História Supernatural - Versão da Louca! - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Supernatural, The Vampire Diaries, WWE
Personagens Alaric Saltzman, Castiel, Damon Salvatore, Dean Ambrose, Dean Winchester, Roman Reigns, Sam Winchester
Tags Ambreigns, Dalaric, Kallia, Kally, Salvatore, Semi-deuses, Winchesters
Exibições 15
Palavras 2.131
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela, Slash, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 5 - Oneiros


- Mas veja só, eu não sabia que Winchesters se preocupavam!

Sam olhou para a figura a sua frente perguntando:

- O que faz aqui?

- É bom te ver também alce. - Encarou o samoano. - E vejo que achou um amigo quase da sua altura.

- O que faz aqui Crowley? - Sam questionou mais uma vez.

Ao escutar um bater de asas, todos exceto Crowley se viraram para ver Castiel.

- Sam o que ele faz aqui? - Perguntou o arcanjo fechando a cara.

- Qual é? Vocês todos resolveram fazer a mesma pergunta? - Falou em ironia. - Estou aqui para saber qual é a do anjo mestiço.

- Isso não é da sua conta. - Roman virou seu rosto para o rei do inferno, fechando a cara.

- Como esperado. Você não tem nem coragem de responder em uma "promo", mas quando se fala no mestiço, você não pensa duas vezes em falar alguma coisa. - olhou para Sam e para Castiel. - Mas não se preocupe eu não tenho nenhum interesse nesses mestiços.

- Como se fossemos acreditar nisso! - Castiel falou.

- Gosto do tom autoritário em sua voz, é sexy e da frisson na minha cueca. - Riu debochado. - Mas é verdade, dessa vez não sou eu quem está por trás do sequestro desses dois.

- Ah é, então me explica como sabe tanto? - Sam arqueou uma sobrancelha e cruzou os braços esperando uma resposta.

- Embora foram demônios que fizeram isso, não foram ordens minhas...

- Agora que falou... O garoto relatou um arcanjo mesmo... Mas mesmo assim, você é Crowley, acha que eu acreditaria que saiu la do inferno para vir nos dar essa informação pela bondade em seu coração? - Foi a vez de Sam ser irônico.

- O que você acha que eu sou para pensar uma coisa dessas? - Rebateu Crowley no mesmo instante. - Mas não me importo com eles, eu quero saber o que aquele pagão nogento fez. Depois do que ele tem feito, a cota de almas para o inferno diminuiu. - Esbravejou Crowley.

- Pelo menos as almas estão seguras. Longe dos demonios. - Sam cruzou os braços.

- Não brinque comigo Winchester! - Falou bravo percebendo que o moreno sustentava um sorriso em seu rosto.

- Não estou brincando...

- Mais uma gracinha dessas e aquele nefelim lutador, vai fazer parte dos meus escravos pessoais e adoraria mante-lo preso para observar sem poder fazer nada.

- Fale isso de novo e...

- E eu mesmo me encarregaria de te dar de brinquedinho para o Cerberos e essa sua carcassa de comida para o Craken. - Crowley olhou para trás, já que era o único que estava de costas para a porta.

O Winchester e Ambrose passaram pela porta. Kally estava a menos de quinze centímetros próximo a ela.

- Mas olha quanta audácia. Você é muito confiante para ser uma espécie inferior.

- Não me importa o que acha de mim, mas quando se é filha da morte e sobrinha do sono, o que você chama de ser inferior, passa a ser uma vantagem. - Ergueu uma sobrancelha e sorriu debochada. - Mas pelo menos não fui eu quem fez um pacto para aumentar o...

- Sua garota impertinente, vou lhe ensinar a respeitar o Rei do Inferno. - Falou Crowley partindo para cima e antes que os outros fazerem alguma coisa, ela sumiu em um milésimo de segundos.

Crowley sentiu uma espécie de lâmina gelada em seu pescoço ficando parado no mesmo instante. O sorriso vitorioso no rosto de Kally e o de surpresa no rosto dos outros não tinha preço.

- Espera Kally. - Proferiu Sam Winchester. - Ele pode ser detestável, mas... - Não acreditou de jeito nenhum no que falará. - Ainda precisamos desse idiota.

- Sam? - A garota olhou surpresa.

- Infelizmente, isso é verdade o bonitinha. - Foi a vez de Dean Winchester falar. - Não ácredito que concordei com isso. - balançou a cabeça.

Kally tirou a lâmina de uma faca bem desenhada do pescoço de Crowley desgostosa.

