História Susan, a filha de um Vingador - Capítulo 88


Escrita por: ~

Postado
Categorias Capitão América, Homem de Ferro (Iron Man), O Incrível Hulk, Os Vingadores (The Avengers), Percy Jackson & os Olimpianos, Thor
Personagens Afrodite, Annabeth Chase, Anthony "Tony" Stark, Apollo, Ares, Artemis, Atena, Calipso, Charles "Charlie" Beckendorf, Chris Rodriguez, Clarisse La Rue, Clint Barton, Connor Stoll, Dionísio, Dr. Bruce Banner (Hulk), Frank Zhang, Grover Underwood, Hades, Hazel Levesque, Hefesto, Heimdall, Hermes, Jane Foster, Jason Grace, Leo Valdez, Loki, Maria Hill, Natasha Romanoff, Nick Fury, Nico di Angelo, Pepper Potts, Percy Jackson, Personagens Originais, Phillip Coulson, Piper McLean, Poseidon, Quíron, Rachel Elizabeth Dare, Steve Rogers, Thalia Grace, Thor, Travis Stoll, Tyson, Zeus
Tags Aventura, Capitão América, Heróis Do Olimpo, Homem De Ferro, Hulk, Os Olimpianos, Percy Jackson, Romance, Thor, Vingadores
Visualizações 127
Palavras 2.470
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Mutilação, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 88 - A Guerra Começará


POV Susan

Abri os olhos e vi que ainda estava no quarto da tia Sam, meu notebook continuava na cama, mas agora estava fechado. Quando fui me sentar, senti minha cabeça lantejar tão forte que não contive um gemido de dor. Abaixei a cabeça, fechei os olhos respirando fundo. Mas quando abri os olhos, vi a mancha de sangue que estava na minha blusa. O que aconteceu? pensei comigo mesma e lembrei dos ultimos acontecimentos. Descobri que meu pai é Tony Stark, Loki conseguiu desestabilizar a SHIELD e conseguiu fugir, meu pai arriscou a vida dele se colocando dentro do motor 3 e dar a partida impedindo que o aeroporta aviões da SHIELD caisse causando a morte de muitos agentes, lembrei que usei a magia para conter a aceleração da helice para que o Steve conseguisse chegar a alavanca, lembrei do liquido quente que senti escorre pelo meu nariz e a fraqueza me consumindo

— Isso explica o sangue - murmurrei e lembrei das ultimas coisas que ouvi quando estava ficando inconsciente. O Nico me chamando e o meu pai pedindo socorro - Stark

A palavra saiu sussurrada, mas apenas a possibilidade de saber que algo poderia ter acontecido com ele, fez com que a sensação de desespero tomasse conta de mim, senti meus olhos lacrimejarem, então logo levantei da cama correndo ignorando a minha dor de cabeça e corri pelo corredor

— NICO! NICO! - grito descendo as escadas correndo

— Su, o que foi você tá bem? - Nico falou se aproximando sendo seguido pelo Jhon

— Nico, o meu pai... eu preciso saber como ele tá. Você viu o que aconteceu? Ele tá bem? - perguntei desesperada, seque conseguia controlar as minhas lagrimas

— Calma, tá tudo bem - ele falou me abraçando e tentando me acalmar - Eu vi o que aconteceu. E você conseguiu. Deu tempo suficiente para ele, apenas a armadura que ficou um pouco danifica, mas ele está bem. Está tudo bem

— Não. Ainda não - falei me acalmando

— Como assim? - Jhon perguntou

— A guerra ainda não acabou - falei e Nico me soltou - Loki fugiu, com certeza o tesseract foi com ele. Ele vai abrir o portal e trazer o exercito pra cá

— Se ele conseguir, ninguém poderá deter esse exercito - Jhon comentar preocupado

— Não. Mas irão tentar - falei e coloquei a mão na cabeça sentindo ela latejar novamente - Preciso ver o que a SHIELD está planejando para impedir que ele consiga. Eu posso tentar ajudar em...

