História Sweet Dark Eyes - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Rap Monster, Sehun, Suga, Suho, Tao, V, Xiumin
Tags 2ne1, 4minute, Big Bang, Bts, Exo, Monsta X, Nct U, Super Junior
Exibições 8
Palavras 5.276
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção Científica, Luta, Mistério, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Super Power, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Canibalismo, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Yo, yo pessoas! :33. Então... Como vão vocês? :3. Bom... Eu tô aqui para trazer uma fic para vocês... >< Essa é tecnicamente a minha segunda fanfic, já que a primeira que eu fiz não passou do primeiro capítulo... :P. Quando comecei essa fic eu estava muito animada, mas... aconteceram umas coisas quando eu estava na metade, e eu acabei desanimando... No entanto, dessa vez eu não vou abandonar a fic! Creio que não tenha ficado tão boa quanto eu esperava no começo... Contudo... Eu me esforcei bastante, e espero que vocês possam gostar! :3. Por favor, dêem suas opiniões nos comentários, se puderem e quiserem, pois isso me incentiva bastante! Bom.. Espero que vocês realmente possam gostar desta fanfic! Vou me esforçar muito para que possam gostar cada vez mais! E, espero que se divirtam lendo isto, tanto quanto eu me divirto escrevendo... :3

Só um avisinho rápido:
"..." - Pensamentos.
*...* - Ações.

Sem mais delongas, obrigada por estarem aqui e... BOA LEITURA! :3 :3 :3

Capítulo 1 - Just the beginning...


Fanfic / Fanfiction Sweet Dark Eyes - Capítulo 1 - Just the beginning...

~ Narrador on ~


Há milhares de anos atrás, no começo de tudo, entre todas as modificações pelas quais o universo passava, surgiu a primeira raça: Os ONIX. Por ser a primeira raça, eles eram lerdos, desajeitados e pouco desenvolvidos... Logo seriam extintos, certo...? 
(...) 
ERRADO! Os ONIX eram seres diferentes, tinham aparência humana, mas contavam com algo muito peculiar... Eles possuíam "habilidades especiais", cada um nascia com alguma, e alguns POUCOS detinham mais de uma... Como...? Bom... Isso é outra história... Esta raça, primeiramente, habitava planetas áridos, pouca comida, péssimas condições para a perpetuação de sua "espécie", ALTO RISCO DE EXTINÇÃO. Sempre que se discutia sobre ir além, procurar novos territórios, lugares melhores para se viver, havia uma maioria que, por medo, preferia que eles continuassem ali, pelo resto da vida - já que eles ainda não faziam ideia da extensão de seus poderes -, o que seria muito, muito tempo, já que eles eram praticamente imortais, ou pouco tempo, pela falta de recursos. No entanto, um dia, alguns dos mais jovens resolveram "burlar as regras". Partiram sem permissão e foram em busca do que seu povo realmente precisava. 6 jovens, com habilidades incríveis, vagando pelo universo, sozinhos, vocês já devem saber que nessa história, algo dá errado, certo...?


(...) 


Após um tempo, depois de procurar por quase toda a galáxia, um "pequeno" planeta lhes chamou atenção... Ele era muito bonito, com cores vivas, e aparência muito convidativa. Animados, os jovens foram rapidamente até o suposto paraíso descoberto, contudo, acabaram por descobrir que não eram os únicos seres inteligentes no universo... A raça humana, já habitava o planeta por eles denominado: Terra. Quando os 6 jovens chegaram lá, se depararam com um punhado de pessoas muito parecidas com eles, mas ao mesmo tempo muito diferentes. Este primeiro contato foi confuso, ninguém sabia "o que eles eram" ao certo, o que facilitou sua "infiltração", e eles foram diretamente ao líder deles, pois tentariam à todo custo conseguir "permissão" para trazer seu povo até o planeta. Houve um fato que aconteceu por acaso, o líder da raça humana se apaixonou pela jovem que "liderava" o pequeno grupo, Seo-Hyeon, e a mesma acabou por corresponder esse sentimento. Isso foi decisivo para que este "líder" aceitasse o pedido dos jovens sem nem mesmo hesitar, no entanto, a "maioria dos seres humanos" não ficou nada contente com isso. De qualquer modo, com a permissão do líder, os jovens voltaram para trazer seu povo até a Terra, depois de uma longa explicação sobre o que aconteceu, a primeira raça concordou em ir até a o planeta, chegando lá, foram recebidos com certa tensão, e ficou decidido que cada raça ficaria com "um lado" do planeta.

(...)


