História Summertime - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hanabi Hyuuga, Hinata Hyuuga, Hyuuga Hiashi, Ino Yamanaka, Jiraiya, Kakashi Hatake, Konohamaru, Kurenai Yuuhi, Matsuri, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shion, Temari, TenTen Mitsashi, Toneri Otsutsuki, Tsunade Senju
Tags Naruhina, Naruto
Exibições 140
Palavras 3.666
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Eu voltei, 84 anos depois, mas voltei ^^"
A internet tá de palha assada comigo (to roteando 3G pra poder postar sá merdan)
Então ignorem os erros de português e simbora galere viaje <3

P.S: essa história também está sendo postada no Nyah Fanfiction e eu uso de mesmo nome e perfil lá.

Capítulo 19 - Jogos


~Seis meses depois~

– Caramba... nunca vi Kurenai-sensei ser tão rígida como agora... – disse Suri, ligando o chuveiro do vestiário em seguida.

– E eu achando que os jogos internos haviam sido puxados. – suspirou Hinata.

– Asuma-sensei também não deixa a gente relaxar... – Sakura fez uma pausa para lavar o rosto antes de desligar o chuveiro e pegar um pouco de shampoo – ... mas não é pra menos, os jogos estão chegando, a abertura mesmo é daqui duas semanas.

– Fala não... isso me lembra o desfile de apresentação dos times. – Ten Ten revirou os olhos, pegando as roupas dentro da mochila.

– Me pergunto se Shion vai desfilar com o time de natação. – Ino questionou sem tirar os olhos do espelho enquanto penteava o cabelo.

– Acho difícil. – Hinata respondeu – Ela já está com sete meses e nem é mais a capitã do time.

– Verdade, você roubou o posto da loira de farmácia barata. – Matsuri comentou com um sorriso vitorioso.

– N-não foi minha decisão! – defendeu-se a Hyuuga, que tomava banho na cabine ao lado da em que Matsuri estava.

– Suri, não torture o psicológico da garota! – disse Temari séria, rindo em seguida.

– E é a suja falando da mal lavada, ou vai dizer que não está amando ser a nova vice do time? – Ino a olhou pelo canto do olho com um sorriso.

Um telefone tocou, interrompendo a conversa das garotas. Sakura, que acabara de sair do banho, logo atendeu a chamada, reconhecendo tanto o aparelho quanto a pessoa que ligava.

– Alô? É Sakura que tá falando... tá sim... não... hm, acho que não... aham... tá certo, tchau. – a conversa foi rápida e logo a rosada desligou – Hinata, era o Naruto. Ele mandou dizer que vai estar esperando no portão da escola. – a Haruno colocou o telefone em cima da bolsa da morena.

– T-tá. Obrigada. – Hinata sorriu e se adiantou, deixando o local assim que terminou de se arrumar.

– Parece que eles ficaram bem mais próximos depois de todo aquele lance com a rapaquenga. – comentou Ino, quando a amiga saiu.

– Ainda duvida? – perguntou Ten Ten, sorrindo.

Hinata passou pelos corredores do colégio até chegar ao pátio da frente o mais rápido possível, o ambiente estava tomado pelo som alto das sirenes. Assim que chegou ao portão a garota pôde ver a ambulância deixar o local.

– Naruto-kun. – chamou ao se aproximar do rapaz – O que houve?

– Hey. – o Uzumaki sorriu e deu um beijo na testa da garota – Shion entrou em trabalho de parto. – informou em tom um pouco mais sério e suspirou.

– M-mas já? Ainda é cedo pro bebê nascer... – mesmo não gostando da loira, Hinata havia se aproximado de Menma, graças a Naruto, e criado um certo apego pelo bebê pelas conversas que havia tido com o primo do namorado e as fotos de ultrassons que o mesmo mostrara nas vezes em que se viram.

– Eu sei. – Naruto fitava o caminho que a ambulância havia seguido, assim como a garota de olhos perolados ao seu lado.

– Já avisou seu primo? – agora os olhos da Hyuuga fitavam o rosto do rapaz.

