História Summer Love - Capítulo 44


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Tags Amizade, Drama, Romance, Superação
Visualizações 200
Palavras 1.927
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Romance e Novela
Avisos: Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Chama o bombeiro porque tem um Irlandês colocando fogo em uma brasileirinha kkkkkk

Capítulo 44 - Thank you for loving me


Fanfic / Fanfiction Summer Love - Capítulo 44 - Thank you for loving me

Niall acordou sentindo Helena adormecida em seus braços e sorriu.

Deslizou os dedos devagar pelas costas nuas da namorada e ela se remexeu, gemendo baixinho.

_ Abusando de mim enquanto eu durmo? – ela disse em Português.

_ Agora que já acordou, posso abusar de verdade! – ele respondeu em Português também com aquele delicioso sotaque.

_ Seu Português está ficando cada dia melhor – ela sorriu.

_ Agora temos nosso idioma secreto – ele disse malicioso – e eu tenho uma ótima professora de...línguas!

_ Posso te ensinar mais algumas coisas... – ela o beijou e sentiu a língua de Niall invadindo sua boca.

O beijo foi carinhoso e apaixonado. Niall se colocou sobre ela e foi deslizando a boca para seu pescoço e deixando pequenas mordidas e beijos suaves ali, arrepiando-a por inteiro.

_ Eu já disse que amo você? – ele ainda a beijava.

_ Hoje ainda não... – ela se perdeu nos olhos azuis de seu anjo.

Niall acariciou o rosto delicado dela e ficou olhando-a pensativo.

_ O que foi? – ela riu – desistiu de abusar de mim?

_ Estava pensando na minha sorte por ter você! – ele a beijou de leve – eu amo você Helena!

_ Helena? Você me chamou de Helena? – ela ria.

_ E não é esse seu nome?

_ É, mas você nunca conseguiu falar direito antes. Sempre me chamou de Ellen!

_ Mas essa é a versão americana do seu nome! – ele justificou-se.

_ Ok, não vamos discutir o fato de que nomes não tem tradução. – ela se aconchegou mais ao corpo dele – diz meu nome novamente?

_ Helena... – ele disse baixinho e ela sorriu.

Niall repetiu diversas vezes em seu ouvido ,e Helena achava que não existia nada mais linda, do que ouvir aquela voz maravilhosa de Niall pronunciando seu nome, com aquele sotaque irlandês delicioso.

A garota rolou sobre ele e o beijou por todo o corpo, deixando marcas vermelhas em seu pescoço e no peito. Niall tinha a pele muito alva e ficava marcado facilmente. Ela se aproveitou desse detalhe para marcar seu homem e talvez assim manter as várias fãs dele longe.

Mordeu de leve seu abdômen, próximo a sua linha V e ele gemeu quando ela levou a mão ao membro dele, ainda protegido pela cueca.  Ela sorriu maliciosa e deu uma leve mordida ainda por cima da cueca e Niall a encarou com aqueles olhos ainda mais azuis de tanto desejo.

_ Pare de me torturar... – ele gemeu ainda olhando-a.

_ O que você quer anjo? – ela o provocava.

_ Foder a sua boca deliciosa!

_ Que anjo safadinho!

Helena começou a tirar a cueca dele e acariciar seu membro antes de colocar tudo na boca. Niall arfou e enterrou a cabeça no travesseiro quando sentiu aquela boca quente sugando sua glande, deslizando a língua com movimentos que tiravam seu juízo, e depois voltando a sugar com força... sentia suas pernas começarem a tremer e sabia que se ela continuasse naquele ritmo, não demoraria a gozar.

Niall a puxou para si, afastando –a de seu membro e antes que ela pudesse protestar, tomou seus lábios em um beijo profundo, sentindo seu próprio gosto na boca dela. Rolou seu corpo para ficar por cima e decidiu que agora era sua vez de torturar.

Deslizou a língua por aquela pele macia de seu pescoço e chupou de leve, não deixou marcas em lugar visível. Mordeu de leve seu seio esquerdo e ali deixou a marca de um chupão.

_ Minha! – ele disse rindo entre os beijos.

Continuou a brincar com os seios dela, segurava um com as mãos e chupava o outro, deslizando a língua pelos mamilos e mordia fazendo-a arquear o corpo e empinar ainda mais os seios em direção aos seus lábios ávidos.

