História Susan, a filha de um Vingador - Capítulo 89


Escrita por: ~

Postado
Categorias Capitão América, Homem de Ferro (Iron Man), O Incrível Hulk, Os Vingadores (The Avengers), Percy Jackson & os Olimpianos, Thor
Personagens Afrodite, Annabeth Chase, Anthony "Tony" Stark, Apollo, Ares, Artemis, Atena, Calipso, Charles "Charlie" Beckendorf, Chris Rodriguez, Clarisse La Rue, Clint Barton, Connor Stoll, Dionísio, Dr. Bruce Banner (Hulk), Frank Zhang, Grover Underwood, Hades, Hazel Levesque, Hefesto, Heimdall, Hermes, Jane Foster, Jason Grace, Leo Valdez, Loki, Maria Hill, Natasha Romanoff, Nick Fury, Nico di Angelo, Pepper Potts, Percy Jackson, Personagens Originais, Phillip Coulson, Piper McLean, Poseidon, Quíron, Rachel Elizabeth Dare, Steve Rogers, Thalia Grace, Thor, Travis Stoll, Tyson, Zeus
Tags Aventura, Capitão América, Heróis Do Olimpo, Homem De Ferro, Hulk, Os Olimpianos, Percy Jackson, Romance, Thor, Vingadores
Visualizações 102
Palavras 4.323
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Mutilação, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 89 - Ataque A Nova Iorque


Em poucos minutos eu já havia rackeado todo sistema de cameras e comunicação de Manhattan, vi quando a armadura do Homem de Ferro sobrevoou a cidade indo em direção a Torre, vi quando o Stark mirou em algo no topo da torre e disparou, mas parece que não deu muito certo, ele desceu e não ouve sinal de movimento na cidade era como se uma guerra não estivesse para acontecer. Mas infelizmente, eu sabia que essa paz, não duraria muito. Alguns minutos se passaram me causando certa angústia.

— Está tudo calmo de mais - falei sem desviar o olhar da tela

Mas a cena que veio a seguir me deixou assustada por uma das janelas de vidro da cobertura da Torre Stark e logo depois sendo seguido por um dispositivo vermelho vivo, logo o dispositivo se ajustou ao corpo do Stark tornando-se a armadura do Homem de Ferro. E rapidamente voou de volta ao topo da torre e disparou na direção da janela da qual foi arremessado. Provavelmente acertando o Loki. No instante seguinte, vi um raio azul ser disparrado do topo da Torre Stark em direção ao céu. Em seguida vi um portal se abrindo e uma tropa do exercito de Loki

— Di immortales - Nico murmurrou vendo a cena

O Stark tentava deter a tropa da melhor forma que podia, mas eram muitos. Digitei rapidamente para poder dividir a tela para que eu pudesse ver outras areas da cidade. Ao fazer isso vi, pessoas correndo, tentando a todo custo fugir da linha de fogo, carros explodindo, a tropa Chitauri disparando em direção aos civis todos tentando encontraar um lugar que fosse seguro para se abrigar.

Em uma das cenas, vi o Loki usando seus trajes asgardianos, indo para a area que o Stark pousa para tirar a armadura. Logo um vi o Thor pousar na Torre, eles pareciam discutir e logo começaram a lutar. Loki atacava e disparava com seu cetro na direção do Thor, que usava o Mjonir para desviar os raios, um deles acertou parte do nome Stark que estava no topo da torre.

Varias viaturas foram em direção a cidade, os policiais que viam a cena ficavam chocados, sem entende absolutamente nada, vi o quinjet da SHIELD se aproximar da cidade, vi que o Clint estava pilotando, a Natasha estava ao seu lado e o Steve estava em pé atrás deles. O Stark fazia de tudo para manter a tropa, ou pelo menos parte dela focada nele, era uma medida de distração para evitar o ataque direto aos civis. Natasha parecia está responsavel pelo sistema de amas do quinjet, logo a Natasha começou a disparar na direção da tropa Chitauri que perseguia o Stark.

Vi que mais tropas estava vindo e o Stark foi pra lá ocupa-los. O quinjet foi em direção a cobertura do Torre onde o Loki ainda brigava com o Thor. Natasha mirou a arma do quinjet no Loki e fez alguns disparos, o Loki diparou contra a asa do quinjet fazendo a nave cair. Depois que o quinjet já estava no chão, Steve, Natasha e Clint sairam e começaram a corre de volta a torre. Um mostro horrendo passou pelo portal e começou a sobre voar a cidade. A medida que ele avançava, chitauris saiam dele e pulava nas laterais dos predios, alguns chegava a invadir os predios atraves das janelas de vidro.

