História Sweet Creature - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Candice Swanepoel, Justin Bieber
Personagens Candice Swanepoel, Justin Bieber
Tags Candice Swanepoel, Chaz Somers, Criminal, Drama, Gravidez, Gravidez Indesejada, Justin Bieber, Máfia, Revelaçoes, Romance, Ryan Butler
Visualizações 133
Palavras 1.136
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


ATENÇÃO!!!!!!! ESSE CAPÍTULO É UM POV DO JUSTIN PRA VC ENTENDEREM A MUDANÇA REPENTINA.
A Blake Reer é interpretada pela Courtney Eaton.
MUITO OBRIGADA PELOS FAVORITOS E COMENTÁRIOS, GENTE, DE VERDADE!!!!!!!!! EU TO MT MT MT FELIZ COM O RESULTADO DA FANFIC ♥♥♥
Boa leitura!!! (Não esqueçam de comentar o q estão achando e favoritar a fic, obrigadinha)

Capítulo 6 - Capítulo seis


Fanfic / Fanfiction Sweet Creature - Capítulo 6 - Capítulo seis

Alguns dias antes...
            Justin Bieber

Sexta-feira. Finalmente um dia para descansar.

Eu e os garotos estávamos trabalhando arduamente durante todo o mês, planejando esquemas, pagando propinas, recolhendo o dinheiro que nos deviam. Infelizmente no meio disso tudo, surgiu uma gangue qualquer, negando a pagar o que estavam devendo, se achando os fodas.

Apenas achavam.

Mesmo sendo uma gangue pequena, isso nos deu um pouco mais de trabalho do achei de teríamos, pois, justamente nesse mês a polícia decidiu entrar no local onde eles pertenciam, e para evitar qualquer alarde nas mídias, acabamos por adiar cada vez mais a cobrança. Com isso, os filhos da puta se sentiram superiores, achando mesmo que não tínhamos feito nada por meso, e tentaram roubar nossa carga, o que no proporcionou uma grande dor de cabeça. Eu não ficava tão puto assim faz tempo, mas eles conseguiram esgotar toda a minha paciência.

Haviam cerca de 20 homens na gangue, a maioria jovem, e em forma de vingança, matamos todos. Quer dizer, quase todos, pedi para que deixassem o "chefe" vivo, assim eu faria da sua vida um inferno.

Dito e feito.

De acordo com um informante, o cara foi parar num manicômio pois simplesmente enlouqueceu diante á tudo que fizemos com ele e sua família.

Depois desse episódio, não tivemos tempo para descansar já que a notícia da morte de 19 garotos que pertenciam a mesma gangue circulou tão rápido quanto o vento e tivemos que resolver tudo com a polícia, e os filhos da puta exigiram uma propina maior para que nem desconfiassem de nós.

Malditos corruptos...

Desço do carro, depois de estacionado e vou em direção ao shopping com Jazmyn segurando minha mão, não que seja a melhor coisa para se fazer numa folga, mas infelizmente era o que minha irmã deseja no momento.

— Eu vou querer a maior casquinha de chocolate do mundo, com muita calda de morango e coisinhas marrons por cima!

Eu ri de seu comentário e bagunço seu cabelo.

— Coisinhas marrons, não. O certo é amendoim.

— Então eu vou querer muito, muito, muito amendoim!

Ri novamente.

Sair com meus irmãos é gratificante. A inocência deles me deixa em paz e acalma minha mente. Não importa o quão bagunçada ela esteja, se Jaxon e Jazmyn estão por perto, ela se torna um lugar de paz.

Eu, sem pensar duas vezes, daria minha vida por eles, se fosse preciso.

— Jazzy, senta aí que eu vou buscar nossos sorvetes. Não saía daqui, não converse com estranhos, e se...

— E se alguém se aproximar, grita. Eu sei, Justin, eu sei.

Ela rola os olhos como se tivesse cansada de ouvir as mesmas coisas sempre que nós saíamos. E provavelmente ela deveria estar. Beijo seus cabelos e sigo até a sorveteria.

Desde que entrei para a máfia, minha preocupação com a minha família aumentou gradativamente. Eu procuro os manter longe de todas as merdas que eu faço, seja pessoalmente ou até mesmo nas informações.

