História Sweet Emotion - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Eldarya
Personagens Ezarel, Jamon, Keroshane, Leiftan, Mery, Miiko, Nevra, Personagens Originais, Valkyon
Tags Ezarel, Ezarelxoc, Nevra
Exibições 290
Palavras 1.181
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Ecchi, Hentai, Magia, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Self Inserction, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá cupcakes!!

Aproveitando esse calor que está fazendo vim deixar mais um capítulo para vocês!! E algumas espertinhas acertaram o que poderia acontecer XD.

Capítulo 5 - Hypnotic


Batidas na porta fizeram a garota voltar a realidade e parar de encarar os lábios de Ezarel, céus o que tinha dado nela para ter a ideia de beijá-lo?

 

— Eileen, você está aí? — Uma voz calma veio do lado de fora.

 

— Leiftan? — Resmungou atordoada.

 

Ezarel  finalizou seu trabalho e se levantou, deixando a garota sozinha na cama. Uma pontada de curiosidade lhe atingiu ao ouvir a voz do outro homem vindo do lado de fora, Leiftan não era alguém que se intromete na vida alheia e isso era uma das razões das quais o elfo apreciava no outro. Durante as horas que Eileen ficou desacordada na enfermaria foi uma surpresa para ele ver o membro da guarda Reluzente ir visitá-la. Antes de sair do quarto da garota ele se virou para trás, fitando-a por alguns instantes; as bochechas dela ainda estavam avermelhadas e ela desviou o olhar para o chão assim que percebeu que ele a encarava.

 

— Tente não fazer nada de estúpido. — Murmurou antes de abrir a porta e dar de frente com Leiftan.

 

— Ezarel. — O homem loiro sorriu para ele. Ele segurava um pequeno buquê de flores.

 

O alquimista reprimiu a vontade de revirar os olhos e limitou-se a dar um pequeno suspiro, concedeu passarem para o outro e seguiu para seus aposentos. Por que todo membro do gênero masculino parecia estar interessado naquela insuportável? Nevra era o suficiente!

 

De volta ao quarto de Eileen, Leiftan entrou calmamente no cômodo, sorrindo.  

 

— Fico aliviado ao vê-la acordada. — Entregou as flores para a garota. — Você deixou todos preocupados. — Sentou-se ao lado dela.

 

— Sinto muito. — Sussurrou ao levar as flores em direção à suas narinas.

 

— Não há motivos para se desculpar. — tocou tocou as bochechas dela com as pontas dos dedos.

 

Eileen sorriu constrangida, pediu para Leiftan lhe contar o que havia se passado, afinal ela não lembrava muita coisa e nem Nevra ou Ezarel fizeram questão de dizer à ela. Houve uma pequena hesitação por parte do maior em dizer a verdade, contou tudo o que sabia. Nevra havia derrotado o Black Dog - esse que parecia ter prioridade em atacar a garota, segundo as informações dadas pelo vampiro -. Depois da conversa Leiftan deixou o quarto, pedindo gentilmente para que a garota descansasse. Sem protestos ela o obedeceu, estava realmente exausta.

 

◆◆◆

 

Eileen sentia pelos membros da guarda Absinto, trabalhar, ou melhor dizendo ser escrava de Ezarel era um pesadelo.  Ela não sabia se ele estava fazendo de propósito, mas se estava ele havia conseguido deixá-la estressada, porém ela mantinha a calma por fora, mesmo querendo bater com algo naquele elfo maldito. O alquimista havia surgido bem cedo na porta de seu quarto, deixando bem  claro que só estava ali por obrigação. A morena bem que tentou argumentar contra ele, dizendo que ficaria o dia inteiro em seu quarto e o elfo discordou, a fim de evitar uma discussão logo de manhã Eileen concordou em ir para o laboratório de alquimia.

 

Passou o dia inteiro limpando aquele lugar, o líder da Absinto havia dito que ela estava ferida e não morta e que não fazia mais do que um retorno de favor ao limpar o laboratório, tentando evitar maiores confusões ela aceitou, errou ao achar que ele a deixaria em paz. Ezarel ficou boa parte do tempo atras dela, criticando tudo que ela estava fazendo.  A garota perdeu as contas de quantas vezes respirou fundo, tentando não mandar o elfo para lugares nada agradáveis. Bufou ao notar que estava sozinha naquele lugar, precisava entregar os pergaminhos de balanço para Ezarel, suspirou cansada e saiu à procura do homem homem de cabelos azuis.


