História Supernatural Imagines - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias Supernatural
Personagens Balthazar, Castiel, Crowley, Dean Winchester, Kevin Tran, Lúcifer, Sam Winchester
Tags Castiel, Dean, Imagines, Lucifer, Sam, Sobrenatural, Spn, Supernatural, Winchester
Visualizações 103
Palavras 3.823
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Terror e Horror
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 34 - Vá se foder Kevin!


Fanfic / Fanfiction Supernatural Imagines - Capítulo 34 - Vá se foder Kevin!

Imagine Kevin Tran

 

_ Oi - disse uma voz atrás de mim, me fazendo pular um pouco. 

Estava fazendo o almoço quando Kevin entrou na cozinha.

_ Oi - respondi surpresa, estava morando aqui por cerca de um mês e esta foi na verdade a primeira vez que vi Kevin fora da biblioteca -Terminou de traduzir a placa?

 _ Não, ainda tenho um longo caminho a percorrer, mas descobri que estou morrendo de fome e o que quer que você esteja fazendo tem um cheiro incrível - disse Kevin enquanto se aproximava. 

Após os primeiros dias de estranheza, nós dois nos tornamos amigos.

 _ Bem, essa é a magia do queijo grelhado - sorri - Quer um?

 O estômago de Kevin roncou e eu ri.

_ Bem, isso responde sua pergunta - Kevin sorriu. 

Parei por um momento, nunca tinha notado o quão incrível seu sorriso era antes. E agora que estava percebendo isso, notei também o quão lindos seus olhos escuros eram.

_ Tudo bem, um super incrível queijo grelhado saindo - sorri saindo do transe e voltando para o fogão.

 

[...]

 

_ Kevin! Kiddo! Juntem suas coisas, temos um caso para resolver - Dean chamou da sala de jantar. 

Kevin e eu corremos de diferentes pontos do Bunker para Sam e ele.

_ O que vocês acharam? - perguntou Kevin.

_ Cinco mortes dentro de duas semanas, todos enrugados como passas - explicou Dean.

_ Então, estamos lidando com uma bruxa? - perguntei.

_ Uma poderosa, e olhem - ele esticou o notebook para que pudéssemos ver a tela - São todas as vítimas antes de serem mortas.

 Cinco homens e mulheres muito atraentes.

_ Uau, eles eram lindos... - falei.

_ E o que mais eles tem em comum? - perguntou Kevin.

_ Bem, na noite em que foram mortos, eles participaram de festas e quando interrogamos alguns convidados sobre as vítimas, apenas disseram que se lembravam de comentar sobre o quão impressionantes e bonitos todos eram - disse Sam.

 _ Então, basicamente, você está dizendo que estamos lidando com a madrinha da Branca de Neve? - perguntei.

_ Bem, isso faz sentido. Bruxa quer ser jovem e linda para sempre, fica com inveja de pessoas que são naturalmente dotadas de boa aparência, as mata para que ela seja a mais bonitas - disse Dean.

_ Ok, mas onde Kevin e eu entramos nisso? - perguntei.

_ Nós todos vamos tentar ser isca.. - Dean sorriu ligeiramente.

_ O quê? - Kevin gritou.

_ Bem, vamos enfrentá-lo. Somos atraentes e se realmente colocarmos o plano em prática, provavelmente poderíamos atrair essa bruxa para fora do esconderijo e matar ela - disse Dean.

_ Tudo bem, mas mesmo que esse plano funcione, ainda existem alguns problemas. Não temos  trajes formais e nem fomos convidados para a próxima festa - disse Kevin cético.

_ Na verdade.. George Fredrickson, Tobias Nickels, Michele Collins e Wilfred Harris acabaram de receber os seus convites para a celebração do aniversario de Oliver Drexel - Sam sorriu triunfalmente, ganhando um olhar chocado do resto de nós - Charlie me ensinou algumas coisas antes de ir para Oz. 

_ Ótimo! E onde está esse Drexel? - perguntou Dean. 

Sam suspirou um pouco antes de responder.

_ Beverly Hills. A festa é neste sábado - Sam olhou para Dean.

