História Suíte 23. ¤ Interativa. - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Assassinato, Mistério, Suíte 23, Suspense, Terror
Visualizações 16
Palavras 1.115
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Ecchi, Ficção, Luta, Mistério, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Eu juro que estou de amorzinho com dois personagens que não vou falar o SAMRAY e ELIZABETH nome :)
Não se preocupe, seu personagem também está no meu coração, apenas irei fazer um capítulo focado nele mais tarde :3

Capítulo 4 - Senhoritas?


Fanfic / Fanfiction Suíte 23. ¤ Interativa. - Capítulo 4 - Senhoritas?

Aqui estou, em frente ao meu avião, não sei se realmente desejo ir. Quero sair, ser uma pessoa sem passado e que poderia recomeçar a vida em Amsterdã, mas ao mesmo tempo gostaria de poder ficar e continuar sendo Elizabeth Oyan. Porém agora serei outra pessoa, uma nova Elizabeth Oyan estará a nascer sociedade! Entro no avião e sento em minha poltrona, ao meu lado senta uma morena com longos cabelos ondulados, a mesma apenas se acomoda na poltrona e pergunta sem direcionar seu olhar em mim:

- Okay, o que você quer? -Continua olhando ao teto. 

- Nada, não posso olhar mais? -Fechei o rosto. 

- Tira uma foto que dura mais. -Fala debochando da minha pergunta. 

- Ótimo, comecei bem sendo uma nova pessoa. -Murmuro. 

- Beleza, vamos recomeçar, sou Aiden Rogers, não sinto nenhum prazer em lhe conhecer. -Sorri sarcástica. 

- Elizabeth Oyan, felicidade é uma palavra que não me define ao saber da sua existência. -Reviro os olhos somente em pensar que terei que esperar 10 horas ao lado dessa estúpida. 

Aiden conecta seus fones ao seu celular e os coloca nos ouvidos, assim fechando os olhos, relaxando e o principal, esquecendo que estou ao seu lado. Alguns minutos depois uma aeromoça veio e pediu educadamente para Aiden não usar seu celular, achando que iria dar ouvidos só tirou na hora e quando a moça foi embora os colocou novamente. 



[10 horas depois.]



Finalmente cheguei a Amsterdã, infelizmente ela também veio e vai ir para o mesmo hotel que eu, pego meu celular e ligo para um táxi vir nos -Guarde bem essa palavra.- buscar, Aiden continua me ignorando até se tocar que estava falando com o taxista para levar nos ao hotel. A morena tira seus fones, arruma suas roupas e espera silenciosamente a chamada terminar, digo:

- Por que está sendo gentil só agora? -Pergunto confusa. 

- Porque minha mãe fazia a mesma coisa quando meu padrasto ligava a alguém. Aliás, quer um salgadinho? -Responde retirando um Doritos da bolsa abrindo o mesmo. 

- Gostaria sim. -Falo colocando minha mão dentro do pacote e pegando um punhado do salgadinho. 



[Alguns minutos depois.]



Eu e Aiden ficamos apenas observando a imensidão do prédio Cortesy, sendo sincera não imaginava que seria tão bonito, Aiden fala:

- Nem tudo que reluz é ouro. Infelizmente. -Suspira pesadamente. 

- Mercador de Veneza, né? 

- Leu Shakespeare também? Vamos nos dar bem. -Sorri minimamente para mim, direcionando seus olhos azuis como piscinas à mim. Sinto minhas bochechas rubras e rapidamente desvio meu olhar. 

- O-okay, vamos lá. -Falo rapidamente entrando no hotel. 

Escuto Aiden me seguir, vou à recepção onde uma mulher com curtos cabelos descoloridos está atendendo, digo:

- Bom dia senhora, um quarto por favor. 

- Claro e por favor, não sou uma senhora, prefiro que me chame de Katherine. -Diz entregando minha chaves. 

- Um para mim também Katherine. -Aiden estende sua mão. 

- Claro senhorita. -Entrega as chaves em sua mão. - São amigas, irmãs ou algo a mais? -Se debruça no balcão. 

