História STE4L (Interativa) - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bangtan Boys, Imagine, Interativa
Exibições 33
Palavras 2.752
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


~desviando das pedradas~

UEPA GENTE! Calminha aí no rabiosque! Ele está aqui não está?

Eu não vou explicar a imagem...

É muito importante que leiam as Notas Finais, está bem? KISSES E ATÉ LÁ EM BAIXO!

Capítulo 10 - II - Novidades e Novo Apê


Fanfic / Fanfiction STE4L (Interativa) - Capítulo 10 - II - Novidades e Novo Apê

P.O.V Sook

Corri com as outras meninas (que eu reparei serem todas mais altas do que eu...) até à saída enquanto gritávamos. Quem nos visse pensaria que estávamos loucas e sinceramente, estávamos mesmo, loucas de felicidade. Peguei o primeiro autocarro que vi enquanto me contorcia de felicidade, só "acalmando" quando parámos ao pé do meu prédio, logo sai e subi aqueles trilhões de andares pelas escadas mesmo, eu estava no turbo. Chegando no meu andar, corri até ao meu apartamento, que graças a deus estava aberto, e entrei feita louca, sem descalçar os sapatos.
 

- Sim Omma, eu fui aceite como estagiário em uma empresa de design... O QUE RAIO ESTÁS A FAZER AQUI SOO? - gritou o meu irmão.
 

- Eu...BigHit....Reunião... - comecei a dizer, enquanto gesticulava, mas era tanta emoção que eu não conseguia me expressar.
 

O meu irmão logo se levantou e apoiou as suas mãos nos meus ombros.
 

- Eu lamento Soo... Não deve ter sido nada fácil ser expulsa... - disse ele.
 

O quê? O meu irmão estava a pensar que eu tinha sido expulsa?
 

- Não é isso... é......
 

- O QUE RAIO SE PASSOU SOO?!
 

- A empresa... o grupo... eu.... - disse enquanto esboçava um sorriso. - Eu fui aceita Tao, eu vou ser um membro...
 

- AHHHHHHHH!! - exclamou ele, enquanto me abraçava. - Eu disse que tu ias fazer sucesso, eu disse!!
 

A minha mãe logo se levantou e foi me dar logo um abraço.
 

- Eu sempre soube Soo. Eu estou muito orgulhosa de ti minha querida, e com certeza o Lin também está.
 

Foi aí que eu desabei em lágrimas, o Lin é o meu ponto fraco.
 

- Tenho de fazer as malas Omma, eu vou-me mudar.
 

- O quê? - disse ela com cara de choque.
 

- Eu vou viver com as outras meninas, num apartamento só para nós...
 

- Eu sei amor, eu quero que vás e realizes o teu sonho....
 

- Está bem Omma, podes largar a Soo? Ela quer ir fazer as malas e partir daqui. - interferiu o Tao, acabando com todo o momento sentimental. Logo agarrou o meu lindo pulso e puxou para o meu quarto.

 

P.O.V. Miss

Ok, talvez eu esteja quase a atropelar alguém devido à velocidade que eu ia, queria pegar logo as minhas coisas e ir seguir o meu sonho. E claro, enquanto quase assassinava alguém, estava com o alta voz do carro ligado e a rezar para a Tracy atender a bosta do telemóvel (N: há carros que veiem com uma cena de bluetooth e que se liga com o telemóvel e dá para telefonar sem estar com o telemóvel nas mãos).
 

- Que foi Piranha? - atendeu a Tracy irritada. - Estou na aula, ainda bem que sou lá atrás se não...
 

- FUI ACEITA TRACY! FUI ACEITA NO GRUPO!!!
 

- ...ia ser apanhada pelo professor e.... TU O QUÊ?|
 

- ISSO MESMO!
 

- AI MEU DEUS MISS!! - gritava ela. - Como é que... oh ouh... Com quem está a falar senhorita Tracy? - disse alguém do outro lado, provavelmente o professor.
 

- Falamos mais tarde! - disse eu e desliguei a chamada.
 

Andei mais um bocado à velocidade da luz e logo cheguei ao meu prédio, por onde entrei feita maluca e quase arrombei o meu apartamente e corri para o meu quarto para fazer as malas.

 

P.O.V. Soo Min

Corri até à paragem que me levaria até a casa, onde já lá estava uma menina, mas não lhe liguei muito, estava mais preocupada de como as outras reagiriam ao ver o Larry...

Logo chegou o autocarro e eu, e a outra menina, entrámos no autocarro. Fiquei em pé, cantarolando e apreciando a vista, quando sinto um olhar em cima de mim. Logo parei e foquei na pessoa que me encarava e logo vi que era a mesma menina que estava na paragem.