— Isto está um verdadeiro caos - Nico falou enquanto eu fazia uma prece silenciosa para que todos eles ficassem bem ao final disso tudo.

Vi o Thor jogar o Loki no chão do angar da armadura do Stark. Loki rolou e caui sobre uma das pequenas naves do chitauris, que mais parecia um jetski voador, para se sincera. Ele se segurou firme e começou a sobre voar a cidade, o Thor ainda estava na cobertura da Torre Stark, olhando o caos que a cidade havia se tornado. Vi que muitos civis estavam expostos correndo pelas ruas, a Natasha, Steve e Clint começaram a ser cercados pelos chitauris. Natasha e Clint começaram a abate-los e o Steve correu para ajudar alguns civis a irem para um local seguro.
Clint foi em direção a um onibus e auxiliou as pessoas a sairem e disse para onde deveriam ir, Natasha continuava a atirar nos chitauris. Os policiais também atiravam na direção do chitauris que passam por eles, logo o Steve parou em cima de uma viatura policial e parecia dar coordenadas para eles, um deles pareceu bem relutante. Steve ficou e pé e viu algumas explosões causadas pelos chitauris que iam na mesma direção que ele estava. Steve lutou contra dois chitauris derrotando-os rapidamente. O policial se afastou e falou algo pelo radio, provavelmente repassando as coordenadas do Steve para os outros policiais.

O Stark atacou a criatura chitauri e logo em seguida teve a atenção voltada para o Stark, ao perceber que havia conseguido a atenção. Stark começou a voar em direção a uma outra parte da cidade e a criatura o seguiu. Vi que o Steve voltou para ajudar a Natasha e o Clint. Os três estava novamente cercados, mas não paravam de lutar. Logo um raio atingiu os chitauris queimando-os. Thor pousou e se aproximou deles. Steve parecia falar a estrategia para a batalha, mas logo teve sua atenção voltada para o Banner que veio em uma moto. Ele falou um pouco e logo em seguida, o Stark virou a esquina indo na direção deles voando e sendo seguido pela criatura. Steve falou ao, o Banner falou tranquilamente o olhando, logo depois o Banner se transformou em Hulk e acertou um soco na criatura. Stark se aproximou e disparou pequenos misseis fazendo a criatura explodir.

Todos eles se posicionaram em circulo para poder averiguar a situação, eles estavam com as armas em mãos prontos para entrarem em combate novamente. Vi que novas tropas passaram pelo portal, parece que não viram aos poucos. Steve passou os comandos para o combate e todos acataram, a luta segui arduamente, eles não parariam de lutar enquanto houve folego neles. Eles lutavam da melhor maneira possivel.

— Curvas - falei olhando as cenas na tela

— O que? - Nico perguntou confuso

— Os chitauris sempre acabam se acidentando em curvas - expliquei e percebi que meu tom de voz transmitia minha preocupação - Eles precisam fazer eles irem para curvas

Stark cuidava dos desgarrados, Clint era os olhos da equipe, Natasha e Steve lutavam com toda a garra no solo, o Hulk esmagava todos os chitauris que encontrava pela frente, Thor tentava de todas as maneiras possiveis obstruir o portal. Os policiais continuavam com a ardua tarefa de tirar as pessoas da rua e leva-las para um local seguro. Mas não importava o quanto eles lutassem, sempre havia mais dos chitauris para deter

— Isso não servirá de nada, se o portal ainda estiver aberto - falei realmente preocupada.

— Eles vão dar um jeito nisso, fica calma - senti o Nico segurar minha mão e segura-la firme, isso me fez desviar o olhar da tela para ele - Vai ficar tudo bem

— Assim espero - falei um pouco mais tranquila, voltei a olhar a tela e vi o Steve dar impulso a Natasha.

Natasha se segurou em um dos equipamentos que os chitauris usavam para sobre voar a cidade

— Ela é louca. O que deu nela para subir em um dos speders? - Nico falou olhando a tela

— Speders? - perguntei confusa
— Tem um nome melhor para essas coisas? - ele perguntou e eu neguei com a cabeça

— Talvez queira uma carona - falei baixo olhando a tela

— Pra onde? - Nico perguntou

— Eu não sei - falei e suspirei levemente, percebi que ela fez o chitauri ir em direção a Torre Stark.