— Nem pensar - Jhon me interrompeu

— Você precisa de repouso, já fez muito esforço - Nico falou me olhando

— Mas eu quero ajudar - rebati olhando-os

— Se você se esforçar mais a unica coisa que irá conseguir é se matar - Jhon falou - Estamos falando para o seu próprio bem. Descanse

— Mas... - tentei sentir uma forte pontada na cabeça e acabei fechando os olhos

— Sem mas, você precisa de descanso - Nico praticamente ordenou - Você não pode fazer nada, fraca como está

— Nem deveria ter se levantado da cama - Jhon completa e eu o olhei - Descansa, por favor!

— Está bem - assenti, não podia discordar que me sinto um farrapo de tão cansada - Vou preparar algo pra comer

— Sobe, deixa que eu levo um lanche pra você - Nico falou e eu assenti subindo a escada devagar e o Jhon me acompanhou

— Vou apenas para ter certeza que não vai sumir - ele falou me acompanhando e ri baixo

Fui para o quarto da tia Sam pegar as fotos, peguei a caixa retangular pequena que estava junto com as coisas da minha mãe e fui para o meu quarto. Deitei na cama e vi que Jhon se sentou ao meu lado. Abri a caixa e comecei a olhar as fotos dos meus pais juntos

— O Nico já te contou? - perguntei sem tirar os olhos da foto

— Já. Como está se sentindo agora que sabe? - ele me perguntou

— Alivio e medo - falei deixando a foto sobre a cama

— Como assim? - ele pergunta confuso

— Aliviada por saber quem é o meu pai - falei olhando-o, mesmo eu estando deitada

— E medo de que ele não te aceite? - Jhon de um palpite

— Medo de que ele morra - falei e Jhon assentiu compreensivo

— Ele vai ficar bem - Jhon tentou me acalmar

— E se ele não ficar? E se ele morrer durante o ataque do exercito de Loki? - nesse momento não conseguia mais controlar as lagrimas - Mesmo que só tenha descoberto isso hoje, mesmo que não tendo convivido com ele, mesmo sem nunca te-lo visto, ele continua sendo o meu pai.

— Fica calma. Ele é inteligente assim como você. Ele vai se sair bem - Jhon falou e eu assenti secando as lagrimas - Tenta descansar, você fez muito esforço

— Eu sei, vou tomar um banho e descansar - falei me levantando da cama, fui ao closet, peguei um vestido, minha roupa intima e fui para o banheiro

Tomei um banho demorado, tentando de todas as formas aliviar a tensão, mas foi em vão. Depois de ter passado quase uma hora de baixo do chuveiro, desliguei o chuveiro, me sequei, vesti minha roupa e sai do banheiro. Assim que abri a porta vi que Jhon não estava mais ali, me aproximei da cama e vi um bilhete.

"Tive que ir em casa, mas depois eu volto para ver como você tá."

Coloquei o bilhete na comoda, peguei a escova e comecei a pentear do cabelo e simplesmente me desliguei do mundo. Só conseguia pensear no que estaria acontecendo com o pessoal que estava naquele aeroporta aviões. Onde o Bruce deve estar? O que aconteceu com o Clint? Será que a Natasha está muito ferida depois de ser perseguida pelo Hulk? Como o Steve deve está? E o meu pai? Está machucado?

Perguntas e mais perguntas e nenhuma resposta. Isso está me deixando louca. Abaixei a escova e suspirei pesadamente. Eu preciso saber como eles estão. Coloquei a escova no criado mudo e quando ia me levantar a porta do quarto se abre, olhei na direção da porta e vi o Nico entrando com uma bandeja. Ele se aproximou e colocou a bandeja sobre a cama, quando olhei vi uma travessa de vidro media cheia de Bruschettas e dois copos grandes de suco de laranja. Só ao sentir o cheiro da comida, foi que me dei conta do quanto estava com fome. Peguei uma e dei uma mordida

— Hmmm... que delicia - comentei mastigando - Onde conseguiu bruschettas?

