História Sussuros do Crepúsculo - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Angelina Jolie, Drácula, Hora de Aventura, Novos Titãs (Teen Titans), Turma da Mônica
Personagens Angelina Jolie, Cebola, Mutano, Princesa Jujuba
Tags Acidente, Angelina, Aventura, Cebolinha, Drácula, Jujuba, Mutano, Suspense, Terror, Vampiro
Exibições 14
Palavras 530
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Vai ser uma história cheia de reviravoltas, aguardem e verão!

Capítulo 1 - A Queda


Fanfic / Fanfiction Sussuros do Crepúsculo - Capítulo 1 - A Queda

Sexta feira, 14 de novembro de 2004. Sou Angelina Jolie, pesquisadora de Oxford, e contarei tudo que aconteceu comigo naquela ilha... Não gosto de lembrar, mas tenho que compartilhar, pois preciso disso. Estávamos no mês de Agosto de 1989, e foi me dada uma missão, viajar até a Nova Zelândia para pesquisar sobre um surto de febre Cartokius, uma nova doença que havia surgido, porém meu destino não me levaria para lá. Me preparei por 3 semanas, pesquisando sobre as pessoas doentes, e como a doença se comportava. Juntei dezenas de páginas de relatórios sobre doenças parecidas, e tudo estava pronto. No dia da viagem, peguei todas minhas anotações, junto com algumas peças de roupa, e segui até o aeroporto. Quando subi no avião, senti algo estranho, como se houvessem sugado meu sangue, e com um mau pressentimento tentei descer do avião, mas a porta fechou na minha frente.

É só uma besteira Angelina, foque na sua pesquisa e continue. Pensei comigo mesma e segui a viagem, focada no trabalho e nas pessoas doentes. Ao sentar na minha poltrona, ao meu lado, havia uma garota bem peculiar. Ela era rosa e parecia ser feita de doce, como em alguns cartoons que eu assistia quando era pequena, mas não perguntei nada a ela, não queria ser indelicada. Após a primeira hora de voo, não estava me sentindo bem, estava enjoada e sentido várias dores no meu corpo todo. Chamei uma aeromoça, mas ninguém parecia me ouvir, então, segui até o banheiro, para lavar o meu rosto e refletir um pouco.

Quinze minutos se passaram e eu retornei até o meu assento. Chegando lá a garota, percebendo meu rosto pálido, se dirigiu até mim:

_ Você está se sentindo bem? Ela me perguntou, com um leve ar de preocupação.

_Não muito, mas voos longos me deixam um pouco enjoada. Respondi, com a voz trêmula.

_Qualquer coisa, me fale, tenho remédios aqui.

_Certo. O-obrigada.

Essa garota é bem meiga, mas é um pouco estranho que ela possua um cheiro tão doce, parece que ela é feita de chiclete... Pare de pensar coisas tão absurdas Angelina e se concentre!! Continuava a ter pensamentos estranhos, que não me deixavam concentrar no meu trabalho, então tentei fechar os olhos e descansar por alguns momentos. Porém, após alguns minutos, o avião começa a tremer.

_Senholas e senholes, estamos passando por uma turbulência. Peço para que todos coloquem os cintos e pelmaneçam nos seus assentos. Muito obligado. Diz o piloto, com um pouco de preocupação em sua voz.

Após a fala do piloto, um garoto verde levanta de sua poltrona e começa a gritar:

_AAAAAH! Vamos morrer! Vamos morrer!

Tento me manter calma, mas aquele furdúncio não permitia. Foi quando aconteceu algo impressionante, a parte de trás do avião se soltou da parte frontal, e isso tirou totalmente minha tranquilidade. Então é isso? É o fim? Então uma mala verde veio na minha direção, atingindo minha cabeça. Minha visão escureceu no mesmo instante.

Ao abrir os olhos, percebi que estava viva, porém em uma floresta totalmente escura. Não avistava ninguém. Onde estou? Como sobrevivi? e como irei sair deste lugar?  Eram as perguntas que ecoavam em minha mente.


Notas Finais


Esta história está programada pra ter 12 capítulos, mas se houver criatividade criarei mais. Espero que gostem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...