Vi que o Loki começou a persegui-la, vi quando o Clint disparou um flecha na direção do Loki, mas não chegou a atingi-lo. Loki segurou a flecha e ollhou na direção do Clint com um olhar como se dissesse "é o maximo que pode fazer?" Logo o dispositivo na ponta da flecha foi ativado e o Loki foi lançado na cobertura da Torre e o Hulk se lançou na direção dele. Vi o Hulk e o Thor lutando em cima de uma das criaturas que voavam a cidade, vi a Natasha pular no topo da torre Stark. Vi o Steve entrar em um banco e depois de alguns minutos houve uma explosão e vi o Steve ser arremessado pela janela devido ao impacto da explossão.

As ruas estavam um verdadeira caos, pessoas corriam para todos os lados em direção aos metrôs. A policiaa tentava deter o chitauris atirando em cadas um deles. Tudo que sinto é medo, quantas pessoas devem está sobre os escombros? Quantos devem está feridos? Quantos devem está temendo pela vida de seus familiares? Quantos agora estão chorando por seus entes querido que morreram durante esse ataque?

— Ei, vocês estão vendo o que está acontecendo em Nova Iorque? - Jhon falou entrando rapidamente no meu quarto

— Estamos e ainda tentando acreditar no que meus olhos veêm - falei olhando-o

— O que foi aquilo? - Nico pergunta olhando um lado especifico da tela

— O que, Nico? - perguntei olhando na mesma direção

— Aquilo - ele indicou e logo vi o que era

— É um missil - falei assustada - Eles pretendem explodir a cidade

— Eles não podem fazer isso - Jhon falou se aproximando de nós - Tem civis lá

Antes que eu pudesse falar algo vejo o Stark voar atrás do missil

— O que ele vai fazer? Desarmar o missil? - Jhon perguntou olhando a tela

— Ele não teria tempo para isso - falei e vi o momento que o meu pai segurou o missil e começou a subir indo em direção ao portal - Não, não, não, não...

Comecei a murmurrar sentindo o desespero crescer em mim, ele não pode fazer isso. Ele não pode fazer algo assim. Eram essas as frases que percorriam a minha mente.

— Ele vai levar o missil para dentro do portal - Nico falou

— Ele não vai conseguir fazer isso sozinho - murmurrei e na hora o Jhon e o Nico olharam pra mim, antes que eles fizessem algo sai correndo do quarto e fui em direção a banheiro me trancando no mesmo e fazendo um feitiço para impedir que o Nico entrasse atraves das sombras.

Me sentei, fechei os olhos e me concentrei no Stark. Senti como se minha mente vagasse até onde ele estava, da mesma forma que aconteceu no sonho. Eu estava no outro lado do portal, era como se eu estivesse voando lá, meu corpo parecia está coberto por uma pequena luz branca e pude sentir que essa luz era a magia olhei em volta e vi que o resto do exercito chitauri estava preparada para entrar na Terra e fiquei completamente espantada, olhei para tras e vi que o Stark estava passando pelo portal, em segundos após a sua passagem ele foi perdendo a velocidade quase parando ao meu lado, sabia que ele estava chocado.

Logo a armadura dele desligou e só lgo meu desespero voltou com força. Meu corpo não estava no outro lado do espaço, mas o dele sim. Ele precisava de oxigenio, coisa que no espaço é escasso. Ele precisa de ar. Me aproximei dele e comecei a empurra-lo de volta para o portal. A falta de gravidade interferiu um pouco, vi que a Natasha estava empurrando a lança de Loki. Ela vai fechar o portal! Fiquei ainda mais nervosa, ainda faltava um pouco para ele passar pelo portal, eu empurrando não daria tempo suficiente. Conjurei um feitiço de repulsão e vi que ele foi jogado atraves do portal, um segundo antes dele se fechar. Olhei para trás e vi o exercito chitauri explodindo diante dos meus olhos.

Fechei os olhos e permitir que minha consciencia retornasse ao meu corpo. Comecei a sentir o chão gelado do banheiro, senti a fraqueza tomando conta do meu corpo e não consegui manter a magia que impedia a entrada ao comodo, assim que o feitiço se desfez a porta do banheiro foi arrombada pelo Nico que entrou e foi acompanhado pelo Jhon.

— Susan, você está palida - Nico falou me ajudando a sentar - O que você fez?