– Hai, hai! – ele a olhou e abriu um largo sorriso – Menma já deve estar lá a essa altura. E pedi pra que ele avisasse quando o bebê nascesse e se a gente vai poder ir lá visitar, 'tebayo. – Hinata apenas sorriu e afirmou com a cabeça, então Naruto passou o braço por trás dos ombros da Hyuuga e os dois deixaram o local.

 

As semanas não demoraram a passar. O filho de Menma ainda ficou internado cerca de 15 dias, recebendo atendimento médico e visitas restritas ao pai ou a mãe, quando o leite para alimentá-lo precisava ser recolhido; Shion também não havia deixado o hospital, o parto fora complicado e por conta da maternidade, havia permanecido internada, além de apresentar um quadro depressivo e crises de vez em quando.

A abertura dos jogos ocorreu numa segunda-feira, na quadra da pista de corrida; todas as melhores escolas das grandes nações enviaram seus times de basquete, vôlei, natação e corrida para competirem, como era costume anual. Os competidores percorreram a pista, exibindo a bandeira de sua escola e logo após o desfile de apresentação, os primeiros anos, alunos dos clubes que não participavam dos times principais e as turmas do fundamental, se apresentaram com danças e pequenas peças de teatro. Ao fim das apresentações, os alunos foram liberados para a festa, que aconteceu ali mesmo; a Rasengan Boys tocou algumas músicas e depois o DJ assumiu. A festa durou até tarde.

 

Era quarta-feira e as competições haviam se iniciado a poucos minutos. Apesar de estar começando o jogo de vôlei naquele momento, ambas as áreas estavam lotadas. Terça havia sido dia de folga já que a grande maioria só deixou a festa de madrugada e não tinham condições de competir pela manhã.

Naruto caminhou até a arquibancada e chegando até a mesma o rapaz subiu até a terceira fila, sentano-se praticamente no centro, onde tinha a melhor vista para a piscina. Sentiu seu celular vibrar e tirou o mesmo do bolso. Na tela era possível ver as notificações de mensagem e, sem demorar, destravou a mesma indo ao chat.

"Olha quem acabou de deixar o hospital!
– Menma"

Abaixo estava uma foto. Na imagem, o moreno segurava um bebê de cabelos pretos e olhos violetas, de pele pálida e bochechas levemente rosadas; o menino segurava a camisa azul marinho do pai e olhava pra câmera com um olhar confuso, diferente de Menma, que sorria largamente e piscava para a foto.

Reconheceu o cenário, eles estavam na sua casa; ao fundo era possível ver Jiraiya sentado junto à mesa de centro, esta coberta de papéis, trabalhando em seu livro. Sorriu e digitou uma resposta.

"Meu Kami, eu vou roubar ele pra mim... Isso se Hinata não fizer isso antes de mim, né... ela é doida pelo Akira >.<
– Naruto"

"Ha ha, non ¬¬' êpa! Diz pra Hinata que aquiete o faxo¹! Kkk'
– Menma"

"kkkk ela vai almoçar com a gente hoje, cuidado não. 
– Naruto"

Os jurados começaram a fazer as apresentações das competidoras, que já estavam nos blocos de partida. O time feminino competiria e o masculino competiriam ao mesmo tempo nas duas piscinas e logo depois a apresentação do nado sincronizado aconteceria, as duas partidas durariam a manhã inteira e no horário da tarde haveria o jogo de basquete, feminino e masculino, e a corrida.

– Hinata Hyuuga, representando Konoha Jardim de Konoha. – disse Tsunade e a garota acenou para o público com certa timidez.

Assim que ouviu o nome ecoar pelo local, o loiro automaticamente ergueu os olhos do celular e fitou a nadadora. Ela pareceu vê-lo em meio a multidão e lhe lançou um sorriso mais aberto. O Uzumaki, por sua vez, sorriu largamente para a garota.

– Ai-shi-te-ru². – disse pausadamente, de maneira muda, piscando para a morena em seguida. Ela rapidamente corou e desviou o olhar para a água com um sorriso discreto no rosto. Voltou a olhá-lo; como resposta, Hinata pousou os braços sobre o toráx, fazendo um "X", que significava "eu te amo" em linguagem de sinais. Naruto sentiu suas bochechas arderem ao ver o gesto da Hyuuga. Os dois aprenderam aquele sinal quando estavam assistindo uma série³ na casa de Hinata.