- E tudo isso por causa de um nefelim idiota. - Falou sumindo e reaparecendo atrás de Dean Ambrose.

Kally revirou os olhos e antes que crowley pudesse levar Ambrose ela o pegou pelo braço, enquanto Roman correu e ela o jogou contra o moreno que executou seu Spear, deixando o Rei do Inferno no chão.

Dean Winchester olhou surpreso e depois riu orgulhoso o mesmo fez Sam ao olhar para seu irmão mais velho. Ambrose olhou para Reigns e sorriu. Ele levantou olhando para a pequena e levantou o punho como faziam na época de Shield.

- Sério? - Seus olhos brilharam como os de uma criança que acabará de receber um doce.

- Uhum. - Roman balançou a cabeça afirmando.

- Um Spear no Rei do Inferno? - Falou o Winchester se aproximando. - Cara você é de mais! - Falou Dean sorrindo divertido e andando até ele.

Crowley se levantou ajeitando o paletó e olhou para eles.

- Não me olhem com essas caras. Eu não tenho nenhum interesse nesse nefelim bochechudo. - Falou fazendo uma careta e batendo nas mangás.

- Heeeey!! - Falou Dean se emburrando.

- Meu negócio é com o pagão idiota e vocês vão me ajudar.

- Não vamos fazer nada...

- Na verdade ele que está envolvido no caso, não a Mia. - Cruzou os braços. - Era isso que pretendia falar pra vocês quando chegássemos aqui.

- Bom saber... E eu acho bom que o parem.

- E quem disse que nós... - Antes do Dean mais velho terminar o Rei do Inferno já havia sumido. - Filho da Mãe!!

- Deixe esse idiota pra lá! - Revirou os olhos. - Podemos invoca-lo em um galpão...

- E por fim manda-lo para o lugar de onde nunca deveria ter saído. - Castiel terminou ao aparecer.

...

Kally estava sentada com os pés em cima da mesa folheando um livro. Dean Ambrose estava próximo ao Roman. Sam estava atrás de um notebook e Dean olhava os diários.

- Mas não tem nada de acordo com o que Crowley disse! - Dean falou folheando as páginas do diário impaciente.

Dean olhava atentamente para as páginas que Roman folheava, até que algo o chamou a atenção.

- Kally você tem tios... - Falou Ambrose antes que Reigns pensasse em falar.

- Como? - Falou Kally.

- Onei...

- Oneiros. - Falou Roman por fim.

Sam digitou rapidamente em seu notebook e la estava. Todas as informações que precisava.

- Acho que a senhorita tem algo a explicar. - Falou Sam.

- Nem, sabia que eles chegavam a ser irmãos do meu pai. Huh. - Olhou surpresa. - Mas posso lhe explicar. - Sao filhis de Nix, com progenes de Erebó, eles são a personificação dos sonhos, ou seja, eles são "mandados" por Hipnos...

- Então sabemos de quem temos que invocar.

- Não, Dean, está entendendo errado! - Revira os olhos. - Temos que saber qual deles, se não todos eles.

- Que loucura!

- Pois é. E cada um deles assume uma coisa nos sonhos, objetos inanimados, feras, humanos, mas na maioria das vezes é tudo um grande pesadelo. - Ela se levantou de expreguiçando. - E vocês não vai querer isso! Acreditem! - Saiu andando.

- E como não sabia que eram irmãos?

- Lá nos elisios, quando eu estive la. As Ninfas não me deixavam chegar lá perto, nem eu e nem Jake, por isso aprontavamos e da última vez paramos no tártaro.

- Não é a parte no inferno denominada a quem comete os piores pecados? - Perguntou Sam.

- Sim, mas pra quem é uma divinidade, o negócio é mais embaixo. - Bocejou - Agora vou tomar banho e ir dormir.

- E quem disse que pode? - O Winchester mais velho falou sorrindo de lado.

- Sou uma deusa de morte. Posso tudo. - sorriu vitoriosa.

Todos na sala foram e ela saiu do local. Ambrose estava pensativo, saíram para tomar banho e logo depois voltaram. Sam e Dean já tinha comprado o jantar, que eram hamburgers e cerveja, para Kally ele trouxe um suco.

- Fala sério. - Disse ela balançando uma caixinha de todinho. - Não acredito nisso!

- Mas você ficou com esse fardo pra você. Não deveria reclamar. - Falou Dean olhando para a menor.