_ É muito longe - murmurei.

_ Cerca de umas horas 22 horas de viagem na verdade - Sam disse - Então, sim, longe.

_ Então peguem suas coisas. Se sairmos hoje, podemos fazer chegar na sexta-feira e escolher algumas coisas para vestir antes do dia da festa - Dean falou ao sair da sala.

 Sam levantou-se e saiu da sala também. 

 

[...]

 

_ Você acha que esse plano funcionará? Nós nem sequer sabemos se estamos lidando com uma bruxa ou se somos atraentes o suficiente para isso - falei e Kevin encolheu os ombros.

_ Quem sabe... quero dizer, eu sei que sou atraente o suficiente, mas você ... bem... - Kevin riu quando eu o acertei um soco no braço.

_ Vá se foder Kevin! - ri enquanto caminhava com ele para o impala, onde Sam e Dean estavam nos esperando.

_ Sim eu vou, mais tarde - Kevin sorriu, recebendo outro soco. 

Ele abriu a porta para mim que entrei deslizando no banco de trás. Ele caminhou para o outro lado e entrou. Sam e Dean se olharam antes de entrar no carro.

_ Então, eu deveria pedir meu dinheiro agora ou esperar mais um pouco? - Sam perguntou sussurrando para Dean.

_ Ah, nem vem. Eles não estão interessados um no outro - Dean sussurrou para o irmão na defensiva.

_ Estou lhe dizendo Dean, isso vai acontecer - disse Sam enquanto abria a porta do carro.

Estranhei a conversa mas optei por não questionar.

 Dean apenas resmungou quando ele entrou no banco do motorista, começando nossa jornada de 22 horas de carro para Beverly Hills.

Cerca de doze horas haviam passado na viagem. Dean e Sam mudaram de lugar para que Dean pudesse dormir um pouco. Kevin teve a mesma ideia e foi dormir cerca de uma hora atrás. Eu estava muito perto de me juntar aos dois enquanto minha cabeça descansava no colo de Kevin quando notei o olhar de Sam no espelho retrovisor.

_ O quê? - perguntei calmamente.

_ Nada, é só... - Sam respondeu apenas um pouco mais alto - Você e Kevin ficaram bem próximos ultimamente.

_ Bem, sim, mas isso é porque eu tenho vivido com vocês a o quê? Dois meses e meio? - respondi achando difícil lutar contra o sono tentando enquanto escutava os batimentos cardíacos de Kevin.

_ Bem, sim, eu sei, mas vocês dois estão.. perto demais ultimamente - disse Sam - A química que você tem um com o outro é impressionante. E eu tenho que admitir que vocês são adoráveis ​​juntos.

_ O quê? - bocejei confusa, então percebi, juntando a conversa dele e de Dean mais cedo, do que ele estava falando - Oh, não, não somos nada... nem nos sentimos assim um pelo outro.

_ Falou estando prestes a adormecer no colo dele - falou, sua sobrancelha levantada no espelho retrovisor. 

Eu sabia que ele estava sorrindo, mas antes que pudesse argumentar com ele, senti as pálpebras começarem a fechar.

_ Cala a boca Sammy - murmurei. 

Podia ouvir o riso de Sam, mas não me importava. Todos estavam dormindo e francamente, o colo de Kevin estava muito confortável.

 

[...]

 

_ Kiddo anda logo! Vamos chegar atrasados! - Dean gritou para mim enquanto batia no espelho do banheiro.

_ Espera, Dean! Ao contrário dos homens, eu preciso passar maquiagem, arrumar o cabelo e me vestir! - gritei de volta para ele.

 Ouvi Dean resmungar e revirei os olhos. Recuei um pouco e me examinei no espelho. O vestido que eu havia escolhido parecia melhor do que eu esperava que fosse. Era um azul marinho de cetim e caia até os pés. Meu cabelo estava solto e enrolado com babyliss, caindo em ondas nas minhas costas, chamando mais atenção para a abertura sensual que o vestido fazia naquela região.

