História Sumblime - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Restart
Tags Koba, Pe Lanza, Pedro Lucas, Thomas
Exibições 5
Palavras 1.913
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Capitulo super quentinho pra vocês meus amores <3 eu espero que gostem emmm

Capítulo 7 - Hot


Fanfic / Fanfiction Sumblime - Capítulo 7 - Hot

Rebecca

 

 

[06:30am]

 

 

Dia maravilhoso, aceitei sair com o Thomas hoje, vamos pegar um cinema, espero que tenha um filme legal em cartaz.

Agora são seis e meia da manhã, vou me levantar fazer uns exercícios, tomar um café e ver o que tem pra fazer durante o dia.

 

{...}

 

-Comprou pão? – Flor dizia sonolenta.

-Comprei – falei fechando a porta e mostrando a sacola pra ela. – Vou tomar um banho cansei.

-Iai, decidiu com quem vai sair? – Ela cruzou as pernas no sofá.

-Thomas – Sorri.

-Achei que você não tinha ido com a cara dele.

-Ah mas quem sabe se eu conhecer ele melhor a opinião muda. – Falei pensativa.

-E vai mudar sim, o thoso é muito legal.

-Assim espero. – Sai andando para o banheiro.

Tomei um banho bem demorado e bem quente, lavei o cabelo e após 30 minutos sai. Coloquei um short e uma camisa de ficar em casa mesmo e fui ajudar a Floriana a fazer o almoço.

 

-Advinha quem vai vim aqui agora a tarde? – Ela sorriu.

 -Quem? – Falei pensativa e logo pensei nos meninos – Nãão? – perguntei assustada.

-Siim – Ela sorriu maliciosamente.

-Não! Olha como eu to meu cabelo ta molhado eu to bagunçada, que horas eles vão vir?

-Acho que daqui 5 minutos eles estão ai – ela olhou no relógio.

-Meu deus !!! – Eu corri e a campainha tocou.

-São eles becca, atende pra mim. – Ela gritou da cozinha – Ah e você ta linda.

Me olhei no espelho do corredor e corri para abrir a porta. Ao abrir estava o Pedro com uma coca cola na mão e os meninos com umas sacolas.

--Oiie – Falei sorrindo para eles e para o Thomas.

-Oi linda – Lanza me cumprimentou com um beijo no rosto e sorriu.

-Tudo bem? – Thomas me abraçou e beijou minha bochecha.

-Tudo, entra ai gente – Falei dando espaço para eles entrarem.

-Entrando – Koba me cumprimentou com um beijo no rosto.

-Cadê a Flor? – Pedro me olhou.

-Aqui na cozinhaa – ela gritou de lá.

-Ai – brinquei  e ele sorriu. – Vem vamos pra cozinha – Falei chamando eles e eles me seguiram.

Floriana

-Oooi meninos – Sorri pra eles e o Pedro me olhou.

-Nossa que cheiro bom – Lanza falou olhando uma das panelas.

-Já to tonto de fome – Thomas sentou pegando a garrafa de água que estava em cima da mesa.

-Cuidado pra não babar – Koba olhou pro Pedro e nos reviramos o olho.

-Trouxeram o vídeo game? – falei fazendo pose.

-Claaro – Pedro falou sorrindo.

-Hoje quero ver quem ganha de mim – Lanza bateu no peito vitorioso.

-Eu ganho – Becca se pronunciou pela primeira vez.

-Eu também – Thomas se levantou e olhou pra ele.

-Quero só ver – Lanza o encarou e ficou serio, logo senti um clima estranho.

-É ok, mas ninguém é melhor do que eu – Falei tentando quebrar o clima.

-Iiiih quero só ver – Koba me encarou e depois sorriu.

-Vocês são muito competitivos. – Pedro falou se sentando.

-Lógico. Se não for pra ganhar eu nem quero – Falei olhando pra ele séria e logo todos riram.

 

{...}

 

Almoçamos e logo fomos para a sala descançar e jogar o game.

-Vamos jogar futebol – Thomas pegou um controle

- vamos ! – becca se sentou em um sofá.

-Vamos formar as duplas. – Koba  falou enquanto Pedro colocava o jogo.

Formamos as duplas para jogar e ficou assim: Floriana x Thomas , Becca x Pedro , Lanza x Koba.

