História Super Psycho Love (Obsessão) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias VIXX
Personagens Hyuk, Ken, Leo, N, Ravi
Tags Abuso Sexual, Assassinato, Black Lemon, Drama, Lemon, Psicopata, Romance, Tortura, Tragedia, Yaoi
Visualizações 189
Palavras 2.877
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Lemon, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi pessoal.
Esse ainda não é a fic que eu tinha comentado antes. Essa é uma ideia aleatória que veio a minha mente na segunda feira e resolvi escrever pra ver no que dá.
Ela está em andamento, mas eu acho que vai ser bem curta. Talvez uns cinco capítulos.
Vou tentar postar toda quarta. Então vcs vão cansar ver minhas atualizações quase todos os dias na semana que vem. Por que estou postando Reset e Nightmare tbm. kkkk

Boa leitura, até breve.

Capítulo 1 - Herói?


Fanfic / Fanfiction Super Psycho Love (Obsessão) - Capítulo 1 - Herói?

Hakyeon andava nervoso pelos corredores do escola. Era seu primeiro dia de aula na nova escola e ele não sabia pra que lado ir para encontrar sua sala de aula. Conferia o papel em suas mãos pela vigésima vez pra ver o número da sala quando trombou com tudo em um rapaz alto derrubando os próprios livros e os dele no chão.

-Olha por onde anda tampinha.

-D-Desculpe eu estava distraído.

Falou pegando os livros e os devolvendo ao dono. Se abaixou pra recolher os seus e ia perguntar ao rapaz se sabia onde ficava a sala, mas ao se levantar viu que o mesmo já tinha ido embora.

Acabou encontrando sozinho e quase chega atrasado. O professor estava fechando a porta quando entrou correndo na sala.

-Bem na hora. –O professor brincou. –Turma esse é o novo colega de classe de vocês. Por favor, se apresente.

-Muito prazer. Meu nome é Cha Hakyeon e eu tenho quinze anos. Espero que a gente se dê bem.

-Eu peço que sejam bons colegas e o ajudem em tudo o que ele precisar, certo? Pode se sentar ali na segunda fileira atrás de Minhyuk.

Ao se dirigir a sua carteira reparou que o rapaz com quem trombara de manhã estava sentado na última carteira e o olhava com um sorriso de canto. Ao seu lado um loiro também o encarava com uma expressão nada amigável.

Olhou pra frente e Minhyuk se virou pra cumprimenta-lo.

-Muito prazer Hakyeon, eu sou o Minhyuk  e asse é meu melhor amigo Sungjae. Apontou pro rapaz ao seu lado. Se você quiser no intervalo podemos te apresentar a escola.

-Seria ótimo, obrigado. Eu me perdi hoje de manhã, esta escola é tão grande.

O professor começou a explicação e todos se calaram.

No intervalo os dois garotos lhe mostraram toda escola e depois fizeram companhia na hora da refeição. Aproveitou pra perguntar sobre os outros alunos. Descobriu que o nome do rapaz mais alto com quem trombara de manhã era Hyuk e foi aconselhado a tomar cuidado com ele, pois costumava implicar com os outros alunos principalmente os nerds. Já o loiro se chamava Wonsik e era o líder da turma de baderneiros da escola. Era ele que controlava a turma pra que não fossem longe demais nas brincadeiras, principalmente Hyuk que sempre fazia o que não devia e só não era expulso da escola por ser filho do diretor. Anotou mentalmente que devia manter distância dos dois.

Hakyeon se mostrou um ótimo aluno e ganhou destaque entre os professores depois das primeiras provas. Isso acabou chamando atenção também dos outros alunos principalmente de quem ele não queria.

Não demorou pra que a turma de Wonsik começasse a implicar com ele. Era alvo constante de piadas idiotas vindas da turma de amigos inclusive no meio das aulas. O intimidavam ao encontra-lo sozinho no corredor e escondiam seus materiais. Um dia jogou seu livro longe dando um grito no meio da aula ao encontrar uma barata seca entre as páginas o que arrancou risadas de toda turma principalmente de Wonsik e Hyuk que foram os autores da brincadeira.

Sungjae e Minhyuk começaram a andar sempre junto de Hakyeon pra defendê-lo dessas brincadeiras de mau gosto, mas o grupo sempre arrumava um jeito de aprontar com ele.

Um dia seus dois amigos tinham faltado a aula. Assim que o sinal do intervalo tocou correu pro banheiro com intensão de se trancar em um dos box até a hora de voltar à sala pra não terem a oportunidade de pega-lo pelos corredores. Não pensou que encontraria justamente Hyuk matando aula no banheiro. Ia correr pra fora, mas teve o seu braço puxado com violência e foi prensado contra a parede.