A primeira raça se estabeleceu, e começou a crescer aos poucos, e como agradecimento fizeram da jovem Seo-Hyeon a líder deles, junto com os outros 5 jovens. Seo-Hyeon e o líder da raça humana se casaram, e ela logo ficou grávida. A primeira raça agora, já não corria mais risco de extinção, todos estavam felizes e tudo corria muito bem!


(...)


Mas tudo isso mudou... 
Insatisfeitos com a divisão de território e aceitação da "raça desconhecida", uma maioria da raça humana se rebelou, matando o próprio líder, e começando uma perseguição incansável com a primeira raça. Graças às suas habilidades especiais, Seo-Hyeon conseguiu se esconder por um pequeno período, mas se contorcia de dor e tristeza, causadas pela morte da pessoa que amava e a intensa perseguição que se iniciava contra seu povo. Já perto de se completarem os dias para o parto, chamou uma das integrantes do Conselho, de sua confiança, e conversou com ela sobre um importante e delicado assunto. A primeira raça vivia se escondendo, evitava ao máximo retribuir às ameaças dos seres humanos, até que, Seo-Hyeon deu a luz a duas pequenas criaturinhas. Toda a primeira raça se admirou desses pequenos... Porque...? Bom... Isso eu não devo, nem ao menos posso dizer agora... Decidida a salvar seu povo, mesmo tendo sido enfraquecida com o recente parto, Seo-Hyeon e os outros 5 jovens, os únicos que possuíam mais de uma habilidade - Ha! Eu não disse isso no começo de propósito... ^^ - vendo que não havia mais como evitar um combate direto com os seres humanos, decidiram ir à linha de frente, e travar o combate que definiria o futuro das duas raças. Segundo o plano, enquanto eles estivesses indo à linha de frente os da primeira raça permaneceriam escondidos, até que eles tivessem a certeza de que poderiam sair do esconderijo ou fugir para outros lugares. Antes de partir, Seo-Hyeon confiou seus dois pequenos filhinhos à mesma pessoa de sua confiança com a qual havia falado antes, e esta ficou junto dos outros, esperando o fim do combate...
Depois de tudo isso... Ocorreram diversas tragédias, e tudo mudou... Agora, tudo seria diferente... Tudo dependia de duas pequenas criaturinhas... Que podiam fazer com que sua "raça" continuasse por um loooongo tempo...

Ou que se extinguisse para sempre...

~ Narrador off ~
 

(...)


- Mamãe?! Mamãe?!
- Ei! Vocês não pode ir lá!
- M... Mas a gente quer procurar a mamãe!
- (...) A mamãe de vocês não está lá... Ela... Ela está num lugar melhor agora!
- Onde é esse lugar...? Porque ela não ficou aqui com a gente?!
- *chora* Eu quero a mamãe!
- Calma! Os dois, a gente já conversou sobre isso! Lembram do que eu disse...? 
- Ne... "Vocês precisam ser fortes"...
- Mas... Fortes para quê...? 
- (...) No futuro vocês terão que tomar decisões difíceis sozinhos, e essas decisões vão definir o futuro do nosso extenso plano de existência...
- Quê...???

(...)

- NÃO! NÃO FAÇAM ISSO! 
- POR FAVOR NÃO!
- VÃO EMBORA AGORA! OS DOIS!
- Cala a boca intrusa idiota!
*Som de disparo de arma de fogo*
- *chora* Vocês... VOCÊS MATARAM ELA!!!

