História Survivors - Interativa BTS - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts Twd
Visualizações 88
Palavras 1.447
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Científica, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oeeeeee! Gente, me perdoem por postar o capitulo tão cedo ;-; eu terminei logo, mas tinha planos de postar só semana que vem, mas não me aguentei auhsuahsua e imagino que vocês também, né? né.

Certo, aqui vai umas coisinhas antes vocês lerem o capitulo:
Eu queria agradecer de coração todas aquelas que enviaram fichas, sério, eu queria mesmo poder aceitar todas, porém BTS só tem sete membros (culpem eles auhsua). Enfim, não fiquem bravas ou chatiadas comigo, eu realmente amei todas as fichas, todas as personagens, e vocês leitoras são tudo um amorzinho, vou guardar todas num potinho e no meu ♥
Umas fichas tiveram bem mais esforço do que outras, então é algo bem justo.
O link das aceitas está nas notas finais, se quiserem ver a lista antes de ler o capitulo, tudo bem, fiquem a vontade. sz
E boa leitura meus amores. ♥

Capítulo 2 - Two


Tudo o que se via antes agora já não é mais possível de se ver, crianças brincando no pátio, casais apaixonados de mãos dadas, idosos tomando chá na varanda, pessoas sendo felizes. Tudo isso fora destruído pelo apocalipse acontecido recentemente, algo que tirou o futuro de muitas pessoas, 70% da população foi contaminada e os 30% ainda luta pela sobrevivência. Uns acham que é inútil lutar para viver, outros tem a convicção de que há uma luz no fim do túnel.
As ruas de Seul que antes eram barulhentas por causa da movimentação dos carros e músicas tocando em comércios, agora é silenciosa podendo se ouvir apenas os passos e gemidos daqueles que são sedentos por carne humana, uma fome insaciável que é capaz de caminhar quilômetros e quilômetros a procura de um pobre coitado.


15 de dezembro de 2017; Seul


Era cedo, aproximadamente oito horas da manhã e Iseul mal havia dormido naquela noite, estava ocupada planejando uma estratégia para sair de seu aposento, os suprimentos já estavam no fim e a garota sabia que duraria para apenas uma semana, então de algum jeito ela teria que correr atrás de mais comida se quisesse sobreviver. Infelizmente Iseul não possuía nenhuma arma boa, apenas uma faca de cozinha, qualquer coisa servia naquele momento, qualquer coisa para se defender dos mortos vivos.
Iseul se sentia tensa ao ter que sair da sua casa pela primeira vez depois do acontecido, ela não se atrevia colocar o pé para fora quando soube que o fim do mundo realmente chegara e pessoas canibais estariam soltas pelas ruas. 
Foi então que o garota finalmente retirou os móveis que bloqueavam a porta se caso alguma coisa ousasse entrar, antes de tudo, espiou pelo olho nu da porta para garantir que esteja limpo, e por sorte estava, pegou na maçaneta gélida e girou abrindo-a, a porta fez um som estridente como se não tivesse sido aberta durante anos. Respirou fundo e deu o primeiro passo, dando saída da casa, segurou firme a faca e começou a andar pelas ruas do condomínio em que morava, era silencioso e assustador ao mesmo tempo. Avistou um carro da vizinhança e fez ligação direta, deu a partida e saiu do condomínio a procura de algum supermercado ou quaisquer lugares que possa ter suprimentos.

No outro lado da cidade uma garota de cabelos tingidos de verde e uma pele impecavelmente bem cuidada, Myunghee era seu nome, passeava sem preocupação ou medo em volta do lago com a sua afiada katana em mãos, ela fitava o lago e via como os peixes que nadavam por ali eram livres. Foi então que algo a fez acordar do transe, um grunhido vindo de trás da garota, a mesma suspirou, e num só golpe girou e decepou o zumbi que iria lhe atacar. Ela fechou os olhos ofegante e por um momento sentiu a brisa que vinha sobre ela, foi então que novamente despertou ouvindo gritos vindo de uma loja ali perto, aparentemente de uma garota que pedia socorro desesperada.
Myunghee saiu correndo em direção aos gritos, adentrou a loja e viu que um zumbi estava atacando uma garota, que aos seus olhos era muito bonita e jovem. Myunghee sem pensar fincou a ponta da espada no crânio do zumbi e atravessou o mesmo fazendo com que o zumbi caísse morto para o lado.
A garota que estava aparentemente ofegante com a situação estava deitada no chão observou toda a cena e olhou Myunghee de cima a baixo.

– Eu poderia dar conta dele – Disse indignada se levantando.

– Pelos pedidos de socorro parecia que não – Myunghee disse limpando o sangue que estava na sua katana. – Deveria me agradecer, pirralha.

– Primeiramente, eu tenho nome, é Hirai Mel. E outra... obrigada – Falou olhando para os pés e mordendo os lábios.

Myunghee a olhou e soltou um riso abafado. – De nada – A mais velha guardou sua katana em um suporte que ficava em suas costas e agarrou Hirai procurando por alguma mordida.

– O que está fazendo? Me larga! – Disse se debatendo.

– Estou vendo se foi mordida – Por sorte, nada encontrado. – Hm, sorte a sua. Veio fazer o que nesta loja de roupa?