Helena se agarrou a seus cabelos quando ele deslizou a boca pela sua barriga e com uma das mãos, brincava entre suas pernas. Niall a olhava nos olhos quando deslizou um dedo para dentro de sua intimidade e começou a mexê-lo de maneira vertiginosa, arrancando gemidos roucos da garota.

_ Geme pra mim, delicia! – ele murmurou junto ao ouvido dela.

Ele introduziu um segundo dedo e os gemidos se tornaram mais altos e ele a beijou novamente, sentindo os gemidos dela sendo abafados contra sua boca. Abandonou os lábios dela para beijar suas partes intimas. Ainda com os dedos a torturando, começou a introduzir a língua junto e ela se agarrou aos lençóis , tomada pelo prazer que aquilo causava.

Niall adorava os barulhos que ela fazia, os gemidos que lutava para segurar, a maneira como ela arqueava o corpo pedindo por mais. E ele estava disposto  a dar mais, retirou os dedos devagar e a possuiu com a língua, enfiando fundo e fazendo-a gritar antes de gozar em sua boca.

Ambos estavam suados e com respiração acelerada e ela o puxou para seus lábios. Beijaram-se e gemeram juntos quando Niall a penetrou e começou a mexer os quadris, primeiro lentamente e depois ganhando urgência conforme o beijo se aprofundava. Naquela dança sensual se perderam, entre beijos e safadezas ,pronunciadas em uma mistura de idiomas e misturados aos gemidos. Até que sentiram os corpos estremecerem e se largarem um nos braços do outro.

 

Pietra estava sentada em uma poltrona ao lado da cama de Harry no hospital. Ele estava dormindo e ela tentou ler um pouco para se distrair. Sua  saúde ainda inspirava cuidados e ele passava maior parte do tempo dormindo por causa dos medicamentos. Estava com uma grande faixa ao redor do corpo devido a costela que foi quebrada e precisava da ajuda de aparelhos para respirar. A garota odiava vê-lo assim, mas sabia que podia ter sido muito pior.

Todos os amigos haviam passado por aquele quarto nos últimos três dias, desde que ele havia saído da UTI. Eram sempre visitas rápidas para que ele não se cansasse demais e porque ele alternava muito entre os cochilos e os momentos de lucidez.

Pietra só saia dali para ir pra escola. Louis também não havia voltado para a faculdade ainda e `Pietra começava  a se preocupar por ele estar perdendo tantas aulas. Também por estar voltando a ser o baladeiro que era antes de namorar Madison. Passava todas as noites no Nando’s, bebendo e flertando com todas as garotas do lugar. Pietra sabia que esse era seu mecanismo de defesa, Louis estava sofrendo e por alguma razão não queria se abrir com ela.

Harry era seu melhor amigo e provavelmente seu confidente. Talvez apenas Harry entendesse o que ele estava passando e conseguisse resgatá-lo, mas nesse momento, o próprio Harry precisava ser resgatado.

Ela sabia que depois que ele saísse do hospital ainda teria outra batalha contra a depressão. Recomeçar a lutar contra a insônia e os pesadelos que o atormentavam tanto. Pietra estaria ao lado dele dessa vez.

_ Ei linda. – Louis estava parado na porta.

_ Pensei que fosse pra balada hoje novamente – ela o abraçou.

_ Eu trouxe um sanduíche do Nando’s pra você. Aposto que não comeu nada desde que saiu da escola – ele sorriu – e se não se importar, eu gostaria de ficar aqui com você e Harry.

_ Você está bem? - o olhou com atenção.

_ Apenas precisando de um ombro amigo. – ele riu sem graça.

_ Eu tenho dois! – ela sorriu e o abraçou.

_ Eu também... – Harry murmurou embaixo da mascara.

_ Está acordado anjo? – Pietra o beijou na bochecha.

_ Mais...ou...menos – ele resmungou – quero...tirar...isso...

_ Sabe que não pode! – ela o advertiu .

_ Pode ser meu ombro amigo apenas me ouvindo Hazza! – Louis segurou a mão do amigo – não deve fazer esforços desnecessários.

_ o que está acontecendo com você Lou? – Pietra quis saber.