(...)
*Gritos.*

~ Sonhos off ~

~ Soo-jin POV on ~


*GRITO* 
- ANYO! - *Grito indo bruscamente para trás, fazendo com que minhas costas se choquem contra a cabeceira da cama. Minha respiração extremamente acelerada faz um som cada vez mais alto que ecoa pelo quarto e eu logo ouço paços rápidos, vindos do exterior do cômodo.* _”Isso foi... Apenas mais um pesadelo...”_ *Ponho a mão na testa, fechando os olhos enquanto tento controlar o ritmo de meus batimentos cardíacos.* 
*A porta se abre.*
- Soo! - *Uma voz conhecida adentra o ambiente, logo o moreno corre e sinto seus braços me envolverem num abraço quente e aconchegante. A porta se fecha lentamente, sendo travada logo em seguida.* - Outro pesadelo...? - *Pergunta enquanto faz carinho em meus cabelos de maneira gentil.* _”Esse abraço... Só esse abraço consegue me acalmar em momentos assim...”_ *Assinto com a cabeça, e uma pequena e solitária lágrima gelada percorre meu rosto, caindo sobre o tecido da cama.* - Ei... Não é real... - *Fala baixinho.* - Eu estou aqui... Ne...? - *Beija o topo de minha cabeça de leve e aperta ainda mais aquele abraço.*
- Ne... - *Sussurro.* - Gomawo Jongin... - *Suspiro, sentindo meu coração finalmente começar a sossegar.* 
- Não precisa agradecer pequena... - *Ele sorri. Interrompe o abraço e olha fixamente para mim ainda sorrindo, parecia esperar que eu fizesse o mesmo, e eu o fiz. Sorri fraco, mas era um sorriso verdadeiro! Ele pareceu contente, olhou brevemente para o lado, fitando o visor, e franzindo o cenho.* - Precisamos correr! - *Fala levantando.* - Se chegarmos atrasados novamente pegaremos uma punição bem pior que a da última vez! - *Ele ri baixinho, e logo me junto a ele.* _”Aquilo foi engraçado... Por mim faria aquilo novamente, só para ver a cara de indignação da Taeyeon! Ksahuahua”_
- Ne... - *Falo parando de rir aos poucos.*
- Eu vou indo agora... Assim que estiver pronto venho aqui te buscar, ne...? - *Fala vindo em minha direção e acariciando meus cabelos mais uma vez.* 
- Ne! - *Falo sorrindo.* _”Gomawo...”_ *Ele beija minha testa, sorri e se retira. Suspiro alto ao ver a porta ser travada novamente.* _”Por quantas noites esses pesadelos esquisitos ainda irão me atormentar...?”_ *Viro-me e vou em direção ao meu compartimento. Pego a roupa de sempre. _”Não que eu vista sempre a mesma roupa! É que... São quase todas iguais... É um padrão da O.N.I.X.”_ *Entro no pequeno banheiro e começo a me despir.* _”Ah! Eu esqueci completamente de me apresentar... Vamos começar pela pergunta que pode resumir tudo o que tenho a falar sobre mim: “Quem eu sou...?”. Bom... Tudo o que sei sobre mim é o que me disseram: Meu nome é Kim Soo-jin, tenho 17 ciclos de idade, meus pais morreram quando eu ainda era apenas um bebê, e, antes de morrer, eles me confiaram às pessoas responsáveis por esse centro de treinamento, sou uma ONIX, e... “isso é tudo o que você precisa saber por enquanto”. É o que dizem sempre que começo a questioná-los sobre coisas referentes à meu passado, o que eu estou fazendo aqui e etc. É frustrante... Mas... Eu vou descobrir mais, eu sei que vou! E ninguém pode me impedir disso! Bom... Quanto a aparência: Olhos bicolores , um roxo e o outro preto, pelo menos na maior parte do tempo... Lábios avermelhados, cabelos longos e roxos, levemente ondulados. Alguém taxada como aberração pela maioria das pessoas... É... Essa sou eu...”_ *Ligo o chuveiro e regulo a temperatura, deixando que a água morna se choque contra a minha pele, me fazendo arrepiar. Fecho os olhos e me deixo levar por essa sensação. Passo mais alguns minutos no banho, e após estar completamente limpa desligo o chuveiro e caminho até a pia. Olho diretamente para o espelho, vendo as olheiras sob meus olhos, resultado de várias noites mal dormidas por causa dos malditos pesadelos.* _”Aish... Por que...? Por que toda noite...? E... Porque sempre o mesmo pesadelo...? A única coisa que muda é que, antes, eu podia apenas ouvir as vozes, os gritos, os passos, choros... Mas de uns tempos para cá... Posso ver rostos, lugares... Vejo imagens, como flashes. O que eu vejo? Bem... É difícil de descrever... Mas tudo se resume a caos, dor e destruição. No entanto, o que mais me intriga... O que mais me perturba é que... Eu posso sentir como se já tivesse estado naqueles lugares... Sinto como se já os tivesse visto com meus próprios olhos... No entanto, não adianta o quanto pense sobre isso, não consigo entender essas coisas... Não completamente...”_ *Envolvo-me na toalha e volto a pia, faço minha higiene bucal, arrumo os longos cabelos roxos e logo começo a me vestir.*