— Me leva pro quarto - falei quase sussurrando - Preciso ver uma coisa

Rapidamente Jhon e Nico, me levaram de volta ao quarto, ele me ajudaram a chegar a cama e olhei rapidamente a tela do notebook, vi o Stark caindo. Pela velocidade se ele atingisse o chão assim, não sobreviveria. Eu estava fraca, não seria capaz de ajuda-lo.

— Ajudem-no - murmurrei tão baixo que nem mesmo os meninos que estavam ao meu lado seriam capazes de ouvir

E como se tivesse ouvido meu apelo, o Hulk se jogou na direção do meu pai impedindo a queda dele. Por um segundo me permitir ficar aliviada. Mas após o Hulk ter se jogado de costas sobre um carro e ter deixado o meu pai e o Thor ter retirado a mascara de armadura e vi que me pai estava de olhos fechados, a armadura impedia de ver se ele estava respirando. Pela expressão do Steve e do Thor, as noticias não seriam das melhores. Senti meus olhos arderem, minha visão começou a ficar embçada devido as lagrimas

— Isso não, por favor - falei e senti uma primeira lagrima escorrer - Ele não pode morrer

— Su, fica calma - Jhon tentou me acalmar mais as lagrimas não paravam

— Ele não pode morrer - falei ainda olhando a tela - Ele tem que ficar vivo

— Su, eu sinto muito, mas estou sentindo a essencia dele mais fraca - Nico falou com pesar

— Ele não pode morrer - murmurrei olhando a tela

— Su... - Jhon tentou falar

— Ele não pode morrer - insisti

— Susan, eu sinto muito - Nico falou com triste e as lagrimas rolaram cada vez mais grossas

— ELE NÃO VAI MORRER - gritei e vi que conhecidentemente foi no mesmo momento que o Hulk gritou e vi meu pai abrir os olhos.

Ele parecia muito assustado e no lugar dele é compreensivel. O Nico e o Jhon também estavam assustados. Vi que os outros vingadores ficaram aliviados ao ver o Stark vivo. As lagrimas que continuaram a rolar não eram lagrimas de medo e tristeza, mas de alivio e felicidade.

— Eu não entendo. Como isso foi possivel? - Nico perguntou e senti que ele perguntava assim mesmo

— Ainda não era a hora dele - consegui falar meio ao choro

— Acabou - Jhon falou se referindo a guerra

— Ainda não - falei ao consegui controlar o choro

— Como não? - Nico perguntou

— Eles precisam prender o causador disso tudo - respondi, ele entendeu e eu desliguei o notebook

— Não vai querer ver a prisão do Loki? - Jhon me perguntou

— Ele já vai ter o que merece - digo simplesmente - Eu quero descansar um pouco

— Su? - Nico me chamou e eu o olhei - O que você fez?

— O que eu devia fazer - respondi e comecei a me deitar - Poderiam me deixar sozinha um pouco?

— Tudo bem - Jhon falou se levantando e o Nico fez o mesmo - Se lembre que daqui a poucos dias iremos para o acampamento

—Está bem. Amanhã deixarei tudo preparado no Buffet para poder me ausentar por uns meses - falei e ele assentiu fechando a porta em seguida.

O dia hoje foi agitado. Vi meu pai quase morrer, vi o exercito alienigena bem na minha frente. Aquela imagem é realmente pertubadora. Como será que meu pai irá lidar com aquilo? Como será que ele está depois de tudo isso? As imagens da batalha passam em minha mente como se fosse flashs e a medida que isso acontece eu vou me sentindo mais aliviada. Meu pai conseguiu sair vivo de mais uma batalha. Como esses pensamentos acabei adormecendo.

Dias Depois

Cheguei ao acampamento noite passada, arrumei minhas coisas no quarto e fui para o refeitorio, só ao estar ali que me dei conta do quanto senti falta do pessoal do acampamento. Acordei mais cedo que o normal, sei que meu pai não está bem, ele teve uma noite totalmente agitada devido a um pesadelo com o que ele viu ao passar pelo portal. Eu sei disso, porque vi as imagens que o pertubaram durante a noite. Agora estou sentada na praia, sentindo abrisa do mar e vendo o nascer do sol. É bom estar de volta ao acampamento. Depois dos ultimos acontecimentos foi bom me afastar de tudo.

Fechei os olhos sentindo os primeiros e fracos raios de sol atingirem minha face, senti a aproximação de alguém, mas permaneci na mesma posição. Senti a pessoa sentar-se ao meu lado.

— Noite agitada? - Nico perguntou e eu abri os olhos, começanod a olha-lo

— Um pouco - respondi sinceramente - O que faz acordado tão cedo?

