História Summertime Sadness - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias Big Bang, DEAN, G-Dragon
Personagens DEAN, D-Lite (Daesung), G-Dragon, Personagens Originais, Seungri, T.O.P, Taeyang
Tags Bigbang, Daesung, D-lite, Jiyong, Kwon Jiyong, Love, Seungri, Taeyang, Top
Exibições 388
Palavras 2.818
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olha quem finalmente voltou, meu povo!
Gente, estou em uma correria danada com os preparativos do livro, faculdade e trabalho. Me desculpem!
Obrigada por cada visualização e cada favorito! Vocês fazem a minha alegria ♡

Capítulo 34 - Novo Casal


Fanfic / Fanfiction Summertime Sadness - Capítulo 34 - Novo Casal

Capitulo 34

Bhea
As duas semanas se passaram como um piscar de olhos, contrariando minha prévia opniao que imaginava que cada segundo se arrastaria dolorosamente, enquanto eu gastaria cada milímetro de água existente no meu corpo em lágrimas por Jiyong, enlouquecendo sem notícias e imaginando se ele ja estaria nos braços da Mizuhara.
Confesso que isso realmente aconteceu nas primeiras horas do dia seguinte ao ocorrido, enquanto as meninas me cercavam para receberem um relatório completo sobre cada palavra dita. E então a campainha tocou, inesperadamente e  em pleno horário de trabalho na YG, Dean aparece com um buquê de rosas, fazendo com que as integrantes do BLACKPINK, se derreterem ainda mais por ele.
No segundo dia, fomos ao cinema no final da tarde e pela primeira vez em meses, consegui um encontro sem uma dúzia de seguranças na minha cola. Aproveitamos o filme e pela primeira vez, o vazio não se manifestou por algumas horas.
O terceiro dia pareceu ainda melhor, Hyuk apareceu no dormitório ás oito da manhã para me arrastar para um café. Caminhamos juntos pela rua, despreocupadamente. Talvez por ainda ser recente, ele evitava tocar no assunto e preferia continuar no ritmo que estávamos antes do acidente, indo aos poucos, apesar de suas investidas estarem menos discretas.
Foram necessários sete encontros, fora da empresa, para que eu finalmente cedesse e desse uma chance real á ele. Não poderia declarar que Kwon Jiyong estava fora da minha vida em apenas uma semana, mas poderia garantir que não estava mais sofrendo horrores por sua ausência. Ainda não conseguia definir o efeito exato da "DEANFLUENZA", mas era incrivelmente eficaz. E repentinamente demos os codigos de seguranca um ao outro, reprogramamos o numero 1 na discagem rápida dos celulares, e ganhamos compania nos intervalos do trabalho, os quais eu preferia vê-lo no estúdio, harmonizando canções como ninguém. Meu coração gelado foi derretido aos poucos com seu sorriso acolhedor, sua risada engraçada, sua paciência e carinho, esperando e aguentando meus foras indelicados que aconteceram acidentalmente em suas primeiras tentativas até que eu finalmente cedesse e o deixasse tentar verdadeiramente.
  - Já escolheu o que vamos fazer hoje a noite ? - ele pergunta, esparramado no sofá da sala.
  - Você precisa fazer a mala. - respondo.
  - E tirar os pés do meu sofá! - Rose grita da cozinha.
  - A gravação do vídeo é só amanhã! E você vai comigo!
  - Oi?! Dean... o cha de bebê da Hayi é esta noite.
  - Aaah , Bee!  É Jeju, você vai se divertir!
  - Minha última viagem á Jeju não foi nada divertida - comento, sussurrando.
  - Maa dessa vez você está comigo !- ele responde, sorrindo. - E eu prometo que vai gostar.