*Alguns minutos depois.*
*Esperava por Jongin, arrumava algumas coisinhas em meu quarto por enquanto, já havia pego as poucas coisas de que precisava, então logo sento na cama, de costas para a porta, e fico olhando para o nada. Pensando no que teria que encarar quando saísse daquele quarto...* _”Tudo seria ainda mais difícil se eu não tivesse Jongin... Ele cuida de mim... E não é como os outros... Jongin é... Especial para mim...”_
*A porta se abre novamente.*
*Viro-me depressa, e me deparo com o moreno, já pronto.*
- Vamos...? - *Fala se aproximando e sentando ao meu lado.*
- Aigo... - *Resmungo.* - A gente precisa mesmo ir...? - *Pergunto encostando minha cabeça em seu ombro.*
- *Ele me olha.* - Você sabe que sim... - *Fala baixinho.* - Mas... Vamos estar juntos... Então nada de ruim vai nos acontecer... - *Ele se vira e me abraça.* - Juntos, ne...? – *Sorri.*
- _”Ya... Ele sabe que eu não consigo ficar triste vendo esse sorriso! Isso é golpe baixo!”_ *Sorrio.* - Ne... - *Fecho os olhos, me sentindo protegida por aquele abraço quentinho. Ele levanta, e me ajuda a fazer o mesmo.*
- Agora vamos... - *Ele leva sua mão até perto da minha, sinto meu coração acelerar pelo modo como me olhava fixamente, por alguns segundos.* _”O... O que ele está fazendo...?”_ *Ele rapidamente leva sua mão até minha cintura e sorri, mudando seu olhar, e agora me olhava de maneira terna novamente. Mas o olhar de antes... Não consigo decifrar aquela expressão... Ele nunca havia feito isso antes...* _”Estranho...”_ *Penso. Ele cruza nossos braços e caminhamos até a porta, que logo é aberta. A luminosidade alta faz com que meus olhos fiquem um pouco irritados por alguns segundos, e logo o ar mais puro invade meus pulmões, respiro fundo. Essa era uma das melhores razões para ainda sair daquele quarto. Logo o mecanismo da porta é novamente ativado pelos “guardas”, dois seres que não saem da porta do meu quarto, acho que nem para fazer suas necessidades, caras estranhos... Eles voltam à sua postura anterior e logo Kai começa a caminhar, me levando junto dele. Nossos passos eram rápidos, afinal estávamos atrasados, e ele logo solta nossos braços. Mesmo ainda estando um tanto atordoada com o que aconteceu, ele parecia nem pensar nisso. _”Aish... Soo, só você ainda está perturbada com isso... Não foi nada! Só... Ele só se confundiu! Não foi nada demais! É melhor esquecer! Fingir que nunca aconteceu! Eu acho...”_ *Esvaziei minha mente e logo chegamos à entrada do enorme pátio, respirei fundo.* _”Calma... Você não está sozinha... Você tem Jongin... Não precisa mais ter medo!”_ - Pronta...? - *Ele pergunta olhando para mim e sorrindo. Assinto com a cabeça, mesmo sem a mínima vontade de ir adiante. Eu só queria ficar ali... Com ele... Sem ter que ver o rosto das pessoas que tanto me odiavam e rejeitavam...* _”Afinal o que eu sou? Algum tipo de monstro...?”_ - Ei... Eu vou cuidar de você! - *Ele aperta minha mão de maneira não tão forte.* - Ninguém vai te fazer mal comigo por perto! E eu nunca vou te deixar só! É uma promessa! - *Eu sorrio, Jongin realmente conseguia me motivar quando falava daquela maneira.*
- Ne! - *Falo firmemente. Ele olha para os guardas que vigiavam a entrada do pátio e faz sinal para que eles abrissem a mesma, e eles logo o fazem. Enquanto a entrada é aberta, ele solta minha mão e sinto um pouco de tristeza tomar conta de mim. O fato de eu ser sempre a última a sair de meu aposento junto de Jongin, sem motivo aparente, faz com que sempre que a entrada seja aberta todos já estejam lá, para nos encarar... E o mais importante, eu e Jongin não podíamos ficar... “Próximos demais”... Ou logo surgiam... Comentários sem graça...* _”Parem... Por favor, parem de nos olhar dessa maneira... Eu não sou um monstro... Eu não sou um monstro!”_ *Espremo os olhos e engulo seco. Respiro fundo e abro os olhos novamente, não podia fingir que não estava ali. Infelizmente, precisava encarar a realidade. Começamos a andar, passando entre o grande número de pessoas concentradas ali, e a cada passo que dávamos seus olhares pesavam sobre nós. Como sempre, eu fitava apenas meus pés. Orientava-me pelos passos de Kai ao meu lado, sempre muito “firmes”, até que escuto os ruídos com os quais meus ouvidos já estavam tão acostumados.*
