História SUJU one's - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Super Junior
Personagens Cho Kyuhyun, Han Geng, Heechul, Henry Lau, Kangin, Kim Ryeowook, Lee Donghae, Lee Hyukjae "Eunhyuk", Lee Sungmin, Park Jungsu, Yesung, Zhou Mi
Tags Eunhae, Haehyuk, Hanchul, Kangteuk, Kyumin, Minkyu, Romance, Ryzhou, Wookye, Yewook, Zhoury
Visualizações 18
Palavras 1.176
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Estupro, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ola meus amores,
Vim aqui com mais um capitulo da fic
Espero que curtam
Boa Leitura!!!

Capítulo 4 - Capitulo 4- Omma e appa. Kangteuk um.


Capitulo 4- Omma e appa. Kangteuk um.

Kangin era conhecido por ser um dos alunos mais encrenqueiro de todo o ensino médio.

Ele arrumava confusão com tudo e com todos, o garoto era muito estressado, brigava com qualquer um que o enfrentasse.

Mas tinha uma única pessoa que o rapaz não enfrentava que ele respeitava e quase venerava. Park Jungsu, mais conhecido como Leetuk.

Para Kangin, Teuk era seu anjo, a única pessoa que o enfrentava e não saia ferido, ele não entendia o motivo de nunca machuca-lo, por mais que quisesse fazer isso com o castanho, ele não conseguia enfrenta-lo.

Kangin e Leeteuk estavam caminhando em direção da casa do castanho, por ironia do destino eles iriam fazer um trabalho juntos, os dois tentaram argumentar mais a professora foi categórica, os dois deveriam fazer o trabalho juntos.

Teuk olhou para o mais novo e disse:

- Se comporte se fizer alguma gracinha eu faço o trabalho sozinho e tu leve zero.

- Tudo bem hyung eu vou me comportar.

Os dois finalmente chegaram à casa do castanho, quando eles viram na porta da casa um cesto enorme, os dois rapazes tomaram um susto, correram em direção ao cesto, olharam para dentro e se espantaram com o que viram, dois lindos bebes dentro do cesto.

Kangin ficou encantado com o que viu, pegou um dos bebes no colo com cuidado, o mesmo fez Leeteuk, o castanho viu uma carta dentro do cesto, pegou a mesma e entrou em casa, sendo acompanhado pelo mais novo.

Os dois foram em direção do sofá, Teuk sentou no sofá, o bebe olhava para o mais velho, ele abriu um sorriso de gengivas e isso deixou o mais velho mais bobo ainda, Kangin sentou ao lado do outro e falou.

- O que vamos fazer?

O castanho olhou para o mais novo.

- Deixaram uma carta.

Leeteuk abriu a carta com cuidado, ele não queria derrubar o bebe que estava em seu colo, o pequenino olhava atentamente para o irmão, que estava dormindo calmamente no colo de Kangin.

Quando finalmente abriu a carta, Teuk começou a ler em voz alta.

“A quem encontrou meus filhos, muito obrigada,

Eu não tenho condições de cria-los, espere que cuide deles e os ame muito.

Filhos, mamãe ama muito vocês e me desculpem por não poder cria-los eu mesmo, eu sinto muito.

No pulso deles tem uma pulseira de identificação com os nomes dos gêmeos.

Muito obrigada mais uma vez.

Mayumi Lee”.

Ao terminar de ler a carta, os olhos dos dois rapazes estavam em lagrimas, quem abandonaria os próprios filhos, mesmo que não tenha condições de cria-los uma mãe não poderia abrir mão dos meninos.

Kangin olhou para o mais velho e disse.

- Teuk eu vou criar os bebes, se tiver algum problema.

O castanho olhou para o mais novo.

- Eu vou te ajudar a cria-los Kan, não vou deixar que cuide deles sozinho.

O mais novo sorriu e olhou para o bebezinho, ele olhou a pulseirinha e sorriu.

- Esse aqui dormindo se chama Hyukjae.

