História Supernatural - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers, Kuroshitsuji, Originais
Personagens Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Beatrix, Carla Tsukinami, Christa, Ciel Phantomhive, Cordelia, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Personagens Originais, Reiji Sakamaki, Richter, Ruki Mukami, Sebastian Michaelis, Shin Tsukinami, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Tougo Sakamaki "Karlheinz", Yuma Mukami
Exibições 24
Palavras 1.420
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Hentai, Magia, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 21 - Revelação de Shuu


-Você quase colocou o seu segredo em perigo, Masaki! -Ayato me repreendeu segurando meu braço com força-

-Arh, eu sei Ayato! Não precisa me lembrar que agora eu sou vampira -puxei meu braço e cruzei os braços irritada-

-Precisa sim, porque parece que às vezes você esquece disso -cutucou minha testa-

-Para, Ayato! Eu não me esqueço disso, nem preciso esquecer, porque vocês fazem questão de sempre me lembrar disso -sai dali batendo pé-

-Aonde você vai?! -perguntou curioso-

-Pra bem longe de você! -respondi sem olhar pra ele-

Arh, o Ayato é tão irritante quando tenta bancar o protetor. Se bem que... ele fica muito fofo tentando me proteger. Enquanto eu andava, acabei encontrando o Shuu sentado no chão. Me aproximei lentamente pra pegá-lo de surpresa, mas não deu muito certo...

-Nem tente me assustar, eu senti seu cheiro de longe -falou, eu apenas revirei os olhos- e não revire os olhos pra mim -acabei corando-

-Você tem olhos no pescoço ou o quê? -perguntei me sentando ao seu lado-

-Não deiva estar com o Ayato? -perguntou olhando pra mim com os olhos meio abertos-

-Devia, mas ele não me deixa em paz nem por um momento -respondi de braços cruzados-

-Ele só está preocupado que o seu segredo esteja bem guardado, ele é assim mesmo -respondeu escorregando cada vez mais pro meu lado até a sua cabeça se apoiar nas minhas pernas-

-Não vai me dizer que você vai dormir aí... -ouvi ele roncar um pouco, eu apenas revirei os olhos outra vez, ele colocou a mão direita na minha nuca e me puxar, meu rosto ficou a centímetros do dele, e aquilo me fez corar-

-Eu já falei pra você não revirar os olhos pra mim -me repreendeu com um olhar sério-

-E o que você vai fazer a respeito? -perguntei o desafiando-

-Isso -me puxou pra mais perto e me deu um beijo, o beijo dele era puro e inocente, me dava vontade de retribuir- seu cheiro é tão bom... -comentou, depois me soltou e fechou os olhos novamente- lembra o cheiro...da minha mãe... -voltou a dormir, aquilo não podia tá acontecendo, eu lembrava a mãe dele?! É por isso que ele me ama tanto assim?! Voltei a olhar pra ele, e em parte, eu sentia o mesmo por ele, ele parecia tão inocente e indefeso dormindo, dá vontade de protegê-lo com todas as minhas forças...- não me deixe, Masaki-chan... -sussurrou, e a forma que ele disse aquilo me deixou corada instantâneamente-

Fiquei um tempo naquela posição, e quando eu percebi que ele estava dormindo profundamente, tirei sua cabeça lentamente de cima das minhas pernas pra que ele não acordasse. Me levantei e fui dar uma voltinha pela escola, acabei encontrando o Kou, e assim que ele me viu...

-M-Neko-chan!! -veio correndo na minha direção e me abraçou- que saudade!!

-Nós nos vimos ontem... -respondi séria-

-Mas é que passar um dia inteiro sem ver você me mata de saudade -respondeu segurando meu rosto com as duas mãos-

-Olha só, que casal lindo... -umas garotas disseram olhando pra nós, e aquilo me fez corar-

-M-Neko-chan, vem comigo -segurou minha mão e me levou pra um lugar afastado- eu sei que agora você é vampira...mas eu queria saber se o seu sangue mudou... -afastou o meu cabelo pra ter acesso ao meu pescoço-

-Claro, afinal, foi você que me transformou...eu ainda estaria morta se você não tivesse me transformado -respondi sorrindo e o abracei- eu devo a minha vida à você -olhei pra ele sorrindo-

-M-Neko-chan... -mordeu meu pescoço, a dor era a mesma, mas agora era prazerosa e relaxante, me fazia eu me sentir bem...- não importa se você é humana ou vampira...o gosto sempre será o mesmo -completou- eu te amo tanto, M-Neko-chan...por isso eu quero tê-la só pra mim... -encostou a testa na minha e me olhou no fundo dos olhos-

Eu não sabia mais o que eu estava sentindo, não sabia quem eu amava e por quem eu só sentia amizade, acho que esse sentimento nunca existiu, eu amo todos igual...até mesmo o Ayato. Fiquei na ponta dos pés e o beijei, o beijo do Kou não tinha comparação, era doce e ao mesmo tempo bom, fazia eu me sentir nas nuvens... Quando o sinal tocou, fomos pra sala de aula, porém, o Ayato não deixou eu me sentar com o Kou, por isso precisei me sentar com ele e o Kanato. Quando as aulas terminaram, fomos pra casa em silêncio. Fui pro meu quarto, tomei banho, me troquei e me joguei na cama, era tão bom estar em casa, e como era sexta e amanhã (sábado) não teria aula, eu teria o fim de semana todo só pra mim. Ouvi baterem na porta, me levantei e fui abrir pra ver quem era.

