História Sweet Blood - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Lay, Personagens Originais, Sehun, Suho, Xiumin
Exibições 173
Palavras 979
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Ecchi, Hentai, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Canibalismo, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Gente.. primeiro pedir desculpa pela capa ruim do capitulo ;-; o site que eu usava sumiu ;-; então eu não estou conseguindo fazer capas boas como antes ;-; Quando eu achar um editor bom.. mudo as capas e tals :v e se voces sabem de um editor bom e facil de usar.. me mandem.. pode ser por mensagem ou coment.. vlw :3
E... Sobre a "aparencia" dos nossos meninos :v só pra falar que eu meio que não uso a aparencia "atual" do Chanyeol... Mas sim como ele estava no MV De Love Me Right.. Por que.. mds.. ele com aquele cabelo.. fica muito d... er.. ok.. chega.. isso ta ficando estranho e super constrangedor.
Bom cap e ate as notas finais.

Capítulo 6 - Capitulo 06: Doces pesadelos.


Fanfic / Fanfiction Sweet Blood - Capítulo 6 - Capitulo 06: Doces pesadelos.

“-Por favor... não –a voz dela sumiu em meio um soluço de desespero e choro –Não...

Tudo que recebeu foi uma risada fria, ela não sabia da onde vinha, não conseguia enxergar nada além da escuridão, só sabia que estava com os pulsos e pernas amarrados e suspensa no ar. Ela tentava se soltar mas não conseguia.

Aos poucos a visão dela foi clareando, avia fogo ao redor dela. Ela piscou tentando ver a origem do fogo... Pessoas. Pessoas ajoelhadas com os pulsos acorrentados atrás das costas, os pés também estavam assim, e uma corrente se prendia nos pescoços como uma coleira, mas todas correntes estavam presas a um poste, no centro, na frente dela, como se fosse um espetáculo doentio. Eram nove pessoas presas ao mesmo lugar. Nove... ela sentiu vontade de gritar, eram eles, os nove vampiros que a acolheram... todos estavam com facas prateadas fincadas no peito, oito deles estavam com as cabeças baixas, menos um. Chanyeol que estava bem na frente dela, mesmo morto parecia olhar diretamente para ela, com certeza era a pior expressão, fúria, dor, ódio, tristeza, contorcia o rosto dele. Ela preferia ter os olhos arrancados a ver aquilo.

As chamas os consumiam cada vez mais, logo ela não conseguia distinguir eles, até que finalmente percebeu a figura presa no centro, amarrada ao poste, uma mulher, longos cabelos negros, tão branca quanto ela, ela usava uma longo vestido preto e também estava amarrada, como os meninos, estava com um faca cravada no peito, mas ao contrário deles, estava viva, a mulher ergueu a cabeça, ela tinha lindos olhos vermelhos e quando falou, Gravil conseguiu ver as belas presas...

-Anjo... minha pequena... anjinha... –ela morreu sorrindo e engasgando com o próprio sangue. A ultima palavra fez Gravil parar de se debater, só tinha uma pessoa que a chamava assim...”

-MÃE! –ela acordou gritando chamando-a, aquela vampira do sonho... com certeza era a mãe dela, a forma como se dirigira a ela... chamando-a de anjinho.

Gravil se sentou na cama e olhou para escrivaninha, perto da janela aberta, suave luz da lua batia na adaga de D.O. Aquela era de prata, como a que matara eles no sonho... ela abraçou os joelhos e chorou.

-Droga... –choramingou –Droga... –ela esfregou o rosto tentando limpar as lagrimas, naquele momento ela só queria esquecer o sonho, precisava esquecer, ela só vira uma única foto da mulher que lhe dera a luz, afinal ela fora criada pelo padre que a mandara para lá. Será que ele sabia dos vampiros?

Os pais de Gravil morreram quando ela tinha dois anos de idade, em um acidente de carro. Eles ia viajar para casa da avó dela, mas primeiro iam passar e visitar o padre amigo da família, a noite era chuvosa, e o carro capotara, os pais morreram, mas ela não. Então esse mesmo padre a criara...