Foi dada a partida. A modalidade do dia era nado em dupla e crawn era o estilo obrigatório da modalidade. Hinata mantinha uma liderança apertada com a garota da escola da Nuvem, que era extremamente habilidosa. As duas estavam naquela: uma passa e dois segundos depois a outra estava na frente, e visse versa. Matsuri aguardava do outro lado da piscina e, assim que a Hyuuga mergulhou, ela saltou para efetuar a troca. Assim como a morena, Suri mantinha-se quase empatada com a adversária. No fim do percurso, a garota da Nuvem conseguiu recuperar a dianteira.

 

– Vocês foram bem. – elogiou Kurenai quando as duas foram ao banco para se secarem. Outras meninas do time foram à piscina para a segunda volta.

– Acho que dava pra ter chegado em primeiro. – Matsuri pegou a toalha e se enrolou na mesma.

– Ainda estamos nos três primeiros e vai dar pra passar pra próxima etapa se continuar assim, é isso que importa. – a treinadora sorriu – Aquelas são veteranas da Columbus, estão no ultimo ano e a caminho do time nacional. Vocês competiram com tudo o que tinham e quero que fiquem tão orgulhosas quanto eu.

Hinata e Suri sorriram abertamente e sentaram-se junto às outras para assistirem o resto da competição. No placar final, Konoha permaneceu em segundo lugar, não por falta de esforço.

 

Perto do meio dia os alunos e convidados que assistiam ao jogos foram liberados e quem quisesse assistir ao basquete voltaria às 15h. Hanabi estava numa festa de aniversário de uma colega e Neji acompanhava o tio numa reunião de negócios e ambos chegariam tarde, então Hinata foi para a casa do namorado.

– Akira!! – a garota exclamou ao ver o menino deitado num grande colchonete no meio da sala, rodeado de brinquedos, e foi até o bebê. Jiraiya que dividia sua atenção entre o livro e a criança, sorriu e concentrou-se em seu trabalho.

– É... dez a zero pro teu filho. – Naruto comentou quando o primo apareceu, vindo da cozinha.

– Fazer o que se ele puxou meu charme e beleza?! – Menma fez como que jogasse o cabelo pro lado e esboçou um sorriso convencido. O loiro riu alto.

– Queria nem rir agora. – Naruto apoiou as mãos atrás da cabeça e observou Hinata brincando com Akira.

– Vai me ajudar com o almoço ou vai ficar babando tua namorada? – o moreno perguntou enquanto voltava para a cozinha.

– Uhn? Ah, sim. – o loiro pareceu sair de um transe, o que fez Menma rir baixo – Só vou logo avisando que a única coisa que eu sei fazer é ovo frito e ramen instantâneo.

 

O almoço não demorou a sair. As conversas, como sempre, mudavam de assunto facilmente e mantinham-se sempre animada. Após comerem, Menma colocou o filho para dormir, enquanto Naruto e Hinata aproveitavam o pouco tempo sozinhos que ainda tinham antes de voltarem ao colégio.

 

A rua estava com mais movimento que o normal, os dois caminhavam de mãos dadas sem se preocupar em se apressar para chegar ao colégio já que ainda tinham tempo antes da partida começar.

– Falando nos jogos... – Hinata olhou para Naruto, que já vestia o uniforme do time e carregava uma mochila com uma roupa extra e coisas para tomar banho depois do jogo – ... Você vai jogar?

– Provavelmente não. – o Uzumaki coçou a nuca – Geralmente fico no banco, mesmo pedindo pro Asuma-sensei me deixar jogar.

– Espero que ele te coloque na quadra hoje... – a azulada comentou baixo, mas o rapaz pôde ouvi-la.

– Queria me ver jogar? – o loiro arqueou uma sobrancelha e um sorriso provocador se fez presente em seu rosto. A Hyuuga apenas corou e desviou o olhar para o chão, juntando os dedos indicadores na altura do peito.

