História Survive On Your Side - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Walking Dead
Personagens Abraham Ford, Carl Grimes, Carol Peletier, Daryl Dixon, Enid, Eugene Porter, Gabriel Stokes, Glenn Rhee, Maggie Greene, Michonne, Morgan Jones, Negan, Paul "Jesus" Monroe, Personagens Originais, Rick Grimes, Rosita Espinosa, Sasha, Tara Chambler
Tags Carol Peletier, Caryl, Daryl Dixon, Romance, Sexo, The Walkinh Dead
Exibições 27
Palavras 1.232
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Survival, Terror e Horror
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi lindos, bom o que dizer sobre esse cap? Eu não sei o que dizer, só sei sentir. Desculpa por qualquer erro de português e uma ótima leitura ❤

Capítulo 9 - I Love You (2)


Após Carol ter dito a Daryl tudo o que sentia, em poucas palavras, seu coração acelerou, "amor" é uma palavra muito forte, dissera a ele que o amava e aquilo era mais que verdadeiro, após ter dito tudo a ele, ela apenas o olhava nos olhos, tímida, mas sincera, para que Daryl percebesse que ela não estava com pena dele, que aquilo que dissera, era verdadeiro, Carol o amava, ela realmente descobrira o que sentia por Daryl através daquele beijo, um beijo que praticamente mudara tudo, um beijo que a fez descobrir os seus sentimentos por aquele homem que estava a sua frente, lhe deixando louca. Daryl não dissera nada, apenas a olhava nos olhos, sabendo que estava sendo verdadeira, se surpreendendo com o que acabara de dizer, aquelas poucas palavras fizeram o seu coração acelerar.

Ele envolveu as mãos no rosto de Carol, a olhou naqueles olhos azuis que o deixava encantado, e a beijou, bem calmo e suave, depois foram inserindo suas línguas, conforme o tempo, o beijo foi acelerando, ficando mais intenso e excitante, Daryl retirou as mãos do rosto de Carol, e foi descendo para a cintura, e em seguida para o seu quadril, a puxando para o seu corpo maior, uma pegada excitante e até um pouco bruta, fazendo os seus corpos colarem um ao outro. Ainda permaneceram assim por um tempo.

"Você quer mesmo fazer isso?" -Daryl perguntou.

"Sim, bebê." -Carol disse, sorrindo.

"Eu vou te mostrar o que esse 'bebê' pode fazer." -Daryl falou, com aquela voz excitante, e com aquele sorriso malicioso no rosto. "Então me mostra, Daryl Dixon." -Carol disse, o provocando, fazendo ele a querer mais que tudo.

Daryl enterrou sua boca no pescoço de Carol, chupando e beijando sua carne ali, ela estremeceu de prazer naquele momento, sentindo o caçador sugar a sua pele, a excitação só aumentava cada vez mais a cada chupão que Daryl dava. Daryl se livrou de sua camisa e retirou o casaco de Carol, ele se deu conta que estava no meio da sala e começou a guiar Carol para o quarto dele, ainda a beijando e chupando o seu pescoco, quando chegaram no quarto, ele sentou na cama e a puxou para o seu colo, Carol passava a mão por todo o seu peitoral musculoso e forte, Daryl passava a mão sobre o sexo de Carol, por cima da calça.

Ele virou e a deitou na cama, ficando por cima dela, Carol estava extremamente ofegante e excitada, o caçador puxou a regata que Carol usava com rapidez, observou os seus seios e começou a apalpá-los por cima do sutiã, então Daryl se desfez dele, deixando os seios de Carol expostos, ele se afastou um pouco para observá-los para em seguida tomar um deles na boca, sugando e lambendo o mamilo, fazendo Carol estremecer de prazer, a levando a loucura, uma mão acariciando um seio e sua boca trabalhando em outro, Daryl ficou simplesmente maravilhado com o corpo de Carol, um corpo que o agradou completamente, a cada parte do corpo que descobria de Carol o deixava mais louco por aquela mulher, mas ele não quis deixar a excitação levar ele a loucura, pra não acabar sendo bruto e machucá-la, para não ser com ela como era as prostitutas, Carol era diferente, Daryl a ama, as prostitutas eram apenas diversão.

Depois que Daryl brincou com os seus seios, ele a beijou, um beijo bem calmo, e ele foi descendo, dando beijos e chupões, deixando algumas marcas e fazendo Carol gemer baixinho, beijando todo o seu corpo, da boca até a sua barriga, quando ele chegou na calça, a retirou com rapidez, começou a beijar seu sexo por cima da calcinha, Daryl sentiu o seu membro ficar duro e dolorido naquele momento, fazendo ele ficar ofegante, e Carol mordia o lábio inferior.