Jiyong

Duas semanas inteiras sem nenhuma notícia da Bheatriz. Eu estava á ponto de enlouquecer naquele quarto de hospital, sem que ela atendesse as minhas ligações ou desse qualquer sinal de vida. O desespero havia me atingido desde o primeiro dia e eu não sabia mais o que fazer para trazê-la de volta e para me perdoar pela besteira que acabei fazendo, irracionalmente.
Pelo o que eu sabia, Bhea estava trancafiada no dormitório do BLackPink desde que terminamos e os membros do BIGBANG estavam proibidos de entrar lá desde a minha última proeza. A verdade é que doeu em mim, mas do que poderia ter doido nela, saber que eu havia sido o causador do nosso término definitivo não estava me deixando dormir á noite. A possibilidade de nunca ser perdoado estava prestes á me enlouquecer.
Os membros se reunem para me buscar quando finalmente recebo alta daquele inferno e tento ao máximo parecer animado para sair dali, esperando que a equipe psicológica não resolvesse revogar minha liberação. Convenço-os a passar pela YG, com a mera desculpa de dar um oi á meu querido chefe, escondendo á real razão de querer passar pela empresa.
Saio da van com a ajuda de Seunghyun, que continuava a tagarelar que eu deveria estar em casa, repousando e não passeando pela empresa, principalmente nas condições em que me encontrava. Pego a muleta e começo a caminhar lentamente, sendo seguindo por Youngbae, que impaciente continuava o discurso de TOP na tentativa de me levar dali.
  - Só vou ficar por alguns minutos. - digo - Sentarei na sala de produção e pronto, não se preocupe, não sairei pulando pela empresa.
  - Poderia ouvir os médicos só um pouquinho?  - ele resmunga.
  - Aish...
   Ouço algumas batidas de portas, demonstrando que haviam outras pessoas naquele estacionamento, o que me faz hesitar sobre ser visto daquela maneira por meus juniores, mesmo negando, ainda estava um pouco debilitado e andando com certa dificuldade. E decidi vir á YG por dois motivos básicos, ver a Bhea e tomar de volta o meu lugar como artista principal.
  - Hayi vai me matar, sabia? - sua voz vem aos meus ouvidos, me causando um frio na barriga.
  - Ela vai entender que você está comigo e que precisamos de mais tempo juntos.
   Olho em volta e vejo Bheatriz e Dean caminhando de mãos dadas pelo estacionamento ainda há alguns metros de onde estou, mesmo assim conseguia ver seu semblante despreocupado e levemente animado com a resposta do outro.
  - Estamos grudados á duas semanas.
  - Somos um casal iniciante. - ele responde, passando o braço ao redor de seus ombros. - Ela vai entender.
   Os dois se aproximam e minha tentativa de ficar de pé sem a muleta falha, mostrando como eu ainda estava fraco e que nem sozinho conseguia andar. Ao mesmo tempo a surpresa os ver juntos me atinge, fazendo com que meus pensamentos entrassem em parafuso para descobrir o que eu perdi durante todos esses dias.
  - Boa Tarde, BIGBANG! - Dean sorri. - Bem vindo de volta, hyung! - ele apenas me cumprimenta com a cabeça e continua a caminhar.
  Bheatriz não olha em minha direção bem por um milésimo de segundo, agindo como se eu não estivesse ali, o que me enlouquece ainda mais e me faz querer ir atrás dela
  - Não, Jiyong! Não! - TOP segura meu braço.
  - Eles estão juntos? - pergunto.
  - É... - Youngbae hesita.
  - Vocês sabiam? Sabiam e não me contaram?
  - Não é novidade na empresa, Ji. Todo mundo sabe. - TOP responde - Ele andou meio sumido por uns dias, Bhea ainda estava na semana livre... E um dia os dois chegaram juntos, ninguém sabe detalhes.
  - Tragam o carro até aqui e liguem para o meu fisioterapeuta. - digo á equipe de staffs, após vários segundos em silêncio
  - Jiyong... - Youngbae começa.
  - Jiyong nada! Não me perguntem nada!
 
Bhea

  - Você não vai falar nada? - Dean pergunta, enquanto estamos no elevador.
  - Sobre?
  - Você o viu no estacionamento...
  - E? - rebato, olhando meu relógio.
  - Qual é, babe? Não vai comentar nada?
  - Kwon Hyuk,  você já foi mais seguro...
   Beijo sua bochecha e saio sozinha no quinto andar, caminhando direto para a sala de treinamento, para mais um dia de aulas de "Como ser a namorada de um idol!", mas últimas semanas resolvi retomar o curso para que Yang não pegasse tanto no meu pé quando recebesse a notícia sobre meu relacionamento com Dean. No fundo, não parecia ser tão ruim assim.
Hayi, que por motivos óbvios, estava afastada de suas atividades públicas havia sido eleita minha nova babá e me acompanhava diariamente nas aulas, sendo os olhos e os ouvidos do BIGBOSS.
  - Cadê o boymagia?
  - Foi para o estúdio. - respondo, retirando os sapatos - Tendo uma crise de insegurança.
  - Por que? - ela pergunta, abrindo uma barrinha de cereal.
  - Vimos Jiyong no estacionamento.
   Os olhos dela se a rregalam, me fazendo pensar porque todos estavam agindo como se eu fosse desabar simplesmente por esbarrar com ele pela empresa. Seria inevitável á certo ponto, aceitei que nos encontrariamos socialmente logo depois do último acontecido. E apesar dos últimos dias se tornarem dolorosos e nostálgicos sempre que Hyuk se afastava de mim, a superação chegaria algum dia.
  - O que você fez?
  - Nada, nem olhei. - respondo.
  - Bhea?
  - Sério. Eu nem olhei...
   Foram longas duas semanas, nos primeiros dois dias me segurei para não correr no hospital ou ligar para alguém que pudesse me dar informações sobre o estado do Jiyong, a preocupação parecia ser maior do que a mágoa. Então Dean chegava, trazendo um pouco de paz aos meus pensamentos, cicatrizando as feridas existentes e preenchendo todo e qualquer espaço restante.
  - Já escolheram os nomes? - mudo de assunto, enquanto a tutora não responde.
  - Eu sei que você ta fugindo, viu?!
  - Bhea? - vejo Dean aparecer na porta.
   A sensação de vê-lo poderia ser comparada á respirar, sem complicações.
  - Vim atrapalhar a aula das meninas, mas o Tablo pediu você na reunião.
  - Sério? - pergunto, fingindo desanimo.
  - Sinto muito.
    Levanto, tentando parecer irritada, pego a mão de Dean e saio da sala, deixando Hayi para o treinamento referente ao seu novo estado.
  - Não tem reunião nenhuma não é?!
  - Nadinha... - ele da um sorrisinho.
  Um dos telões do corredor de produção exibia os mvs do BIGBANG e coincidentemente Let's Not Fall In Love estava passando no segundo em que saio do elevador. Tento não esboçar reação, mas aquele vídeo era um tremendo golpe baixo.
  - Você ficou bem loira. - Hyuk disfarça.
  - E... - respondo, continuando a andar.
   Kwon Jiyong voltaria a mão significar nada na minha vida, mesmo que eu ficasse louca tentando.