Passei um gloss neutro e finalizei a maquiagem colocando os cílios postiços.  Honestamente, fiquei bastante impressionado comigo mesma. Coloquei meu inseparável all star preto, o vestido era longo por isso cobria meus pés, não tinha necessidade de usar salto e sai do banheiro para encontrar Sam, Dean e Kevin em um smoking preto.

_ Uau, vocês quase parecem bonitos - disse a eles. 

Todos estavam de costas para mim.

_ Bom, você finalmente term... - Dean virou-se primeiro, seu rosto severo suavizando e seus olhos se alargando quando ele olhou para mim - Uau!

 Sam e Kevin viraram-se, seus olhos se arregalaram também.

_ O quê? - perguntei a eles.

_ Você está absolutamente linda - disse Kevin lentamente, então ele olhou para mim como se ele tivesse dito algo errado - Não que você normalmente não fique linda, mas apenas... uau! 

Senti minhas bochechas esquentarem.

_ Bem, obrigada. Agora, se vocês me desculparem, tenho uma bruxa para capturar. Sintam-se livres para se juntar a mim.

 

[...]

 

Eu realmente não sabia o que esperar desta festa. Bem, na verdade, isso não é verdade. Eu esperava que todas as pessoas ricas de meia idade ficassem apenas rindo enquanto comiam caviar e bebiam champanhe. Eu esperava que todos conversassem assuntos de classe rica enquanto não prestavam atenção no som da música clássica tocada por uma pequena orquestra. 

O que eu não esperava era que os senhores de idade pedissem para que eu dançasse com eles, mas foi bastante divertido convencer um homem de 75 anos de idade de que eu era a sobrinha do seu companheiro de trabalho. Eu me desculpei enquanto me afastava para pegar uma taça de champanhe e assistia a todos enquanto dançavam.

_ Descubriu alguma coisa? - Kevin perguntou, aparecendo repentinamente ao meu lado.

_ Só que as pessoas idosas são fáceis de manipular - suspirei - E você?

 Kevin balançou a cabeça.

_ É muito difícil dizer, todo mundo está bem e é difícil os ouvir conversando - Kevin suspirou e depois olhou para mim - Você quer dançar?

_ Sério? - perguntei, um pouco surpresa, ele acenou com a cabeça em resposta - Sim, claro.

Coloquei minha mão no dele e ele me levou para a pista de dança, colocando a outra mão em minha cintura me puxando pra perto dele. Depois de alguns minutos dançando com ele, olhei para os lábios de Kevin antes de olhar para ele. Ele estava olhando para os meus lábios também.

_ Eu.. - ele sussurrou, inclinando-se para fechar a distância entre nossos lábios quando sentiu que alguém tocar seu ombro.

_ Me desculpe, mas posso interromper? - um homem bastante atraente com cabelo loiro perguntou. 

Olhei para Kevin exasperada, esperando que ele negasse.

_ Vá em frente - ele disse enquanto se afastava. 

Eu queria correr atrás dele, mas fui arrastada para outra dança. Olhei para o homem, ele era jovem, provavelmente apenas alguns anos mais velho do que eu, mesmo assim, seus olhos cinzentos brilhavam enquanto ele olhava para mim.

_ Então, como você conhece o aniversariante? - perguntei de má vontade.

_ Parente distante, e você? - ele perguntou, sua voz era como um veludo.

_ Oh, bem, hum... eu sou a melhor amiga de um amigo dele... companheiro de trabalho na verdade... - falei sentindo a mentira falhando miseravelmente com ele, mas ele apenas riu em resposta.

_ Bem, então ele certamente tem sorte de ter você em sua vida - disse ele. V

Olhei em volta e vi Kevin me observando, parado ao lado de uma das mesas de comida, a tristeza em seu rosto tornando meu coração pesado.

_ Sim, tenho sorte de tê-lo também - respondi, olhando para Kevin. 

Meus olhos se arregalaram entendendo tudo e olhei para baixo. Oh meu Deus, Sam estava certo...

 A música finalmente terminou. Graças a Deus.

_ Bem, obrigada, mas se você me desculpar preciso conversar com um amigo... - falei enquanto tentava me afastar, mas o homem agarrou meu braço e me puxou para ele.

