História Susan, a filha de um Vingador - Capítulo 84


Escrita por: ~

Postado
Categorias Capitão América, Homem de Ferro (Iron Man), O Incrível Hulk, Os Vingadores (The Avengers), Percy Jackson & os Olimpianos, Thor
Personagens Afrodite, Annabeth Chase, Anthony "Tony" Stark, Apollo, Ares, Artemis, Atena, Calipso, Charles "Charlie" Beckendorf, Chris Rodriguez, Clarisse La Rue, Clint Barton, Connor Stoll, Dionísio, Dr. Bruce Banner (Hulk), Frank Zhang, Grover Underwood, Hades, Hazel Levesque, Hefesto, Heimdall, Hermes, Jane Foster, Jason Grace, Leo Valdez, Loki, Maria Hill, Natasha Romanoff, Nick Fury, Nico di Angelo, Pepper Potts, Percy Jackson, Personagens Originais, Phillip Coulson, Piper McLean, Poseidon, Quíron, Rachel Elizabeth Dare, Steve Rogers, Thalia Grace, Thor, Travis Stoll, Tyson, Zeus
Tags Aventura, Capitão América, Heróis Do Olimpo, Homem De Ferro, Hulk, Os Olimpianos, Percy Jackson, Romance, Thor, Vingadores
Visualizações 138
Palavras 2.242
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Mutilação, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 84 - Visitante Inesperado


Abri os olhos e estava no meu quarto novamente, me sentei e senti todo meu corpo doer por ficar tanto tempo na mesma posição, me coloquei de pé e quase cai, esperei um pouco até recuperar o equilíbrio, andei até o meu closet e abri, peguei um leggin preta, uma blusa comprida branca uma sapatilha da mesma cor. Fui para o banheiro, tomei um longo e relaxante banho, sentido todos os músculos relaxarem sob a agua quente. Me vestir, fiz uma trança no cabelo e fui para a cozinha. Desci a escada quase correndo, Jhon e Nico que estava no sofá rapidamente olharam na minha direção surpresos por eu ter levantando e está praticamente correndo para cozinha, eles se levantaram e vieram atrás de mim.

Ignorei o fato e estar sendo seguida e abri a geladeira, tinha um sanduíche que eles fizeram pra mim hoje cedo, peguei coloquei no micro ondas e liguei, enquanto o sanduíche esquentava, fui até o armário peguei o pote de biscoitos e tirei alguns cookies e comecei a comer saboreando cada mordida

— Não sei se dessa vez capricharam na receita ou se sou eu que estou com muita fome - digo mordendo outro pedaço

— Você tá bem? - Jhon pergunta o tentando entender o que aconteceu

— Tirando a fome, eu estou ótima - o micro ondas apitou - Meu sanduíche

Andei em direção ao aparelho e peguei meu lanche, enchi um copo com suco e me sentei comendo devagar, afinal se eu comer rápido depois de tantos dias sem me alimentar irei passar mal.

— Eu sabia que você era muita coisa, menos bipolar - Jhon falou me olhando

— Eu não sou bipolar - me defendo e volto a comer meu lanche

— O que aconteceu? - Nico perguntou me olhando

— Minha tia, nunca gostou de me ver triste - respondo e ele entendeu o que eu quis dizer - Sabem o que eu quero?

— O que? - Nico perguntou me olhando

— Uma porção gigante de sorvete - respondo pondo o prato e o copo sujos na pia

— Desculpa, mas tomei a ultima porção de sorvete há quinze minutos - Jhon falou dando de ombros

— Tudo bem! Vamos a sorveteria, ficar tanto tempo sem respirar ar puro não vai me fazer bem - digo quase arrastando os dois pelos braços

Saímos de casa e fomos andando até uma praça que tem uma sorveteria, fica algumas quadras de distancia da minha casa. Assim que chegamos fizemos nossos pedidos e peguei meu celular do bolso e digitei rapidamente o numero da Talita

— O que está fazendo? - ouço o Jhon perguntar

— Retomando a minha vida - respondo enquanto esperava a Talita atender

— Oi Su! - Tals falou assim que atendeu

— Oi! Sei que deve está atolada em trabalho, por isso serei breve - digo direto - Remarcou as minhas reuniões para a proxima semana, como havia pedido?

— Sim, na verdade, quase todas. Tem uma que provavelmente você tera que viajar - ela diz e eu suspirei

— OK! Amanhã eu vejo isso, deixe todas as papeladas pendentes sobre a minha mesa - digo e chegamos a sorveteria - Depois converso melhor, tá?

— Tudo bem! Até amanhã, Su! - ela diz e eu me sentei em uma das cadeiras da mesa mais próxima ao balcão

— Até - digo e encerro a ligação - Vão querer de que?