Jiyong

Ainda deitado sob a maca, sentia a enfermeira massagear minhas pernas, mas confesso que a última coisa que passava pela minha cabeça era o exercício de fisioterapia. A cena continuava em looping nos meus pensamentos, Dean e Bhea caminhando de mãos dadas pelo estacionamento da maneira mais natural possível, como um verdadeiro casal. Eu precisava de informações, de relatos e acima de tudo, tinha que conversar com Bheatriz antes que fosse tarde demais.
  - Espero que seja rápido, tenho ir vistiar uma grávida estressada daqui á pouco. - Seungri entra na sala correndo.
  - Achei que não viesse.
  - O trânsito está caótico, e pra melhorar parece que vai chover
   O maknae senta no sofá ao lado da maca, dispenso a enfermeira e me viro para ele, a única pessoa que se disponibilizaria para me ajudar de alguma forma. Aquela peste era a minha última esperança.
  - Me deixe advinhar... Bheatriz ?- ele sorri.
  - Está estampado na minha testa?
  - Em um hangul claro. - Seungri cruza os braços. - O que você precisa saber?
   Sento no chão, apoiando as costas na poltrona, tentando formular melhor as frases que diria, a fim de nao parecer desesperado.
  - Bhea ficou quase uma semana sem aparecer na YG, mesmo depois do seu vacilo gigantesco,  Yang manteu a palavra e a deixou de folga por mais uns dias. - Seung começa, antes que eu pergunte - Dean parou de prolongar as reuniões e começou a marcar as sessões de estúdio para o início da tarde, saindo de lá bem cedo. Nada que pudessemos desconfiar, apesar dos comentários da nossa fofoqueira mor, Lee Hayi, que jura juradinho que a Bheatriz procurou o Hyuk no primeiro dia, logo que saiu do hospital.
  - Oi? - interrompo sua fala para digerir a informação que recebi. - Claro que nao... Ela ficou arrasada , eu vi o olhar que Bhea me deu...
  - Enfim... Então na Terça, os dois entraram no refeitório de mãos dadas, na hora do almoço, na frente de todo mundo. - ele continua- Nem um pouco preocupados se estavam sendo vistos ou não, e aparentemente saem em público da mesma maneira.
   Cruzo os braços, indignado com a tremenda facilidade de certas pessoas em superar a situação tão tranquilamente, enquanto outras ainda passavam por um inferno durante o processo. Incrédulo, repenso a hipotese de continuar ligando oara ela.
  - Sinceramente, a fila dela já andou...
  - Continue jogando na minha cara, enquanto me ajuda a levantar. - respondo.
  - Pra onde te levo?
  - Para a garagem, preciso pegar meu carro.
  - Claro que nao! Você não vai dirigir ainda.
  - Preciso ir trabalhar... - respondo, me apoiando no mais novo.
   Percebo sua desconfiança, imaginando quais seriam minhas reais intenções e após uma discussão completamente desnecessária, acabo cedendo para que ele me leve á empresa pela segunda vez naquele dia.