– Ah, vim fazer umas compras, sabe? – Respondeu em um tom irônico.

Myunghee bufou e deu meia volta seguindo caminho de volta, Hirai percebeu que a mais velha estava saindo e a seguiu.

– Ei, ainda não me disse seu nome – Disse a garota ficando ao seu lado, dando passos na mesma velocidade que a outra.

– Min Myunghee... e você está me seguindo por quê?

– Ah, ér... B-bom, me sinto segura com você, e você tem umas armas legais – Sorriu.

– Tudo bem, você pode vir comigo, mas você precisa se proteger também – Retirou sua mala das costas e de dentro dela pegou uma besta. Os olhos de Hirai brilhavam ao ver aquela arma sair da mala, era como se uma nascesse para a outra. – Pelo amor de tudo o que é mais sagrado, cuide bem dela.

– Sei nem oque dizer, obrigada Myu – Pegou a arma e as flechas. Myunghee ficou surpresa ao ouvir o apelido que a mais nova lhe dera, e no mesmo tempo não conteve o sorriso ladino.


 ✵✵♢✵✵


Iseul passou por muitos problemas durante o caminho, mas nada que não pudesse resolver, seu condomínio ficava longe do centro da cidade, e a cada zumbi que encontrava na rua ela fazia questão de atropelar.


Flashback on.


O que está acontecendo? Por que pessoas estão atacando pessoas? Preciso ir para casa ver meus pais e saber se está tudo bem por lá.
Entre no condomínio e não estava diferente, pessoas desesperadas corriam e gritavam, tentavam abrir a porta do meu carro, e a angustia me predominava naquele momento. Estacionei o carro em frente à minha residência e corri para dentro de casa antes que alguém me atacasse.... Fechei a porta e por mais que estranho tivesse, dentro de casa estava silencioso, porém era possível de ouvir alguém na cozinha gemendo. Caminhei até lá em silencio e meu coração parou ao ver minha mãe sendo devorada por um humano pálido e horrorosamente feio, lagrimas começaram a escorrer sobre meu rosto e tudo a minha volta começou a ficar em câmera lenta, minha respiração estava pesada, minha boca trêmula e então senti uma raiva enorme subir, sem consciência peguei a luminária que estava perto e corri gritando em direção a aquele monstro, batia nele com total força, sangue espirrava por toda parte, mas parecia que era inútil, então finquei o cabo em seu olho esquerdo e então o homem morreu.
Engatinhei até minha mãe não contendo minhas lagrimas, escorriam uma atrás da outra, era incontrolável. Peguei a cabeça da minha mãe e apoiei sobre meu colo e então acariciei o seu rosto angelical, infelizmente ela já estava morta.

– Omma, eu sinto muito, eu sinto muito – Chorava e gritava como um bebê.


Flashback off.

Iseul passou a ter um certo ódio por zumbis, mas o medo ainda estava presente.
A garota avistou um posto de gasolina, e esperançosa acreditou que pudesse ter algo para comer ali. Estacionou o carro e deixou o tanque encher, pegou sua faca de cozinha e em posição de defesa abriu a porta do posto, percebeu que não havia ninguém ali, então pegou uma sacola e começou a colocar alimentos dentro dela. E do nada algo cai fazendo um barulho de algo se quebrando.

– Quem está aí?! – A mesma gritou aflita olhando para os lados. Retirou sua faca do bolso e foi em direção ao balcão onde havia caído, Iseul segurou firme sua faca com as duas mãos na direção e quando foi atacar, surgiu um garoto.

– Quem é você? – Disse apontando a faca. – Se você me atacar, eu te mato! – Gritou sem tirar os olhos do garoto.

– Ei ei, tudo bem, não vou te atacar – O garoto falou com as mãos levantadas em posição de rendimento. – Estou limpo, abaixa essa faca, por favor – Iseul se convenceu de que o garoto era um tanto confiável e guardou a faca em seu bolso. – Está sozinha?

– Te importa? – O garoto riu da situação.

– Bem, se estava à procura de comida, pegue o que quiser, é por conta da casa – Disse sorrindo. A garota sem nenhuma reação ainda o fitava. – Ér, me chamo Jung Hoseok, mas pode me chamar apenas de Hoseok, ou J-Hope, ou...

– É muita informação – Iseul o interrompeu. 

– Me desculpe, e você é.…? – Perguntou tentando se aproximar da garota.

– Iseul, Kim Iseul – Ela percebeu que Hoseok estava se aproximando. – Tenho que ir – A mesma pegou a sacola com os pertences e saiu. Deu partida e foi embora, Iseul ficou um tanto pensativa sobre o garoto, se era certo deixa-lo lá, mas logo ignorou esse pensamento.


Notas Finais


❥ — Bem gente, nesse capitulo eu foquei apenas em três personagens, mas não se preocupem, no próximo eu vou focar nas outras também, ok?
❥ — Link das aceitas: https://spiritfanfics.com/jornais/aceitas--survivors-10125908
❥ — Espero que tenham gostado, aceito qualquer tipo de crítica, sugestão e opinião.
❥ — Deixem seu comentário, para eu ter certeza de que estão acompanhando.
❥ — Beijinhos, e bom final de semana para todas!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...