História Supérfluo - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Bissexual, Comedia, Drama, Lesbicas, Romance, Yuri
Visualizações 36
Palavras 1.662
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Musical (Songfic), Romance e Novela, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - Verônica Montes


Fanfic / Fanfiction Supérfluo - Capítulo 1 - Verônica Montes

Eu, Julieta Santello, nunca achei que ficaria longe de uma das minhas melhores amigas, Taís Ambrosio. A tal mudou de colégio recentemente, e admito que estou meio sentida com a falta que me faz vê-la todos os dias de manhã com sua cara nem sempre feliz apenas por ela odiar o lugar desde nosso 9° ano do fundamental. Ela era da turma A e eu da B. As duas salas se odiavam, e até hoje não entendo o motivo de tudo aquilo. Taís teve uma "briga" com uma garota da minha turma da qual todos os dias a provocava com empurrões e, de vez em quando, apelidinhos. Desde então Taís odeia a tal da Kiara, incluindo o colégio também.

Começo de ano e novas pessoas entram no meu colégio. Convenhamos que nem tanta gente nova assim, o que não me interessou muito. Enzo Sartori, um dos meus melhores amigos, soube de um novato chamado Rodrigo Agostini, se não me engano. Enzo disse que tiraria uma palavra com Rodrigo para não deixá-lo sozinho em seu primeiro dia. Porém eu soube pela Letícia, uma outra amiga que estuda no antigo colégio de Rodrigo, que o tal era amigo de Kiara.

Sabe, minha sala possui dois lados. Digamos que o lado A e lado B, como no fundamental. Kiara era do lado B, enquanto eu e meus amigos do A. Existem também os "meio termo", que falam com todos da turma e não possuem um lado definido. Se Rodrigo falasse com Kiara, já não o aceitaríamos em nosso lado.Simples.

Desde o segundo ano sou a primeira a chegar da minha sala. Minha rotina se baseia em chegar na recepção da escola, deitar na mesa de funcionários que ainda não haviam chegado, abaixar a cabeça sobre minha mochila e dormir. Enquanto dormia, meus amigos chegavam. No primeiro dia não foi diferente. Porém quando levantei minha cabeça da mochila com a cara amassada, não vejo Enzo ao meu redor. Procuro por ele e o vejo conversando com um garoto de blusa verde com um desenho do Lanterna Verde na blusa enquanto um garotinho de aparentemente dez anos ouvia com atenção o que eles conversavam.

Me levanto de meu lugar e me aproximo dos três.

-Oi. - Digo simplista e sorrindo para o garoto de blusa verde.

-Oi. - Ele diz tímido.

-Qual teu nome ?

-Rodrigo, e esse daqui ao meu lado é meu irmão, Kauã. - Ele fala apontando para a figura ao lado que logo sorri animado e sem jeito para mim.

-Prazer, Julieta. - Levanto a mão para ele para fazermos um hi-five e logo ele bate em minha mão. - Mas pode me chamar de Ju.

-Bom dia pra você também, Ju. - Enzo fala revirando os olhos.

-Bom dia meu amor ! - Digo rindo e o abraçando forte. - Desculpa, novatos primeiro, não é ?

-Sim. - O mesmo responde seco.

Minutos depois Fabrício, Rafaela, Wendy e Diego chegam e se apresentam para Rodrigo.

 

(...)

 

E assim a manhã se vai. O sinal de fim de aula toca e todos vão embora em seus transportes ou pais. Eu sempre fui a última a ir embora, e aparentemente Rodrigo também é um dos últimos. Nos sentamos na área que tinha bem na entrada do colégio e ficamos conversando enquanto eu tentava montar um cubo mágico do meu melhor amigo Pedro.

-Então Ju, estuda aqui a muito tempo ? - Ele me pergunta enquanto me observava mexer no cubo mágico.

-Hoje se fizeram cinco anos que estudo aqui. - Viro um lado do cubo de uma vez que uma peça cai e voa para longe de nós dois. - Hah... - Suspiro. - Que droga, estava quase conseguindo. - Digo decepcionada.

-Não, não estava não. - Rodrigo fala entre risos e eu faço careta pra ele.

-E você, por que mudou de colégio ? - Digo deixando o cubo de lado.

-Meus pais não estão em boas condições financeiras, e o colégio que eu estudava exigia muito em questão de dinheiro, entende ? - Assinto com a cabeça. - Sem contar que o nível era bem alto para um aluno de terceiro ano.

-Qual colégio você frequentava ?

-J.C, Julho de Castilhos. - Arregalo meus olhos com sua fala.

-Minha amiga Taís foi para lá esse ano ! - Digo surpresa.

-É ? - Ele fala com um pequeno sorriso de canto e eu assinto novamente.

-Mas me diz aí, está gostando da escola ?

-Sim, tem um tamanho razoável. Não tão grande quanto o J.C, mas está de bom tamanho. - Ele fala analisando todo o lugar. - A única coisa que não gostei de ter vindo pra cá foi o fato de ter deixado minha melhor amiga.

-É ? Qual o nome dela ? - Digo bocejando.

-Verônica, Verônica Montes. Já ouviu falar ?

-Verônica ? Não. - Digo com sono.

-Sério ? Ela é muito conhecida por aqui em Floripa.

-Não, não a conheço. - Rio sem graça.

-Estranho.