Ela deitou mais uma vez, sentindo braços fortes a envolverem em um abraço. Por alguns segundos ela pensou que fosse Chanyeol ou Xiumin, mas na verdade era Kai.

-K-kai...

-Que triste o seu sonho raposa –a voz dele estava diferente, quando ele a chamou assim, não era aquele som zombeteiro ou maldoso, ele parecia sincero, preocupado. –Se quiser posso lhe livrar disso...

-Como?

-Posso apagar da sua mente... vampiros tem dons, velocidade, força, audição aguçada, podemos controlar mentes... bem.. o sonho não sumiria de sua cabeça ele só ficaria no fundo do seu subconsciente e você só acessaria quando quisesse... Se quiser posso fazer isso..

-Mas foi a única vez em que...

-Era sua mãe mesmo?

-Igual na foto –ela apontou para um livro na mesinha ao lado da cama.

Kai a soltou e pegou o livro, dentro tinha uma foto, um homem de óculos sorridente, uma mulher de cabelos negros e olhos escuros, igual a mulher do sonho, a única diferença era que os olhos não eram vermelhos, e na foto ela tinha uma bela barriga de gravida.

-Aposto que era você... –ele sorriu, tinha algo naquela foto que so ele percebera.

-Sim –ela coçou os olhos, o abraço de Kai a confortara, o sono finalmente voltara...

-Se quiser... posso mudar a parte que ela aparece, seu pesadelo some... mas a parte dela fica, se quiser...

-Eu... quero –ela assentiu lentamente.

-Certo... –ele novamente a abraçou, deitando a cabeça dela em seu peito –Fecha os olhos.

Ela fechou.

Kai ergueu o queixo dela e lentamente colou os lábios nos dela em um selar longo. O sonho mudara, a expressão retorcida de Chanyeol sumira, junto com os garotos mortos queimando, apenas ficara uma mulher bonita sorridente que a chamara e estendia a mão para ela. Ele afastou os lábios dos dela, a mesma dormira tranquilamente, além de ter modificado o sonho, com aquele acesso a mente dela, ele pode ver aquele sonho novamente, aquela risada, ele conhecia muito bem, sentiu uma dor terrível no olho esquerdo e rangeu os dentes.

Sentiu ela estremecer levemente nos braços e a apertou, reconfortando-a.

-Tenho que ir raposa –ele sussurrou a soltando e a deixou confortável. –Temos que resolver esse assunto.

  Kai saiu do quarto dela e foi direto pro quarto de Chanyeol.

-Então, como foi? –ele perguntou abrindo a porta para Kai entrar.

-Pesadelo... Mas foi implantado...

-Implantado?

-Sim, alguém colocou lá, como se quisesse passar uma mensagem... Se quiser eu te mostro.

Chanyeol assentiu lentamente. Kai respirou fundo encostando a ponta do polegar na testa do outro e a empurrando levemente. O outro viu o sonho, com ênfase na risada, e na mulher. Então Kai tirou do bolso a foto.

-A mãe dela? Vampira? –Chanyeol olhou, incrédulo.

-Sim.

-Mas...

-Provavelmente ela foi transformada depois de ter a menina...

-Isso pode responder muita coisa...

-Tipo? –Kai ergueu as sobrancelhas.

-Por que ela é tão resistente a sangue de vampiro. E as mordidas. –Chanyeol explicou.

-Você tem razão. A risada...

-É dele. Aquele homem... está metido nisso.


Notas Finais


Fim do cap.. eu ia postar outro mais não vai dar tempo eu acho.. bem... desculpe ;-;
E.. esta ficando confuso? e.e Qualquer coisa é só perguntar que eu conto... menos eispoler (escrito errado de propósito :v )
E mais uma coisa.. essa fic era pras ter mais hentai e tals.. mas.. a historia ta ficando boa pacas.. o que voces acham de mudar a snopse?
E.. bem.. é isso ahsuas bjs ate o proximo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...