História Sweet Angel - Jungkook BTS - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, Personagens Originais
Exibições 140
Palavras 1.340
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Fantasia, Ficção, Hentai, Sobrenatural
Avisos: Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Capítulo Bônus N2


Fanfic / Fanfiction Sweet Angel - Jungkook BTS - Capítulo 3 - Capítulo Bônus N2

Após tudo isso, S/N e eu nos tornamos muito próximos.

Kate desconfiava da minha relação com minha filha, e seguidamente tentava me afastar da menina, o que me tirava do sério.

Eu sou tão loucamente apaixonado por S/N, e parece que a cada dia que passa ela fica mais gostosa. Eu queria foder com ela o dia todo, várias vezes ao dia.

Olhei para Kate em frente ao fogão, preparando seu café da manhã. Sim, seu café da manhã. Não o meu, nem o de S/N, o dela. Kate parou de cozinhar para mim e logo parou de cozinhar para S/N.

-Bom dia, pai. – falou S/N entrando na cozinha e sentando em meu colo – Bom dia, Kate.

-Ótimo dia, S/N. – respondeu Kate de forma raivosa.

Ambas ficaram se encarando por um tempo, S/N adorava provocá-la sentando-se em meu colo e me abraçando.

-Estou saindo, não sei a hora que volto. – falou Kate pouco antes de sair da cozinha e bater a porta da entrada.

-Fiz seu café, meu anjo. – falei apontando para duas torradas que eu havia preparado.

-Obrigada, pai. Será que tem um pouco de leite para mim? – falou S/N rente ao meu ouvido, logo mordendo minha orelha.

-Não me provoque. Você precisa comer para ir á escola, S/N. – falei fazendo ela se levantar e sair do meu colo.

-Sim, senhor! – respondeu a menina se pondo de pé e mordendo uma das torradas que eu havia feito.

Depois que ela terminou de comer, caminhamos até meu carro. Como de costumes eu iria levá-la até a escola, mas hoje eu precisava conversar com ela, então parei o carro em uma rua deserta e um tanto escurecida pelas arvores.

-O que foi? – perguntou S/N de modo curioso e inocente.

-Eu não estou satisfeito com Kate. – falei baixando a cabeça.

S/N riu e tirou o cinto de segurança, sentando-se de frente para mim.

-Não me diga. – falou debochando – Eu acho que se você estivesse satisfeito com ela nunca teria transado comigo.

-Não estou falando insatisfeito sexualmente, - depois que falei isso me arrependi. S/N arqueou uma sobrancelha e me olhou brava – que dizer, eu não transo mais com ela desde que estou contigo, mas é que ela está tão diferente. Ela está tão estressada e olha o jeito que ela te trata, isso me deixa furioso.

-Se está preocupado comigo, relaxa. Aquela maluca nunca gostou de mim, não faz a menor diferença. – falou S/N despreocupada.

-Então, eu estive pensando em pedir o divórcio, - S/N agora me olhava curiosa – e ai, sei lá, se você quiser, nós dois podemos ir para algum outro lugar, bem longe de todos que conhecemos. – haviam lágrimas nos olhos dela e sua boca estava um pouco aberta – Mas se você não quiser, eu entendo, até por qu...

-Está brincando? – falou ela me puxando para perto, me prendendo num abraço – Ir embora com você é o que eu mais quero.

Sorri para ela e retribuí o abraço. Depois disso deixei-a na frente da escola.

...

Quando Kate chegou em casa, eu estava assistindo televisão com a S/N.

-Boa noite, Jungkook. – falou Kate ignorando a existência de S/N e se abaixando para me beijar.

-Espere, Kate. Precisamos conversar. – falei desviando o rosto dela e me colocando em pé ao seu lado. Ela me olhou irritada e me mandou prosseguir – Nós dois não estamos felizes, eu acho que está na hora de acabarmos com essa enganação toda.

-O que quer dizer com isso, Jungkook? – perguntou Kate, com muita raiva nos olhos.

-Que eu vou me divorciar de você, amanhã mesmo estou indo embora, e levarei S/N comigo. – falei de forma firme.

Kate lançou um olhar matador para S/N.

-Essa vadia é o motivo da nossa separação, não é? – falou Kate olhando para a menina com desprezo – Essa vagabunda que nunca deveria ter nascido! Me diga, S/N, por que você resistiu a todas as minhas tentativas de aborto?

Nessa hora meu queixo caiu, mas S/N levantou-se e encarou a mãe profundamente.