Quando o mesmo termina sua fala, seu transporte chega, e então eu fico sozinha novamente. Alguns minutos depois meu transporte chega e vou para casa.

Quando chego, milhares de mensagens de Taís apitavam meu celular como se fosse um vibrador. Jogo minha mochila no chão, pego meu celular do bolso da calça e me jogo de barriga pra baixo na cama.

Logo abro o Whatsapp.

O que tu quer ? [13:36]

Credo Ju, isso é jeito de falar com alguém no primeiro dia de aula ? [13:36]

Eu nem sei porquê você insiste em achar que um dia vou chegar naquele inferno de bom humor. [13:37]

Verdade, ninguém consegue ficar feliz no seu colégio. [13:37] - Suspiro pesado. - Mas no meu é possível ficar feliz ! :D [13:38] - Reviro os olhos com sua mensagem.

Já fez amizades novas ? [13:38]

Você sabe que sim. [13:38]

Sim, eu sabia. Tatá sempre teve facilidade em se enturmar e se adaptar a lugares mais facilmente que eu. Sem contar que ela era faladeira e seus assuntos nunca tinham fim.

E então, quantas pessoas ganhou proximidade hoje ? [13:40]

Ah... muitas pessoas, mas de todas, teve uma em específico que se parece muito com sua personalidade. [13:40] - Leio sua mensagem e levanto a sobrancelha direita.

Igual à minha personalidade ? [13:41]

Uhum. [13:41]

Qual o nome da tal pessoa ? [13:41]

Verônica Montes. [13:42]

Que coincidência, Rodrigo, um novato da minha sala, disse ser melhor amigo dela. [13:43]

É, Veve me falou dele. [13:43]

Veve ? [13:43]

Já vai começar com seus ciúmes ? [13:44]

Não, só é estranho já estarem trocando apelidos. [13:44]

Ah, deixe de besteira. [13:45]

Não é besteira, você não conhece a tal não faz nem um dia. [13:45]

Mas ela parece muito com você, Ju. Sem contar que ela é super branca que nem você, tem várias sardas, e olhos claros que igual você. A única diferença é que ela é ruiva, e super famosa na maioria das escolas aqui nas redondezas de Floripa. [13:46]

Tá, não quero mais saber dela. [13:46]

Qual é Ju, veja só o Instagram dela, por favor. [13:46]

Reviro os olhos, bloqueio o celular, e quando vou me levantar da cama meu telefone toca. - Caleb. - Leio o contato e logo atendo o telefone.

-Oi amor.

-Oi. - Sorrio grande.

-Tava ocupada ? Quer que eu te ligue mais tarde ?

-Não, por que toda essa preocupação ? - Digo rindo.

-Pelo jeito que você falou não parecia bem.

-Só mau humor de primeiro dia de aula. Você sabe que não gosto de lá.

Escuto risadas altas do outro lado da linha. - Sim, sei sim. Ainda bem que já me formei né.

Caleb se formou no meu colégio. Ele fez dezoito no fim do ano passado, enquanto eu faço o terceiro ano médio com dezesseis anos. É a vida.

-Preciso fazer as coisas daqui de casa, depois ligo pra você, tá ? - Digo andando até meu guarda-roupa.

-Tá certo, beijo, te amo.

-Também te amo.

Encerro a ligação e jogo meu celular na cama. Pego uma toalha e uma roupa no armário e vou tomar banho. Quando ponho meu pé dentro do banheiro, meu celular volta a apitar feito louco, me fazendo revirar os olhos. - Tatá. - Ando até a cama, pego o aparelho e volto para o banheiro.

O que é de novo, em Tatá ?! [14:01]

Só o insta, por favoooooooooor. [14:01]

Não ! [14:02]

Ela me manda um link e passa mais alguns minutos tentando me convencer, até que perco a paciência e resolvo visitar perfil da tal garota. - Verônica Montes, 17 anos. 5059 seguidores, seguindo 648. - Tinha escrito "Back Up" em sua bio. Desço e vejo algumas fotos suas, bem bonita. Diferente, cabelos longos, olhos verdes, ruiva e cheia de sardas. Subo seu perfil novamente, e começo a segui-la pois sua conta era aberta.

Abro o whatsapp novamente e abro a conversa com a maluca.

Bonita. [14:11]

Né ?! Ela é muito amorzinho. Haha [14:11]

Tá, agora que a vi, posso tomar meu banho agora ? [14:11]

Claro, sem graça. [14:12]

Ponho meu celular em um lugar seguro e que não fosse molhar meu celular, e tomo um banho demorado pra retirar todo aquele mau humor que eu estava. Minutos depois saí, vesti-me e arrumei meu cabelo em um coque. Vou atrás de arrumar a casa já que aqui não temos empregada e meu pai e mãe passam o dia trabalhando. Meu irmão Renan não faz nada aqui. O garoto tem quase dezenove anos, e não sabe o que quer da vida. Decepcionante.

Depois de mais ou menos duas horas de "faxina", jogo-me em minha cama, e desbloqueio o celular. Abro o Instagram e vejo o stories da Tatá que continha um print de nossa conversa, e no canto da foto tinha uma legenda escrita "Que abusada". Rio de canto e vou ver as notificações. - Verônica Montes pediu para seguir você.


Notas Finais


E então, o que acharam ?
Comentem aí, vai me ajudar muito ! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...