-Aimi? O que foi? -perguntei confusa-

-A tia Sora ligou. Ela disse que eu me mudaria pra casa de uns parentes da minha mãe, em Londres... -respondeu parecendo triste-

-Londres?! Mas...é muito longe... -a abracei-

-Eu sei, mas ela disse que...você tem um compromisso com os Sakamaki e os Mukami, e eu não. Eles são seus parentes, mas não são os meus -respondeu limpando algumas lágrimas que ainda desciam-

-Você vai ficar bem? -perguntei sorrindo-

-Eu vou ficar ótima -respondeu e nos abraçamos mais uma vez, depois ela foi embora e eu fechei a porta-

Eu não iria descer, pois eu não queria sentir a dor da despedida, eu choraria muito e eu não queria isso. Fui pra janela e vi ela entrando na limousine e a mesma se afastando cada vez mais. Minha única irmã agora estava partindo, e eu não podia fazer nada pra impedir. A porta se abriu e eu olhei pra trás pra ver quem era.

-Parece que a sua irmã está indo embora... -Shuu disse fechando a porta-

-Pois é, minha única irmã, agora está partindo... -me sentei na cama e ele se sentou ao meu lado e me abraçou-

-O lugar da sua irmã não era aqui, ela vai pra um lugar que seja ideal pra ela -respondeu jogando o peso dele em cima de mim- sem contar que ela não era necessária aqui -completou se posicionando entre as minhas pernas-

-Ela era necessária pra mim, eu vou sentir a falta dela -respondi olhando pra janela-

-Masaki -segurou meu queixo e me fez olhar pra ele- sua irmã vai morar com os parentes dela, em Londres, e eu diria que eles são muito piores do que nós -completou-

-Como assim? -perguntei confusa-

-Bom, digamos que eles...não são vampiros comuns... -respondeu-

-Do que está falando? -me apoiei no ante-braço e o encarei sem entender-

-São vampiros..."gulosos", eles só se contentam...quando sua presa está quase ou totalmente morta -respondeu- sua tia precisou escolher entre vocês duas, e ela escolheu você e decidiu mandar a Aimi pra que eles a matem -explicou sem demonstrar emoção-

-A Aimi...foi escolhida pra morrer? -abaixei a cabeça-

-Isso aí, essa é a única razão pra você ter ficado e ela ter ido embora -deitou sobre mim, olhei pra ele e vi que ele corou- puxa, eu tive um pensamento tão impuro agora...

-O que você pensou? -ele olhou pra mim-

-Eu pensei...em você...nua... -dessa vez eu corei-

-Culpa dessas mulheres que você fica ouvindo gemendo -coloquei as mãos na cintura-

-Do que está falando? -perguntou se apoiando pra olhar diretamente pra mim-

-Não se faça de inocente, Shuu Sakamaki. Eu sei muito bem que o que você ouve não é música e sim putas que ficam gemendo feito loucas -respondi de braços cruzados-

-Tá com ciúme, é? -perguntou com um sorriso de canto-

-E se eu tiver? É crime, agora?! -perguntei irritada-

-Não -encostou a testa na minha- é fofo -me beijou outra vez, só que dessa vez eu retribui, uma das mãos ele usou pra segurar meus braços acima da minha cabeça e com a outra ele só acariciava minha coxa esquerda, ele foi descendo os beijos pelo meu pescoço e finalmente mordeu o meu pescoço, a dor não foi tanta, porque eu já tinha me acostumado com aquilo, e cá entre nós, a dor que antes incomodava, agora me confortava e fazia eu me sentir bem, Shuu soltou as minhas mãos e enterrou os dedos no meu cabelo me ajudando a levantar, e eu fiz o mesmo, enterrei os dedos no cabelo dele- eu nunca vou me cansar de dizer o quanto é bom... -me soltou e eu cai sem forças na cama e com a respiração pesada- descanse um pouco, precisa de repouso pra repor seu sangue -saiu do meio das minhas pernas e se levantou, foi até a porta e saiu-

Shuu...eu acho que...eu acho que eu te amo...

Continua...

No próximo capítulo: "Baile Noturno". Você é uma menina doce como um gato preto, princesinha...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...