-Por que eu queria nascer e destruir a sua vida, sua cadela! – ela falou para Kate, que ergueu o braço, na tentativa de acertar um tapa em S/N, mas eu a deti, segurando seu braço.

-Vão embora agora. Sumam da minha vida, cretinos. – Kate falou, logo se soltando e se trancando no banheiro.

Depois de juntarmos todas nossas coisas e colocarmos no carro, partimos sem rumo pelas estradas. Eu não conseguia parar de sorrir, até por que S/N não parava de fazer piadas sobre como a sua mãe era uma completa idiota.

Parei o carro num posto de gasolina, a fim de dormirmos um pouco.

-Sabe, Jungkook, eu quero uma coisa antes de dormir. – falou S/N sentando-se no meu colo. Automaticamente segurei seu quadril e o apertei.

-O que você quer? – perguntei.

-O leite que você não me deu de manhã, papai. – respondeu me olhando maliciosamente, mordendo os lábios e já tirando sua blusa.

-Eu te dou leite sim, meu amor, se você me der também. – falei apertando seus seios, que ainda estavam cobertos com o sutiã.

Nisso, S/N me beijou e abriu minha calça, colocando a mão por dentro de minha cueca e massageando meu pênis daquela forma que só ela sabe fazer.

-Aaaah, S/N, isso é tão bom, eu preciso comer você aqui. – falei encostando minha cabeça no banco, dando espaço para S/N atacar meu pescoço.

A menina tirou o shorts e a calcinha com um pouco de dificuldade e voltou a me beijar, tirando minha camiseta e mordendo todo meu abdomem.

-Kook, como eu vou te chupar aqui? Está tão apertado esse lugar. – reclamou S/N.

De fato, o carro não é o melhor lugar para uma transa perfeita, mas eu faria ser.

-Vai para o banco de trás. – mandei, e ela obedeceu sem hesitar.

Aproveitei o espaço que tive e tirei o resto de minhas roupas, assistindo S/N tirar seu sutiã e me dar espaço no banco.

-Arraque de mim o que você tanto quer. – falei me sentando e olhando para ela maliciosamente.

Ela entendeu o recado e caiu de boca no meu pau. Seu cabelo estava amarrado, o que facilitou muito as coisas. Segurei no seu rabo de cavalo e fiz sua boca quicar no meu membro.

-Só mais um pouco, S/N. – falei arrastado.

Senti a menina sugar meu pau com toda a força e me desfiz em sua boca, o que fez S/N sorrir e engolir toda minha goza.

-Agora sim, Kook, estou satisfeita. – falou ela sentando-se ao meu lado.

-Está mesmo? – perguntei puxando-a para meu colo – Você não quer gemer o meu nome por alguns minutos? – falei colocando meus dedos em sua intimidade molhada – Não quer que eu te coma todinha? – perguntei chupando seus seios.

-Me foda, daddy. – falou S/N com a cabeça na curvatura do meu ombro, depositando inúmeras mordidas.

Penetrei ela lentamente, sentindo as paredes dela me apertarem, fazendo o prazer voltar.

-Aaaah, S/N, não importa o quanto eu te coma, você sempre será apertadinha assim. – falei de forma sexy, vendo ela jogar a cabeça para trás e aproveitar minhas estocadas lentas, porem precisas.

-Mais rápido, Kook, por favor. – falou ela segurando meus ombros e me sacundindo para que eu me apressasse.

Seu desespero apenas fez com que eu investisse com mais força porem na mesma velocidade.

-Aaaah, Kook, na me torture tanto. – pediu S/N, voltando a depositar sua cabeça no meu ombro.

Atendi seu pedido e aumentei o ritmo de minha estocadas. Conseguia ouvir nossos corpos se chocando e assistia os peitos de S/N pulando a cada quicada dela.

-Aaaah, Kook, não pare – gemia S/N umedecendo seus lábios – mais forte, aaah, Kook.

Segurei sua cintura e comecei a estocá-la com mais força, assim como ela começou a quicar com mais força, num ritmo perfeito.

Depois de mais algumas estocadas, senti S/N gozar e após algumas estocadas gozei em seu interior.

Deitei-a no banco e chupei toda sua intimidade, limpando com a minha boca cada resquício de nossas gozas, beijando-a em seguida e deitando em cima dela.

-Essa vai ser uma longa viagem. – falei.

S/N sorriu, concordou comigo e pegamos no sono.


Notas Finais


Obrigada por lerem, espero que tenham gostado.
<3 <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...