- AÍ vai a senhorita estranha... - *Ouço a voz masculina em meio a multidão, seguida de risadinhas. Mordo o lábio inferior com força, espremendo os olhos novamente e tento me concentrar apenas em fitar o chão. _”Para... Por favor, para...”_ *Meus pensamentos são interrompidos por alguém que praticamente tropeça em mim.*
- Hey! Você tá cega? Esses seus olhos bicolores não servem para nada não? Mestiça de merda! - *A voz irritante de Taeyeon surge.* _”Aff...”_ 
- É melhor você desistir... Eu não vou responder às suas provocações... - *Sussurro ainda fitando o chão. Ela se aproxima rapidamente, ouço seus paços vindo em minha direção, mas logo Kai entra na frente dela.*
- Sai daqui... Ela não fez nada para você... Deixa a gente em paz... - *Ele fala calmamente.*
- *Hmpft* - *Ela resmunga.* - Não se mete Kai... Você não é pai dela! - *Fala.* - Quero dizer... Ela nem tem pais! Não tem família! Largaram ela aqui! Porque ela.não.presta! - *Fala a última parte pausadamente e posso ver que Kai começa a se exaltar.*
- Eu estou tentando ser legal com você... Mas se continuar falando assim dela... Eu não me responsabilizo pelo que posso fazer! - *Ele começa a alterar o tom de voz.*
- Ah! Qual é?! - *Ela ri.* - Eu nem entendo porque você anda tanto com ela! O que foi? Tem pena dela? - *Fala sarcástica. Levanto o olhar e posso ver Jongin pelas costas, ele permanecia firme, parecia bem tenso.* - Espera, espera... - *Fala rapidamente e ainda mais alto.* - Você gosta... dela...? - *Pergunta com ar de riso.* _”Anyo... Ela não disse isso...”_ *Ele suspira. * - Eu não acredito... Esqueceu do que aconteceu com o Baekhyun? - *Sinto meu coração doer.* _”Não fala dele... Por favor... Não fala do Baek... “_ 
- Para... - *Sussurro já sentindo algumas lágrimas surgirem em meus olhos.*
- Porque parar?! É a verdade! ELA MATOU O BAEKHYUN KAI! O BAEKHYUN MORREU POR CAUSA DELA! VOCÊ QUER ACABAR DO MESMO JEITO? QUER? ELA SÓ SERVE PARA ISSO! É UM MONSTRO! ELA É UM MONSTRO KAI! - *Ela grita, e as lágrimas escorrem por todo meu rosto.*
- JÁ CHEGA! - *Kai grita cerrando os punhos e vai e direção à Taeyeon rapidamente, ele bufava, e exalava raiva, até ela mesma parecia assustada com a forma como Kai se direcionava a ela.* _”Anyo... Não posso deixar que ele bata nela e arrume encrenca por minha culpa! Preciso impedir isso!”_
- KAI! NÃO PRECISA! POR FAVOR, NÃO FAÇA ISSO! - *Grito, enquanto algumas poucas lágrimas ainda rolam pelo meu rosto, mas mesmo assim ele continua avançando.* - KA... I... - *Sinto meu corpo paralisar, não consigo me mexer, meu olhar congela em direção a Kai, que já estava com o punho posicionado para levar em direção à Taeyeon, e a mesma com os braços em frente a rosto para se defender. Tudo, e todos haviam parado, o tempo parecia ter... congelado...(?)* _”O que... está acontecendo...?”_
- *Suspira.* Pensei que nós estávamos tratando de jovens aqui, e não de crianças... - *Uma voz firme toma conta do ambiente, e o som dos passos ecoa pelo lugar.* _”Ah... Agora eu entendi.”_ *Ela passa bem na minha frente e me encara, me olhando nos olhos, não podia me mover, então apenas encarava-a enquanto ela analisava minha expressão. De repente ela suspira, vejo seu olhar desviar-se de meus olhos para o chão. Ela se vira, e vai em direção à Kai, analisa a situação, e calmamente vira-o para o lado contrário de onde estava Taeyeon.* - Muito bem... Expliquem-me o que está havendo aqui! - *Ela fala fechando os olhos por breves segundos, e de repente todos voltam a se mover. Sinto meu corpo novamente, e Kai que antes se posicionava para bater em Taeyeon, soca o vento, enquanto a mesma inclina-se para trás com os braços em frente ao rosto, se defendendo do nada.*
- O q... 
- Eu posso explicar depois, mas agora, alguém pode me dizer o que está havendo aqui? - *Ela fala séria.* 
- Nos desculpe Chae-rin sumbae. - *Kai fala calmamente, direcionando seu olhar para ela.* - O que aconteceu foi... 