O mais bebezinho se ajeitou nos braços do mais velho, ele ainda dormia calmamente, na boquinha tinha uma chupetinha azul, o bebe que estava no colo do Teuk ainda olhava para o irmão, a chupetinha estava pendurada no macacãozinho de peixinhos que ele usava, Teuk olhou para a pulseirinha no pulso do mais novo.

- Ele é o Donghae.

O castanho olhou para o mais velho e disse.

- Como vamos fazer para cuidar deles, já que moramos em casas separadas, não quero que os meninos sejam criados separados.

O mais velho olhou para o mais novo e suspirou.

- Então você pode vim morar aqui comigo.

O outro olhou para o mais velho espantado.

- Você sabe como sou Leeteuk.

- Na realidade sou eu que conheço o verdadeiro Kim Kangin, aquele que esta aqui ao meu lado segurando um bebe desconhecido e que disse que o queria criar como seu próprio filho, então nem vem com essas coisas de quem eu sou.

O mais novo acabou rindo, o bebezinho que estava em seu colo, acordou, deu um bocejo, ele olhou ao redor, como se tivesse avaliando o lugar, ele procurava com os olhos o irmão, ao ver o mesmo no colo do outro, ele esticou a pequena mãozinha, tentando alcançar o outro, Hae fez o mesmo, quando ele viu que não conseguia alcançar o irmão, os dois começaram a chorar.

Teuk ao ver a cena ficou preocupado, ele ficou o mais perto do mais novo, logo ele viu uma cena que o fez abrir um sorriso enorme, deixando às covinhas a mostra, os dois bebes deram a mãozinha um para o outro e pararam de chorar.

Quando Teuk deu por si, os dois bebês dormiam ainda e mãozinhas dada, o castanho olhou para o outro e sorriu.

- Acho melhor colocar esses anjinhos para dormir.

- Onde eles vão dormir?

- Por enquanto em minha cama, depois compramos as coisas para eles.

Assim os dois rapazes começaram a cuidar dos bebes, era até engraçado de se ver, Kangin sempre o valentão da escola, tinha mudado muito desde que os pequenos apareceram na vida dos dois.

Kangin e Leeteuk por causa dos bebes passavam mais tempo juntos e eles acabaram descobrindo que sentiam algo a mais um pelo outro, mas eles tentavam esconder esse sentimento um do outro, afinal eles tinham medo da amizade acabar, mas quando os gêmeos estavam com dez meses, algo na vida dos dois mudou completamente.

Hyukjae e Donghae eram bem espertinhos, já com dez meses eles engatinhavam por ai, tanto que os rapazes tinham que correr atrás dos dois.

A primeira palavra que cada um dos meninos tinha dito foi Hae e Hyuk, deixando os dois rapazes chateados, pois não chamaram por eles, mas isso iria mudar.

Hyuk estava sentadinho no tapete, brincando com alguns blocos, Hae estava sentadinho ao seu lado, ele olhava maravilhado para o mais velho, Hae falou para o Hyuk.

- Hyuk, mama?

O mais velho olhou para o mais novo e depois procurou o castanho pela sala, ele olhou para o irmão e disse.

- Hae, mama e papa.

Os dois castanhos ao entrarem na sala, abriram um sorriso enorme, os dois pequenos falaram mama e papa mesmo o mais velho tendo sido chamado de mama, ele não ligou, ele estava feliz pelos mais novos o chamarem assim.

- Teuk eu tenho uma coisa para te contar.

- O que é Kan?

- Eu te amo

O castanho abriu um sorriso enorme e disse.

- Eu também te amo Kan.

O mais novo foi até o mais velho, abraçou o mesmo com carinho, em seguida eles trocaram um beijo meio desajeitado, afinal de contas eles nunca tinham beijado antes.

Os dois bebês que estavam olhando a cena, riram e começaram a bater palminhas, deixando os rapazes totalmente sem jeito, os dois se afastaram e olharam para seus meninos, foi graças aos bebes que os dois acabaram se tornando próximos e agora quem sabe namorados.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Continua...


Notas Finais


Espero que tenham curtido o capitulo
Até a próxima^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...