- Vocês sabem que eu sou mais velha que todos vocês juntos na sala ne? - Falou estreitando os olhos.

- O que? - Dean e Roman engasgaram com a cerveja, enquanto Dean e Sam apenas deram um riso em resposta.

- Tá! - Sam falou se levantando e pegando o lanche. - Pode ser, mas você ainda tem essa feição de uma adorável criancinha, então, - pegou o todinho da mão dela e colocou o canudinho. - Bebe isto e seja uma divinidade pura! - Sam colocou a caixinha em uma das mãos dela e o lanche na outra.

Os três homens olharam surpresos com a atitude do caçula dos Winchesters e Kally apenas virou o rosto para o lado.

- Não mande em mim Winchester... - Resmungou sentindo suas bochechas arderem.

- Mas veja só. A filha da morte cora. - Dean fou debochado.

- Morre infeliz! - Falou ele por fim sugando o chocolate da caixinha e mostrando seu dedo do meio.

Todos riram e ficaram jogando conversa fora. Kally ainda estava na segunda caixa. Ambrose estava recostado no sofá e o primogenito falava de caçadas.

- Mas conta aí, como é a WWE, ser um super astro? - Falou Dean eufórico.

- Tem seus lados bons e ruins - Começou Roman.

- Me avise o lado ruim, Ro, que eu não sei. - Falou Dean sorrindo.

- Cansaço, ossos quebrados, e umas coisas ai. - Meio que ignorou o Dean. - Mas nada melhor que ver um sorriso no rosto de uma criança.

- É, ainda bem que você leva na esportiva. - Apontou para o Dean.

- Ela é sempre assim? - Perguntou Sam.

- Costuma ser pior. - Roman foi de casa que Dean fez.

- Hey, deixe pra falar de mim quando eu não estiver. - Cruzou os braços emburrado.

- Dean, para o drama. - Riu Roman.

- Ainda vai sentir minha falta Reigns. - Falou dramático fingindo se maguar.

Os irmãos foram e a menina só olhava enquanto comia. Logo foram dormir. Dean e Roman ficaram no mesmo quarto. Kally pegou um e Dean e Sam ficaram cada um nos seus.

A noite estava longa. Um vento atravessou o quarto e a brisa bateu nos cabelos de Dean suave, logo o que parecia um sono tranquilo se tornou um pesadelo e o loiro gritou fazendo Roman se levantar e ir ao seu socorro.

- Dean! Dean! Hey, Dean! - Roman balançou Dean e nada. - Acorda Dean, é apenas um sonho! - Passou a dar tapas no rosto dele, mas ele apenas se debateu.

Os Winchesters invadiram o quarto, das um com uma arma na mão pronto a atirar.

- O que houve? - Dean olhou para os lados e em fim pois seus olhos em cima dos dois. - O que é isso?

- Ele não acorda!

- Como assim não acorda? - Sam perguntou.

- Ele está em um pesadelo, mas não acorda.

E antes que Sam pensasse em fazer algo, Castiel aparece na sala e anda rumo ao Dean, colocando as mãos em sua cabeça, concentrou um pouco e Dean de se debater aos poucos, normalizou a respiração, mas ainda assim não acordou.

- O que foi isso? - Dean foi o primeiro a perguntar.

- Eles estão rondando, mas não podem entrar na casa, aí usam o elo mais vulnerável. - Falou Castiel olhando para os de mais.

- Se refere aos tais Oneiros?

- Sim, Dean, e eles tao usando o garoto. Atormentando ele e asim voces todos.

- E por que Dean?

- Ele se culpa de tudo, desde o pai dele ter brigado com a mãe até essa recente descoberta... E... - Se virou para Roman. - E separação daquele seu trio.

Roman se surpreendeu e olhou para um ponto qualquer. Dean e Roman ficaram calados.

- E tem algum jeito de evitar isso?

- Sim, eu sei um jeito. Por enquanto, deixe o dormir. - Falou Castiel. - E nos três temos que conversar. - Falou encarando os irmãos e sumiu.

- Tá... - Falou Dean. - Tenta dormir garoto.

- Até amanhã. - Sam falou e saiu seguido de Dean do quarto.

Roman colocou seus olhos em Dean pensando no que acabará de escutar. - Dean... - Passou os dedos sobre a bochecha de Dean.


Notas Finais


Bem. Lhes trouxe esse capitulo em especial para a Baby @Mel-DA

Desculpa a demora baby ♡♡

Obrigada quem ler e quem comenta.

Bjuss e bye


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...