- ELE ME ATACOU! FOI ISSO QUE ACONTECEU! - *Taeyeon grita interrompendo Kai e fingindo uma carinha triste enquanto também olha para a mulher parada a nossa frente.* _”Aish...”_ - EU NÃO FIZ N...
- Calada! - *Chae-rin fala firmemente, olhando para ela, que estampa uma expressão surpresa, e logo voltando a olhar para Kai.* - Pode continuar... - *Fita-o.* 
- Obrigado... - *O moreno faz uma breve reverência.* - Serei breve... O que aconteceu foi que a Taeyeon esbarrou na Soo, e então iniciou uma enorme e desnecessária discussão, começou a ofendê-la e falar o que não devia... Pedimos para que ela parasse, mas ela continuou... Eu me exaltei... E... Estava prestes a calá-la a força... - *Conclui desviando seu olhar, que antes se direcionava ao chão, para Chae-rin.* _”Ele não deveria ter feito isso... Não por mim...”_ 
- Choi... - *Chae-rin sussurra virando-se para trás. Faz-se novamente um enorme silêncio, e a figura alta e um tanto amedrontadora adentra o local a passos pesados.* _”Hm... Então ela o chamou... Era de se esperar...”_ *Penso enquanto ele se aproxima lentamente. Ele chega até nós, e se posiciona ao lado de Chae-rin.* - Por favor... - *A mesma fala para ele, então ele volta rapidamente seu olhar até Kai, e fita-o ininterruptamente por vários segundos, que chegaram a parecer horas. Ele parecia muito concentrado no que quer que seja que ele estava fazendo.*
- Bom... - *Interrompe o silêncio, se direcionando a Chae-rin.* - Ele falou a verdade... - *Declara olhando Kai brevemente.* _”Para ser sincera... O nível das habilidades deles me assusta cada vez mais...” *A mais velha suspira.*
- Hmpft... - *Resmunga baixo, agora fitando Taeyeon.* - O que é que eu faço com você...? - *O olhar de Chae-rin, anteriormente neutro, dá lugar à reprovação total.* 
- M... Mas eu... 
- Por favor, poupe-me de suas desculpas... - *Fala interrompendo a mimada.* - Será papel de outra pessoa decidir o que fazer com você, então, sugiro que guarde suas desculpas esfarrapadas para esta... - *Dita as palavras fria e calmamente, virando-se novamente para Choi, o qual faz um movimento com a cabeça de cima para baixo, fazendo com que ela volte a nos olhar.* 
- Bom... - *Ele começa.* - Não estamos aqui apenas por esta insignificante discussãozinha... Viemos aqui para que todos possam se dirigir até o salão principal. - *Conclui, sem nenhuma expressão definida.* _”Salão principal...? M... Mas... Nós só vamos para lá quando há novat...”_
- Nós sabemos que este não é o momento costumeiro... Mas estas pessoas, que chegarão hoje são... Diferentes... - *Chae-rin se pronuncia num tom um tanto... peculiar.* - Posso dizer com plena certeza que... Eles merecem esta tão rara exceção... - *Ao dizer isto, ela virou-se e começou a andar, então todos os olhares curiosos e sedentos por respostas se voltaram para a figura imponente do instrutor Choi, o qual logo fez um gesto com a cabeça pedindo para que nós os seguíssemos.* “Isso está muito estranho... Eles nunca aceitam novatos no nível 3 fora do calendário... A única vez que eu vi isso acontecer foi... Foi no dia em que eu... Conheci Byun Baekhyun...” *Fiz um enorme esforço para não chorar, e quase que instantaneamente fechei os olhos com força, forçando as lágrimas a retornarem para dentro. Não podia chorar... Não ali... Não naquele momento...* “Vamos Soo-jin... Não seja fraca...” *Respirei fundo, e logo todos começaram a andar. Não demorou muito para que sentisse a presença do moreno alto ao meu lado, e, em seguida, sua mão em meu queixo, fazendo com que meus olhos, que antes miravam o chão, se voltassem para a imensa escuridão de seus olhos negros.*
- Está tudo bem...? - *Perguntou, com olhar preocupado.* 
- Está sim... - *Falo.* - Graças a você... Muito obrigada... - *Sorrio da maneira mais doce possível.* “Porque...? Porque tudo isso está acontecendo...? Ultimamente... Tudo tem me feito lembrar dele... É como se... Ele estivesse perto de mim novamente... De alguma maneira... E isso... Isso é uma tortura...”
- Anyo... - *Ele sorri.* - Não precisa me agradecer... - *Sussurra desviando seu olhar para o chão, ainda com aquele belo sorriso no rosto.* “Depois que tudo aconteceu... Ele foi o único que ficou comigo... É tão bom ter ele por perto...” *Sorrio também passando a fitar o chão.*

