História Sweet doom - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink
Personagens Personagens Originais
Tags Blackpink, Bts, Jennie, J-hope, Jimin, Jin, Jisoo, Jungkook, Lisa, Rap Monster, Rose, Suga, Taehyung
Visualizações 22
Palavras 1.845
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yuri
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá Cats insanes! Bom dia, boa tarde, boa noite. Tudo bom meus anjos?
Já enviando capitulo de manhã bem cedinho!
BOA LEITURA!

Capítulo 22 - Você é a única


Fanfic / Fanfiction Sweet doom - Capítulo 22 - Você é a única

  Era uma manhã fria de segunda-feira, eu estava seguindo minha nova rotina normalmente. Acordar cedo, me arrumar e ir tomar café com os meninos. A mesa novamente estava tensa, todos ainda pensavam no que fazer quanto aos Lee.

Dei uma mordida no meu sanduíche de café da manhã e enquanto comia, percebi um olhar intenso sobre mim. Sempre que eu levantava a cabeça para olhá-lo, Jungkook desviava o olhar e fingia estar entretido na conversa com Jimin e Hope, ou com seu café da manhã. Na terceira vez que senti seus olhos sobre mim, consegui ser rápida o suficiente e levantar o olhar bem à tempo de pegá-lo me encarando. O choque de nossos olhares se encontrando pareceu ser percebido por toda a mesa e logo ele novamente desviou o olhar. 

" O que esse cara está fazendo? Não cansa de me olhar não, é? " pensei.

Senti alguém cutucar meu ombro por trás e quando me virei, dei de cara com a pessoa que eu menos esperava encontrar por ali. Jisoo. Ela tinha uma expressão leve, mas seus olhos denunciavam um certo rancor ocultado por um sorriso amigável.

_ Olá Byeon. Quanto tempo, não é mesmo?!

_ Muito tempo mesmo. - Respondi um pouco receosa.

_ Veio falar com o Hope de novo? - Suga perguntou a ela, seu olhar era um pouco frio.

_ Ah não, dessa vez eu vim falar com a Byeon mesmo. Na verdade - Ela olhou diretamente pra mim. -, eu queria falar à sós com você.

_ Comigo? - Mas eu não falo com ela à anos...

_ Sim.

Senti os olhares dos meninos e especialmente de Hope sobre nós duas. Lisa, Rosé e Gio se entreolharam confusas e eu fiquei tentada à ficar por ali mesmo e não ir falar com ela.

_ O que você quer falar comigo? - Perguntei.

_ É sobre algo que você talvez queira saber.

O que seria isso?

_ Tá, tudo bem. - Me levantei.

Antes de eu me afastar, Hope segurou meu pulso e eu o olhei confusa.

_ O que foi? - Perguntei.

_ Tome cuidado.

Ele pediu e eu assenti com a cabeça. Assim que o fiz, ele soltou meu pulso e eu me afastei da mesa, seguindo Jisoo para fora do refeitório e indo em direção ao banheiro feminino. Assim que chegamos, ela fechou a porta e olhou de uma forma assustadora pra mim. Seus olhos eram frios e navegam em um vermelho intenso. Meu corpo estremeceu.

Olhei para o banheiro e vi que todas as cabines estavam vazias, não havia ninguém ali além de mim e Jisoo.

_ O que você pensa que está fazendo se relacionando com o meu namorado? - Sua voz saiu furiosa.

_ Pelo que eu saiba, ele não é seu namorado. - Rebati em um tom de voz firme.

Reuni coragem para encará-la e fitei seus olhos sanguinários e cheios de sentimentos indecifráveis transbordando em suas íris. Creio que um deles era ódio.

_ O Hoseok não é seu e nunca vai poder ser! Não é com ele que você tem que ficar, será que nunca entende isso? Eu sou a garota certa pra ele, eu posso estar com ele em todos os momentos que ele precisar. Mas e você? Ah sim, você nunca sobrevive o suficiente para poder ficar ao lado dele. - Ela disparou todas aquelas palavras de uma vez e aquilo foi como uma facada em meu coração.

