História Suki Kirai - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alice Nine, BREAKERZ, Kanon Wakeshima
Personagens DAIGO, Kanon Wakeshima, Shou
Tags Daigo Breakerz, Kanon Wakeshima, Shou Alice Nine
Visualizações 1
Palavras 2.550
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 9 - 09


Aproximadamente uma semana passou desde aquele desentendimento entre Kanon e Kohara. A menor olhava para o telefone praticamente todo o instante, esperando que ele mandasse alguma mensagem, mas todas as vezes eram em vão. Estava perdida em pensamentos enquanto fitava aquela tela escura, suspirou profundamente e entortou os lábios. Quase derrubou o celular ao receber uma notificação: “ 1 nova mensagem”. A jovem abriu a mensagem com pressa e lia: “ Terra para Kanon! Parece que está no mundo da lua”. Ela acabou rindo ao ler a mensagem e olhava para Daigo, sentado na mesa ao outro canto da sala.
-Como você é bobo.- falou baixo, mas o suficiente para que ele ouvisse.
O maior de cabelos avermelhados riu e arrumou o óculos na face, negou com a cabeça.
-Pelo menos assim você parou de olhar para o celular.  Quer desabafar?
-Não tenho o que realmente falar. Só não entendo porquê o Shou está me dando esse gelo todo.- murmurou e abaixou o olhar por um instante.
-Hey, não fica assim. O que acha de ir jantar comigo hoje? Ou podemos pedir comida.
-Quer saber? Eu aceito, a gente decide o que fará assim que acabar o expediente.
Daigo piscou um dos olhos e sorriu com certa malícia ao ter aquele pedido aceito pela menor.

Kohara estava em sua sala, já havia acabado tudo o que tinha para o dia, então seus pensamentos começavam á voar, acabava pensando na menor. Levantou-se e caminhou pelos corredores da empresa, seguiu até a copa e acabava esbarrando com Kanon, que por pouco não lhe deu um banho de café.
-E-etto...- balbuciou a jovem com a face um pouco vermelha e um sorriso tímido nos lábios.-Desculpa, Kohara.
-Não por isso, eu que te peço desculpas.- o maior sorriu leve e tocou de leve a mão dela.- Eu fui um pouco besta por ter ficado tanto tempo sem falar nada com você...
-Foi muito! Fiquei olhando o telefone direto, esperava...- a menor bebeu um pouco do café e respirou profundo.
-Desculpa mesmo, estava pensando se a gente podia sair hoje.
A jovem coçou a nuca disfarçadamente e olhou aos lados, pensando o quão bom seria se tivesse recebido o pedido horas antes. Entortou um pouco os lábios e negou com a cabeça uma única vez.
-Hn?- Kohara arqueava as sobrancelhas sem entender e engoliu seco.- Está saindo com outro?
-Não estou, mas já tenho planos para esta noite.
-Com quem...?
-Olha, Shou eu não te perguntei o que fez estas duas semanas que simplesmente passou á me ignorar...então não está certo me perguntar isso.-disse simples e sorriu sem ânimo.- Mas não pense besteiras, é apenas um amigo que me chamou para sair apenas por notar que estava muito para baixo por tua causa.
-Amigo...?
-Sim. Se quiser, a gente pode fazer algo amanhã. Hoje terá que ter outros planos.- engoliu seco ao falar tão firme com o maior.
Kohara arregalou um pouco os olhos e sorriu, piscando um dos olhos. –Hn, como estamos., hein...Tudo bem, amanhã nos veremos. Se comporte.- implicou com ela e se afastava, caminhava na direção do setor onde Hiroto trabalhava.
Kanon ficou um tempo o olhando e bebia de seu café, pensou em perguntar, mas não arriscou já que acabara de dar um fora no maior por tentar saber de seus planos. Ouvia o celular e então abria a mensagem que acabara de chegar. :“Já podemos ir. Te espero no estacionamento B”. A menor sorriu leve e seguiu na direção dos elevadores, durante o breve tempo dentro daquela caixa metálica, pensou em como dizer para Daigo que havia desistido de sair aquela noite, mas assim que a porta abriu-se, era recebida por ele com um amplo sorriso na face.