-Parece que a bonequinha está sem os seus seguranças hoje.

-M-Me deixa em paz. Por que você implica tanto comigo? Eu nunca te fiz nada.

-Só a sua existência já é o suficiente pra me irritar. –Falou apertando ainda mais seu braço deixando a marca de seus dedos. -Eu tenho um trabalho de química pra entregar amanhã e você vai fazer ele pra mim.

-Não vou fazer, porra nenhuma. Vá estudar você seu vagabundo.

Inesperadamente levou um soco em seu abdômen o fazendo se contrair de dor e cair no chão. Um aluno entrou no banheiro e olhou a cena assustado, mas bastou um olhar de Hyuk pra dar meia volta e sair.

-Te vejo amanhã com meu trabalho em mãos. Ou esse seu lindo rostinho nunca mais será o mesmo. –Falou passando a mão pela bochecha do menor, deixou uma folha com o tema do trabalho e saiu do banheiro.

Hakyeon se trancou no box e desatou a chorar por vários minutos. Soluçava descontroladamente. Se assustou quando bateram na porta.

-Quem está aí?

-Por que está chorando? Precisa de ajuda?

Tremeu ao reconhecer a voz de Wonsik. Era a pessoa que menos queria encontrar nesse momento.

-Vá embora. Eu não vou fazer oque vocês querem. Vou denunciá-los pra diretoria.- Falou sem abrir a porta, com medo de Wonsik agredi-lo também.

-Do que está falando?

-Você sabe muito bem. Eu não vou fazer os seus trabalhos. Vocês são uns vagabundos que só sabem se aproveitar dos outros, mas não vou me submeter a isso.

-Quem está tentando te obrigar a fazer os trabalhos?

Hakyeon estranhou a pergunta e mais ainda o tom de voz que parecia um pouco alterado.

-Foi o Hyuk, não foi?

O silêncio bastou pra que tirasse suas conclusões e saiu do banheiro batendo a porta.

Ao voltar pra sala de aula. Notou o clima tenso que se instalou entre todos os alunos. Não entendia muito bem o que tinha acontecido.

Na saída ao passar pelo portão e virar a esquina da escola viu Wonsik e Hyuk na rua. Eles se encaravam como dois galos de briga prontos pro ataque e uma turma de alunos os rodeava.

Começaram a trocar socos e os alunos ao redor incentivavam a briga. Ficou sem reação. Depois de uns minutos Hyuk levou a pior e caiu no chão.

-Se voltar a ameaçar algum aluno eu termino de quebrar a sua cara.

Vários alunos aplaudiram Wonsik. Hyuk cuspiu no chão e se levantou indo embora. A turma se dispersou tão rápido quanto se formou e logo Hakyeon se viu sozinho no meio da rua encarando Wonsik.

-Por que você me defendeu? Até ontem estava me provocando e fazendo piadas sobre mim assim como todos os seus amigos.

-Uma coisa é fazer piadas e outra bem diferente é ameaçar um aluno. Eu não uso violência contra inocentes.

Wonsik se aproximou e instintivamente Hakyeon deu um passo pra trás tentando se afastar. Acaba tropeçando e teria caído no chão se o maior não fosse rápido o suficiente pra segurar seu braço. Ao sentir o aperto justamente sobre o hematoma deixa escapar um gemido de dor.

-Quem fez isso? Foi o Hyuk que te machucou?

Abaixa a cabeça sem responder.

-Eu devia ter batido mais nesse desgraçado. Amanhã ele vai ver só.

-Não. Já chega de violência. Eu só quero paz.

-Não se preocupe ele não vai mais fazer isso.

Hakyeon se sentiu estranho com a proximidade do loiro. Achava que ele o odiava assim como os amigos encrenqueiros, mas vê-lo o defendendo dessa forma o deixou confuso.

No dia seguinte observou que Hyuk tinha um hematoma roxo no olho direito. A turma continuava implicando com os outros alunos, mas ninguém chegava perto de Hakyeon. E reparou que quando Wonsik estava presente nenhum deles, nem mesmo Hyuk, fazia mais piadinhas ou jogava indiretas como antes.

Teve paz durante o resto do ano. Mas não se sentiu nada satisfeito ao notar que outro aluno era o novo alvo da implicância da turma de Wonsik e resolveu denunciar o comportamento dos alunos ao diretor da escola. Eles finalmente foram punidos.

Hakyeon tinha conseguido alguns inimigos depois desse ato e sabia ter despertado em especial o ódio de Hyuk, ele só não fazia nada contra o moreno por que Wonsik não permitia. Apesar do líder da turma também estar com raiva de Hakyeon sabia que Hyuk queria pegar pesado na vingança e não ia permitir.