_ Espero vê-la novamente esta noite, senhorita - ele sussurrou sedutoramente. 

Ele me segurou e depositou um leve beijo em meus lábios e se afastou. Olhei assustada para onde estava Kevin e o vi fugir.

_ Merda... - murmurei enquanto ia atrás dele.

Kevin acabou na biblioteca. Sam e Dean também estavam lá. Eu realmente não queria discutir isso na frente deles, mas praticamente não tive escolha quando Kevin se virou para olhar para mim.

_ Eu não quero ouvir nada sobre isso - ele falou.

_ Kevin, me escuta.. - pedi, tentando manter a calma.

_ Não! Me escuta você! Você só é atraída por esse tipo de cara, modelo e loiro. E eu aqui pensando que esse seria um lindo momento entre nós dois e que nós nos beijaríamos..  mas você ainda espera que eu esteja bem depois disso? - Kevin gritou com raiva.

 Sam e Dean ficaram parados em um silêncio atordoado enquanto eu olhava para Kevin, que não escondia como estava magoado ou com a raiva de mim.

_ Não, eu não, Kevin. Você o deixou dançar comigo! E eu não o beijei, ele me beijou! Eu nem queria que ele me beijasse porque durante todo o tempo que eu estava dançando com ele, eu estava pensando em você! - gritei de volta para ele.

_ Oh, bem, isso faz com que eu me sinta melhor, não é mesmo? - Kevin zombou - Muito bonito você pensando no pequeno Kevin Tran enquanto realiza uma fodida cena de filme da Disney com outro homem!

_ Quer saber Kevin? Você está certo, eu tive um momento onde eu estava em um filme da Disney. Mas não era com algum cara loiro qualquer que decidiu me beijar. Foi quando eu estava dançando com você! - retruquei.

_ Oh, realmente, muito lisonjeiro de sua parte - Kevin zombou.

_ Sabe Kevin.. - respirei fundo - Enquanto nós dançávamos, eu só pensava em como queria beijar você. E então, quando vi você como você estava enquanto aquele cara estava dançando comigo, percebi que me importo com você mais do que qualquer coisa. Eu amo você Kevin, mesmo. Mas quer saber? Deixa pra lá.. só.. só esquece que eu existo.

 A raiva de Kevin se transformou em choque. Antes que ele pudesse responder, me virei para a porta e quando fui sair, esbarrei no homem loiro que estava de pé ali.

_ Desculpe interromper a conversa, mas tem algo que eu preciso fazer.. - disse o homem suavemente - Minhas desculpas meninos, mas não gosto de competição.

 O homem virou a mão e fez com que Sam, Dean e Kevin fossem arremessados contra as prateleiras, ficando cobertos por vários livros e pedaços de madeira que foram quebrados no impacto. Sam e Dean estavam visíveis sob suas pilhas e eu podia ver que ambos estavam presos, mas não conseguia ver se Kevin estava consciente ou não, muitos livros caíram sobre ele.

_ Então, você é a bruxa que estamos procurando? - perguntei, a adrenalina agora começava a bombear minhas veias.

_ E você.. - disse o homem enquanto me empurrava contra a parede - É a única nesta festa que tem bastante beleza para me manter jovem.

 Lutei para me afastar, mas falhei. Ele se aproximou de mim com a mão levantada.

_ Lutar só vai tornar isso pior para você, querida - ele disse, seu rosto bem próximo - Você não pode escapar disso.

_ Você claramente não me conheceu então - disse enquanto dava uma cabeçada nele o acertando no nariz.

 Ele tropeçou para trás e eu corri para a mesa, agarrando a faca de Dean que estava sobre ela. Lancei a faca nele, mas ele a segurou com uma mão e a jogou no chão.

_ Você é teimosa, não é mesmo? - ele sibilou enquanto caminhava até mim.

De repente, um pé foi posto na frente dele e ele tropeçou. Olhei para Kevin, que estava claramente com raiva.

_ Você não faz ideia, amigo - ele disse com um silêncio perigoso em sua voz. 