-Hn? Está pensando em algo?-perguntou o maior de cabelos avermelhados e o sorriso diminuiu.
-Não, não. Vamos. Já pensou em o que faremos?
-Sim. Vou te levar em um bom restaurante, acho que irá gostar.-disse e caminhou até seu sedan preto, entrava sem demoras e esperava a menor entrar. Ligava o carro e começava a dirigir pela rua principal.
A menor aproveitava a vista e ficava um pouco distraída, mas logo notava que o caminho mudara, arqueou as sobrancelhas e o olhava.
-É um restaurante na parte mais calma da cidade?
-É que me esqueci meu cartão, não estou com dinheiro suficiente. Vou ter que passar em casa.
-Mesmo? Tudo bem, pelo menos assim conheço onde mora...-comentava a menor e coçava a nuca um pouco confusa ao notar a semelhança do caminho.- Hey...está me levando pra minha casa?
-Não, eu moro no bairro colado ao seu.
-Que coincidência !- disse rindo baixo.
Em alguns minutos, chegavam à casa do maior, o mesmo estacionou na garagem de seu pequeno quintal, como de costume e saiu logo do carro.
-Você pode esperar aqui ou entrar para conhecer a casa. O que acha, Kanon?
-Eu vou entrar um pouco, só. –advertiu a jovem e saía do carro, seguindo o maior.
Assim que a porta fora aberta, o maior caminhou mais rápido para o andar de cima enquanto a menor ficava olhando a sala com curiosidade, a casa era bem arrumada e aconchegante, sorriu leve e coçou o queixo, sem perceber comparava Kohara com Daigo.-Os dois são bem organizados...-balbuciou para si, parando frente à estante, onde via uma porta retratos com 2 crianças, notando que o maior não mudou muito desde sua infância.
Daigo se aproximava por trás de Kanon e a abraçava, acabou rindo ao que a menor tomou um susto e deu um pulo com aquela aproximação inesperada.
-Te peguei!-disse brincando e mordiscou o  pescoço da mesma.
-Quase me mata de susto! Estava olhando aqui essa foto. É você na foto?- perguntava a menor o olhando de canto.
-Sim, na foto sou eu  e minha irmã mais velha- falou sorrindo e o apertava no abraço, encostando a face no ombro dela.
-Você sempre teve a mesma carinha.
-Carinha de quê, hein?
-Fofo e atentado ao mesmo tempo.
-Oh! Não acredito que me chamou de fofo. Atentado eu até aceito. -brincou  e desfez o abraço, piscou para ela assim que a menor virou-se para si.
-E não é? Você é tão atencioso...
-Olha...eu posso fazer muitas coisas nada fofas.- falou com um sorriso torto nos lábios, pondo uma das mãos na cintura da menor e a outra na nuca da mesma.
-Pode?
-Uhum...estou á um passo de mostrar.- disse com os lábios quase colados aos dela, olhando a nos olhos.
-Então mostra.- a menor sussurrou e mordeu o lábio inferior quase imperceptível , mas o suficiente para ele ver.
Daigo uniu os lábios aos dela e iniciou um beijo intenso, entrelaçando a língua á semelhante em um bom ritmo. Deslizava os dedos entre os fios de cabelos da menor e os arrematava, puxando os com certa forma. Acabou sorrindo com certa malícia ao ouvir o breve gemido que ela deu em resposta àquele puxão de cabelos.  Apertava as nádegas da menor sem pudor algum e descia ambas as mãos até as coxas da desejada, erguendo a em seu colo e colando o corpo alheio na parede.
Kanon arfou ao ser erguida e puxou os fios de cabelos dele, mordendo lhe os lábios com desejo, retomava aquele beijo e atreveu-se à rebolar sobre o colo do maior,  podendo sentir sua excitação crescer a cada instante dentro de suas vestimentas. Emitiu um gemido abafado pelos lábios alheios ao sentir a mão do maior a tocar-lhe por sobre a roupa intima, fazendo seu interior vibrar e deseja-lo a cada instante mais, sugou a língua do maior de uma maneira bem instigante e erótica em resposta aquela provocação.