Aproximei-me e pude ver que ela estava meio aluada, mas logo reparou em mim e se encolheu... Fofo.
 

- Porque me estavas a encarar? - pergunto eu.
 

- Eu já te vi, sabes, na reunião? - respondeu ela de cabeça baixa.
 

- A SÉRIO?! - gritei eu, recebendo os olhares de vários coreanos me julgando pelo grito.- Desculpa o grito.
 

- Não faz mal. - respondeu ela, levantando finalmente o rosto, me premitindo encará-la. - A excitação dá nisto...
 

Logo notei que ela tinha uns olhos roxos, que eu simplesmente me apaixonei. Acho que ela percebeu que eu fiquei a encará-la e logo perguntou.
 

- O que eu tenho?
 

- Desculpa! Eu fiquei a olhar para os teus olhos. Que lentes usas? - perguntei.
 

Ela riu um pouco e eu fiquei com cara de tacho, sem intender a graça.
 

- Não são lentes, os meus olhos são mesmo desta cor. - explicou ela.
 

- Sortuda... - murmurei.
 

Finalmente cheguei no meu destino e comigo, a rapariga saiu comigo.
 

- Vais me seguir? - perguntei eu.
 

- Não ué, a minha casa é que é para aqui. Posso ir contigo certo?
 

- Claro. - respondi. Andámos um pouco com um silêncio constragedor, que eu prontamente decidi parar. - Já falámos bastante mas ainda não sei o teu nome... Sou a Soo-Min e tu?
 

- Luna. Qual a tua idade? - questionou-me ela rapidamente. Eu fiquei meio desconfortável? Como inglesa eu ainda não estou habituada aos costumes coreanos e sinceramente, eles perguntarem a tua idade de cara é algo que eu ainda não me habituei.
 

- 19 anos, fiz no início do ano.
 

- Também, só que eu faço em Abril... Tu és a minha Unnie...
 

- Sem Unnies, por favor, são só 3 meses de diferença. - Disse eu, mais uma vez, não estou habituada com os costumes coreanos.
 

Continuámos a andar enquanto falávamos de coisas aleatórias até eu chegar no meu prédio.
 

- Bem, te vejo depois. - disse eu apontando para o prédio.
 

- Sabes que eu também moro aqui certo? - disse ela, rindo um pouco. - Parece que somos vizinhas de prédio.
 

- Pelos vistos sim. - disse dando um sorriso.
 

Entrámos no prédio e ela foi até ao seu apartamento no rés do chão enquanto eu subi pelo elevador.

Cheguei à porta de casa e abri, sendo recebida por um Larry muito animado.
 

- Vamo nos mudar Larry! - disse o abraçando.
 

Dirigi-me até ao meu quarto e comecei a fazer as malas.

 

P.O.V. Mavis

Peguei na minha bicicleta e fui a pedalar loucamente até à minha casa, onde eu quase a arrombei, tamanha a pressa que eu tinha.

Infelizmente, o meu pai não estava em casa, ele estava no trabalho e por isso eu escrevi um papelzinho que colei no frigorífico.
 

« Appa, fui aceita no grupo. Infelizmente, eu vou ter de me mudar para um dormitório para viver junto com as outras meninas, por isso quando chegares a casa, não te assustes se não vires as minhas coisas, okay? Em breve vou poder te ver, não te preocupes.

Beijinhos da tua Mavis!"»
 

Corri até ao meu quarto onde eu arrumei tudo. Incluindo o desenho....

 

P.O.V. Luna

Corri até à paragem que me levaria até a casa, e fiquei a pensar em tudo o que me estava a acontecer, só parando quando uma menina apareceu a correr.

Logo chegou o autocarro e eu, e a outra menina, entrámos no autocarro. Sentei-me e fiquei a pensar de onde já a tinha visto, tinha a certeza que já a vi.... Anh!
 

« Estava a tremer de nervosimo, enquanto encarava as outras quatro meninas, aparentemente no mesmo estado que eu, e uma mulher que nos olhava. Estava um silêncio completo até que...
 

-PUM! PUM! - fazia a porta, enquanto uma cabeça espreitava pela fresta.
 

- Podem- se sentar. - disse a mulher com um sorriso amigável. - É melhor assim.»
 

É daí que eu a conheço! Quando voltei para a realidade, esta estava a encarar-me fixamente ao meu lado, que com o susto, encolhi-me.
 

- Porque me estavas a encarar? - perguntou ela.
 

- Eu já te vi, sabes, na reunião? - respondi de cabeça baixa, enquanto rezava para que ela não nota-se que eu tinha acabado de ter um dos meus ataques.
 