— Eu que fiz - ele respondeu comendo uma

— Você? - perguntei surpresa

— Por que o espanto? (Tenho tanto sangue italiano quanto você) - Nico perguntou normalmente e a resposta me fez rir um pouco

— Só você pra me fazer rir em uma hora como essa - digo e tomei um pouco de suco

— Pelo menos consegui arrancar um sorriso seu - ele sorriu e me olhou. O meu sorriso se desfez ao lembrar de tudo que estava acontecendo - Ei! Vai ficar tudo bem. Você melhor do que ninguém sabe que ele vai dar um jeito de sair bem disso tudo

— Espero que ele consiga - falei mas logo acrescentei - Todos eles consigam se sair bem disso tudo

Comemos em silêncio e quando terminamos, Nico colocou a bandeja com a louça suja no criado mudo

— Você precisa descansar - Nico falou calmamente - Dorme um pouco

— É dificil, com tanta preocupação - comento sem olha-lo, vi ele ajeitar os travesseiros como ele fez da ultima vez

— Pelo menos deita - ele falou me olhando

— Não importa se fico deitada ou sentada, Nico. Estando sozinha o silêncio me faz pensar neles - comento e passo a mão pelo cabelo devido a preocupação

— Eu te faço companhia - ele falou - Deita um pouco

Eu assenti, puxei um dos travesseiros pra mim e deitei

— Posso? - ele indicou a cama, eu simplesmente assenti e ele se deitou ao meu lado

Lembrei da ultima vez que ele deitou ao meu lado e eu dormi abraçada com ele, lembrei da tranquilidade que um simples abraço dele me transmitiu

— Nico, se importa se eu te usar com travesseiro? - perguntei do nada e ele riu baixo

— Não. Vem cá - ele estendeu o braço e me deitei com a cabeça no peito dele e ele me abraçou

— Obrigada - sussurrei o agradecimento

— Não tem de quê - ele sussurrou a resposta e ficamos em silêncio. Não um silêncio incomodo, mas tranquilo.

Consegui relaxar um pouco e antes que eu percebesse havia dormido nos braços do Nico.

SONHO ON

Eu abri os olhos e vi que eu estava dentro do aeroporta aviões da SHIELD, agentes passavam de um lado para o outro e eu era ignorada, eles não podiam me ver. Reconheci o corredor, foi o corredor usado pelo Steve para chegar ao motor 3. Segui o mesmo caminho que ele encontrei o Steve e o Stark, de algum modo pude ouvi o que eles escutavam pelos comunicadores.

— O agente Coulson foi atingido - Fury falou e eles prestaram atenção

— Uma equipe medica está indo praí - algum agente informou

— Eles chegaram... o declararam morto. - Fury falou e vi que o meu pai ficou levemente abalado com a revelação

Eles ficaram ali em silêncio, lembrei da Natasha e decidi procura-la. Olhei mais uma vez para o meu pai

— Por favor, tome cuidado - falei mesmo sabendo que ele não podia me ouvir

Sai e fui caminhando em direção a enfermaria, em uma das cabine encontrei a Natasha e o Clint conversando, a porta estava fechada mas dava para escutar a conversa deles. Natasha se levantou e veio em direção a porta olhando em direção ao corredor

— Mas ele vai agir em breve - Clint falou e soube que ele se referia ao Loki - Hoje

— Nós temos que dete-lo - Natasha se virou para ele e falou decidida

— Ah é? "Nós" quem? - Clint perguntou após beber um pouco d'agua

— Eu não sei. Quem tiver sobrado - Natasha fala

— Tudo bem... er... se eu acertar uma flecha no olho do Loki acho que vou dormir muito melhor - Clint falou e a Natasha se aproximou dele e sentou-se ao seu lado

— Agora parece você - Natasha falou com um pequeno sorriso

— Mas e você - ele falou e o sorriso sumiu do seu rosto - Você é uma espiã, não um soldado. Agora vai querer entrar numa guerra. Por que? O quê que o Loki fez com você?

— Ele... é que eu... - ela parecia procurar palavras para explicar

— Natasha. - Clint chamou-a incentivando-a a falar

— Eu fique exposta - falou e voltou a olha-lo - Minha conta tá no vermelho. E eu quero quitar isso.