- Conhecidas. - Falo partindo às escadarias em direção ao meu quarto. 

Assim que entro em meu novo aposento, vejo que seu interior é mais elegante que seu exterior, uma cama aconchegante com detalhes dourados e sua colcha, travesseiros e almofadas eram em tons beges, azuis e com rosas brancas estampadas nas mesmas. Havia também um espelho, embaixo um sofá de couro branco e a sua frente tinha uma mesa de centro de madeira com uma bandeja prateada mostrando um bule com xícaras de porcelana e ao seu lado um vaso com rosas brancas. 

Aos lados da cama haviam criados mudos pintados de branco com detalhes em ouro, nos mesmos tinham abajures, telefones antigos também dourados e um relógio de ponteiro. Coloco minha bagagem ao lado do sofá e me despejo na cama.



[Algumas horas depois.]



Acordo com fome, me dirijo à cozinha e como esperava, não havia comida nos armários. Troco de roupa, pego minha carteira e saio do quarto, ótimo, estou perdida nessa cidade, não sei onde fica nada! Então Aiden aparece “adivinhando” meu problema, ela diz:

- Ei, vamos sair? Tipo, andar por aí e essas coisas. -Coloca suas mãos no bolso da jeans preta. 

- Só aceito porque você é a única pessoa que conheço além da recepcionista. 

- Beleza. -Fala seguindo as escadas. 



[3 Horas depois.]



Voltamos do nosso passeio, acabamos por passar em uma casa de sushi, depois de Aiden pegar seu hambúrguer e… sim, ela pegou um copo do lixo, lavou e simplesmente pôs refrigerante nele. Como se nada tivesse acontecido, como se ela fizesse isso todo dia. Não a entendo. O pior foi saber que o segurança do fast food nem nem se importou, fingiu que nem viu ou a conhecia para ter deixado aquilo passar. 

Entro no hotel com o mesmo copo de refrigerante do lixo, conversando animadamente com Aiden Rogers, então PUFF! Acabo me esbarrando em alguém e obviamente beijando o chão, Aiden me ajuda a levantar, minha amiga diz:

- Hey, você tá bem? Aliás desculpa velho. 

- Tudo bem, acidentes acontecem, durante o jogo já iria precise tirar a camisa, já adiantaram o trabalho. -Solta um riso nasal acompanhado de um sorriso gentil, vejo que sua camiseta branca está molhada deixando marcado seu abdômen definido. - Nossa, como sou rude. Sou Tayler, prazer senhorita…?

- Elizabeth, esta é Aiden. -Aponto com o polegar para a morena que se apoiou em meus ombros. 

- Prazer senhoritas, será divertido ter mais pessoas conhecidas nesse prédio. -Segue ainda nos olhando para fora do prédio. 

Aiden parece o acompanhar com os olhos, depois fala:

- Miga, você viu aquilo também? 

- O abdômen dele? Lógico. 

- Não é só isso, você é muito pura para ter notado.

- Como as… PARA DE TER PENSAMENTOS IMPUROS DESGRAÇA! -Ela sai correndo enquanto estou atrás dela. 

- FOI VOCÊ QUE PENSOU MERDA ELIZABETH OYAN! 

Ficamos correndo uma atrás da outra, a recepcionista nos seguiu, mas estava com uma câmera em mãos, parou em outro quarto e novamente saiu correndo com o garoto que estava hospedado nele. 

Aiden me convidou para entrar em seu quarto e assim fiz, era igual ao meu, mas havia um violão preto em cima do sofá. Ela me questiona:

- Sabe tocar? 

- Não, você sabe? 

- Lógico, achou que aquilo servia apenas para decoração? 

- Grossa. 

Aiden pegou o violão e começou a cantar. 


I thought that I've been hurt before

But no one's ever left me quite this sore

Your words cut deeper than a knife

Now I need someone to breathe me back to life

Got a feeling that I'm going under

But I know that I'll make it out alive

If I quit calling you my lover

Move on


Logo a acompanho, assim começamos a cantar essa melodia. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...