História Sweet Darkness. - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias VIXX
Personagens Hongbin, Hyuk, Ken, Leo, N, Ravi
Tags 2xchallenge, Angst, Anjos Negros, Clichê, Depressão, Hongbin, Hyuk, Hyukbin, Inferno, Lemon, Leo, Menção Navi, Menção Taekhwan, Navi, Nen, Nken, Otp, Romance, Seme, Taekhwan, Uke, Vixx, Wonshik, Wontaek, Yaoi
Exibições 27
Palavras 2.005
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Lemon, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


oI!
Então, eu estou aqui de novo, yeeee~~
Eu demorei muito dessa vez, minha saúde não está melhor, e ainda por cima eu comecei uns projetos novos, principalmente o tkwishes que ao me ter tornado capista do mesmo vai consumir mais tempo meu, que sad
Enfim, chega de papo
Boa leitura sz

Capítulo 15 - Me Like Yuh.


Fanfic / Fanfiction Sweet Darkness. - Capítulo 15 - Me Like Yuh.

... TRÊS SEMANAS DEPOIS ...

O templo fluira quase como água, a felicidade que sentiam ao saber que estavam juntos era mais que muita, tanto para estes quanto para os restantes. O facto de não terem que se preocupar com aqueles dois era algo que agradava a ambos, porém a relação destes dois não era de todo a mais perfeita. Hyuk vivia assombrado com o pequeno facto de poder voltar a ter uma recaída qualquer, e que fosse magoar alguém por causa da sua forma psicopata de ser, coisa que não o deixava de todo feliz, ou sequer minimamente descansado. Estaria ele a fazer a coisa correta? Sim? Não? Não sabia, não estava de todo a conseguir compreender-se a si mesmo quanto a tal coisa. Será que um dia Hongbin iria desistir do loiro, se soubesse tudo o que este escondia? Ah, o que ele escondia... As inúmeras vezes que matou, que mal tratou as pessoas, sem motivo nenhum para tal, ah, as vezes que este se sentia idiota e inútil por nunca conseguir fazer aquela corrente má parar. Estava feliz ao lado de Lee, mas sentia que a relação era frágil pelas coisas que sabia e não contava. Hongbin tinha já os 16 anos, este apenas 15... Uma criança já com tanto a esconder, estava tão instável quanto a tudo aquilo, que mal sabia como prosseguir o seu caminho.

Sua mente divagou então para tudo o que tinha feito, tudo o que já desejou fazer e a forma como seu agora namorado o tinha mudado, de facto eles não estariam a salvo naquele local. Cansaço, era tudo o que este sabia que um dia iria vir a sentir por estar constantemente escondido, escondendo tudo o que queria viver ao céu aberto com o outro. Sabia que tal coisa não era saudável nem para si nem para ninguém, muito menos para seus amigos que estariam sempre que estar a ouvir, não. As coisas não poderiam tomar esse rumo para os dois, Binnie não merecia viver escondido por causa de coisas idiotas que seu namorado tinha feito no passado, não merecia tal coisa, muito menos sofrer como sabia que ia sofrer se tudo continuasse assim. Ao seu lado, deitado sobre a capa este dormia no seu sono profundo. Mesmo nunca se tendo tocado a nível sexual, estes permaneciam muito ligados, de tal forma que a confiança que tinham um no outro permitiam que dormissem juntos. Os seus olhos sorriam ao ver seus lábios levemente rosados, seu coração serenava e seus problemas desapareciam; largar Hongbin não era uma opção para Sanghyuk.

Casto, ainda seu moreno o era e sempre seria mesmo quando fosse tocado. Ah, esperava por tal coisa impacientemente, talvez pelo facto de seus sentidos apurados se terem desenvolvido muito antes do tempo, porém Sanghyuk não era de todo triste com tal coisa, amava agora ser assim, uma pessoa como era, aliás, como se tinha tornado e transformado assim por culpa do amado. Estava feliz, bastante feliz desta forma e tal coisa nunca iria mudar aos seus olhos escuros, queria, acima de tudo passar todos os dias restantes de sua vida com aquele, sim, ah, aquele pequeno moreno que dormia a seu lado, noite após noite. Queria tanto Hongbin em seus braços, que faltavam até as palavras nos pensamentos de Hyuk.