 

No ano seguinte Wonsik cai em uma sala diferente dos amigos. Hakyeon também tem o azar de seu melhor amigo Minhyuk mudar de escola e Sungjae agora só queria saber de andar com o namorado.

 Wonsik começou a namorar com um colega de sala chamado Jaehwan, ele era muito popular por ser extrovertido e engraçado e agora era ainda mais invejado por todos ao conquistar o coração do cobiçado Bad Boy da escola.

Jaehwan não gostava do comportamento preconceituoso e infantil dos amigos de Wonsik e o loiro acabou se afastando da turma pra agradar seu namorado.

Sem o antigo líder Hyuk assumiu o comando do grupo e agora ninguém mais tinha controle sobre eles. Se tornaram ainda piores que antes e tocavam o terror. Poucos alunos os denunciavam com medo de se tornarem os novos alvos das “brincadeiras”.

Mas ninguém era tão atormentado por eles quanto Hakyeon.

Logo no início do ano letivo estava voltando pra casa e teve a estranha sensação de estar sendo observado. Apressou o passo, mas ao passar ao lado de um terreno baldio foi surpreendido e teve seu braço puxado com força. Lutou pra se soltar, mas foi arrastado pelo terreno até dentro da casa abandonada que havia nele.

-O que foi Hakyeon? Parece tão assustado.

-O que você quer de mim Hyuk?

-Quero te ensinar a não ser um dedo duro. Eu peguei uma semana de suspensão quando você nos dedurou ano passado e ainda tive que cumprir uma detenção ajudando a fazer a limpeza dos banheiros da escola por três mêses.

-Você mereceu. Não devia ficar implicando com os outros. Eu não entendo por que tem que agir assim. Não consegue simplesmente nos deixar em paz?

-Chega de conversa. Vamos ao que interessa.

Deu um soco no rosto de Hakyeon fazendo-o andar pra trás até se apoiar contra a parede. O moreno tentou se defender e lhe deu um chute na perna. Hyuk veio com ainda mais fúria e disparou um golpe atrás do outro em seu abdômen. Logo ele estava caído no chão  tentando se proteger dos chutes que recebia.

-Por hoje já estou satisfeito, mas te vejo amanhã no mesmo horário. E não pense em contar isso a ninguém. Se você abrir a boca eu acabo com sua raça. Você não sabe do que eu sou capaz.

Hakyeon demora um longo tempo pra se levantar. Estava próximo da sua casa, mas não queria aparecer assim todo sujo e machucado.

Sentia muitas dores no peito e barriga. Levantou a camisa e viu as marcas dos golpes que logo se tornariam roxas. Se limpou da melhor forma que conseguiu. Observou o reflexo na janela e viu que pelo menos seu rosto estava quase intacto exceto pelo leve inchaço em seu lábio inferior.

Voltou pra casa e teve a sorte da mãe estar na cozinha e nem reparar sua chegada. Subiu correndo ao quarto pra tomar um banho.

Chorou pela dor e pela injustiça ao sentir a água caindo em seu corpo machucado.

 

Começou a fazer caminhos diferentes pra voltar pra casa. Tentou mudar o horário da volta enrolando na sala por um tempo a mais ou saindo antes mesmo do sinal tocar, mas nada adiantava. Hyuk sempre achava um jeito de encontra-lo no caminho pra casa e lhe dar uma surra.

Um dia Hakyeon resolve se esconder nos fundos da escola por algumas horas pra evitar encontrar Hyuk, mas acaba presenciando uma cena que não esperava.

Wonsik e Jaehwan estavam se beijando escondidos.

Antes que fosse visto se escondeu atrás de uma árvore de onde continuou observando a cena. Sentiu-se estranhamente triste ao ver o loiro tão entregue nos braços do outro. Wonsik já tinha sido um tormento em sua vida, mas desde o dia que o defendeu tinha se afeiçoado a ele, mas ao observar a cena entendeu que sentia mais do que admiração, estava com ciúmes.

Os beijos iam se tornando mais quentes e os dois sem saber que eram observados começaram a aprofundar as carícias. Wonsik jogou o outro contra a parede e as mãos começaram a deslizar pelo seu corpo e Jaehwan já trabalhava abrindo o zíper da calça do loiro.

Hakyeon sabia que não devia estar olhando, mas não conseguia sair do lugar. Se sentia estranhamente quente ao observar os dois e ao ouvir os gemidos vindos do casal começou a se sentir excitado também.

De repente se assustou ao ouvir uma voz ao seu ouvido.