 

Com exatas três batidas ela aguardou que o elfo viesse atendê-la, sem resposta ela repetiu o gesto novamente, nada, não ouviu um barulho vindo de dentro do quarto. Pensou por alguns segundos, não faria mal ela entrar apenas para deixar aqueles pergaminhos lá, seria extremamente rápido. Respirou fundo antes de entrar no quartos, o ambiente estava em uma penumbra, ela mal pode enxergar direito. Depositou os rolos sobre o que ela julgou ser a cama dele, estava dando meia volta quando as luzes se acenderam. Ela paralisou no lugar e engoliu em seco

 

— Eileen? — A voz dele parecia surpresa. — O que faz aqui? — Oh-oh ele pareceu se irritar.  

 

— Eu só vim entregar os pergaminhos, como não te achei imaginei que estivesse aqui e então eu entrei. — Ela murmurou ainda de costas e um tanto ofegante.

 

— Não sabia que é feio entrar no quarto alheio sem permissão? — A voz do elfo estava carregada de sarcasmo.

 

— Como se você não invadisse meu quarto. — Eileen virou-se irritada, ao lembrar da noite anterior e foi nesse momento em que ela paralisou.

 

Ezarel estava ao menos há meio metro de distância dela, os cabelos azuis que geralmente eram presos estavam soltos caindo sobre os ombros dele, ele vestia apenas uma calça preta que lembrava muito um pijama. A garota mordeu o interior de sua bochecha ao secar o tórax - bem definido diga se de passagem-.

 

— Não poderia esperar até amanhã? — O elfo caminhou em direção à garota, sorrindo discretamente.

 

— Amanhã não serei mais sua escrava, não tinha motivos para esperar. — Ela murmurou, dando alguns passos para trás.

 

Ezarel sorriu travesso ao notar o quão vermelha a garota estava. A jovem bateu as costas contra a porta, prendeu a respiração quando ele ficou frente a frente com ela, apoiou os braços na porta acima da cabeça dela.

 

— Você acha que vai escapar assim de mim tão fácil? — Ezarel abaixou seu rosto até o nível dos olhos da garota. O alquimista sorriu ao ver a veia no pescoço da meia-humana saltar freneticamente. — Você não pode fugir de mim, Eileen. — Sussurrou contra o ouvido dela.

 

Eileen estava hipnotizada que nem notou quando o elfo levou a mão até a maçaneta da porta e empurrou para fora do quarto. Passou alguns segundos para que ela entendesse o que havia ocorrido. Piscou freneticamente, poderiam cozinhar algo em seu rosto de tão vermelha que estava, resmungou algumas maldições e se arrastou para seu quarto, mas antes de sair dali ela jurou ter ouvido uma risadinha.

 

Estava agitada demais para voltar para o próprio quarto, precisava caminhar para esfriar sua cabeça e o seu corpo. Um rubor tomou conta de suas bochechas novamente. Idiota! Elfo idiota. Seguiu seu rumo até chegar à enorme cerejeira no jardim do Q.G. sentou no chão, murmurando para si. Quando se julgou lúcida o suficiente achou melhor voltar para o quarto, afinal estava esfriando rapidamente e aquela noite estava extremamente silenciosa.  Ficou de pé, encarando o céu que estava nublado, ao voltar seus olhos para o chão levou um enorme susto.

 

A garota cobriu os lábios com as mãos, abafando um grito. Ao lado do tronco da cerejeira estava o mascarado que havia abrido a cela para que ela escapasse.

 

— Eles mentiram para você. — A voz grave do homem atingiu seus ouvidos.

 

— O q-que? — Ela tremeu.

 

— Eles mentiram sobre tudo. — O mascarado se aproximou dela.


Um barulho atraiu a atenção de Eileen e quando ela voltou a olhar para frente estava sozinha outra vez.


Notas Finais


Espero que alguém além da Eileen tenha ficado abalada pelo Ez também!!! ¬u¬

Amo vocês!! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...