Porém nem tudo era um mar de rosas, e as coisas por vezes não pareciam mostrar-se como deveriam. Eles não poderiam mais ficar ali se quisessem ficar bem. Seria complicado, para todos eles e até mesmo para Hongbin, que era fortemente agarrado a seus hyungs, mas talvez se este explicasse o que se estava a passar e o risco que corriam se ficassem lá, ele fosse aceitar e na melhor das escolhas, não o deixar. “Ah, que merda de insegurança...” pensava para si mesmo, quando o outro despertou então, olhando na direção dos olhos de Hyuk.

— O que se passa, amor? – questionou, deitando-se assim sobre o peito do loiro que permanecia completamente distante de tudo. – O que aconteceu desta vez, Han Sanghyuk? O que tu fizeste?

— O problema não foi, nem é o que eu fiz nestes dias ou que eu possa vir a fazer no futuro. O problema foi tudo o que eu fiz no passado, que além de não ter desculpa nenhuma, pode trazer problemas graves aos dois. Tal coisa não é de todo o que eu quero, quis e desejei para nós. Tu não mereces ser deixado assim, e muito menos te pedirei para te esconderes de todos.

— Então fugimos juntos. – “Quê? Tão fácil assim?” pensou para si mesmo, sorrindo ao olhar o mais novo. – Se o problema é esse, não há mais problema. Eu quero ficar contigo, e nem que para isso eu tenha que fugir de tudo e de todos. Eu quero-te, isso não mudará, de forma alguma. É de fugir que precisamos? Nós fugimos então. Não me importo.

-xXx-

... DUAS SEMANAS DEPOIS ...

Wake up, wake up, let's get it started
Stay up, stay up girl, I'd be on it
Don't go to bed unless you go with me
Phone blowin' up, I'ma let the hotline bling

O tempo voltara a voar para eles, fazia duas semanas que Hyuk e Hongbin haviam então fugido do passado triste de Hyuk, talvez assim estes fossem felizes. Ah, ser feliz, coisa que Leo queria mais do que tudo ao lado de Wonshik, mesmo sabendo que isso não lhe seria possível. Viviam ainda na mesma casa, e este realmente queria que tal coisa sempre fosse assim, porém sabia que mais tarde ou mais cedo o outro iria então deixar o local e este ficaria novamente sozinho, como sempre ficava no final de tudo. A casa grande não deixava vontade alguma de limpar, muito menos quando suas costas simplesmente doíam mais e mais. Sim, as suas asas não deveriam demorar muito a eclodir e nessa altura não seria capaz de esconder mais nada de Kim, coisa pela qual se sentia mal neste instante. Era tão idiota ao nada dizer sobre o que estava a acontecer consigo e os motivos pelos quais este se mantinha afastado de tudo e todos.

Suspirou ao ver o alaranjado entrar na sala de estar, Sábado e felizmente dia sem aulas para ambos, que andavam completamente esgotados. Taekwoon levantou-se assim que este se sentou a seu lado; sabia que realmente aquilo não era algo que ele quisesse de todo evitar, mas sim algo de que queria proteger o outro, seu verdadeiro eu que poderia surgir a qualquer instante, porém isso não parecia de todo um problema aos olhos de Wonshik. Talvez, este soubesse já do que estava para acontecer, ou pelo menos que algo de muito errado se passava com o outro por causa das dores enormes que sentia sempre, e constantemente exigindo que nunca fosse levado aos médicos, pois sabia qual a fonte daquilo e insistia em não se tratar.

Ravi sentia-se mal consigo mesmo porque não conseguia fazer nada ajudar o amigo... Amado, vá. Falando a verdade, Ravi estava perfeitamente ciente que seu coração era inteiramente de Leo, e que nada mudaria isso. Suspirou então, vendo o seu enamorado pegar numa vassoura, aparentemente pretendia fazer a limpeza da casa, como ele poderia fazer tal coisa? Realmente não sabia, pensava que ele era um bobo idiota por querer sempre esforçar-se demais e fazer tudo sozinho, sempre tentando e tentando nunca mostrar aos outros o que se passava realmente. Sorriu então ligeiramente ao levantar-se a seguir, retirando das mãos do outro o que este segurou então, para que nada de esforços fossem então feitos por este e corresse o risco de piorar então. Kim limitou-se a empurrar o outro para o sofá, ficando então este sentado. Ao engolir em seco, o clima ficou mais quente e mais tenso entre os dois... Porém uma tensão puramente sexual que poderia ser apalpada até à distância.