– T-talvez... – disse Hinata e pôde ouvi-lo rir baixo. O Uzumaki a abraçou de lado, descansando o braço sobre os ombros da morena.

– Queria que o masculino jogasse primei-... – Naruto começou a falar mas foi interrompido pela garota, que parou subitamente.

– O feminino vai jogar agora?? – a Hyuuga questionou um pouco desesperada – Ai droga...

– O que foi? – o rapaz fitava a morena com um olhar confuso.

– Sakura deixou o bracelete da sorte dela na minha casa e fiquei de devolver hoje, mas esqueci. – Hinata brincava com os dedos tentando não ficar muito nervosa, sabia que aquele bracelete era importante para a rosada (havia sido um presente de Sasuke quando a mesma se tornou capitã do time) – Se importa em ir na frente enquanto eu vou buscar?

– Não, tudo bem, mas não quer que eu vá com você, Hina-chan? – Naruto viu a morena negar com um leve sorriso no rosto.

– Não precisa, juro que não vou demorar. – respondeu a garota, já dando alguns passos para trás. Naruto arqueou uma sobrancelha e a puxou pelo pulso, fazendo com que seus corpos se colassem, dando-lhe um beijo em seguida.

– Se eu jogar... – ele começou a falar, olhando fixamente nos olhos perolados da namorada. A garota, mesmo perdida na intensidade azul da íris do rapaz, percebeu que o mesmo tinha as bochechas levemente coradas – ... prometo marcar um ponto pra você. – concluiu com um sorriso largo e convencido, deixando que Hinata partisse logo depois.

 

Naruto chegou à quadra e foi direto para o banco, onde o time feminino e masculino se reunia. Avistou Sakura olhando para os lados apressada e visivelmente impaciente.

– Saki! – a chamou e a garota pareceu levar um susto.

– Naruto, cadê a Hinata? Ela... – a rosada começou a falar rapidamente, mas o loiro a interrompeu.

– Foi buscar seu bracelete, daqui a pouco ela chega. – ele esboçou um sorriso torto para a Haruno e foi sentar junto aos rapazes.

Alguns minutos os times foram chamados para se apresentarem no meio da quadra. O time feminino de Konoha jogaria contra Suna; enquanto os rapazes estariam enfrentando a escola da Chuva. Mesmo contra sua vontade, Sakura entrou em campo sem seu bracelete. O apito soou e o quadro começou a conometrar o tempo de jogo. Naruto fitava a porta de entrada da quadra aguardando que Hinata entrasse pela mesma, mas isso não aconteceu. Passou-se o primeiro tempo, o segundo, a partida terminou e a Hyuuga não havia chegado, o que deixava Naruto preocupado, afinal, ela não ido buscar apenas um bracelete?

– Uzumaki, – chamou Asuma, tirando o loiro de suas preocupações – vai jogar no lugar de Aburame Shino.

– H-hai... – ele tirou o casaco e deixou no banco. Naruto olhou uma ultima vez para a porta e as pessoas nas arquibancadas, mas Hinata não estava entre elas. O treinador falou o básico sobre o time adversário e passou rápidas instruções para os garotos antes do jogo se iniciar.

O primeiro tempo foi o que chamaríamos de desastre. Naruto perdeu quatro chances de marcar algum ponto, pois seus olhos sempre arrumavam um jeito de procurar sua namorada, mas todas as buscas foram inúteis, ela não estava lá. No segundo, Konoha Jardim conseguiu recuperar, mas por muito pouco e o jogo ainda não havia acabado. Asuma pediu tempo e se reuniu com a equipe.

– O que é isso, Naruto? – Sasuke lhe deu um empurrão, ele não era o único que estava irritado.

– Gomen... eu estou um pouco... – o loiro fez uma pausa e suspirou.

– Distraído? – perguntou Gaara – Precisa falar não, a gente já reparou. – o ruivo fez um gesto com a cabeça, apontando para o placar empatado.

– Preocupado. – o Uzumaki corrigiu.