Na primeira partida eu ganhei do Thomas de 7 x 5 , Pedro ganhou 8 x 7 pra becca, e koba ganhou de 6 x 5 para o Lanza.

- Ficaram se achando tanto e no final os dois perderam – Becca passou a mão na cabeça do Lanza.

-São uns vermes mesmo – Koba jogou almofada no koba.

-Quero ver ele ganhar de mim – Lanza apontou para o Thomas.

-Facinho – Thomas o encarou.

-Gente é só um jogo. – Becca revirou os olhos.

-Falando em jogo, não é hoje que vocês vão no cinema? – Lanza encarou o Thomas.

-O que isso tem a ver com jogo? – Falei sem entender.

-Ele é louco não liga não – Koba falou estranho.

-É um otario mesmo – Lanza negou com a cabeça.

-Bom, ainda são quatro horas, nós vamos oito né Thomas ? – Becca o olhou e ele assentiu e sorriu pra ela.

-Bom eu vou lavar a louça – me levantei.

-Eu te ajudo – Pedro se levantou logo em seguida.

-Não precisa – falei logo em seguida

-Eu insisto. – ele tocou em meu braço.

-A senhora não gostaria de tomar uma xícara de café? – Koba falou formalmente.

-Não seria um incomodo? – Thomas entrou na brincadeira.

-Mas é claro que não, queira entrar – Koba se levantou cordialmente.

-Depois da senhora –Thomas sorriu e zoou a gente.

-Vão voltar a jogar – Pedro revirou os olhos e todos riram.

Fomos até a cozinha e eu fui para a pia.

-Eu lavo e você seca. – Falei jogando o pano de prato para ele.

-Senti sua falta – Pedro me abraçou por trás e beijou meu pescoço.

-Mas só foram 1 dia – eu sorri e segurei em seu braço enquanto me abraçava.

-24horas de tortura. – Me beijou novamente

-Imagino – eu sorri – não queria cortar o clima mas vamos arrumar essa cozinha?

-ah não vale, eles ficam lá enquanto nós aqui – fez bico.

-Eles ficam com a louça da sobremesa – Falei abraçando ele.

- Achei que você fosse a sobremesa – Ele me abraçou forte e me deu um beijo de tirar o fôlego.

-Uool, calma né – falei me soltando (Confesso que não seria má ideia) – Mas ainda tem mouse.

-Hum mouse, adoro – Ele me deu um selinho.

-De maracujá. – selinho.

-Huuum, melhor ainda – Ele falou com uma voz baixa e calma.

{...}

Ao terminar de lavar a louça levamos o mouse para sala e ficamos batendo papo enquanto comia. Logo deu a hora da Becca se arrumar para ir ao encontro com o Thomas, eu fui ajudar enquanto os meninos faziam bagunça na sala.

-Amiga, que roupa eu coloco? – ela falava enquanto olhava o closet.

-Esse vestidinho – falei pegando um vestido de alcinha florido.

- Vou ficar horrível – Ela revirou os olhos.

-Ei, tu é linda – Segurei seu rosto. – E depois esse vestido ficaria horrível em mim, coisas floridas não são minha cara. – Falei a fazendo rir.

-Ai por isso te amo. – ela me abraçou.

-Ook agora vista esse vestido, com aquela sapatilha – apontei para uma sapatilha pretinha básica – E essa jaquetinha jeans – falei pegando uma jaqueta jeans clara. (O Vestido era florido simples soltinho e um pouco curto)

- O que seria de mim sem você – ela sorriu.

-Nada – me levantei – Agora se arrume fique linda que eu vou pra sala – joguei beijos no ar e sai.

Fui para a sala, enquanto ela se arrumava, me sentei ao lado do Pedro e o Thomas parecia tenso.

-Ih gente que clima é esse? – falei olhando para a cara do Lanza e do Thomas.

-Não é nada – Thomas falou rápido.

-Ele só ta nervoso. – Koba falou cortando o clima.

-To pronta – Becca falou aparecendo na sala e os olhos do Thomas pareciam brilhar.

-Nossa – Ele se levantou – você ta linda.

-Obrigada – Ela sorriu sem jeito – vamos?

-Vamos – Ele falou sorrindo.

-Vai mesmo antes que a baba escorra – Koba sorriu e o Lanza revirou os olhos.

-óh cuida da minha amiga em – apontei pro Thomas – Tô de olho.

-Pode deixar – ele piscou para mim e então saíram.