- Não dá pra ficar só brincando assim.- murmurou a maior e a desceu do colo, porém segurava seu pulso.
-Ahn? Não quer mais?- perguntava a jovem sem entender muito, porém logo fora surpreendida ao ser empurrada contra a mesa, ficando de costas para ele.-M-mas?
O maior empurrou Kanon mais uma vez contra a mesa e ergueu seu vestido, puxou a calcinha da mesma, fazendo o pano daquela roupa produzir um barulho como se fosse rasgar ao puxar com tamanha vontade. Ergueu a mão e deu um tapa forte nas nádegas da menor, já abrindo sua calça e liberando seu membro. Segurou o quadril da menor com ambas as mãos e a penetrou em uma única investida, arrancando um gemido alto dos lábios alheios. Mordeu os lábios e tratou de empurrar o corpo dela mais uma vez ao que ela tentara erguer seu dorso, dando um tapa forte mais uma vez em resposta.
-Não vai levantar e vai apanhar ainda mais se reclamar.- disse autoritário e sorriu de canto .
Kanon sorriu de canto ao ouvir aquilo sair dos lábios dele e resolveu entrar naquele jogo, ficando totalmente à disposição dele, segurava firme na mesa e rebolou o quadril algumas vezes, como se incentivasse ao ato continuar.
-Assim que gosto, bem obediente.- falou ao pé do ouvido da mesma, quando debruçou seu corpo sobre o dela, agora segurando os cabelos castanhos da menor. Iniciava os movimentos com o quadril já um tanto intenso, fazendo os corpos chocarem-se por vezes. Gemia baixo ao ouvido dela e roçava os dedos nas laterais do corpo alheio, deixando vergões pela pele alva. Fechava os olhos por vezes enquanto manteve aquele vai e vem louco e incansável contra aquele corpo tão gostoso e convidativo. Beijava o pescoço dela e dava lhe alguns chupões, observando as expressões de prazer que ela fazia a cada novo toque.- Você é uma safada, gosta de ser pega assim, hn?
-Gosto, Dai-san. Gosto muito! Me fode, mais!- exclamou embriagada pelo prazer e jogou o quadril contra o dele como pôde.
Daigo sorriu com malícia ao notar como ela estava entregue ao prazer então ergueu seu dorso e voltou a ficar ereto atrás dela. Segurava firme no quadril da menor e começava a investir freneticamente, fazendo aquele móvel roçar contra o assoalho. Jogou a cabeça para trás e derramou seu prazer no interior da menor, liberando um gemido alto e prolongado. Parava os movimentos , sentindo seu sexo ser apertado por vezes pelo interior feminino. Ainda arfava, mas retirou-se do corpo dela, puxando uma cadeira e sentando-se. Olhou para ela e mordeu os lábios, negando com a cabeça.
A jovem manteve-se deitada sobre a mesa, a respirar descompassado, mal notara que estava sendo observada por ele. Mas assim que abriu os olhos, ficou com a face avermelhada e sorriu tímida. Ergueu-se e sentou-se sobre a mesa, cruzando as pernas.
-Ainda tem vergonha de mim? Não acredito...- murmurou o maior e arrumou suas roupas.
-É que eu tenho um pouco de vergonha, ainda...de que me vejam nua.- disse, arrumando os cabelos.
-Você é engraçada.- riu ao falar e negou com a cabeça.- Mas vai perder essa vergonha na marra.
-E-eu vou?- mordeu o lábio inferior e tampou a face com uma das mãos.
-Sim, vai.- o maior levantou-se e se aproximou dela, levando os lábios à sua audição.- Eu vou te amarrar, te deixar toda nua e te foder.-sussurrou e gemeu baixo ao ouvido dela, se afastou e piscou um dos olhos.
Kanon sorriu com certa malícia e vergonha ao ouvir aquelas palavras do maior, mas assentiu com a cabeça, segurando a mão dele e logo descia da mesa. Caminhava com ele até o quarto...