Essa realidade me pertence.

Eles não tem nada a ver com isso.

Infelizmente, todos meus inimigos sabiam do meu ponto fraco quando sequestraram Jaxon aos dois anos de idade. O sequestro não durou muito e eu tinha o prazer de matar e torturar todos eles. Entretanto, logo depois disso, meu pai e eu resolvemos que seria melhor levar um por vez para passar um tempo comigo. Apenas quando eu tinha muito tempo, os dois vinham juntos.

— Aqui seus sorvetes, senhor.

A atendente me entrega as duas casquinhas, e eu lhe mando uma piscadela, fazendo-a ficar vermelha.

Indo a direção de Jazmyn, percebo que alguém está sentada em nossa mesa, juntamente a mais uma criança loira, porém não consigo reconhece-la por estar de costas.

Droga! Eu disse pra ela não conversar com estranhos!

Jazzy parece estar se divertindo com a pessoa, isso faz meu coração acelerar e meu sangue fever. Apresso os passos, finalmente chegando á mesa.

— Jazmyn, o que eu disse sobre...

— Justin?

A mulher vira seu troco e eu finalmente a reconheço.

Puta que pariu!

— B-Blake?

Ela se desesperou, levantando-se e deixando cair a cadeira que estava sentada. Enquanto eu estava estático, jamais pensei em encontra-la depois de tudo, mesmo sabendo através dos garotos que ela ainda morava em Atlanta.

— Me desculpe. Eu já to indo...

— O que estava fazendo aqui com a Jazzy?

Minha voz soou grossa e eu não poderia descrever o quão puto estou com essa situação. Essa vagabunda não tinha que se aproximar da minha irmã.

— Foi eu, Justin! A tia Blake estava passando e eu corri para abraçar ela e o Joshua.

Joshua?!

A criança, que antes estava sentada, agora estava de pé, se escondendo atrás da perna da Blake, me olhando amedrontado.

— Você sabia que a tia Blake teve um bebê? — O sorriso da Jazmyn está enorme enquanto fala, mostrando o dente que tinha caído. Ela é adorável.— Ele tem 4 anos, quase a idade do Jax, eles podem ser amigos!

Blake olhava para a cena sorrindo, ela e Jazzy sempre se deram muito bem. Infelizmente.

— Ele é... Ele é...

Eu tentava dizer, mas as palavras não saíam. Os garotos já tinham falado milhares de vezes que o moleque era a minha cara, porém, vendo-o de perto era assustador.

Ele realmente era a minha cara.

— Sim, Justin.

O sorriso dela saiu fraco e seus olhos pareciam entristecidos.

— Infelizmente ele não puxou nada de mim.

Eu estava sem reação, não conseguia me mover e muito menos dizer algo. A ideia de ter algo a ver com a criança á minha frente me assustava muito.

— Deve ter puxado o pai, não é da minha conta de qualquer maneira.

Desviei meus olhos dos de Blake, finalmente tendo uma ação. Ela não merecia minha palavra, se quer.

— Mesmo sabendo o quão biscate a Bethany é, você ainda não acredita em mim, não é?

— Você é tão biscate quanto ela, Blake, ponha-se em seu lugar.

Minha mandíbula estava travada de raiva. As duas se mereciam, não é pra menos que eram melhores amigas.

— Tudo bem, Justin, não vou discutir com você.— Ela suspirou cansada— Estou indo, Jazzy, vejo você por aí.— Deixou um beijo no topo da cabeça da minha irmã— Vamos, Joshua, dê um beijo na sua nova amiga.

Joshua saiu de trás das pernas de Blake, andando até Jazmyn e abrindo seus braços para lhe dar um abraço apertado. Ela soltou uma risadinha, o beijando na bochecha. Logo em seguida, ele seguiu em minha direção, deixando-me estático novamente.

Não, por favor.

Ele abriu seus braços novamente, agarrando minhas pernas, já que eu não tinha agachado pois estava imóvel. E nem queria ter feito isso.

— Tchau, "Jostin".

Sua voz era baixa, como se tivesse com vergonha, porém sorria. E a maneira que ele havia pronunciado meu nome me fez querer rir e, como se eu tivesse ficado louco, abraça-lo.

Eu estava muito assustado.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, beijão ♥♥♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...