História Suicide Silence - Capítulo 13


Escrita por: ~ e ~ParkGumi

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Seonyeodan, Bts, Depressão, Hoseok, Jhope, Jikook, Jimin, Jin, Jungkook, Lemon, Morte, Namjin, Namjoon, Rap Monster, Suga, Suícidio, Taegi, Taeyoonseok, Transtornos Psicológicos, Vhope, Yaoi, Yoongi, Yoonseok
Exibições 137
Palavras 2.471
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Escolar, Ficção, Hentai, Lemon, Luta, Romance e Novela, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OIIII GENTNEY
Aqui é a Naomy... E bem
NÃO MATEM A GENTE,
Obrigada, de nada.
Eu sei que a gente sumiu por um BOOOM tempo. Mas como todos sabem...Final de ano ta aí (Grazadeus) Mas, porém entre tanto da via, começa a pior parte do ano... A semana de provas, trabalhos, apresentações.. Enfim, e eu e a Gumi estávamos cheias de trabalho para fazer. MAS AGORA A GENTE Á DE VOLTA
YEEEEEY ;u;
Enfim, sem mais delongas.... Espero que gostem do Cap <3

Capítulo 13 - Don't Do That.


Fanfic / Fanfiction Suicide Silence - Capítulo 13 - Don't Do That.

 

P.O.V. Jimin.

Acordo no dia seguinte, com alguns raios de sol em meu rosto, que atravessavam a persiana do meu quarto.

Me espreguiço na cama, pensando cinco vezes se realmente deveria levantar daquela superfície macia e gostosa que estava deitado.

O bom de ter vindo para o Canadá, é que eu não era obrigado acordar cedo para ir a escola. O que me fazia acordar de bom humor, mesmo com todos esses problemas a minha volta.

Outra coisa era que meu "pai" saía para o trabalho de manhã cedo, então e não teria a decepção de encontrá-lo em casa, até o anoitecer.

Me levanto da cama, com certa preguiça, coloco minhas pantufas que se encontravam ao lado da cama e sigo para o banheiro, para fazer minhas higienes matinais.

Logo que termino, volto para o quarto, pego uma calça jeans preta e uma blusa de manga longa listrada, que era larga e ia quase até meu joelho, acompanhada de uma bota preta.

Coloco uma de minhas gargantilhas que eu gostava de usar e desço para tomar um café. 

A casa permanecia em um silêncio total, porém era um silêncio agradável. Provavelmente minha mãe tinha saído para fazer compras e a empregada estava fazendo alguma coisa pelo resto da casa, já que a residência era enorme.

Chego na cozinha, me deparando com um café da manhã completo, mas apenas pego algumas torradas e coloco geleia de morango por cima. Não estava com fome.

Termino de comer e vou escovar meus dentes, pego meu celular e resolvo sair um pouco, pelas ruas canadenses, quem sabe visitar alguns lugares antigos.

Sigo até uma antiga praça que eu ia quando era menor e me sento em um dos bancos, observando tudo ao redor. As crianças brincando e se divertindo, os adultos tendo que revezar sua atenção entre as ligações do celular que vinham de seu trabalho e os seus filhos.

De repente, me vem na cabeça, a conversa que tive com Jungkook logo após o desentendimento com meu "pai".

 

- x - FlashBack On - x -

 

Jungkook: Oi.

- Olá.

Jungkook: Ouvi dizer que você viajou para o Canadá...

- É.. Eu precisava me afastar de tudo... por um tempo.

Jungkook: Ahh... Entendi...

E lá se vai o assunto pra Nárnia

Jungkook: Você.. Ta bem?

Espera... Jungkook está se preocupando comigo? Jesus vai descer para a terra?

- Que incrível... você se importando com o meu bem estar...

Jungkook: Já estou me arrependendo de ter perguntado.

Vaaai trouxa

- Ta bom, desculpa. Estou... razoável, e você?

Jungkook: O mesmo de sempre... 

- Ah... Entendo. 

Merda... Vamos Jimin... Encontre algum assunto...

- Como os meninos estão?

Jungkook: A... Eles estão bem... Tae ainda não deixou de ser piranha, Yoongi continua com sua cara de desinteresse em tudo, Jin continua tratando todos como filho.... Enfim... Nada mudou.

Nada mudou... É... talvez eu não faça tanta falta.

Jungkook: O que eu não entendo, é o porque o Tae não me disse nada sobre você ter viajado...

