História Supernatural girls - Diabolik Lovers - Capítulo 2


Escrita por: ~ e ~Chery_Murder

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Beatrix, Carla Tsukinami, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Personagens Originais, Reiji Sakamaki, Ruki Mukami, Shin Tsukinami, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Tougo Sakamaki "Karlheinz", Yuma Mukami
Tags Diabolik Lovers
Visualizações 16
Palavras 1.020
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Me desculpem pela demora, aconteceram alguns imprevistos e não pude postar o capítulo, mas ele estava pronto à muito tempo.
Vou postar o terceiro aindo hoje, assim a gente vai conseguir continuar essa historia de uma vez.
Eu vou descrever a aparência delas ao decorrer dos capítulos, tá difícil achar foto boa ;-;


Espero que gostem ^^
Me desculpem qualquer erro de ortografia

Capítulo 2 - Anjos


A diretora havia me chamado para ir à sala. Porque logo de manhã? Ainda nem havia tomado café da manhã…
— Ei, aonde você está indo? A diretora saiu já faz um tempo… — Olhei para o lado e era minha melhor e única amiga, Nishi, que por acaso estava passando no corredor.

— Sério? Não acredito que aquela velha me fez vir aqui para nada. — Já estava perdendo a paciencia com aquela velha, ela adorava me fazer de trouxa ou idiota.

— Sei lá. À propósito, ela me falou para te avisar que era para gebte arrumar nossas malas e ir para o pátio, sem explicar porquê. Vou nem apostar com você, porque é óbvio que vamos nos meter em encrenca. — A Nishi disfarçava, mas eu sabia que ela também não gostava daquela mulher.

— Será que… Não, pode ser… Será querer nos adotar? — A Nishi perguntou com um brilho os olhos, mesmo sabendo que isso era quase impossível.

— Não sei, mas do jeito que a diretora la bem da gente… E também tem… Ah você sabe… Que nós somos anjas, se descobrisem pode ser um desastre. — Dissroase num sussuro, para completamente ninguém delas ouvirem isso, apesar do corredor esrar totalmente vazio, apenas com o som do vento nas folhas das árvores e a voz delas.

— Isso seria bem provável, você tem razão… E realmente, para ela nós somos literalmente umas anjas. Bem, estou indo arrumar minhas coisas a gente se encontra no pátio. — Quando fui me virar para dizer " tchau " ela já havia sumido, então fui para o meu quarto me arrumar.


" Será ?" Pensei, enquando voltava para o meu quarto.

[30 minutos depois…]

Estavamos no pátio quando vimos a diretora chegar.
— Ah, vocês estam ai! Bem, eu gostaria de explicar o motivo de eu mandar vocês se arrumarem. Vamos, sentem - se.— Alguma de estranho havia acontecido, a diretora estava sendo mais amigável do que de costume. Muito mais amigável. Nos sentamos em um banco de madeira que estava próximo da gente, perto da árvore.
— Bem, digamos que vocês duas foram "adotadas", ou alguma coisa do tipo — Olhei para ela surpresa, mas continuando calada. Aquilo estava realmente acontecendo?

— Um motorista irá chegar para buscar vocês, então se comportem, não quero quepensem que crio um monte de crianças mal criadas. — Sabia que ela estava sendo amigável de mais, ela fala com a gente como se fôssemos umas criancinhas que não sabem se comportar.

— Então é isso? Quem vai nos buscar? Como assim motorista? — Nishi e eu estavamoa realmente confusas mas a diretora parecia realmente não se importar.

— Eu não entendi muito bem, nem sei se vocês foram adotadas mesm… — Ela foi interrompida por uma criança, que tinha indo lá para avisar sobre a chegada do motorista.

— O carro já chegou, vamos! — Disse, praticamente nos impurrando para dentro do carro e colocando nossas malas no porta - malas, ela realmente queria se livrar de nós. No carro começou a andar e olhei pela janela, e vi que algumas crianças acenavam timidamente para elas. Ela sorriu, como se quissese retrebuir o aceno das crianças.

— Sumiyo — A Nishi estava mais séria do que de costume, o que me deixou um pouco nervosa.

— O que você acha que pode realmente acontecer? Ela nem sabe o que vai acontecer com a gente… — A partir dai ela começou a sussurar, aparentemente antes ela não havia percebido a presença do motorista.

— Você sabe quais são seus poderes… Você sabe que é muito mais forte que eu. — Disse ajeitando seus lindos cabelos louros.

— Nishi, deixa disso, além disso, nunca conhecemos “outras” com nós. Se alcame, acho que não vai acontecer nada. — Falei, mas acho que ela estava certa. Meus poderes de anjo eram mais fortes do que os de Nishi, disso eu tinha certeza. Mas isso era normal, acontecia com umas e com outras não. Eu acho… Após isso eu preocurei alguma coisa para fazer, queria afastar aqueles pensamentos da minha cabeça. Peguei meu fone e começei a ouvir música, olhando para o vidro do carro, as árvores e vento batendo nelas, criando uma harmonia entre elas.

" Quem me dera que as coisas semore estivessem em harmonia… " Fechei meus olhos e dormi.

Depois da Sumiyo dormir, eu não tinha completamente nada para fazer. Começei a olhat na minha mochila, talvez achasse alguma coisa interessante. Diferente das outras garotas, eu não tinha um celular para ficar mexendo para passar o tempo. Olhei para minha coleção de adagas. " Eu sou louca de levar isso, podem descobrir, e quando descobrirem… Eu tenho que me livrar disso. " Nem Sumiyo sabia disso, mas acho melhor ficar quieta. Não quero que descubram que eu sou masoquista. Deixei minha mochila no meu pé, para peguar quando precisasse.

[Quebra de tempo]

Paramos na frente de uma pequena e começei a cutucar a Sumiyo.
— Ei, acorda, acho que chegamos. — Disse na esperança de que ela acordasse logo.
— Chegamos…? —
— Nós ainda não chegamos, apenas fizemos uma parada para que outras 2 garotas entrem — Aquele motorisma realmente me assustou falando aquilo praticamente do nada, mas pelo menos eu sabia o motivo da parada.
— Ah, ok. — Ela estava se arrumando,seu cabelos estavam bagunçundos. Quando olhei para ela, vi que 2 duas garotas saiam da casa. Elas exatamente iguais, exceto pelo fato que um tinha longos cabelos cor - de - rosa e a outra tinha era loura. Elas entraram no carro e o estranho motorista ligou o carro novamente.
— Então… como vocês se chamam? Eu sou a Nishi e essa a Sumiyo — Me apresentei, para quebrar o grande silêncio que havia se formado.
Elas conversaram por um tempo e descobriran que o nome da menina de cabelo cor - de - rosa era Hina e o da outra menina, que era sua irmã, era Karin. Elas também eram anjas, mas não sabiam o porquê de estarem indo para lá. Elas logo pararam na frente de uma grande mansão e desceram do carro e foram em direção ao portão " o que nos realmente nos espera…? "



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...