— Chocolate - Jhon respondeu

— Morango - Nico e eu falamos em uni som

— OK! Vou fazer os pedido - Jhon se levantou - Vou aproveitar que é por conta da Su

— Palhaço - resmungo quando ele saiu

— Como está se sentindo? - Nico perguntou me olhando e abaixo o olhar para um ponto qualquer na mesa

— Bem, sentindo falta da minha tia, mas bem - digo com um pequeno sorriso

— Estava com medo - ele comenta baixo e eu o olhei - Quanto te vi daquela forma, sem falar, sem comer, sem olhar pra mim... tive medo de que ficasse assim pro resto da vida.

— Sinto muito, não era minha intensão - digo e segurando a mão dele que estava sobre a mesa, vi que seus olhos lacrimejavam - Me desculpa

— Nunca mais me assusta dessa forma, por favor! - ele pede em tom de suplica

— Prometo - é tudo que eu digo, mas com sinceridade. Ele apertou levemente a minha mão sorrindo, de repente meu celular tocou e quase amaldiçoei o aparelho

— Alô? - falei ao atender

— Oi SU!— reconheci a voz da Alexsandra - Soube do que aconteceu, sinto muito

— Eu também - falo baixo - Mas não acho que tenha sido por isso que tenha me ligado

— Realmente não foi— fico em silencio esperando que ela prossiga - É que estou em duvida em uma coisa

— Pode falar - digo e vejo Jhon por os sorvete na mesa

— Tem um novo projeto nas Industrias Stark que ainda precisa ser aprovado - ela diz e eu escuto atentamente - A votação está empatada e a ultimo voto é o meu, no caso seu e quero saber sua opinião

— Qual o projeto? - pergunto pegando uma pequena porção de sorvete

— Um reator alto sustentável, estou receosa de aprovar, por causa do acidente que teve no outro reator— ao ouvir essas palavras me fez lembrar da conversa que o Stark teve com o Fury e do que realmente aconteceu no reator ARC. - Se for aprovado e der errado o prejuízo será grande

— Quem está a frente do projeto? - perguntei comendo um pouco mais de sorvete

— Tony Stark— ela responde normalmente

— Aprove - digo simplesmente

— Tem certeza?— ela pergunta receosa

— Tenho sim, pode aprovar sem medo - digo tranquila e a ouço suspirar

— Como quiser, obrigada Su! Preciso ir agora, a reunião será retomada em cinco minutos— ela falou e ouvi o som dos saltos, ela deveria está indo em direção a sala

— Está bem! Boa reunião, tchau! - digo e encerramos a ligação

— Quando você disse que ia retomar sua vida, não estava de brincadeira - Jhon diz em tom brincalhão e acabei rindo

Ficamos algum tempo tomando sorvete, rindo, conversando, brincando, nesse tempo que eu fiquei enfurnada naquele quarto deixei de aproveitar o tempo com meus amigos, foi doloroso perder minha tia? Claro que foi, mas a vida não para. Tenho que aproveitar cada minuto com os que estão vivos e é isso que farei. Depois de varias rodadas de sorvete decidimos voltar para minha casa. Estávamos andando rindo das idiotices que o falecido padrasto do Jhon fazia, como da vez que ele de tão bêbado colocou na frigideira açúcar ao invés de sal e da vez que colocou farinha no café. O clima entre nós estava tranquilo, riamos da imitações que o Jhon fazia do August, até que vi do outro lado da praça uma pessoa usando roupas atípicas, ele me encarava e quando olhei diretamente para ele, o ser começou a caminhar a passos lentos sem ser notado por ninguém alem de mim

— Gente, eu encontro vocês em casa - digo dando um passo na direção do ser

— Para onde você vai? - Nico perguntou levemente preocupado

— Acho que vi um conhecido, não se preocupem comigo - digo e eles começaram a se afastar

Andei a passos rápidos e vi a pessoa entrando em um beco, eu o segui e o vi parado de costas para a entrada do beco, com as mãos para trás. Ele encarava a parede pacientemente como se esperasse alguém

— O que está fazendo aqui, Loki? - perguntei com o tom de voz firme

POV Loki

— Vim apenas fazer uma visita - digo me virando com um sorriso superior

— Nos encontramos no Novo México, como sabia que eu morava em Vermont? - ela perguntou cruzando os braços

— Heimdall, não é o único que tem seus truques para ver o que acontece nos outros reinos - respondo tranquilamente

— O que quer? - ela pergunta séria, justamente a pergunta que temia que ela fizesse

— Um convite - respondo não deixando transparecer o meu receio

— Que seria? - ela continua sem esboçar emoções, deuses essa garota me intriga

— Vem comigo? - perguntei calmamente

— O que? - ela perguntou agora deixando transparecer a surpresa

— Não posso falar muito sobre o assunto, mas preciso que venha comigo - falei sem jogos, sem manipulação.

— Porque? - perguntou me olhando como se me analisasse. Porque essa midgardiana mexe tanto comigo?

— Para que eu tenha certeza de que estará segura - digo olhando-a em seus olhos

— O que vai fazer, Loki? - ela perguntou descruzando os braços

— Assumir o trono que me foi negado - digo sério

— De novo? - os olhos dela mostravam irritação - Será que mesmo depois do que aconteceu no Novo México você não aprendeu?