Merda...

- Eu meio que.. pedi, para que ele não contasse para ninguém. 

Jungkook: Por que?  Queria que as pessoas ficassem loucas procurando por você? Serio isso?

- Não. Não é nada disso. Eu só queria ficar sozinho. Sem pessoas vindo me importunar com várias perguntas. Não que você esteja me importunando agora... Mas... Eu só queria um tempo para pensar, para esvaziar minha mente, que está tão confusa ultimamente. 

Jungkook: E por que sua mente está assim?

- Não sei se quero falar sobre isso...

Jungkook: Tudo bem... Não vou lhe forçar a contar nada... Eu tenho que ir agora. Tente ficar melhor. Boa noite Jimin.

"Tente ficar melhor"... Por que aquilo me tocou? O que está acontecendo comigo?

- Você também. Boa noite Jungkook.


                        P.O.V Taehyung

Estava chovendo demais. Uma noite fria e solitária... Eu poderia ter hipotermia se ficasse mais um minuto ali. Eram exatas 4 da manhã. Eu sentia meu corpo inteiro gelar. Tinha acabado de sair da casa de um homem, cujo o nome não me lembrava. Estava cansado de todos os meus casos de uma noite só! Eu sabia quem eu mais desejava, quem eu mais amava, quem eu queria ficar por toda a minha vida. Hoseok. E eu sabia que não era com casos de uma noite só que eu iria esquecê-lo. 

Desde pequenos, nós nos conhecíamos. Eu nem imaginaria que ia dar nisso. 

- x -

Pequenas crianças inocentes. Eu me lembro bem quando eu e Hoseok estávamos no balanço da praçinha. Ele me perguntou oque eu queria ser quando crescer. 

— Oque você quer ser quando crescer, Taetae? 

— Um pirata. - Afirmo convicto. 

— Piratas não existem, Tae. - riu. 

— Eu vou dar um jeito, Hoseok. Eu posso ser oque eu quiser, ter oque eu quiser, fazer oque eu quiser, casar com quem eu quiser... - Disse pensativo, imaginando o futuro perfeito. 

— Casar com quem você quiser? Só tem 7 anos. É muito novo pra casar... - Explicou, olhando para o céu. 

— Não tô falando agora, tá? Tô falando futuramente. Vou escolher a garota perfeita e então casar com ela. 

— Eu realmente espero que você consiga ficar com quem você ama Tae... - Disse meio cabisbaixo. Seu humor mudou de repente.

— Oque foi? 

— É que eu também amo alguém... Mas não sei se essa pessoa me ama. - Contou. Senti meu peito doer por algum motivo que eu não entendi direito na época. Eu fiquei meio... Enciumado

— Conta pra ela! - Disse empolgado, tentando ignorar os sentimentos estranhos. 

— Porquê? - Perguntou. Outra criança confusa com os próprios sentimentos. 

— Bom, você é bonito e gentil. E além disso, pode fazer oque quiser! - Sorri docilmente. 

Depois daquele dia eu e Hoseok  sabíamos como que éramos capazes de qualquer coisa. Tínhamos sonhos, desejos, objetivos... E possuíamos certeza que éramos capazes de realizá-los. Eu poderia ser um pirata, um astronauta, um mágico, um homem rico... Mas nunca sequer passou pela minha cabeça que eu não conseguiria ficar com aquele que amo. 

-x-

E aqui estou eu. Solitário. Desprovido de qualquer vestígio de dignidade. Eu gostaria de ao menos lembrar de quando foi a última vez que eu abri a boca para me declarar. Faz tanto tempo... 

Desde que Hoseok e Yoongi anunciaram um namoro, desde que Hoseok veio correndo todo feliz pra mim dizendo que finalmente tinha se declarado para Yoongi, desde que ambos deram o primeiro beijo na minha frente... Eu nunca mais abri a boca para me declarar. Nem mesmo pretendia. 

Olhei para o celular, cujo a tela estava cheia de respingos de água da chuva. Jin havia me mandando algumas mensagens dizendo que ia assistir um filme com Jungkook, Yoongi e Hoseok... 

Senti meu sangue ferver e joguei meu celular o mais longe que pude. Ouvi o barulho do vidro quebrar e rosnei, caindo no chão de joelhos e socando minhas coxas, gritando entre dentes, espremendo os olhos tentando aliviar aquela ansiedade toda. 

