História Surpresa do destino - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Aventura, Romance
Exibições 8
Palavras 720
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Ficção, Mistério, Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


" A sensação de sua presença é algo inimaginável, algo intocável. "

Capítulo 2 - Capítulo 2 -


Fanfic / Fanfiction Surpresa do destino - Capítulo 2 - Capítulo 2 -

Não sei se possa existir alguém como ele.
Me sentei ao seu lado em um banco que tinha ali assim pude reparar com mais precisão.
É alto com pele acobreada, ombros largos, e olhos verdes profundos, cabelo castanho. Algo no seu olhar me ipnotiza, é atraente demais, me faz querer ficar perto, é caloroso.
Annye se concentra, calma!.
(Daniel)-Prazer sou Daniel, e você quem é?
(Annye)-Sou Annye, prazer. Me diz, oque alguém como você faz parado no meio da chuva?
Ele fita o horizonte, como se estivesse vendo algo que eu não pudesse ver.
(Daniel)- Gosto da chuva, e sinti la e uma sensação que a muito tempo não tenho.
Enquanto ele diz isso olho meu relógio e vejo que estou muito atrasada, me levanto pego minha bolsa e saio correndo.
(Annye)-Disculpa tenho que ir, vou te ver depois?
Digo dando tchau.
(Daniel)- Espero que sim.
O meio sorriso que foi me dado era de passar inveja em qualquer modelo, eu realmente quero saber oque trouxe uma pessoa como ele aqui.
Corri dois quarteirões e minhas pernas no último momento tavam quase me deixando. Chego a mesma lanchonete que passo 9 hrs do meu dia desdo 16 anos, não e grande coisa mais é bem aconchegante. Limpo algumas mesas, atendo alguns pedidos. Hoje o movimento tá menor do qur sempre esteve, deve ser a chuva inesperada. Normalmente não temos clientes novos, somente Callie uma senhorinha que passa a maior parte do seu dia aqui conversando, diz que por morar sozinha prefere ficar aqui, Diego um jovem lenhador da região, sempre passa todas as manhãs para tomar café, e o Senhor Eduardo um homem que quase não fala com ninguém prefere seu livro do que pessoas.
(Chefe)- Annye o movimento não está tão grande hoje se quiser ir em bora depois de limpar tudo.
(Annye)- Tá bom, obrigada.
Pelo menos vou colocar meus trabalhos da faculdade em dia quando chegar em casa.
Termino meu trabalho, troco de roupa e saio, quando estou quanse chegando em casa vejo alguém encostado em uma árvore ao longe, não me lembro de se assemelhar a ninguém que eu conheça. Continuo andando até chegar a porta de casa, minha avó me recebe, me viro para ver se estava lá ainda, mais não havia ninguém lá nem nada que confirme que estava.
Devo estar ficando louca.
Entro pego meu materiais e vou para meu quarto, começo a estudar mas depois de um tempo acabo cochilando em cima dos livros.
(Sonho)
Algo me persegue, eu tento gritar mais minha voz não sai, estou sonha em um lugar que parece uma casa. Vários corredores e quartos bem mobilhados e com bom gosto, parece até que um rei mora aqui.
Chego a o fim de um corredor e me viro, vejo meu perseguidor parado me olhando, parece um pessoa mais sua expressão e totalmente diferente de ser humana. Ele corre em minha direção.
(??)- Não tenha medo, juro que acabará logo.

Acordo com minha avó me chamando.
(Maria)- Não tem aula hoje?
(Annye)- Tenho sim, vou tomar um banho e já saio.
(Maria)- Tá bom vou preparar algo para você comer antes de sair.
Diz já saindo do quarto. Pego minhas coisas e vou parar o banheiro, o sonho não sai da minha cabeça.
Visto minha roupa e vou para cozinha, como algo me levanto pego minha bolsa e saio.
O ar gelado me faz esquecer o pesadelo, tento não pensar em mais nada ate chegar na faculdade.
Quando chego vou direto para minha sala e me sento, normalmente não tenho muitos amigos, não gosto disso mais infelizmente sou a nerd excluida que ninguém gosta. Mas é assim alguns lhe é atribuído a beleza e outros a inteligência. Sorrio com esse pensamento. Não que me ache feia sou apenas normal. Sou meio baixa para minha idade, cabelos castanhos médios e olhos cor de mel, pele um pouco branca de mais, ainda não decidi se é o sol que não gosta de mim ou eu que não gosto dele. Enquanto me perco em meus pensamentos o professor entra e começa a falar.
(Professor)-Hoje quero que recebam um novo integrante de nossa turma, esse é Vinicius e a partir de hoje irá frequentar essa instituição.
Quando olho não acredito no que vejo, deve ser coisa da minha cabeça.
Ele é meu perseguidor.


Notas Finais


Como Annye reagirá a isso?

Disculpa a demora hoje saiu um pouquinho tarde.
Obrigada por lerem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...