Então Daryl finalmente se livrou da calcinha de Carol, agora ela já estava totalmente nua, ele se afastou um pouco, para observar o corpo da mulher, acariciando cada parte. Em seguida, foi um pouco para trás, abaixando, e começou a chupar Carol, enterrando a boca em seu sexo, sua língua trabalhava em toda aquela região, começou com movimentos lentos e depois foi acelerando, Carol enterrou suas mãos no cabelo de Daryl, gemendo, sentindo seu corpo ferver, Daryl cada vez mais enterrava a boca nela, e ela gemia alto e ofegante, sussurrando o nome de Daryl a cada segundo, Carol já estava quase chegando ao seu ápice, mas Daryl apenas continuava, a observava para ver se estava gostando. Carol continuava gemendo alto, se contorcendo na cama, Daryl apenas a observava e seu membro ficava cada vez mais dolorido, necessitando de entrar dentro daquela mulher, Daryl estava levando Carol a loucura, ela enterrava uma mão nos cabelos do homem e a outra apertava o seu travesseiro, gemia tanto que quase estava perdendo a voz, ofegante, gemendo, sendo levada a loucura, chegou ao seu ápice, não conseguiu mais se conter, Daryl afastou a boca do centro, e Carol gozou, como nunca. Carol estremecia e gemia, Daryl subiu para cima e começou a beijá-la. "Mas já está assim? Eu estou apenas começando." -Daryl disse e deu aquele sorriso malicioso novamente, ela sorriu e ele começou a beijar o seu pescoço, ela acariciava as suas costas, e ainda gemia baixinho, ainda sentindo o seu corpo ferver, Daryl deu um tempo para ela se recuperar, ele percebeu que ela realmente estava muito excitada assim como ele.

Depois que Carol recuperou o fôlego, ele a beijou com calma, mordendo seus lábios, se ergueu e retirou sua calça, retirou tudo de uma vez, abriu as penas de Carol e se encaixou ali. Carol viu o quanto o pênis de Daryl era grande e grosso, estava duro e completamente excitado.

"Eu quero você." -Daryl disse estremecendo e penetrando o seu membro bem devagar para não machucá-la.

Carol na hora gemeu, sentindo um prazer impregnar por todo o seu corpo, sentindo uma pequena dor na hora que Daryl a penetrava, ele foi bem devagar, então finalmente entrou dentro dela, ele começou com movimentos bem devagar e depois foi acelerando, saindo e entrando de dentro dela, Daryl na hora sentiu o seu corpo ferver em chamas, Carol gemia alto e murmurava o nome dele a cada penetração, seus sangues ferviam, o suór escorria pelas suas testas, os dois gemendo, suados, Carol o agarrava pelo pescoço, em quanto a penetrava ele a olhava nos olhos e ela também.

Quando Daryl sentiu que já iria chegar ao seu ápice, retirou rapidamente o seu membro de dentro de Carol, se dando conta que estava sem camisinha, e gozou por fim, o corpo de Daryl tremia, um calafrio lhe tomou por completo, e Carol lhe entregou um orgasmo tão grande que estremeceu.

Daryl estava totalmente fraco e cansado depois daquela transa, um pouco tímido e Carol também, ele deu um beijo bem calmo e suave na mulher, e saiu de cima dela, ela estava cansada e ele a esmagava, ele deitou ao seu lado, a puxando para o seu peito e em seguida puxando um cobertor e cobrindo-os, alisando suas costas, enquanto ela passava a mão pelo o seu peitoral.

"Carol." -Daryl chamou por ela, ainda com a voz um pouco ofegante. "Sim?" -Ela respondeu, com a mente livre de preocupações. "Eu te amo." -Daryl finalizou. Carol retirou a cabeça de seu peitoral, e o olhou nos olhos, seu coração acelerou com aquelas curtas palavras. "Eu também te amo, Daryl Dixon."


Notas Finais


Gentee vocês não sabem quanto tempo demorei escrevendo esse cap, sério 😂😂😂 fiquei 3 horas escrevendo, falei que ia postar segunda, mas não me aguentei, fiquem aí com esse hot, vou confessar que me emocionei escrevendo gente. Gostaram? Um beijo pra vocês e até o próximo capítulo 😈❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...