A cada dia que passa eu sinto a distância entre nós crescer... E meu amor por ele cresce junto. Eu aguentei isso durante anos, mas sinto que não posso mais suportar. Principalmente porque sei que Yoongi não o ama tanto quanto eu amo. Isso só me estressa ainda mais. Eu não quero arruinar a minha amizade com Hoseok. Eu só queria saber como deixar de amá-lo.

Ouço alguma coisa tocar e abro os olhos no mesmo instante, sentindo os mesmos pararem de lacrimejar naquele mesmo instante. É sério isso? Está tocando The Chainsmokers.  E o maldito som está vindo do meu celular. Essa porra não quebrou, já que nada dá certo mesmo! 

Levanto, sentindo aquela tontura que acontece sempre que levantamos rápido demais. Vou até o celular e encaro a tela extremamente rachada. Vejo o nome da pessoa que estava me ligando e suspiro. "J-Hope". Apelido do Hoseok. Tento atender, mas como a tela estava quebrada não deu certo. Logo o telefone para de tocar e a tela apaga. 

Estava quase indo pra casa quando uma pergunta invade minha mente: Porque Hoseok estaria me ligando nesse horário? 

Eu poderia ir embora. Ele tem o Yoongi. Mas... E se for urgente? E se Yoongi não puder ajudar? 

Ouço o telefone tocar novamente e não penso duas vezes, dou meia volta e começo a correr em direção ao apartamento de Hoseok.

- x -

Paro em frente à porta do mais velho e penso duas, três, quatro vezes antes de tocar a campainha. Espero não mais que 5 minutos e ele atende, me puxando para dentro. Eu estava encharcado por causa da chuva e molhava seu carpete, mas ele não parecia se importar.

Seus olhos estavam lacrimejando, ele estava com uma roupa branca suja de algo de cor vinho... Provavelmente a bebida mesmo.

Estava com uma calça moletom preta e sem sapatos. Seus cabelos meio bagunçados. Ele fica lindo de qualquer jeito, não posso negar.

— Oque aconteceu, Hoseok? - Cerro os punhos, então olhando em volta para ver se encontrava o de cabelos esverdeados. - Cadê o Yoongi? 

— Nós... Eu não sei. - Enxugou as lágrimas - Eu vou trazer roupas pra você. 

Ele vai em direção ao seu quarto. Roupas?

Depois de um curto período de tempo, tempo no qual eu aproveitei para analisar cada detalhe da casa, Hoseok volta com algumas roupas. 

— Porque tem copos de vidros quebrados no chão? - Pergunto encarando as roupas em suas mãos. 

— Eu vou te explicar tudo. - Sorri, um sorriso visivelmente falso, então me entrega as roupas. 

Vou em direção ao banheiro, entrando no mesmo e me trocando rapidamente. Estava preocupado com Hoseok e queria muito saber onde estava Yoongi. Se aquele filho da puta o machucou... Eu nem sei oque fazer. 

A calça era de moletom azul bebê, assim como a blusa, que era de manga comprida. Saio do banheiro e vou até Hoseok, me sentando ao seu lado no sofá, esperando ele começar a contar. 

— Eu e Yoongi estávamos bem. - Suspirou - Vimos um filme hoje de manhã e depois... Nós fizemos amor. - Sinto meu peito doer ao ouvir isso.  - Saímos juntos de tarde e eu comprei vários presentes pra ele, nós fomos no boliche... - Então ele começou a se irritar - Depois voltamos pra cá e depois que dormimos eu acordo no meio da noite e não o encontro em casa. - Morde o lábio - Fico o esperando, sentado no sofá, já imaginando o pior. Então ele volta e diz que foi ajudar "um amigo". Fala sério, um amigo? - Rosna - Eu surtei, quebrei uns copos, ele começou a chorar, jogou vinho em mim e foi embora dizendo que me odeia. -Tombo a cabeça pra trás - Eu fiz na impulsividade, mas... - Negou com a cabeça e suspirou. - Eu sei que ele não me ama. 

Sinto um leve arrepio percorrer pelo meu corpo, então olho de canto de olho para sua mão, que estava em cima da minha coxa. Eu sabia que era um extremo "acidente", mas ele não sabia como isso mexia comigo. 

Passo a língua nos lábios e fito seu rosto. Me doía vê-lo chorar por Yoongi. Eu sabia que o garoto gostava dele. Yoongi nunca teve a intenção de magoá-lo ou ter um relacionamento apenas por sexo, ele gostava de Hoseok... Só não o suficiente. 