~ Alguns poucos minutos depois. ~

*Chegamos ao enorme salão em poucos minutos, e, durante o caminho, houve um silêncio quase que ininterrupto. Fora alguns ruídos, perguntas de tom curioso e pouquíssimas palavras trocadas entre Choi e Chae-rin, todos se mantinham quietos e confusos. E esse sentimento de confusão tornou-se ainda mais agudo quando, logo ao chegarmos, vimos todos os instrutores lá, de Boom até Ryewook. Para estarem todos lá, a coisa deveria ser seria... Como daquela vez...*
- Por favor, sejam pacientes, e colaborem. Isto não vai demorar... - *Chae-rin fala, e logo vai em direção ao centro do salão, seguida de Choi, subindo os poucos degraus até a parte mais elevada de uma estrutura que havia sido feita justamente para ocasiões como essa, a qual eles chamavam palco principal, e juntando-se aos demais instrutores.
- Kai... - *Sussurro olhando para o maior, com os olhos já mareados. Não conseguia mais evitar as lágrimas, elas saíam sem permissão. Todas as lembranças e sentimentos daquele dia... Tudo estava voltando... De uma só vez...*
- Eu sei... - *Ele fala, com um olhar também não muito bom.* “Ele também lembra... Foi difícil para ele... Quase tanto quanto foi para mim...: *Ele envolve meus ombros, me abraçando forte e fazendo com que eu escondesse meu rosto em seu peitoral.* - Tenta não pensar nisso... Ne...? - *Beija minha testa, fazendo um carinho em meu ombro e logo depois me soltando, por causa das pessoas ao nosso redor. Por fim, posso ver um sorriso fraco, mas reconfortante em seus lábios, o que me faz lembrar que eu prometi que seria forte...* “Respire... Você deve aguentar... Precisa aguentar...”
- *Toce fraca.* - Bom... Como todos sabem, este dia deveria ser um dia comum. (...) Mas... - *Siwon dá início a seu discurso.* - Por um motivo especial, resolvemos... Interromper a rotina de treinamento. - *Prossegue mantendo sua expressão seria.* - Serei bem direto. As pessoas que receberemos aqui hoje são diferentes. Alguns de vocês devem lembrar que isto aconteceu aqui apenas uma vez... Hoje, este caso tão incomum está se repetindo. As pessoas que se juntarão a vocês neste dia são muito habilidosas. Espero que vocês possam se dar bem. Por favor, sejam gentis e pacientes com eles... Não tentem fazer-se de superiores, mas, mostrem maturidade, ajudando-os a evoluir e aperfeiçoar seus tão valorosos talentos... E lembrem-se! 
- “Todos os ONIX possuem poderes incomensuráveis, basta que cada um reconheça em si mesmo a maravilhosa força da qual todos nós compartilhamos...” – *Kai fala imitando o instrutor, o que me faz rir baixinho, e ele logo me acompanha.* 
- Ficou igualzinho... - *Sussurro sorrindo de leve, e enxugando as poucas lágrimas que ainda haviam em meus olhos.* 
- Por fim, cada um dos seus novos companheiros irá se apresentar, e então, poderemos voltar à nossa rotina. - *Conclui.* 
- Pelo que está dando para perceber isto aqui não irá demorar muito... - *Falo, e vejo Kai concordar com a cabeça.* 
- Por favor entrem... - *Siwon estende o braço, apontando para o lado esquerdo da grande estrutura. Tudo fica em completo silêncio. E então começam a entrar alguns garotos e garotas por lá. Passo meus olhos por todos eles, e eles pareciam bem tranquilos, até o momento haviam passado uns 19.* “Nossa! Tantos assim de uma só vez...?” *Continuo olhando, até que me deparo com um garoto, muito bonito e diferente, e que chamou minha atenção. Ele tinha a pele bem pálida, cabelos negros, lábios rosados e um nariz... Um tanto grande. Continuo fitando aquele garoto, não conseguia tirar meus olhos dele, por mais que eu tentasse. Algo me dizia para continuar olhando para ele...* “Esse garoto... Ele... Está começando a me lembrar o...” *De repente eles param, e levantam a cabeça. Nossos olhos se encontram, e subitamente eu sinto uma forte dor de cabeça, levando a mão até a testa.*
- Está tudo bem? - *Kai pergunta segurando meu braço.*
- E... Está sim... Eu só... Estou um pouco tonta... - *Falo, e então volto meu olhar para o garoto novamente, e por incrível que pareça, ele também estava com a mão sobre a testa, e parecia fortemente incomodado.* “O que está acontecendo...?” *Balanço a cabeça levemente, e tento não me concentrar na dor.*
- Queiram se apresentar para seus novos companheiros, por obséquio. - *Siwon fala, indo para trás deles. Então o primeiro garoto dá um passo a frente, ele era muito alto, e tinha orelhas avantajadas, assim como olhos um tanto esbugalhados. Ele pigarreia de leve e se prepara para falar.*
- Meu nome é Park Chanyeol, tenho 18 ciclos de idade, e espero que nós possamos nos dar bem. - *Completa com um leve sorriso, e dá um passo atrás.* “Ele parece uma pessoa legal... Mas... Provavelmente será mais um para me odiar...” *Logo mais um garoto se põe a frente.*
- Eu me chamo Shownu, e é um prazer estar me juntando a vocês no nível três. - *O rapaz robusto completa, e recua assim como o anterior.*
- Meu nome é Oh Sehun, e aguardo ansiosamente para que possamos “trabalhar juntos”. Tenho 17 ciclos de idade. - *Faz uma breve reverência, e também recua. As apresentações continuam, mas agora reparo apenas naquele garoto novamente. Ele parecia tão misterioso... Parecia possuir um passado conturbado... Mas ao mesmo tempo... Parecia saber de mais coisas que eu...* “Meu coração... Porque está batendo tão rápido...? Está batendo tão forte que chega a doer...” *Penso. Fico apenas observando-o fixamente, enquanto as apresentações continuavam. Quanto mais o olhava, mais queria saber sobre ele, e então, chegou a vez dele de se apresentar.*
- *Ele dá um passo a frente, e respira bem fundo.* - Meu nome é Jeon Jungkook... Tenho 18 ciclos de idade... E espero que não nos desentendamos durante o tempo que passaremos juntos. Estou ávido por começar. - *Fala seriamente, e por alguns segundos, seu olhar esbarra em mim. Uma gota de suor escorre pelo seu rosto, e sua respiração fica um tanto ofegante, fazendo com que seus lábios ficassem entreabertos, e então ele desvia o olhar de forma brusca, retornando ao seu lugar. Fico totalmente confusa, sinto outro olhar pesar sobre mim, e vejo que alguns dos instrutores também me olham.* “Mas que merda está acontecendo aqui...?” *Subitamente, uma gota de suor escorre de minha testa, e sinto minha respiração começar a ofegar.*
- Soo, você precisa ir à enfermaria! - *Kai fala já num tom nervoso, mas não consigo respondê-lo. Então, algo faz com que eu olhe para o garoto novamente, e para a minha surpresa, vejo em seu pescoço um pequeno sol.* “Não pode ser...! É o... É O MESMO SOL QUE O BAEKHYUN POSSUÍA! ISSO NÃO É POSSÍVEL!” *Minhas pernas bambeiam, e minha vista escurece. Agora eu não conseguia mais me sustentar de pé. Não estava entendendo nada! Sentia como se... Ele estivesse ali... De novo... Eu sabia que não era ele... Mas... Mesmo assim, meu coração estava me fazendo ficar... Realmente confusa...*
- B... Baek...
- SOO!