— Perdi o sono - ele responde e eu assenti, afinal eu não sou a unica a ter pesadelos

— Entendo - falei e voltei a olhar o mar

— Já sabe quando vai falar para ele? - Nico me perguntou e sabia que ele se referia ao meu pai

— Tenho uma reunião marcada esta tarde nas industrias Stark - respondi após um suspiro - Vou aproveitar que irei para lá e falo com ele

— Quer que eu vá com você? - ele perguntou tranquilamente

— Não há necessidade - suspirei baixo - Preciso fazer isso sozinha, é uma conversa que tem que ser entre eu e ele

— Tudo bem, eu entendo. - Nico falou e seu tom de voz era solidario - Mas sabe que se precisar de mim, estarei aqui

— Obrigada, Nico - agradeço com um pequeno sorriso e ele retribui

Ficamos alguns minutos em silencio olhando as ondas quebrarem na areia e em mina mente começaram a voltar as perguntas das questões ainda não resolvidas e minha curiosidade falou mais alto que o meu receio de saber as respostas

— E como vão as coisas com a Grace? - perguntei e ele me olhou

— Como assim? - ele perguntou confuso

— Você me disse que era apaixonado por ela. Quero saber se você já contou a ela? - doia em mim proferir essas palavras, doeria ainda mais se ele dissesse que sim, mas eu preciso saber

— Não. Porque descobrir que tudo o que sinto pela Thalia é amizade - ele falou normalmente e eu o olhei

— O que? - perguntei novamente para ter certeza se ouvi certo

— Eu não amo a Thalia como pensava. Ela é apenas a minha amiga - ele falou novamente e fiz um esforço gigantesco para não sorrir abertamente

— Entendo - falei e voltei a olhar o mar, foi então que me lembrei que o Jhon gosta da Thalia e não contive um sorriso, em pensa que agora meu amigo tem mais chance com a Grace do que imaginavamos

— Porque está sorrindo assim? - Nico me perguntou

— Porque conheço uma pessoa que gosta muito da Grace - comentei. Afinal o Jhon me fez jurar que não falaria que é ele

— E quem é? - ele perguntou

— Não posso dizer - falei e ele assentiu - Mas darei um jeito para ajuda-los

— O que você tem em mente, Su? - Nico me perguntou e tive a impressão de que ele sabia quem era essa pessoa

— Você sabe quem eu quero ajudar, não é? - perguntei e ele sorriu

— Não posso dizer. Ele me fez jurar que não falaria - Nico falou e tive a certeza

— Pois é, ele fez o mesmo comigo - falei e ele assentiu compreendendo - Só queria saber se tem chance dos sentimentos dele serem correspondidos

— Você pode ficar... - ele se interrompeu

— O que foi Nico? Eu posso ficar o que? - pergutei e ele balançou a cabeça negativamente

— Nada, esquece isso - ele falou e soube que ele estava me escondendo algo

— Nico, a Thalia gosta do Jhon? - perguntei e ele me olhou como se dissesse "não posso falar nada" - Ela gosta do Jhon

— Eu não falei nada - ele se defende

— Nem precisa, sua reação me falou tudo - falei com um sorriso

— E o que vai fazer? Lembre-se que jurou ao Jhon que não contaria nada para ela - Nico falou me olhando

— Eu não jurei isso. Eu jurei que não falaria, mas não falei nada quanto a escrever - dei de ombros e ele me olhou com um sorriso brincalhão

— O que está planejando, Agostini? - Nico perguntou e eu o olhei

— Eu tenho um plano, mas preciso das sua ajuda - falei olhando-o e ele me olhou receoso

— Eu jurei para ambos que não contaria - ele explica

— E não preciso que você conte, apenas entregue - falei e ele me olhou confuso - Antes do almoço te darei uma carta e preciso que faça chegar as mãos da Thalia.