- A SÉRIO?! - gritou ela, com os olhos esbugalhados.- Desculpa o grito.
 

- Não faz mal. - respondi - A excitação dá nisto...
 

Ela ficou a encarar-me, sem se mexer nem falar. Estava meio estranho por isso decidi perguntar.
 

- O que eu tenho?
 

- Desculpa! Eu fiquei a olhar para os teus olhos. Que lentes usas? - perguntou ela.
 

Ri com a pergunta dela. Era sempre a mesma pergunta que faziam quando viam os meus olhos.
 

- Não são lentes, os meus olhos são mesmo desta cor. - expliquei para ela, a milésima vez na minha vida.
 

Finalmente cheguei no meu destino e comigo, a rapariga saiu.
 

- Vais me seguir? - perguntou ela.
 

- Não ué, a minha casa é que é para aqui. Posso ir contigo certo? - perguntei.
 

- Claro. - respondeu. Andámos um pouco em completo silêncio e logo ela o interrompeu. - Já falámos bastante mas ainda não sei o teu nome... Sou a Soo-Min e tu?
 

- Luna. Qual a tua idade? - perguntei.
 

- 19 anos, fiz no início do ano.
 

- Também, só que eu faço em Abril... Tu és a minha Unnie...
 

- Sem Unnies, por favor, são só 3 meses de diferença. - disse ela.
 

Continuámos a andar enquanto falávamos de coisas aleatórias até pararmos à frente do meu prédio.
 

- Bem, te vejo depois. - disse ela apontando para o prédio.
 

- Sabes que eu também moro aqui certo? - disse eu, rindo um pouco. - Parece que somos vizinhas de prédio.
 

- Pelos vistos sim. - disse dando-me um sorriso.
 

Entrámos no prédio e ela foi até ao seu apartamento nos outros andares enquanto eu segui para o meu apartamento no rés-do-chão.

Entrei e logo me dirigi para o meu quarto para fazer as malas.

 

P.O.V Hai Lin

Corri para a saída e apanhei o primeiro táxi que vi. Enquanto estava à espera que chegássemos, mandei um voice mail para a minha irmã mais nova...
 

- Mei Li, FUI ACEITA PORRA! FAÇO PARTE DO GRUPO!!! Liga-me logo à noite okay? Beijos!!!
 

Sai do taxi e corri para o meu apartamento para fazer as malas.

 

P.O.V. Tatiane

Saí da BigHit e fui a correr feita uma desesperada até a casa, que ficava relativamente longe, mas pouco importava, com a minha felicidade eu tinha forças até para ir a Busan! Continuei a correr enquanto espantava todos ao meu redor, normal, sempre era confundida por uma turista.

Depois de alguns minutos finalmente cheguei a casa, quase a arrombando de tanto entusiamo. Descalcei-me e comecei a correr até ao meu quarto, estava morta para fazer as malas. Entrei no meu quarto e fui surpreendida pela Raiane a fazer as malas de cabeça baixa. Só de pensar que iria a ver muito menos já me dava um aperto no coração, as minhas irmãs eram a minha família. Fiquei a encarando por um pouco enquanto uma lágrima solitária escorria pela minha face, sendo seguida por muitas mais e logo começou os soluços. Com o primeiro soluço foi solto a minha irmã mais velha me notou e veio logo me abraçar, enquanto fazia cafuné. Era única pessoa que fazia isso, e eu adorava.
 

- Que foi Tati? - perguntou ela com a sua voz maternal. - Porque estás a chorar?
 

- Tu... Eu... Nós... Vou embora... - dizia entre soluços.
 

- Tati... - disse ela, parando o abraço e encarando-me com as mãos nos meus ombros. - Estás triste por isso? Porquê? É O TEU SONHO! É algo que tu sonhas desde pequena! E agora vai-se concretizar, Tati, tu sabes quantas pessoas já estão nos seus 60, 70, 80 anos e ainda não realizaram o seu sonho? E tu tens 16 Tati! E vais fazer algo que amas e estás destinada a fazer desde pequena. - dizia ela com um sorriso nos lábios e os seus olhos azuis a brilhar. - Agora para de chorar e vem-me ajudar a fazer estas malas, porque nossa senhora, tu tens muita roupa.

Ri com a maneira de mãe e fui logo ajudá-la, acabando o trabalho em alguns minutos. Arrastava 2 malas desajeitadamente pelas escadas a baixo, enquanto a minha irmã se ria. Logo parei à frente da porta e comecei a calçar os meus all stars, sendo interrompida por um abraço esmagador vindo da minha irmã.
 

- COMO ESTÁS GRANDE TATI! Nem parece aquela menina a quem eu tirei fraldas...
 