– Seja lá o que te perturba deixe para resolver fora de quadra. – Asuma interrompeu a conversa – Estamos no meio de um jogo importante e preciso de todos focados. – o treinador olhou para cada um dos rapazes e fixou-se em Naruto – Você vivia me pedindo uma chance pra mostrar que não era o pior reserva da equipe, estou lhe dando uma segunda oportunidade. Me prove que isso não é um erro.

– Certo! – "Desculpe Hina-chan... mas não posso focar em você agora", pensou o Uzumaki.

– Ainda temos dezesseis segundos de jogo, tempo suficiente para marcar um ponto. Não deem esse ponto à eles! Agora, voltem pra lá e ganhem esse jogo! – foram as palavras finais de Asuma antes do tempo pedido terminar e ambos os times voltarem para a quadra.

– Naruto! – chamou Lee, que estava ao seu lado e lhe passou a bola.

O loiro pegou a mesma e se apressou na direção da cesta adversária. Passou a bola para Sasuke e continuou o trajeto até assumir a posição desejada; a bola foi parar nas mãos de Gaara e segundos depois voltou para Lee, que arremeçou a mesma para o Uzumaki depois de dar alguns passos. Assim que o loiro colocou as mãos na bola, o mesmo virou e correu uma curta distância, porém o suficiente para pegar impulso e saltar. Faltando apenas dois segundos para o fim definitivo do jogo, Naruto marcou o ponto que prometera.

 

– Você merece uma surra pelo desempenho de hoje, baka. – Sasuke ameaçou, abraçando Naruto pelo pescoço como quem iria sufocá-lo. Estavam na saída do vestiário – Mas, como o ponto da vitória foi seu... eu vou deixar passar. – o Uchiha sorriu e largou o loiro.

– Você é maligno, Teme... maligno. – o Uzumaki disse sério e riu em seguida – Hey, Saki! Vem cá por favor. – chamou ao ver a rosada no fim do corredor com Ino e Matsuri. Assim que elas o viram, as garotas se aproximaram.

– Naruto, você como jogador é um ótimo guitarrista. – disse Ino com ironia.

– Arigatou. – o loiro fez uma reverência, arrancando uma risada da Yamanaka.

– Enfim, precisa da gente pra alguma coisa? – a Haruno perguntou.

– Queria saber se vocês viram a Hinata. – o sorriso alegre deu lugar ao olhar preocupado no rosto de Naruto.

– A última vez que vi, ela estava com você, mas isso foi hoje de manhã. Depois disso eu fui ver Ten Ten competir na corrida e Hinata também não apareceu por lá– disse Matsuri, enquanto caminhava até Gaara e abraçava o ruivo.

– Hm, não. Ela não apareceu nos jogos de basquete... – Sakura respondeu, colocando a mão no queixo de maneira pensativa – Achei que ela chegaria, já que você disse que ela foi buscar meu bracelete, mas a criatura não deu o ar da graça.

– É... eu também. – Naruto suspirou.

– Já tentou ligar pra ela? – perguntou Sasuke.

– Hai, mas só dá na caixa postal. – o loiro sentia um mal pressentimento agoniante – Eu vou na casa dela, pode ter acontecido alguma coisa.

– A gente vai com você. – disse Matsuri e todos concordaram.

 

Já estava escuro e o movimento de pessoas estava menor naquela região. O grupo virou na esquina que dava para a rua da casa de Hinata; a maior parte do tempo, durante o percurso, todos ficaram em silêncio e caminhando em ritmo apressado.

– É aqui. – disse o Uzumaki, parando em frente ao portão.

– O que estão fazendo aqui a essa hora? – a voz de Toneri chamou a atenção dos jovens. Ele havia acabado de estacionar seu carro ali perto.

– Viemos ver se Hinata está bem. Ela não apareceu nos jogos do horário da tarde e ficamos preocupados. – disse Gaara.

– Tá, mas como conseguiram abrir o portão? – só nesse momento foi notado que a porta de madeira estava entre aberta.

– Não fizemos isso... – a voz de Naruto saiu um pouco baixa e logo depois um silêncio perturbador se fez presente entre eles. Todos trocaram olhares e entraram na casa cautelosamente.