-Que feio ficar espiando a intimidade dos outros Hakyeon. Nunca pensei que fosse assim intrometido. –Ao se virar dá de cara com Hyuk. Tenta sair correndo, mas é segurado e seu corpo é prensado contra o tronco da árvore. O mais alto coloca o joelho no espaço entre as pernas do menor e repara na sua ereção já formada, o que o faz sorrir malicioso. –Você está a fim de fazer o mesmo que eles?

Não espera uma resposta e toma os lábios de Hakyeon em um beijo forçado. Ao mesmo tempo suas mãos descem pelo corpo do moreno até as suas nádegas que recebem apertões nada delicados. Começou a empurrar o quadril contra o dele mostrando que também estava excitado.

Hakyeon se esforçava pra se soltar tentando empurrar o maior. Assim que os lábios se separam começa a gritar.

Wonsik e Jaehwan se assustam ao ouvir os gritos. Se vestem o mais rápido que podem. Wonsik olha ao redor e acaba vendo a cena de Hyuk ainda tentando atacar o moreno e sente seu sangue ferver. Corre na direção dos dois e não pensa duas vezes antes de partir pra cima de seu ex-colega de classe. Hyuk revida á altura e os dois brigam até que um professor aparecer pra separá-los. Hakyeon só sabia chorar e é amparado por Jaehwan que o abraçava.

Todos são levados pra diretoria, mas ninguém abriu a boca pra contar o que tinha acontecido. Então o diretor resolveu ouvir um de cada vez.

Quando Hakyeon se viu sozinho em frente ao pai de Hyuk ficou com vergonha de dizer que tinha sido atacado e disse que Hyuk tinha batido nele e Wonsik que estava passando no local bem na hora o defendeu.

Hyuk pega mais uma semana de suspenção e Wonsik pega três dias. E os dois tem que cumprir detenções por mais alguns meses. Apeasr de Wonsik estar defendendo outro aluno foi castigado por tentar resolver as coisas com violência ao invés de buscar ajuda dos funcionários da escola.

 

Na segunda feira Hakyeon estava aliviado ao imaginar que estaria uma semana livre de Hyuk, mas estava completamente enganado.

Depois de voltar da escola estava decidido a não sair de casa por nada, mas sua mãe o mandou ir ao mercado comprar ovos e fermento pra fazer um bolo. Mesmo contrariado acabou obedecendo. Fez as compras o mais rápido que pode.

Ao voltar se assustou ao ver que Hyuk o esperava a dois quarteirões de sua casa. Correu o mais rápido que pode, mas foi alcançado assim que virou a esquina. Hyuk não perdeu tempo e começou a bater covardemente no menor mais uma vez. Hakyeon começou a pedir por ajuda e o portão da casa da esquina foi aberto.

Logo viu Wonsik sair da casa e partir pra cima de Hyuk. Saíram na porrada mais uma vez e desta vez sem ninguém pra impedir.  No fim Hyuk fica caído no chão sem nem conseguir respirar direito.

-Será que você não vai aprender nunca Hyuk? Está mais do que na hora de você deixar de ser esse idiota que se acha melhor só por que é mais forte. Da próxima vez você vai embora de ambulância. Some daqui agora.

Hyuk se levantou com certa dificuldade e correu.

-Você está bem? -Wonsik se aproxima de Hakyeon que estava recolhendo sua sacola de compras do chão. –Venha eu vou te levar pra sua casa.

-Não. Eu tenho que voltar ao mercado. Eu preciso comprar mais ovos, esses quebraram.

-De quantos você precisa?

-Meia dúzia.

-Então entre que eu tenho o suficiente na geladeira.

Wonsik pede pra Hakyeon esperar na sala. Lava a bandeja de plástico e substitui os ovos. Coloca em uma sacola e deixa sobre a mesa.

Vai até o banheiro e volta a sala com uma pomada em mãos.

-Tire a camisa.

-P-Por quê?

-Eu vou passar essa pomada nos hematomas vai ajudar no alívio da dor.

-Não precisa, obrigado.

-Anda logo e deixa de frescura.

Hakyeon suspira e acaba tirando a camisa, completamente envergonhado e fica mais constrangido ainda quando sente as mãos do outro em seu corpo enquanto espalhava o produto.

-Essas marcas não são de hoje, são?

Falou ao perceber a enorme quantidade de hematomas em seu corpo.

-A maioria não. Ele vem me batendo todos os dias depois da aula desde o começo do ano.

-E por que você não contou a ninguém?

-Ele me persegue justamente por eu ter feito ele ser suspenso. Se ele for expulso da escola por minha causa, nunca mais terei paz na vida.

Wonsik suspira.

-A partir de amanhã me espere na saída da escola. Vou garantir que esse idiota não chegue perto de você.


Notas Finais


E então o que estão achando?

Bjs. Até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...