Me aproximei dele e ele agarrou minha mão.

_ Não vou ter tempo para apreciar as qualidades dela - o bruxo respondeu.

_ Você está bem? - Kevin perguntou e eu assenti. 

Antes que pudesse falar qualquer outra coisa, Kevin foi jogado para longe e ficou preso a uma parede.

_ Você simplesmente não entendeu, não é? - O homem rosnou, sua mão agarrando o pescoço de Kevin - Você não é aquele que ganha esta noite.

 O rosto de Kevin estava ficando azul enquanto lutava pelo ar. Entrei em pânico enquanto buscava a faca de Dean, ou qualquer coisa que pudesse ser usada para afastar o bruxo de Kevin.

_ Kiddo! - Dean gritou. 

Ele estava tentando ficar de pé e jogou sua arma em minha direção. Os olhos de Kevin estavam começando a fechar e sem nem pensar duas vezes puxei o gatilho, acertando uma das balas mata-bruxas no coração do homem.

_É aí que você está errado - falei. 

O homem soltou Kevin quando seu corpo caiu no chão, morto. Olhei para Kevin enquanto ele caia no chão também, seus olhos se fechando enquanto ele fazia isso. Minhas mãos voaram para seu rosto quando me sentei, posicionando-o para que ele estivesse em meus braços.

_ Vamos Kevin, acorde - implorei, temendo que ele não estivesse consciente quando ele não respondeu - Kevin, por favor!

 Um momento depois, para meu grande alívio, ele se moveu e abriu os olhos.

_ Eu.. eu.. - ele mal conseguiu murmurar antes que eu o abraçasse. 

Me afastei um pouco e olhei para ele.

_ Nunca mais ouse me assustar assim - falei antes de beijá-lo.

 Kevin saltou ligeiramente, mas voltou ao beijo, passando os dedos pelos meus cabelos. Ele se afastou levemente.

_ Eu te amo - ele sussurrou.

_ Eu também te amo, Kev - sussurrei de volta enquanto o beijava de novo.

_ O que eu te falei? - Sam disse de repente, fazendo com que Kevin e eu nos afastássemos para olhar pra ele.

_ Tá, tá.. tome seu dinheiro e cale a boca - Dean resmungou quando tirou uma nota de $20 da carteira e entregar a Sam. As sobrancelhas de Kevin se uniram. 

_ Vocês dois... apostam em nós? - ele perguntou com descrença.

_ Dean não acreditou em mim quando eu disse a ele que vocês dois acabariam juntos - Sam encolheu os ombros. 

Meus olhos se arregalaram.

_ Então é por isso que você me perguntou sobre o Kevin no carro! - disse com uma nova descoberta.

 Dean e Kevin olharam para Sam confusos.

_ Quando isso aconteceu? - Dean perguntou.

_ Você e Kevin estavam dormindo, e eu estava perto de adormecer quando ele decidiu me incomodar sobre minha vida amorosa - expliquei.

_ Você influenciou o assunto da aposta! - Dean exclamou de forma acusatória -Me devolva meus $20!

_ Eu não influenciei ninguém Dean,  só estava fazendo perguntas para ver se eu tinha alguma chance de ganhar, o que, se você olhar as exposições A e B - disse Sam, gesticulando para mim e Kevin - Eu fiz. Então, não, você não vai pegar o dinheiro de volta.

_ Tá, tanto faz - Dean resmungou - Só vamos sair daqui.

 Kevin e eu andamos mãos dadas enquanto caminhávamos para o impala.

_ Eu não posso acreditar que eles realmente estavam apostando em nós - disse a Kevin calmamente.

_ Eu sei. Não é como se eles precisavam, eu sabia que você iria se apaixonar desesperadamente  por mim mais cedo ou mais tarde - Kevin riu quando eu dei um soco no braço dele.

_ Vá se foder Kevin - sorri para ele quando chegamos no impala.

_ Sim, eu vou.. com você mais tarde - ele sorriu de volta enquanto me beijava suavemente.

 O som da buzina do carro nos assustou.