Não havia luzes acesas, então eles ligaram as lanternas dos celulares; a porta da frente também estava aberta, mas, diferente do portão, esta estava totalmente escancarada. Todos entraram, as meninas fizeram sinal para as escadas e o grupo subiu para olhar no andar de cima. Tudo por lá estava em ordem, exceto pelo quarto de Hinata que estava um pouco bagunçado na área do guarda roupa.

– Deve ter sido quando estava procurando seu bracelete. – sussurrou Sasuke.

– Então aqui em cima não tem nada. – a rosada sussurrou de volta e os dois deixaram o cômodo.

– Os outros quartos estão vazios. – Matsuri, vindo com Toneri do final do corredor.

– Não achamos nada também. – Gaara disse baixo quando ele e Naruto deixaram um outro quarto.

– Por que estamos sussurrando? – perguntou o loiro em tom baixo.

– Abafa, Naruto. Só continua falando assim e vamos ver lá embaixo. – disse Sakura, seguindo para as escadas.

Desceram em silêncio, a quietude, falta de pistas e a penumbra no lugar deixava o clima cada vez mais tenso, apenas o som da respiração dos jovens era ouvido e ainda assim era preciso estar perto ou se esforçar para captar o som. O grupo se espalhou pelo lugar.

– Algo de diferente? – cerca de cinco minutos depois, Ino perguntou em tom baixo, em relação ao local.

– Que eu tenha percebido, não. – Toneri negou

– Checamos a cozinha mas não parecia ter nada lá. Só meio copo d'água em cima do balcão. – disse Gaara, voltando para a sala junto à Matsuri.

– A lavanderia também. Não parece que alguém foi lá agora a tarde. – disse Sasuke, que havia ido com Naruto.

– O quintal está normal. – Sakura deu de ombros – Tem mais algum lugar pra procurar?

– Meu laboratório, meu quarto e o quarto de hóspedes. – o albino respondeu – Fica tudo pra lá. – o Ootsutsuki apontou para um pequeno corredor o outro lado da sala.

– Certo, vamos olhar lá. – disse Naruto e Toneri concordou.

Todos seguiram pelo corredor; havia algumas luminárias e quadros da família Hyuuga nas paredes, um deles estava quebrado no chão, o que chamou atenção dos adolescente; avançaram a passos lentos até que Matsuri segurou o braço do albino, que caminhava na frente, fazendo com que parassem.

– O que é aquilo ali? – a garota perguntou e apontou para um pequeno objeto no chão perto de uma das portas, esta entre aberta. Os olhos azuis, de Naruto e Toneri seguiram até onde o dedo dela apontava

– O bracelete da Saki? – o Uzumaki perguntou retoricamente.

Todos seguiram até a porta, percebendo vários cacos pequenos de vidro espalhados pelo chão, os maiores estavam dentro do cômodo ou perto da porta. A respiração de Ino travou de modo um pouco alto, o que fez com que todos se voltassem para a garota.

– O que foi? – Sakura perguntou e a loira apontou, de forma tremula, para uma mancha de sangue em forma de mão na parede; havia outras como aquela no chão e um rastro de gotas seguia pelo corredor até a saída da casa. Assim que os olhos azuis do Uzumaki viram aquilo, o mesmo abriu a porta do laboratório de Toneri.

O local estava totalmente destruído, havia frascos de vidro jogados por todo lugar, algumas quebrados e outros não; a mesa havia sido revirada e vários papéis estavam espalhados pelo chão; os armários estavam abertos e totalmente bagunçados, equipamentos de pesquisa quebrados; gavetas abertas e até mesmo jogadas para fora da mesa.

– Mas que porra aconteceu aqui...? – disse Naruto, sentindo uma corrente fria percorrer sua espinha ao ver as marcas de mão no chão, iguais a da parede, como se alguém houvesse se arrastado para fora do recinto.


Notas Finais


¹ Aquietar o faxo: é um jeito de dizer "vai devagar"
² Aishiteru: é uma forma de dizer "eu te amo" em japones e é usado entre casair
³ "X": o simbolo de abraçar a si mesmo realmente existe, assim como a série mencionada (que seria Switched At Birth)

The Treta is Comiiiing !!!!
Até o próximo pedacinho de Summertime lindos de mãe <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...