— Vocês terminaram? - Pergunto mordendo o lábio e abaixando a cabeça. 

— Eu não sei. - Respondeu, acariciando aquela área na minha coxa. Oque é que... - Eu só sei que não aguento mais ele saindo toda noite, não respondendo minhas mensagens, não se importando comigo. Eu preciso de alguém que me ame. 

Levo o olhar até o dele, tentando entender aonde ele queria chegar com aquilo. Semicerrei os olhos por meros segundos e tirei sua mão de minha coxa. 

— Tae. - Sussurrou em meu ouvido, levando a mão até minha coxa novamente e apertando dessa vez. 

 Não pode estar acontecendo.Não. Isso 

Não faça isso. - Peço, sentindo meus olhos marejarem. - Desde quando você sabe? 

— Algumas semanas atrás eu estava na sua casa então acabei encontrando alguns papéis em que você confessava seu amor por mim... - Mordeu minha orelha, me fazendo gemer baixo. - Nem Yoongi já disse aquelas coisas pra mim. 

Sinto um leve frio na barriga. Isso realmente está acontecendo. Eu mal posso acreditar. Eu estou aqui com a pessoa que mais amo.

O garoto me puxa pelo braço e me faz sentar em seu colo, fazendo nossos membros pressionarem-se um contra o outro. Ele começa a chupar meu pescoço com ferocidade, enquanto apertava minha bunda. Eu estava nos braços da pessoa que eu mais desejei. Sabia que oque estávamos fazendo era errado, mas eu não pararia. Não agora. 

Então finalmente ele cola nossos lábios, cada parte da minha boca com sua língua. Era uma mistura de sentimentos maravilhosos.

Ele levanta e me pega no colo, fazendo-me enlaçar minhas pernas em sua cintura. 

Continuamos com tudo quando ele me levou para seu quarto e me deitou na cama. Apressadamente, tirou sua camisa manchada de vinho, me dando a visão excitante de seu abdômen nu. Ele não perdeu tempo em tirar a minha também e começa a dar varios chupões em meu peitoral e meus mamilos. Eu não contia os gemidos, estava esperando por aquilo fazia muito tempo. 

— AAhhh... Ah! Hoseok... Mais... - Implorei. 

O garoto nada respondeu, apenas tirou minha calça e minha box de uma vez. Mordeu o lábio inferior e abocanhou meu membro de uma vez, me fazendo gemer ainda mais alto de prazer. A adrenalina de saber que Yoongi poderia voltar a qualquer momento só me excitava ainda mais. 

— Awnn... Ah! - Dei meu último grito de prazer, me liberando em sua boca. 

O garoto tirou sua calça logo em seguida. Eu sabia oque viria agora, mordi o lábio, esperando por ele. Então o mais velho penetrou, me arrancando outro gemido alto. 

Hoseok era bem apressado, não que eu não gostasse, porque por mais que fizesse tudo rapidamente, conseguia fazer incrivelmente bom. 

— Geme pra mim, Tae. - Começou a estocar devagar, me torturando.

— Awnn Hoseok... Ah, por favor. - Movimento o quadril, pedindo por mais. 

Então ele sorri e começa a estocar cada vez mais forte, chegando a tocar meu ponto sensível. Não conseguiria conter meus gemidos nem se tentasse. 

— M-Mais rápido. - Peço. 

Aumentou a velocidade, esticando fortemente e rapidamente. Meu interior se contrai, indicando que estava próximo do meu ápice. Sinto um líquido quente preencher minha entrada e não aguento mais. Gozo novamente, pela segunda vez naquela noite. Ele se deita ao meu lado, ofegante. 

— V-V-Vamos fazer isso mais v-vezes? - Pergunto extremamente sem jeito. Queria saber se era pra eu sumir pra sempre ou... Ficar. 

— Com certeza. - Afirma sem expressão, se cobrindo com o cobertor. 

Sabia que oque estava fazendo não era certo. Mas... E daí? O amor é egoísta, ingênuo... E às vezes perigoso.
 


Notas Finais


Vai;
Dar;
Muita;
Merda.

ENTÃO É ISSOOO
Espero que tenham gostado ^~^ Queria muito agradecer vocês pelos 114 favs na Fics. É um número pequeno, porém muito significante para nós <3

Comentem o que acharam do cap.
Amo vcs <3
Até a próxima (;


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...