_ Acho que com vocês dois eu posso me abrir... – os dois amigos o encaravam ansiosos – eu tenho pensado muito no meu pai. E todas as coisas que ele fez...todas as coisas que ele me fez fazer!

Pietra trocou um longo olhar com Harry.

_ Ele me tornou uma pessoa capaz de matar! - disse parecendo assustado com aquela afirmação.

_ Louis... está assim pelo que aconteceu com Nathan? – Pietra o olhou preocupada -  ele teria matado o Harry, se você não estivesse lá!

_ Eu quase o matei Pietra. – Louis virou as costas para os dois amigos – eu não teria parado se não me detivessem. E não consigo esquecer a maneira como aquelas pessoas me olhavam depois. E a sensação de prazer em ver aquele idiota destruído no chão. Eu não senti culpa, entende? Eu queria mesmo acabar com a raça daquele covarde. Assim como desejei matar meu pai pelo que fez ao Hazz...

_ Eu te...entendo... – Harry murmurou.

_ Você! – Pietra aponta o dedo para o namorado – Quietinho!

Harry resmunga e Louis ri.

_ Guinevere é mandona! - diz debochado.

Pietra olha os dois e ri também.

_ Eu sei que vocês tem uma queda pela escuridão... – ela os encarou – eu nem posso imaginar o que passaram com Troy e todos os traumas que isso causou a vocês dois. Mas eu não vou deixar que fiquem se torturando por coisas que não podem mudar.

_ Talvez eu precise de um psiquiatra assim como Harry! – Louis disse – eu estou cansado de ser forte e aguentar tudo sem desabar!

Harry arrancou a mascara que o impedia de falar.

_ Eu arruinei...sua vida. – ele mal podia respirar – tudo isso começou por...porque...quis...me proteger...anos atrás...Eu quis morrer naquele...sótão...várias vezes...eu quis morrer...muitas vezes depois...e você sempre estava lá...para me impedir...

_ Coloca essa mascara de volta agora Harry!

Pietra o forçou a colocar a mascara de volta , quando percebeu que começava a quase parar de respirar. Aquilo estava funcionando melhor que qualquer terapia. Não imaginava Louis ou Harry dizendo essas coisas para um psiquiatra. Sentiu as lágrimas banhando seu rosto. Aqueles dois tinham muitos demônios para colocar pra fora.

Louis sentiu o impacto das palavras de Harry. Aquele garoto estupido estava disposto a morrer para dizer aquelas coisas? Ele não sabia que era a melhor coisa na vida de Louis? Não sabia que Louis o amava e que faria qualquer coisa por ele?

_ Harry, você não arruinou minha vida. Meu pai fez isso a nós dois! Eu escolhi defender você anos atrás naquele sótão e sempre vou escolher defender você! – Louis disse emocionado e Harry chorou baixinho. – talvez seja melhor termos essa conversa quando você puder gritar comigo!

_ Meu Deus, o que eu faço com vocês dois? – Pietra chorava e ria.

_ Talvez você também precise de um psiquiatra! – Louis riu entre lágrimas – foi se envolver com os dois caras mais complicados desse mundo.

_ Mas eu amo os dois! – ela juntou as mãos dos dois com a de Harry. – são meus dois cavaleiros em armadura brilhante...meus dois anjos caídos!

Harry murmurou um “amo você” e Louis a abraçou apertado por algum tempo. Os dois amigos trocaram um longo olhar e tanto Harry quanto Louis, sabiam que aquela garota, era a luz que os  manteria afastados das trevas que tinham dentro de si.

 

"...quando olho dentro dos seus olhos, o céu fica num azul diferente

explore meu coração, eu não visto disfarces e se eu tentasse você  faria de conta que acreditou nas minhas mentiras

Você me ergue quando eu caio, você marca presença antes que eu seja posto de lado

Se eu estivesse me afogando, você abriria o mar e arriscaria  sua própria vida para me resgatar

Obrigado por me amar, por ser meus olhos quando não consigo enxergar

Por separar meus lábios quando eu não podia respirar...obrigado por me amar!"

( Thank you for loving me - Bon Jovi)

 


Notas Finais


capitulo curto , eu sei...
Pequenas doses na madrugada kkkk
Não esqueça que seu comentário é muito importante.
Querem mais...comentem mais e darei uma overdose de emoções a vocês...
Que tal maratona?
Me digam o que acham da ideia...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...