Naquela noite Kohara estava deitado em seu sofá, assistindo tv com seu colega de trabalho, pegava o celular e discava para Kanon, mesmo que imaginasse que ela não atenderia. Fechou as feições ao não conseguir falar e jogou o celular no carpete. Aquela ação trouxe curiosidade em Hiroto, tanto que o mesmo pendeu a cabeça e olhou para ele.
-O que houve, hn? Agora teu celular voa?- brincou e sorriu breve para ele, tentando fazê-lo rir.
-Ela não atende, Hi-chan.- murmurou e entortou os lábios.
-Você sabe que ela pode estar beeeeem ocupada, certo?
-Não fala uma coisa dessas, ela disse que só eram amigos.
-Amigos que fodem. Tá sabendo com quem ela saiu hoje pelo menos?
-Ela não quis dizer...
-Eu sei quem...foi com o bonitão. Por isso ela não quis dizer.- o menor olhou para o relógio em seu pulso e maneou a cabeça como se calculasse algo.- A essa hora já devem estar fazendo algo bem legal.
-Acho que você só quer me irritar.
-Também, mas quero te fazer acordar, principalmente. Você também poderia estar fazendo algo bem legal agora.
-Poderia? Com quem?
Hiroto revirou os olhos e ergueu-se um pouco do sofá, apontou para si e sorriu meio sem jeito.
-Você?- perguntou Kohara e acabou rindo, jogou sua cabeça para trás de tanto que ria.
-Seu idiota.- balbuciou o menor e sem pudor algum, subiu sobre o colo de Kohara, encaixava o quadril sobre o dele e colocava cada uma de suas mãos ao lado da face dele.
-Você tá louco? Sai de cima de mim, Hiroto.- falou ele sério, apoiando as mãos no peitoral dele, evitando que se aproximasse.
-Você é hilário...- o menor deu de ombros e começou a rebolar seu quadril sobre o dele, olhando o na face , despudorado.
-Que isso hein? Quer que eu te meta a porrada? Para!- disse e levou as mãos até o quadril dele, tentando pará-lo.
Hiroto aproveitava e aproximava a face da dele, roçou os lábios ao alheio e lambeu o canto dos lábios carnudos do maior.- Se você não tivesse gostando de nada, já teria me batido...não estaria nada excitado. -murmurou e roçou o quadril ao dele mais uma vez.
-Isso está errado.- falou baixo e entreabriu os lábios, acabou apertando as coxas do menor por instinto.
-Me beija, Shou. Só uma vez.- falou macio e sensual.
-Ah, dane-se!- o maior deu de ombros e segurou a face dele, puxando lhe para selar os lábios dele demoradamente, deixando os olhos bem fechados.
Hiroto sentiu o corpo tremer com aquele simples toque, então apoiou uma das mãos no peitoral do maior e com a outra mãos acariciava a lateral da face dele, entreabria os lábios e levava a língua a tocar a semelhante em um caricia lenta e tímida.
Kohara abriu os olhos de leve ao notar o que realmente estava fazendo, mas não findou o beijo, tornou aquele beijo mais intenso, deixando sua língua brincar com a semelhante, entrelaçando as em um bom ritmo. O loiro puxava de leve os cabelos do menor e invertia as posições, deitando o contra o sofá e ficava com o corpo sobre o dele, roçando os corpos enquanto manteve aquele beijo cada vez mais lascivo. Sentiu a mão do menor sobre seu membro e gemeu baixo, findando o beijo com um único selo.
-O que houve, Shou?- perguntou Hiroto com os lábios entreabertos.
-Isso ainda é novo para mim, estou bastante confuso.
-Tudo bem. A gente pode só voltar à ver o filme...eu sei como deve estar se sentindo.
- Sabe?
-Sim, eu não acordei um dia e decidi que gostava de ficar com outro homem... Eu descobri com um amigo, sem querer...
-Que bom que entende. Vamos terminar de ver esse filme e vamos dormir. Já está ficando tarde e amanhã temos trabalho.
Kohara deitou-se no sofá, ficando de lado, dando espaço para Hiroto ficar á sua frente. O abraçava e voltava a fitar a tv, seus pensamentos voavam, estava bastante confuso naquele momento.


- Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...