 

 

(...) 

 


“- Sabe este sol...? 
- Hm... Você disse que tem isto desde que se entende por gente... *Risos.*
- É verdade... Eu disse... *Sorri.* - Bom... Quer saber mais uma coisa sobre ele...?
- Não.
- Algo! Você consegue ser bem chata quando quer... - *Risos.*
- Vai, pode falar...
- Este sol... Ele vai iluminar você, onde quer que você vá, sempre... E mesmo que algum dia, nós acabemos nos separando... Este sol, ele guiará você, e vai manter você segura, por mim... (...) Bom... Na verdade esse sol aqui não pode fazer nada! *Ri.* Eu... Eu vou estar sempre com você... Independentemente do que aconteça... Assim como o sol... Mesmo quando ele some, quando ele se põe, ele ainda está lá... Você não pode vê-lo... Mas ele continua lá... 
- Não fale assim pabo! Nós nunca vamos nos separar! Nunca! 
- Eu sei, eu sei, não precisa bater em mim! *Dá língua.* - Vem cá... *Ele envolve a garota em seus braços.* - Nós nunca vamos nos separar...

 
(...) Eu espero...”


Notas Finais


EITAAAAAAAAH KRALHA! E aí?? Vocês gostaram?! Por favor, digam o que acharam nos comentários, e façam principalmente suas críticas! Digam-me o que preciso mudar para escrever melhor! Todas as críticas são bem vindas! :3. E então... Gostaram da história? Bom... Acho que algumas coisas ficaram meio confusas, mas no decorrer dos capítulos tudo será explicado! Espero que tenham gostado e que continuem acompanhando a fic! Muito obrigada por estarem lendo! Sou muito grata a vocês, de verdade! :3. Sobre a frequência em que irei postar... Bom... Acho que... Um capítulo a cada 10 dias... Mais ou menos isso... Porque tipo, eu estudo, e estão chegando as provas finais, e, mesmo eu já estando "passada", eu quero tirar notas boas... Mas, mesmo assim vou me esforçar para postar com frequência! :3. Gomawo por lerem... E até o próximo capítulo! :3

~ Bye, bye babys... :3 :3 :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...