cada um. Jeong vai até perto de Mingyu, fazendo carinho nas bochechas do mesmo, o maior dá um sorriso cansado e coloca sua cabeça no pescoço do loiro, tudo isso sendo observado por Batman.

- Contar a notícia para nós dois juntos?! Senhor, você está ficando meio louco – Batman argumenta e o homem na sua frente solta uma risada.

- Batman você não recebeu o meu email? – o homem pergunta.

- Recebi, sobre o departamento e tudo mais é claro que eu topei, mas onde entra esse merda? – Batman fala e provoca Coringa.

- Oh coitado, Vernon não te falou que é o MEU departamento? Essa era o meu e o do Jeong último roubo. Mas onde entra esse morcego fajuto? – Mingyu fala e Batman arregala os olhos.

- Oh eu não falei no email que era o departamento do Sr. Coringa, mas vai ser uma ótima oportunidade para vocês pararem com essa guerra. Eu sou Hansol Vernon, o melhor cabo dos soldados de Seoul, Coringa me ligou dizendo a oferta e até a CIA gostou da idéia, isso vai revolucionar a Coreia do Sul, sem crime e sem violência – Vernon diz e Batman ainda estava processando toda a informação.

- Se ele é o rei do tráfico e do roubo por que ele quer abrir um departamento que vai ser tão importante? – Batman pergunta.

- Porque eu tenho Harley, e não quero colocá-lo em perigo, também já pensei em sair dessa minha vida para uma melhor e sempre vinha pensando nesse departamento, e como tenho ligações importantes eu sei de várias organizações dentro da Coreia que podemos acabar com elas – Coringa responde e Vernon concorda.

- E com essa toda confusão que eu causei por não falar a Coringa sobre Batman e nem falar para Batman sobre Coringa, peço desculpas, mas eu realmente queria vê-los trabalhando junto. O nome ia ser ‘’Esquadrão Suicida’’ – Vernon fala e todos dão risada.

- E eu? – Jeonghan pergunta e Mingyu sorri.

- Oh príncipe, você é a cereja do bolo. Sua flexibilidade, força e beleza vão ser muito úteis para nós – Coringa responde abraçando Jeong, que sorri e concorda.

- Certo, eu amei isso – Jeong diz, dando vários beijos pelo rosto machucado de Mingyu.

Depois de uma conversa longa de Coringa e Batman os dois finalmente pararam com a guerra, teve só uma hora que Coringa tentou bater em Batman mas Jeong o acalmou. Tudo finalmente estava dando certo na cidade Seoul, sem a perseguição de Batman, a gargalhada de Coringa ou as sombras das piruetas de Harley pelos telhados, tudo estava em paz, ta... Um pouco de paz.

- Você realmente gostou do nome ‘’Esquadrão Suicida’’? – Mingyu pergunta para Jeong, os dois estavam em casa. Jeong estava sentado no colo de Mingyu, olhando diretamente para o homem, segurando seu wiscky e dando alguns goles enquanto Mingyu bebia quase toda a substância do copo de vidro. Estavam na sacada do quarto dos dois, Mingyu com apenas uma cueca e um roupão branco, e Jeong sem nada.

- Hmmm eu prefiro ‘’Amor Suicida’’, e você? – Jeong fala e ri baixinho, arfando quando Mingyu apertou deliciosamente a pele da cintura do mesmo.

- Eu também prefiro ‘’Amor Suicida’’, mas por que o nome? – o homem pergunta agora beijando toda a pele macia e branca de Jeong.

- Apenas... Combina muito com a gente – o loiro responde e inicia um beijo quente e cheio de volúpia em Mingyu.


Notas Finais


EU SOU MTO BOA COM OS TROCADILHOS HUAHUAHUA
então, se vcs não repararam a fanfic está acabando, está no finalzinho e eu acho que vai ter só mais um cap por vir (eu to quase chorando escrevendo isso vcs não tem noção), e como já ta no final por favor comentem, pq eu vou responder cada um, falem do que acharam da fanfic entre outros assuntos. Essa foi a única fanfic que estou triste por acabar pq eu amei a história que eu fiz e obg MTO DO FUNDO DO MEU CORE por comentarem até agr e favoritarem, isso me faz mto feliz, msm agr caíndo uma lágrima do meu olho <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...