— O que você está armando? - ele perguntou me olhando desconfiado

— Você vai descobrir - falei com um sorriso travesso, ele riu baixo e se levantou

— Vem, já está na hora de ir pro refeitorio - ele falou me estendendo a mão para me ajudar a levantar

— Vamos - eu segurei na mão dele e ele me puxou para ficar de pé - Obrigada

— Não tem de quê - ele falou me olhando nos olhos

Dei um passo para tras antes que eu me perdesse completamente naquela imensidão negra que está presente nos olhos do Nico. Começamos a andar em direção ao refeitorio, fomos uns dos primeiros a chegar. Fizemos nossas oferendas e fomos tomar nosso café. Como hoje não tinhamos nada programado no acampamento voltei para o meu quarto na casa grande. Escrevi uma carta simples marcando um encontro depois do almoço, nos campos de morango, apenas dizendo que precisava contar algo realmente importante. Não assinei a carta, apenas a coloquei em um simples envelope branco. Poucas horas antes do almoço entreguei a carta ao Nico e pedi que ele fizesse chegar as mãos da Thalia e ele disse que assim faria.
Comecei a caminha pelo acampamento e encontrei o Jhon conversando com alguns dos irmãos, me aproximei do grupinho e falei com o Jhon discretamente. Pedi para que ele me encontrasse depois do almoço nos campos de morango. Ele disse que me encontraria lá. Ao meio dia o sinal do refeitorio tocou, todos foram para lá, fizeram suas oferendas e almoçaram. Eu falei com o Nico para sermos uns dos primeiros a sair. Fomos em direção aos campos de morango e ficamos em uma parte encondidos.

— Será que eles vão vim? - NIco me pergunta baixo

— Espero que sim - poucos minutos após a minha breve frase, Jhon chegoue olhou em volta como me procurando

— Onde ela se meteu? - ele perguntou para si mesmo, ele se sentou em um pedra e com o galho começou a desenhar algo no chão

Logo depois foi possivel ouvir a aproximação de mais uma pessoa e vimos a Thalia chegar. Quando um percebeu a presença do outro pararam automaticamente

— Jhon? - Thalia falou

— Oh...oi - ele falou confuso

— O que você quer falar comigo? - Thalia perguntou calmamente

— O que? - Jhon perguntou se levantando

— O Nico me entregou isso - ela falou estendendo o envelope, assim que o envelope chegou as mãos dele manipulei a nevoa para que aparecesse a frase no envelope "Aproveite a sua oportunidade, Jhon"

Ele abriu o envelope e reconheceu minha caligrafia. Ele colocou a carta de volta no envelope

— Não fui eu que te mandei, sequer escrevi essa carta - ele falou entregando o envelope - Essa caligrafia é da Su

— Ah... entendi. Er...eu acho... que já vou - ela falou olhando para o chão, percebi que ela ficou triste e deu alguns passos para tras

— Mas ela não mentiu - Jhon falou e a Thalia deteve o passo - Tenho uma coisa para te contar e não é de agora

— O que você tem para me contar? - Thalia perguntou e percebi que o Jhon estava nervoso

— É que... é sobre... - ele respirou fundo na tentativa de se acalmar

— Você está nervoso - Thalia falou olhando-o - O que você tem a dizer é tão importante assim?

— Você não faz ideia do quanto - Jhon fala e solta um pesado suspiro

— Está conseguindo me deixar nervosa - Thalia falou começando a ficar um pouco agitada

— Não precisa ficar nervosa. O problema é que não sei como contar - ele falou explicando a propria reação

— O que você que me contar, Jhon? - ela perguntou calma

— Eu... o que eu quero te contar é que... Argh! - ele bufou frustrado - Quer saber? Que se dane!

Ele se aproximou da Thalia, puxou-a pela cintura e deu-lhe um beijo. A principio ela ficou surpresa pelo que ele fez, mas no instante seguinte ela relaxou e correspondeu. Eu e o Nico trocamos um olhar cumplice, do tipo "nosso trabalho aqui foi concluido"

—Escondi isso por tempo de mais - Jhon falou após o beijo - Mas a verdade é que estou apaixonado por você

Olhei para o Nico, fiz um sinal discreto para nos afastarmos para darmos mais privacidade a eles. Nico assentiu e nós nos afastamos deles nos escondendo por trás das plantas. Quando saimos dos campos começamos a caminhar em direção a casa grande, estava feliz pelo meu amigo. Espero que eles se resolvam.

— Que horas você vai? - Nico falou me lembrando que teria que me encontrar com meu pai

— Minha reunião está marcada para as 17h - respondi enquanto caminhavamos - Mas terei que ir mais cedo, preciso passar em um lugar antes

— Eu irei com você - ele falou e eu o olhei - Pelo menos até a porta das industrias Stark.

— Está bem. Tem companhia pode me ajudar a me manter relaxada - falei e ele assentiu

Ao chegar a casa grande fui direto para o meu quarto. Preparar as minhas coisas para levar quando eu for as Industrias Stark



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...