_ Não! Ele nunca vai te escolher. Eu e ele estamos juntos e não há nada que você possa fazer para mudar isso! - Gritei, já sentia as lágrimas se formarem em meus olhos.

_ O que você não entende é que sempre há um prazo, o amor de vocês tem dias contados e sempre tem o mesmo final. Você sabe o que vai acontecer quando o amor de vocês chegar ao ápice? Tudo vai desmoronar e eu vou estar lá ao lado dele para limpar suas lágrimas, eu vou estar quando você sumir das nossas vidas. É comigo que ele fica no fim de tudo isso.

_ Mentira! - Gritei ainda mais alto, as lágrimas já escorriam por minhas bochechas. Lá no fundo eu sabia que essa era a verdade, mas eu me recusava a acreditar. - Você só está com ciúmes porque ele está comigo ao invés de você! Você não aceita ser a segunda opção pra ele. Não aceita o perder pra mim.

Ela soltou uma risada estridente.

_ Você é engraçada Byeon, realmente, você acha que vai conseguir ficar com ele? Eu não preciso sentir ciúmes, afinal, eu sei que ele sempre volta pra mim. Você é apenas uma diversão pra ele, assim que o seu tempo acabar, ele vai vim correndo para a mulher amada, ou seja, eu.

_ Isso é mentira! - Uma fúria cresceu dentro de mim e eu a transformei em uma ação, levando minha mão ao rosto de Jisoo, fazendo um estalo.

A marca dos meus dedos ficou em sua bochecha, mas ela simplesmente pareceu não sentir. Ela lambeu os lábios e olhou pra mim com tédio.

_ Você é realmente patética. - Ela suspirou.

Ela rapidamente me agarrou pelo cabelo e me jogou contra a parede, me encurralando. Senti uma forte joelhada na boca do estômago e não contive um gemido de dor. Em seguida, ela deu um soco no mesmo lugar e aquilo bastou para me fazer derrapar pela parede e cair sentada no chão, choramingando de dor.

_ Se afaste do Hoseok, ouviu bem?

Ela me lançou um olhar ameaçador e eu estremeci. Pensei que ela ia me dar outro golpe, mas ouvi a porta se abrir e vi Rosé entrar.

Ela olhou pra mim e em seguida para Jisoo.

_ Cai fora daqui antes que eu chame os meninos. - Rosé ameaçou.

Observei Jisoo engolir em seco, recuar e sair do banheiro. Rosé rapidamente se agachou ao meu lado e passou o braço pelos meus ombros, me ajudando a levantar.

_ Você está bem? - Ela perguntou.

_ Estou. Só recebi uma boa joelhada seguida de um soco.

_ Desculpe por deixar aquela maluca ficar sozinha com você.

_ Tá tudo bem. - Repeti.

Saímos do banheiro e voltamos para a mesa. Me sentei com um pouco de dificuldade devido à dor e os meninos repararam isso.

_ O que aconteceu, saeng? - Gio perguntou preocupada.

_ Nada.

_ Byeon. - Hope colocou sua mão sobre minha coxa e me olhou sério. - Foi a Jisoo, não é?

_ É. - Minha voz saiu fraca e eu abaixei a cabeça. Meus olhos deviam estar inchados por conta do choro.

Sua mão carinhosamente pousou sobre minha bochecha e a acariciou.

_ Está muito machucada? - Ele perguntou.

Balancei a cabeça negativamente, ainda evitando olhar pra ele.

_ Aquela bruxa da Jisoo te bateu? - Gio disse meio brava.

_ Ela falou algo pra você? - Jin perguntou.

_ Ela falou algumas coisas, mas não foi nada importante.

_ Mas o que ela disse? - Gio perguntou, atenta à mim.

_ Já disse que não é nada importante. Foram provocações, só isso.

Eu não queria contar aquilo à eles, seria humilhante. Eles deveriam saber que aquela é a verdade. Eu realmente devia me afastar deles, estar perto deles é perigoso pra mim. Já me machuquei duas vezes por causa dessa minha paixonite idiota, eu poderia ter sido morta pelos Lee por causa desse amor patético.

 Espera, desde quando isso é amor?

