História Sweet Girl - Amor Doce (Castiel) - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Agatha, Ambre, Castiel, Debrah, Iris, Kentin, Nathaniel, Personagens Originais, Professor Faraize, Professora Delanay, Rosalya
Tags Amizade, Amor Doce, Colegial, Novela, Romance
Visualizações 43
Palavras 608
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Escolar, Fantasia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 15 - No parque


— Deixa mãe, deixa, deixa deixaaaaaa!!! - eu pedia chorosa para minha mãe. Acontece que, pouco tempo depois de Nathaniel ir embora, eu achei um bilhetinho na capa do meu celular. Segue abaixo:


"Olá, Méli. Queria te convidar para ir ao parque Humbinarera, amanhã às 17:00h. Espero que vá. Tenho uma coisa para te falar.

Nathaniel"


— Está bem, está bem! Você pode ir. Mas quero saber detalhes hein! - sorri para ela, a abraçando.

— E eu espero que ele não faça nada errado com a minha menininha. Senão eu arranco cada dente daquele desgraçado com as minhas próprias mãos. - abracei meu pai, coitado, tão ciumento!

— Relaxa, pai. É só o senpai! - ele arregalou os olhos.

— Pelo menos é um bom partido... Olha, é bonito, inteligente, isso sem contar que é rico! - revirei os olhos.

— Mãe, se eu gosto dele não é por interesse, apenas sinto que temos mais que amizade... E menos que namoro!

— Por enquanto! Agora vai dormir, que amanhã o dia promete! - sorri para mamãe e a beijei na bochecha, indo para meu quarto. Eu já estava com pijama mesmo, então apenas caí na cama e adormeci.

°•°• Quebra tempo: Dia seguinte •°•°

Eram quatro e meia e eu havia acabado de escovar o cabelo. Eu realmente não sabia o que vestir e que combinaria com aquela saia laranja-claro.

— Blusa branca, blusa amarela, blusa rosa, estampada... Quer saber? Vai essa aqui lilás bebê mesmo! - falei já sem paciência, colocando a blusa. Coloquei uma sapatilha dourada e fiz uma trança embutida no cabelo.

Saí de casa às pressas, afinal eram 17:10, ele poderia achar que eu não fosse.

Cheguei no parque e me deparei com um Nathaniel decepcionado, de cabeça baixa corri até lá, sentindo um arrepio quente percorrer todo meu corpo.

— N-Nath? - o chamei e ele me olhou.

— Méli... Você veio... - ele pareceu descrente, e me fez sorrir também.

— Demorei muito, né?

— Não, não!

— Ok, já que não quer admitir que você pensou que eu não viria mais,tudo bem. - ele revirou os olhos e passou a mão no banco, pedindo para que eu me sentasse também. Foi o que fiz, me sentando ao seu lado. - O que você tinha para me falar?

— Ah, sim. Bom é que... Primeiro eu queria te dar uma coisa. Aqui, pra você. - ele tirou uma flor do casaco. Uma rosa branca.

— Pra mim? - senti um calor me percorrer enquanto encarava a flor.

— Para quem mais seria? - sorri e finalmente peguei a flor. O vi corar um pouco também, me fazendo soltar uma risadinha abafada.

— O-Obrigada!

— Agora, o que eu queria te falar. Sabe, Méli, da primeira vez que a vi, pensei que fosse comi todas as outras garotas. Mas então, quando veio falar comigo na sala, senti algo diferente. Daí a briga na festa, você foi me ver na enfermaria e eu, confesso, fiquei bem desconfortável. Mas depois vi que você começou a corresponder. - ele parou um pouco e pigarreou. Eu não conseguia me mexer e menos ainda falar. Apenas ouvia com atenção. - Queria te dizer, Méli Calter, que você é muito especial para mim. Você mexe comigo, és especial para mim. Eu queria te dizer, Méli, minha garota doce, que... - eu te amo - E-eu te amo. - corei muito ao ler seus pensamentos e mais ainda ao ouvi-lo falar aquilo. Nossas mãos se viam entrelaçadas e as minhas tremiam devido à situação. - Méli Calter, eu queria te pedir... N-namora comigo? - sorri ainda sem saber o que fazer.

— Nathaniel... Eu queria... É que... - respirei fundo, tentando recuperar o fôlego. - Eu sin-sinto o mesmo por você e... Bem...



Continua

Notas Finais


Tá aí, o tão esperado capítulo! Não me maateeeem!!! 😊❤

Um abraço alienígena, FUI! 💙🎩


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...