- Mas tu nunca me tiraste...
 

- Cala a boca! - disse ela rapidamente, me fazendo rir. - Agora despacha-te.
 

Acabei de calçar-me, dei um abraço a ela e parti para a rua, rezando paa que um táxi passa-se por ali, e parecia que Deus me estava a ouvir porque logo apareceu um. Direcioneio para a morada e fiquei a encarar a paisagem de Seul, tentando decorar o caminho para a minha casa. «A tua casa agora é o sítio onde vais viver com elas Tati...». Passados uns bons tempos, o taxista parou frente um prédio bem comum, mas não menos bonito do que qualquer outro das redondezas. Fiquei a encará-lo encantada, mas fui interrompida por um taxista rabugento, me fazendo entregar rapidamente o dinheiro e sair desajeitadamente com as minhas malas para a entrada. Lá, 3 meninas falavam animadamente com a unnie e as outras 3 estavam envolta do que mais parecia um lobo. Corri até elas e sorri animadamente para a unnie.
 

- Ainda bem que chegaste Tatiane, estávamos todas à tua espera. - dizia ela, sorrindo para mim. Seguimos ela para o elevador e esperámos ela começar a falar.- Bem, este é o vosso prédio. Este edifício tem 5 andares, e vocês ficaram no último. Aqui mora pouca gente, e aqueles vivem aqui, grande parte mora nor rés do chão por isso não se preocupem. Ele é relativamente perto da BigHit e por isso podem ir a pé. E claro, Soo-Min, o Larry pode viver aqui. - pude perceber um sorriso de esboçar numa rapariga que tinha o tal "lobo" à sua frente.
 

Logo chegámos ao 5º andar e seguimos ela, enquanto continuava com a explicação.
 

- O apartamento, infelizmente, está meio bagunçado por causa do último dono mas vocês limpam certo? - perguntou ela, e logo assentimos. Paramos à frente de uma porta e ela pegou 7 cartões do bolso.
 

- Estes aqui são os cartões para a porta se abrir, recomendo não os perder. - finalmente ela nos entregou os cartões e apontou para uma pequena marca preta ao lado da porta. - Agora abram o apartamento. Podes o abrir Sook?
 

Uma menina baixinha acentiu e passou o cartão, logo ouvindo a porta destrancada.
 

- Bem vindas à vossa nova casa! - dizia a unnie sorridente.
 

Entrámos uma por uma, sendo eu a última e soltei um leve sorriso. A porta ficava num quadadro abaixo do piso normal do apartamento, à frente tinha um sofá, e com isso supos que ali deveria ser a sala, mais à frente, a um degrau de altura a mais, havia uma mesa com cadeiras e ao lado uma pequena cozinha estilo americana que ligava à sala de jantar. No "andar" da sala de estar, tinha um corredor com 2 portas de cada lado e uma no final. Bem simples, mas completamente acolhedor.
 

- Dou-vos a tarde para limpar, organizar e se familiarizarem com a casa. Amanhã temos reunião na minha sala, logo pela manhã. Temos de tratar de alguns assuntos. - disse ela já fechando a porta. - Até Amanhã!
 

Ficamos umas a olhar para as outras até que uma rapariga de feições chinesas falar.
 

- Vamos ficar todas paradas ao vamos trabalhar? - dizia ela enquanto arregaçava as mangas.- Ao trabalho meninas!
 

E assim foi a nossa tarde, muita limpeza, divisão de quartos, no qual fiquei com um quarto só para mim por insistência das meninas, brincadeiras com o Larry, que eu acabei descobrindo que é um husky e algumas tentativas de deixar aquele apartamento mais a nossa cara, sendo de opinião unânime que tinhamos de ir comprar mobília. Acabámos o dia com uma maravilhosa refeição da Zhara, como eu a apelidei, que era mesmo chinesa.

Arrumámos tudo e dirigimo-nos para os nossos quarto, no qual eu praticamente desmaiei. A última coisa que eu me lembro foi do barulho dos vizinhos de baixo e o meu pensamento «Como num dia, tudo mudou?».

 


Notas Finais


Então? Gostaram? Eu espero que sim.

Bem queria dizer-vos que já não vai haver horário para a postagem dos capítulos. Eu gosto de fazer um capítulo bom e interessante de se ler, e para isso eu preciso de tempo e calma. Mas não se preocupem, okay? Não vou ser daquelas autoras que demora 3 anos só para postar capítulo.

Anyway, espero que tenham gostado! Como podem ver, desta vez o ponto de vista foi feito pela Tati.

E leitores fantasmas, apareçam! Eu vos adoro okay? Digam só um continua e eu já fico feliz :)

Bjs, bacon e até o próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...