Bhea

  - Você vai acabar dormindo... - Dean sussurra.
   Estávamos fugindo de mais uma tarde de treinamentos e sessões de estudio, trancados na sala de preparação, deitados no sofá de tamanho absurdo, matando tempo e ficando no habitual grude de casal iniciante.
  - Já decidiu se vai comigo á Jeju ?- ele pergunta.
  - Não...
   Hyuk larga o bloquinho de notas, eu continuava deitada na almofada que estava em seu colo, aproveitando sua companhia o máximo que pudesse, tirando dos meus pensamentos a figura que reapareceu mais cedo para bagunçar minha nova rotina, Dean era o único capaz de tirar Kwon Jiyong da minha cabeça.
  - Eu preciso ir trabalhar - faço menção  a levantar.
  - Já estamos trabalhando!
  - De verdade , preciso ver como anda a pós produção do último videoclipe da Hayi.
  - Ainda será lançado? - ele pergunta.
  - Apenas no Natal. Juntamente com o especial. - respondo - Sem performances ao vivo, claro.
  - Entendi... - Dean volta a bagunçar meu cabelo.
  - Então, eu realmente preciso ir.
  Levanto de uma vez, procurando pelos meus sapatos ao redor da sala, imaginando se alguém da produção teria relatado à minha ausência ao BIGBOSS.
  - Sem biquinho de criança birrenta. - digo. - Vejo você mais tarde?
  - Saímos juntos?
  - Claro!
   Fecho a porta cuidadosamente, tentando passar despercebida pelos corredores. O símbolo gigantesco do outro lado, não me incomoda mais, não sinto a necessidade de me esconder dele, apesar de não achar confortável encontrar o dono daquela sala. O vazio voltava a gritar sempre que lembrava do seu sorriso, da sua risada desajeitada e do modo como seus olhos brilhavam, quando alegre .  Bisbilhoto seu escritório pela vidraça, apenas para me certificar que continuava vazio. Dou mais alguns passos, dessa vez em direção á porta cor de Rosa.
  - Não é educado bisbilhotar, Bheatriz!
O som de sua voz me faz saltar, quase me causando um infarto devido ao susto.
  - O que raios você está fazendo aqui? - pergunto.
  - Resolveu parar de me ignorar? - Jiyong pergunta.
  - Não. - respondo, recuperando o fôlego, enquanto controlo meu cérebro para manter uma distância segura dos encantos do outro.
   Os olhos dele permanecem fixos em mim, aguardando alguma reação. Ji estava visivelmente mais magro e ainda um pouco abatido, usando o apoio da muleta para se manter de pé. Era como se fôssemos dois estranhos, que de alguma maneira conheciam cada detalhe do outro.
  - É... Eu preciso ir... - digo, tentando passar por ele.
- Hyuk está á sua espera? - ele pergunta, provocativo
  - Sim! Vamos ao chá de bebê da Hayi mais tarde. - respondo - Vejo você lá!
  - Claro! - ele responde, dando um sorrisinho.
   Me afasto, voltando á sala de preparação do Dean o mais rápido que consigo, ele se assusta ao me ver entrando pela porta como um furacão.
  - Que? - ele pergunta.
  - Podemos ir ao chá de bebê? Por favor? Só por alguns minutinhos?
  - Claro, Bee. Se é importante pra você. - Hyuk responde, ainda deitado no sofá, da mesma maneira que o deixei há minutos atrás - Mas precisamos correr para Jeju em seguida.
  - Tudo bem! - respondo, animada, sendo puxada novamente para o seu abraço
  Dean tenta me beijar, ainda pisando em ovos, indo á passos de tartaruga, mesmo sendo desnecessário á essa altura do campeonato. Seus olhos ainda conseguiam ser mais doces que os de Jiyong, demonstrando ainda mais seus sentimentos.
  - Agora eu preciso ir trabalhar - ele levanta, endireitando a camisa. - Mas porque Hayi vai fazer o chá de bebe tão cedo?
  - Os dois querem descobrir logo o sexo do bebê.
  - Aaaaah... - ele suspira - Vejo você mãos tarde - Dean beija minha testa.
  Vejo Jennie e Hanbin correndo pelo corredor, no instante em que a porta é aberta, os dois voltam, tentando me ver.
  - Você vem? - Hanbin pergunta.
  - Lançamento do álbum do Winner. - Jennie completa.
  - Claro! - respondo, levantando.
   Era o primeiro álbum completo lançado pelos meninos desde o hiatus, por causa do tratamento do Taehyun, o primeiro videoclipe produzido por mim vinha sendo um sucesso e a expectativa pelo álbum era gigantesca, caso os outros vídeos também fossem bem vistos pelo público, meu nome ganharia mais algumas estrelinhas no relatório do BIGBOSS. Corro junto com eles, esperando que a agitação do dia me distanciasse ainda de Kwon Jiyong e me aproximasse de Dean.


Notas Finais


Novo casal cuticuti pra Jiyong deixar de ser besta e aprender.
Peguem os presentinhos e venham para esse chá de bebê tretoso comigo.
Gente to super triste pelo meu Namtaezinho e vocês?😢
Me contém o que acharam do capítulo nos comentários.
Me sigam no Twitter, estou postando vários detalhes sobre o livro e algumas curiosidades da historia por la : @jongiette


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...