_ Ei, Romeu e Julieta será que vocês se importam e entrar no carro? Nós temos cerca de 22 horas de estrada pela frente - Dean gritou para nós.

Kevin e eu nos olhamos e rimos antes dele abrir a porta para mim. Ele deslizou ao meu lado e colocou o braço a volta. Sorri e acariciei sua cabeça em meu peito, feliz por ter um filme da Disney só pra mim.

 

[...]

Faz pelo menos um ano que me mudei para o bunker com Sam, Dean e Kevin. Desde então, Kevin e eu ainda temos um relacionamento. 

Fiquei de pé, apoiando-me contra o batente da porta do quarto dele, enquanto o via sentado na cama, deslizando seus olhos cansados ​​sobre a placa. Geralmente eu dormia em meu quarto e Kevin no dele, porque o profeta costumava ficar até tarde traduzindo a placa. De vez em quando ele ia para o meu quarto dormir comigo e as vezes vinha para o quarto dele, para continuar trabalhando.

_ Kev.. - suspirei caminhando para o lado da cama, mas ele não me olhou, em vez disso soltou um grunhido cansado - Você precisa dormir.

_ Eu preciso decifrar isso.. - respondeu, seus olhos ainda sem se encontrarem com os meus.

_ Na parte da manhã você pode fazer isso, agora descansar é o mais importante... - peguei sua mão para tirar a placa dele, mas ele se afastou de meu alcance segurando-a ao peito como uma criança - Kevin, não faça isso.. - falei tentando não gritar, apesar de estar ficando nervosa, estava cansada demais para ficar irritada com ele. 

Ele finalmente cedeu, colocando a placa na mesa de cabeceira. Me arrastei sob as cobertas, colocando uma mão em seu peito para derrubá-lo.

_ Feche os olhos.. - sussurrei. 

Comecei a beijar o topo de suas maçãs do rosto, indo até seus lábios. Ele sorriu alegremente, me puxando para mais perto dele, sua mão descansando na parte inferior de minhas costas. Ficamos assim por algum tempo, rindo e roubando beijos um do outro.

Kevin rapidamente ergueu minha camiseta, se livrando dela. Ele nos virou, ficando por cima de mim e beijando meu pescoço.

_ Essa lingerie é sem dúvidas a minha favorita.. - falou analisando a peça de renda azul escuro em meu corpo - Mas eu ainda prefiro você sem...

Ele continuou a me beijar, enquanto suas mãos deslizavam para minhas costas alcançando o fecho do sutiã.

_ Ops! -ouvi alguém falar.

Nos afastamos um do outro para olhar para a porta, vendo Sam que parecia um pouco envergonhado e Dean que parecia muito feliz ao nos ver. 

Kevin se colocou a minha frente, me tapando dos meninos.

_ Gente, porta.. privacidade - Kevin falou, enquanto pegava a coberta e colocava sobre mim.

_ Nós estávamos apenas checando se você estava bem. Nós juramos, que ouvimos alguém gritar, eu não sabia que era.. - Sam gaguejou.

 Dean apenas olhou com um enorme sorriso na cara dele.

_ Nós vamos deixar você dois sozinhos agora, só não vão muito longe.. podemos ouvi-los assim como até mesmo o Crowley pôde da última vez -  Dean provocou.

Sam olhou para nós com um pedido de desculpas silencioso expresso nos olhos antes de mandar Dean para longe, fechando a porta atrás dele.

_ Idiotas - Kevin falou, enquanto se levantava e trancava a porta - Por precaução..

Ele sorriu, enquanto se aproximava de mim novamente.

_ Os Winchesters tem o incrível poder de nos atrapalhar quando estamos chegando na melhor parte.. - falei.

_ Agora não vão atrapalhar mais - ele sorriu.

_ Mas eles vão nos escutar.. - falei.

_ E daí? Eles sabem já sabem o que estamos fazendo.. - ele riu - E agora que eu sei que eles sabem, vou fazer questão de te fazer gritar.. - ele me deu um selinho - Porque eu sou o Kevin fodão solo.


Notas Finais


Mais um imagine do meu mozão porque eu sonhei com ele essa noite! Sdds Kev..


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...