Levantei bruscamente da mesa, me desvencilhando de suas mãos. Todos na mesa me olharam sem entender, mas eu não ligava. Jisoo estava certa, eu deveria me afastar dele.

_ O que está fazendo? - Ele perguntou.

_ Byeon? - Tae olhou confuso pra mim.

_ Flower, tá tudo bem mesmo? - Namjoon perguntou.

_ Não, não, não. - Falei balançando a cabeça negativamente.

Virei-me e comecei a correr, atraindo olhares curiosos de todas as direções. Saí dali segurando minhas lágrimas, me refugiei no dormitório, onde me tranquei no quarto e me joguei na cama, enfiando meu rosto no travesseiro. Um tempo depois bateram na porta e eu reconheci as vozes: Gio, Lisa e Rosé.

_ Saeng? - Era a voz de Gio.

_ Ei, Binnie? Tá aí? - Lisa.

_ Binnie? - Rosé.

_ Saeng, abra a porta por favor.

Atendi ao pedido de Gio e abri a porta com os olhos inchados e as bochechas molhadas. As meninas logo entraram e fecharam a porta. Nos sentamos na cama e Gio me fez deitar em seu colo, Rosé e Lisa ficaram me olhando preocupadas.

_ O que aconteceu naquele banheiro? - Gio foi a primeira à perguntar.

_ A J-Jisoo d-disse que o H-Hoseok não gosta de mim de verdade, que eu sou apenas uma d-diversão pra ele e que é ela que sempre fica com ele no final. E-Ela me mandou ficar longe dele e acho que ela tem razão, se eu manter distância dele, vou ficar longe do perigo. - Contei enquanto soluçava e chorava.

_ Aquela garota lhe disse isso? - Lisa franziu o cenho. - Não acredite nela, Binnie. O Hoseok gosta muito de você, em todas as suas vidas ele esteve ao seu lado e quando você partia, ele esperava pela sua volta. Você não é uma diversão, você é muito importante pra ele.

_ A Lisa tem razão. A Jisoo só está com ciúmes por você ser a escolhida pelo Hoseok. Ela queria receber o mesmo amor que você recebe, mas ela não o tem porque o Hoseok só tem olhos pra você. - Rosé complementou.

_ Mas ela pode ficar pra sempre com ele, ela não vai morrer e o fazer sofrer como eu faço em todas as vidas. - Murmurei.

As três balançaram a cabeça negativamente.

_ O Hoseok prefere sofrer e esperar por você do que viver uma mentira com a Jisoo. - Lisa disse.

_ Por que ele sempre me espera? Ele poderia ter qualquer garota que quisesse. Não entendo porque eu. - O choro já havia se acalmado.

_ Acho que não somos nós que temos que lhe explicar isso. - Rosé disse se levantando e abrindo a porta.

Hope estava ali parado, claramente preocupado. Seus olhos fitaram meu corpo jogado na cama e ele logo veio até mim, se ajoelhando ao lado da cama e acariciando meu rosto.

_ Desculpe, mas eu acabei ouvindo a conversa. Então era isso? Ah, Áurea... - Ele abraçou meu corpo, me tirando do colo de Gio e me colocando em seus braços. Ele sentou na cama e eu fiquei enlaçada à ele, praticamente em seu colo. - Você é a única pra mim. Não importa quantas vezes eu te perca, eu vou esperar você o tempo que for.

_ Hope... - Um sorriso surgiu em meus lábios.

_ Eu te amo, Áurea.

Pela primeira vez, ele havia dito aquilo. Lágrimas de felicidade molharam meu rosto e ele também começou a chorar.

 Somos dois chorões.

Nossos lábios se tocaram, dando início à um beijo intenso. Nossas línguas duelaram lentamente, tinha gosto de mel, ele era tão doce. Enquanto nos beijávamos, as meninas aplaudiam. Eu queria sentir vergonha, mas a única coisa que eu conseguia sentir era ele e todo o seu amor.  


(...)



Notas Finais


Gostaram bebês? Digam o que estão achando nos comentários, adoro ouvir as opiniões de vocês!
Beijos e até breve! '-^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...