-Droga – Lanza apoiou os cotovelos no joelho.

-Que foi magrelo? – Falei passando a mão no cabelo dele.

-Eu vi ela primeiro – ele apoiou a cabeça nas mãos.

-Perdeu playboy – Pedro jogou uma almofada nele.

-Preto – falei olhando pra ele – num é assim.

-Daqui a pouco ele melhora – Koba falou pegando o celular – Bom gente, foi boa a tarde mas agora eu também tenho um encontro.

- Isso não é justo ! – Lanza se levantou.

- O que não é justo? – Pedro olhou pro Lanza.

-Todo mundo se deu bem e eu aqui sem ninguém – ele fez birra.

-Como assim se deu bem ? – Koba se levantou.

-Como assim? Como assim? – Ele ironizou – Pedro e Flor, Thomas conseguiu sair com a Rebecca e você vai se encontrar com a Luiza.

-Como você sabe que é com a Luiza? – Koba sorriu.

-Depois de trocar mensagem o dia inteiro com ela com sua irmã não ia ser né – ele revirou os olhos.

-Cala a boca – ele guardou o celular – To indo

-É eu também – Lanza se levantou. – Vou abraçar meu trevisseiro e admitir que eu perdi.

-Sem draama, sem draama – Pedro jogou almofada – Quer companhia?

-Não, não – ele jogou a almofada de volta e eu sorri, - fica ai com ela. Beijos.

-Fui também beijoos – koba correu acompanhando o Lanza.

-Bate a porta – gritei logo em seguida.

-Enfim sós – Pedro me olhou.

-enfim sós – eu sorri.

-Sabe que agora que estamos aqui, só eu e você, eu parei pra pensar e, como que vamos fazer sobre o Thiago ?

-Eu tentei falar com ele ontem, disse que ta tudo terminado – Falei segurando sua mão. – Não quero que ele pense que terminei por sua causa.

-E não foi? – ele disse pensativo.

-Não né. Foi por que ele estava me fazendo mal. E eu não quero isso pra mim.

-Entendi meu bem – ele beijou minha testa. – Eu ainda não entendi o por que ele era tão agressivo com você.

-Eu também não – abaixei a cabeça. – mas enfim sós – eu sorri.

-Siim – ele sorriu também e se aproximou – E o que você quer fazer?

-Não sei me diz você – eu sorri e me aproximei mais.

-Já sei – ele sem me deixar falar me beijou com um beijo quente e apaixonado, passando a mão na minha nuca e descendo pelas costas.

Vagarosamente fui tirando sua camisa deixando a mostra seu corpo saliente e lindo, mais que perfeito.

-Você é linda – Ele falou sem ar.

Voltamos o beijo e então se deitou por cima de mim e abriu o zíper do meu vestido e me despiu rapidamente.

Abri seu cinto e o botão da sua bermuda e então ele a tirou rapidamente revelando o relevo que havia por baixo de sua cueca.

Fiquei por cima e rebolei por cima de sua intimidade lentamente, pude sentir sua respiração me pedindo mais. Logo depositei beijos por todo seu corpo e subi novamente para sua boca.

Ao tirar meu sutiã nos caímos no chão da sala e ele por cima de mim foi passando os dedos levemente sobre a minha intimidade que já estava úmida. Depois deu leves chupadas no meu pescoço e aquele arrepio subia em mim no espinho das costas ate a nuca.

-Pedro – falei ofegante – Sem cerimônia. – Eu sorri e ele me olhou sorrindo.

Ele sabia o que eu queria, queria pertencer a ele, ser dele aquele momento.

Logo tirei minha calcinha e voltei a posição por cima dele, e devagar fui sentando por cima do seu membro e penetrando em mim. Rebolei devagar e pude sentir a melhor sensação aquele momento, não sentia aquilo a anos, me deitei sobre seu peito e continuei rebolando. Apoiei meus joelhos sobre o chão e ele começou a penetrar com mais intensidade, nossos gemidos eram altos, eu não conseguia disfarçar o prazer. A cada penetração me sentia ser dele, aquele calor, aquela vontade de gritar de tanto prazer. Meu corpo pedia mais, porem eu não conseguia falar por palavras então soltava gemidos de prazer. Até que senti seu corpo estremecer junto ao meu, e chegamos ao ápice do prazer juntos, cai ao lado dele e naquela sala ficamos deitados por um bom longo tempo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...