— Eu tenho o trono por direito - digo me controlando para não gritar com essa midgardiana petulante

— Se o trono deve ser seu por direito ele te será dado, não é necessário toma-lo - ela diz me olhando e me mantive firme em minha postura - O que você realmente vai fazer, Loki?

— Tenho um exercito preparado para me ajudar a conquistar meu trono - é tudo o que digo e ela engoliu em seco, dando um passo para trás sem desviar o olhar - Eu sequer deveria estar aqui, vim apenas te chamar para que venha comigo

— Mas... mas porque eu? - ela pergunta ainda assimilando tudo que eu disse

— Eu também não sei - respondo sinceramente, nem eu sei por que ela mexe tanto comigo - Só não quero que se machuque. Vem comigo?

— Eu... eu não posso - ela responde com o olhar levemente perdido - Não posso abandonar tudo e...

Ela deixou a frase morrer, vi ela perder a cor rapidamente e o seu corpo fraquejar. Percebi que ela a beira de desmaiar, corri e segurei seu corpo antes que cedesse de vez e fosse de encontro ao chão

— Susan? - chamei-a e ela estava ainda consciente apenas havia ficado fraca - Susan?

— Eu não posso ir - ela sussurrou e ela querer sair desse mundo inferior era a menor das minhas preocupações

— O que aconteceu com você? - perguntei ajudando-a a manter-se de pé

— Mal estar, já está passando - ela diz respirando fundo, mas vi que era mentira - Eu não vou abandonar o meu mundo, Loki

— Tudo bem! - falo olhando-a - Me prometa que não sairá dessa cidade até tudo ter sido finalizado

— Prometo - a voz dela saiu um pouco mais alta que um sussuro e logo depois ela apagou

Seguei-a impedindo que caísse, a peguei nos braços e a coloquei deitada em um banco que havia próximo a nós. Ajeitei-a para que ela ficasse confortável, seus cabelos caiam em seu rosto e os afastei para que eu pudesse olha-la melhor. Como é possível uma simples midgardiana ser tão bela assim? Os deuses devem te-la abençoado em beleza. Sua pele clara, os cabelos negros em cachos que moldam perfeitamente o seu rosto, seus lábios rosados, que ao contrario dos meus são carnudos, atrativos... e antes que pudesse perceber eu já estava tocando seus lábios com os meus. O QUE ESTÁ ACONTECENDO COMIGO? Me afasto abruptamente e me levanto olhando o corpo da midgardiana que está me tirando a sanidade. COMO POSSO ME INTERESSAR POR ALGUÉM TÃO INFERIOR A MIM? COMO PUDE BEIJA-LA?

Independente das perguntas se formassem em minha mente, nenhuma delas me importava, tudo que me importava era saber se essa midgardiana ficará bem. Usando meus poderes saio de lá e vou para meu esconderijo até tudo estar pronto para o ataque. Nada irá me deter desta vez, eu terei o meu trono. Tive meus pensamentos interrompidos ao me lembras da midgardiana que deixei para trás a pouco, segura-la em meus braços, a macieis dos lábios... MANTEM O FOCO LOKI, minha mente grita, mas não consigo evitar e é lembrando dela que tomo um decisão. Eu a terei quando assumir o meu trono, ela está ao meu lado governando como minha rainha.

POV Nico

Estávamos próximos a casa da Su quando sinto ao estranho, imediatamente paro e olho para trás

— O que foi Nico? - Jhon me perguntou

— Ela tá demorando demais - digo me virando na direção que eu olhava - Tem alguma coisa errada

— A unica coisa errada que senti foi... - ele se interrompe e olha assustado na direção da qual viemos

— O que houve, Jhon? - pergunto ficando preocupado

— Vamos atrás da Susan, agora - ele disse e começamos a correr.

Logo chegamos a praça e em seguida nos separamos, corri mais um pouco e vi um corpo inerte sobre um banco e logo a reconheci. Corri ainda mais na direção dela e me abaixei a sua frente

— Susan? Acorda Su! - eu tentava acorda-la, mas ela estava inconsciente em pouco tempo o Jhon nos encontra

— Su - Jhon fala e a toca, usando os poderes para faze-la acordar novamente. Vejo-a respirar fundo e abri os olhos como se estivesse acordando de uma simples noite de sono

Ela olhou em volta um pouco confusa, de repente seus olhos se arregalaram e ela se sentou rapidamente olhando em volta como se procurasse algo

— Su o que aconteceu? - perguntei e ela me olhou preocupada

— Nada...ainda - ela diz baixo, mas conseguimos escutar

Voltamos para a casa da Su, e perguntamos o que ela queria dizer com aquilo, mas ela se recusou nos dizer e decidimos respeitar essa decisão, mas ficamos preocupados. O que poderia acontecer de tão sério para deixar a Susan assim?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...