Não quis ficar para ver o resto da conversa, me afastei e continuei a andar pelos corredores do aero porta aviões. De repente vi o Steve passando em um dos corredores a passos largo e decidi segui-lo e pelo caminho que ele seguia parecia ir em direção ao local onde ficava a cela do Loki. Na medida que ele caminhava a minha suspeita foi confirmada. Entrei bem a tempo de ver a conversa que ele estava tendo com o meu pai

— Era um idiota - Stark falou olhando o Steve

— Porque? Por acreditar? - Steve perguntou de braços cruzados

— Por enfrentar o Loki sozinho - Stark respondeu dando alguns passo para trás

— Ele estava fazendo o trabalho dele - Steve rebateu

— Estava em desvantagem. Ele devia ter esperado. Devia ter... - Stark estava realmente abalado pela morte do Coulson

— As vezes não tem saída, Tony - Steve falou se aproximando do Stark

— É, já ouvi essa - Stark falou passando pelo Steve

— É a primeira vez que perde um soldado? - Steve perguntou e o Stark se virou irritado

— Nós não somos soldados - Stark falou irritado e se conteve logo em seguida - Eu não vou receber ordens do Fury

— Nem eu - Steve concordou - Ele tem nas mãos o mesmo sangue que o Loki tem, mas agora temos que deixar isso de lado e seguir em frente. Loki precisa de uma fonte de energia, se fizermos uma lista

— Ele tornou pessoal - Stark falou após olhar a mancha de sangue que com certeza era do Coulson

— Isso não importa - Steve falou

— Importa. Esse é o plano dele. Ele nos ataca de modo pessoal, porque? - Stark falou olhando o Steve

— Para nos separar - Steve respondeu

— Separar pra conquistar. É otimo, mas ele sabe que precisa nos derrotar para vencer, né? É isso que ele quer - Stark falava rápido, parecia que se ele não colaocasse esse pensamentos para fora o cerebro dele iria explodir - Ele quer nos derrotar. Ele quer ser visto fazendo isso. Ele que plateia

— Eu vi a atuação dele e Stuttgart - Steve falou começando a entender o raciocinio do Stark

— É. Aquela foi a pré-estreia. Agora, agora é a noite de estreia - Stark falou andando - E o Loki é como uma diva. Ele quer flores, holofodes, ele quer... um monumento imenso erquido com o nome dele

Steve o olhou como se dissesse "e ele é o unico?". E foi nesse momento lembrei de algo que o Loki falou. "Uma luz para toda humanidade compartilhar", o reator ARC é uma fonte de energia. E está na Torre que tem o nome Stark no topo

— A torre Stark. O Loki está indo para a Torre Stark - falei e foi como se o Tony tivesse me ouvido

— Filho da mãe - Stark falou saindo e foi acompanhado do Steve

SONHO OFF

Acordei um pouco sobresaltada e me sentei rapidamente na cama

— O que foi Su? Tá tudo bem? - Nico perguntou preocupado, se sentando na cama

— O Loki. Ele vai abri o portal bem em cima da Torre Stark - falei rapido - O meu pai e os outros estão indo pra lá

— Fica calma, eles vão se sair bem - Nico tenta me acalmar

— Nico, você não entende - falei passando a mão pelo cabelo - É quase horario de almoço. As ruas estarão lotadas, crianças voltando da escola, tem funcionarios meus na cidade. Civis estarão no meio do fogo cruzado

— Nós não podemos fazer nada, Su - ele fala tentando me consolar

— Eu sei. E é isso que faz com que eu fique me sentindo uma inutil - falei suspirando pesadamente em seguida

— E o que quer fazer? - Nico perguntou vendo minha inquietação

— Quero acompanhar o que vai acontecer - digo pegando o meu notebook e começando a invadir todo o sistema de cameras da Cidade de Nova York

Espero que eles consigam deter essa guerra. Espero que meus amigos saiam vivos disso. Espero principalmente que meu pai sobreviva a mais essa batalha.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...