História Surpresas do Destino - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 10
Palavras 1.049
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Comédia, Escolar, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Hey povão, foi mal, cinco dias sem postar, mas aí vai.

o capitulo de hoje é bem pequeno,porém tem viadagens (claro né, se eu to escrevendo a fic é óbvio que vai ter viadagem) e uma pequena supresinha.

espero que gostem, boa leitura, desculpa algum erro ortográfico, até lá em baixo.

Capítulo 14 - Capitulo quatorze


A PIZZARIA

  Todos ali reunidos, me fez lembrar tanta coisa boa, tantos bons momentos. Eu estava amando aquele dia, até que eu vejo um ser humano – o qual não estava no aeroporto- surgir por trás de mim e fazer massagens em minha cintura. Levantei em um pulo e sem me conter abracei a minha querida Clarisse, minha morena, a menina mais linda e mais rodada do ensino fundamental (nem tanto), ai que saudade que eu estava dela.

  _ Alêêê... –que saudade que eu estava daquela voz que ela fazia quando colocava a boca no meu ombro, antes de me morder fazia questão de beijar meu pescoço, sei que isso é meio gay, mas eu amo.

  _ Clarinhaaaaaa... –retribuí o beijo no pescoço dela e disse a frase que, anos atrás, eu sempre dizia ao beijá-la –mas que menina cheirosa!

  Depois de toda aquela cena muito gay, todos falaram em coro: “mas que viadagem é essa Alessandra? ”, não aguentei e ri, como eu fazia antes.

  Notei que Jordon não parava de me olhar, nossa, como isso era irritante, afe, chega, virei para ele e disse: “não sou pimenta pra você me secar” ele nem ligou, só disse: “eu fiz curso de gastronomia, então posso te “arrosar”’. Vagabundo! Sabe querido lindo, tô com preguiça de você, faz tempo que cansei de te amar.

....

  A noite passou sem maiores imprevistos, tudo indo bem, mas aí o Jordon teve a brilhante ideia de convidar todos para dormir no apartamento dele, e o pior, todos concordaram.

  Chegamos em casa e fomos logo caçando um cantinho, ficamos conversando a madrugada inteira, foi aí que eu me lembrei que na minha carteira tinha uma foto de quando eu estudava com a Giulia, fui correndo pegar –a foto e a caixa. Ao mostrar-lhe, ela sorriu e depois chorou, bem típico dela essa confusão emocional.

  _ VOCÊ AINDA GUARDA A CAIXAAA!!! – agora a doida estava rindo alto, se engasgando, o meu Deus, que doida!

  _ NOSSA! – gritou Janaina –você ainda tem!

  _ Eu não poderia me desfazer de algo tão precioso, cara, foi nossa oitava série, foi marcante!

VIRADA DA VIDA

  Viramos aquela noite conversando, ninguém dormiu, e quem ousasse cochilar era acordado com um copo de água gelada.

  Até aquele momento estávamos todos felizes, mas a infeliz da Giulia puxou assunto para relacionamentos, namoros e tal.

  Nossa Giulia, que merda viu. Todos começaram a falar com quem ficaram: a Giulia só com o Bruno; a Janaina disse que ficou com o Juliano, mas eles terminaram e nunca mais ela pegou alguém; a Clarisse disse que pegou tanta gente que nem dava pra contar, aconteceu a mesma coisa com a Lorena; com a vadia, digo, Ashley, não mudou muita coisa, ela disse que pegou uns e outros, mas nunca um relacionamento em casal, sempre a pessoa já era compromissada (será que o Jordon foi a primeira vítima?); minhas amigas de fora da escola não puderam ficar pra ver aquilo, pois já era muito tarde e elas ainda eram mórmons, não chegavam em casa depois de meia noite nem a pau; eu pensei que o Jordon não ia comentar nada, já que ele virou gay e prometeu não se relacionar com mais ninguém, porém, enganei-me, ele citou uma lista enorme de incluindo homens e mulheres, acho que ele notou o espanto no meu rosto. Ah, ele mentiu pra mim, viado vagabundo!

  Bom, chegou minha vez, se até o Jordon assumiu o que fez nesses cinco anos eu também falaria. Comecei bem devagar, com poucos detalhes, segue minha fala:

  _ bom, eu entrei em depressão, saí de casa, fiz curso de fotografia, virei fotografa e – dei uma pequena pausa antes de continuar – experimentei coisas novas.

  _ que tipo de coisas novas? – puta que pariu Clarisse, vou ter de falar.

  _ eu fiquei com uma menina.

  Os rostos de todos empalideceram, exceto o da Giulia, que respondeu com a maior calma:

  _Eu sabia, sempre suspeitei, pensei que ia morrer sem que você me contasse, que bom que criou coragem, parabéns.

  _ não é nada disso que vocês estão pensando – comecei a explicar do meu surto psicológico, da minha dupla personalidade, e tals, eu acho que eles entenderam.

  Depois da minha confissão e de eu tentar explicar que o motivo da minha visita era me curar da minha doença mental, tudo voltou ao normal.

....

  _ O JORDON TÁ DANDO EM CIMA DA JANAINA! – disse Giulia toda alegre, bom não sei se era alegria, ironia ou espanto, sempre foi muito difícil pra mim decifrar as emoções dos outros.

  _ eu notei.

  _ e não vai fazer nada?

  _ não ué, deixa eles serem felizes.

  _ é o seu boy Alessandra, vai lá e mostra quem é a dona dele. – foi engraçado ver ela falar isso, ela gesticulou como se estivesse brava comigo.

  _ ele não tem dona Gil, eu terminei com ele faz cinco anos, lembra?!

  _quem se importa? Vai lá, dá uns perdido na Jani e dá uns pega nele.

  _ vai se foder, eu não, estou bem assim, sem ele.

  _ escrota como sempre, ah menina escrota!

  Dei uns sorrisinhos e saí, deixando na sala ela, a Nena e a Clarisse. Fui em direção ao quarto, fiquei pensando em como a Giulia tinha mudado, antes toda meiga e educada, ás vezes dava umas patadas, mas agora era mais escandalosa, ria alto, etc. Cheguei lá e levei um susto: Jordon e Janaina se pegando! Na cama que eu ia dormir! Saí do quarto sem dar um “piu” e fui pra sala espantada, chamei a Gil e falei pra ela o que tinha visto, ela quase morreu, mas a menina não se controlou e entrou no quarto fazendo uma algazarra (a antiga Gil não faria isso nem a pau, ela ficaria toda corada).

  _ NÃO DAVA PRA ESPERAR PELO MENOS A VISITA IR EMBORA NÃO? – ela não disse aquelas palavras, ela cuspiu aquelas palavras, ela gritou.

  Os dois espantados se desfizeram do beijo e ficaram olhando espantados pra nós, eu não podia deixar a situação daquele jeito então disse:

  _ Vishe, Jani! Será que seus filhos vão ter cabelos lisos ou cacheados? –fui repreendida com um olhar fuzilante- Foi mal, já tava saindo.

  Depois desse showzinho a Gil saiu rindo pela casa, falando um monte de coisas sobre eles dois.


Notas Finais


EAE HUMANOS? gostaram? espero que sim, obrigada pela leitura, até o próximo capitulo, vou ver se não demoro dessa vez.
bjs queridos humanos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...