I can only do right by yuh
I won't never go deceive yuh
I'll even dye my hair blonde for yuh
I can be your Justin Bieber
Give me that work like you RiRi
Girl, pop it like 3D
Grant wishes like genies
Oh let me see that ting baby

Shik, que sempre amou andar com pouca roupa em casa que era aquecida e sempre apresentava um calor próprio bom e adequado a tal coisa, estava então sem camisola diante dos olhos de Jung, que mal sabia como reagir a tal coisa. Seus pensamentos pouco castos vagueavam por completo e este estava tão focado no outro que não conseguia sequer falar ou responder às suas questões. Entendendo isso, este então vestiu uma camisola sem manga com uma espécie de cachecol com que cobria a cabeça seguidamente, com uma espécie de capuz que Taekwoon não conseguia de facto identificar de primeira do que se tratava. Nunca tinha visto nada daquilo na sua vida, muito menos aquele cachecol estranho que este usava para cobrir a cabeça, só.

— É quente, e bonito. E sim, coisas como esta existem, Hyung. Não é preciso olhares para mim como se eu tivesse um bicho morto na cabeça, ou algo do tipo. – disse, encolhendo-se ligeiramente por baixo daquela roupa imensamente vermelha.

— Não parece tal coisa, e eu nunca disse nada disso. Assh, não deverias colocar palavras na minha boca que eu não disse.

Ao concluir, levantou-se então e voltou a tirar das mãos do mais novo a vassoura disputada pelos dois para fazer a limpeza da casa, como sempre era assim aos sábados. Por força do hábito e da questão de propriedade da casa em si, Leo era sempre quem o fazia mas naquele dia não seria ele. Ravi voltou então a empurrar o outro que não se deixou então ficar, puxando-o para si ao cair, fazendo-o cair sobre o seu próprio corpo. Mal podia acreditar no que tinha acontecido, muito menos pelo facto de o alaranjado, que era mais novo que este, ter então colocado as mãos sobre a sua cintura, olhando assim os seus olhos claros. Como iria este resistir àquela pequena tentação escura, quase que lembrando chocolate em si? Era complicado para Taekwoon tal coisa.

Mesmo que toda a sua vida tivesse sido o que dominava, este não queria agora dominar, e sim ser dominado. Ele era a fera, Wonshik seu domador que este escolhera então. Não sabia como parar de se arrepiar, muito menos o que fazer com o pequeno facto de seu nariz pequeno ter roçado a pele fina do pescoço de que era portador, fino e delicado. Ah, como Kim sabia levar alguém à loucura, ainda para mais quando esse alguém desejava o corpo do outro mais do que qualquer outra coisa. Tinha essa noção, mesmo que se sentisse tão pequeno e à mercê de tudo o que este pudesse então fazer, não estava de todo importado. O calor de seu corpo deixava tudo mais prazeroso ainda do que propriamente já estava. Quando tentou dizer as primeiras palavras, seus lábios foram selados pelos do mais novo.

Trust in me
This is the moment you've been waiting for girl, all your life
Tell your friends that you don't need a ride home
Cause I got you tonight
The Uber's on the way cause I had a couple drinks tonight
But I'm more drunk off of your love
Baby, I just can't get enough
So baby girl

— Wonshik-Ah... – este disse, assim que seus lábios foram então separados dos do outro. Quase parecera um gemido a seus ouvidos, porém tal coisa não fora de todo dita com essa intenção. Massados, seus lábios estavam tão vermelhos que quase pareciam pegar fogo.

— Sim, Leo-ssi? – Era excitante demais para o ruivo ouvir tais coisas a seu ouvido, fazia com que não se conseguisse controlar a si mesmo, muito menos aos movimentos que seu corpo fazia sozinho. – O que tu queres, hm? Porquê chamar-me dessa forma?

— A ti, Wonshik-Ah... Eu quero-te a ti... E quero bastante... Tipo, muito...

Baby me like yuh
I'll make you feel so good
Do you just like I should
(I hope you know it
I hope you know it)


Notas Finais


perdoem os errinhos
Corri, aaaa sz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...