História Sweet Insanity • Sans X Leitor. - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Personagens Alphys, Asgore Dreemurr, Asriel Dreemurr, Chara, Doggo, Flowey, Frisk, Grillby, Mettaton, Muffet, Napstablook, Papyrus, Personagens Originais, Sans, Toriel, Undyne, W. D. Gaster
Tags Asylumtale, Drama, Reader, Romance, Sans, Undertale
Visualizações 86
Palavras 1.360
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


eu voltei :3
e permito que me matem!
Eu sei que mereço ;u;
desculpas pelo capítulo curto, e a demora novamente. fiquei sem internet nessa semana, e o 3g do celular é horrível ;-;
mais minha internet já voltou, assim como a rotina diária.
sem enrolar, boa leitura!

Capítulo 11 - Sempre estarei contigo.


Ainda estamos na situação anterior, todos observam Sans, já alterado, usar magia e as próprias falanges para agredir Jimmy. O loiro precisa aprender que cada ação tem uma consequência, e os que antes tentavam impedir que o esqueleto acabasse matando o rapaz, agora ajudam o mesmo a segurá-lo para que os golpes os acertem com precisão. Todos apenas querem justiça, e Alphys, já não considera mais Jimmy como filho. Bom, foi o que a mesma disse ao rapaz com lágrimas nos olhos a segundos antes e com desgosto.

Saber que seu filho adotivo estuprou a filha da melhor amiga, foi uma bomba que a acertou em cheio. Não só ela, mais a todos presentes no local. Undyne está abraçando a amarela em forma de consolo, vendo lágrimas escorrerem por sua face, ouvindo xingamentos e pedidos de perdão a Toriel e você em meio a soluços de partir o coração. 

Sua mãe fez o que pode para te tratar sem esquipamentos médicos, a imensa dor que você sentia antes, já não tem tanta intensidade. mais ainda sim, é forte e persistente. O que está tirando todas as suas forças. 

Enrolada em uma toalha grande, que cobre o seu corpo por inteiro, arranjada de forma improvisada, você se encontra ao colo de Toriel, que enxuga as lágrimas insistentes que percorrem suas bochechas de forma chata. Não de dó ou coisa parecida ao loiro, mais sim de dor. Insegurança, medo, fraqueza e mais alguns que não merecem ser sitados. Todos interligados a sua dor, internamente, e de forma externa.

- A ambulância já vai chegar. - House informou enquanto guardava o celular no bolso da calça. Como o médico veio com Alphys, Undyne e Sans, pode presenciar a cena que acontecia antes na sala de estar aconchegante que de fato é. Mais que agora, se tornou o local de um trauma, além de um ringue de luta.

- Obrigada pela ajuda. - Toriel agradeceu enquanto te abraçava. Seus dedos passeiam pelo seu cabelo enquanto ela te envolve em um abraço apertado, totalmente sem reação. Com certeza é muita coisa para assimilar em apenas um dia. 

- Sans por favor se controle! - os que ainda tinha forças para impedir o esqueleto, se mantem resistentes a realizar este mesmo feito. Que muitas vezes é em vão.

- Ele vai pagar pelo que fez a "_ _ _ _ _ _"!!! - exclamou ainda com ódio o suficiente para dar e vender.

- Ele vai apodrecer na cadeia meu bem, mais todos aqui já espancamos esse maldito, logo a polícia vai chegar. E vão acabar vendo um assassinato.- Mettaton informou ao monstro esquelético que se mantinha meio ofegante mais ainda com disposição para continuar. O robô tinha mesmo razão, ninguém ali queria ver o esqueleto preso.

As palavras do robô eram de fato verdadeiras, todos já haviam espancado Jimmy. Até mesmo Frisk, Toriel e Alphys, as três, podem ser consideradas as mais violentas comparadas a Sans. nenhuma ousou se controlar.

- Tem rasão... - Sans se afastou, vendo o loiro caído no chão já em vermelho por conta do sangue. o mesmo não mantinha expressões.

- Ele já apanhou o suficiente. - House riu sádico. - não se preocupe, a polícia logo estará aqui. - colocou a mão esquerda no ombro do amigo ao terminar as palavras.

- Me perdoe... - a voz de Alphys foi ouvida novamente entre soluços. - eu me arrependo completamente de ter adotado esse demônio! - ele escondeu o rosto no peito de Undyne, que a consolava em meio a abraços e palavras confortáveis serem ouvidas em meio a tudo que se passava.

- Já dissemos que não precisa... se preocupar Alphys. - informou a ela forçando um sorriso em meio as dores que te dominavam, assim como a fraqueza. - a culpa não é sua! - completou encarando a réptil amarela com sinceridade e preocupação, ela deveria mesmo estar arrasada e envergonhada em meio a tudo isso. 

- C-como se s-sente, (apelido fofo)? - Sans te perguntou depois de te colocar em seu colo, depois que se sentou ao lado de Toriel, e pegou-lhe dos braços da mesma com sua permissão. ele podia ser colocado como o mais preocupado em meio a todos, ele estava com medo de perder mais uma pessoa importante. Não aguentaria mais uma perda como a anterior...

- B-bastante fraca, e com dores horríveis! - informou se aconchegando como pode no colo do esqueleto, e escondendo o rosto em seu peito. isso enquanto sentia as falanges do maior passearem por entre os fios do seu cabelo, de forma carinhosa. Aquilo te acalmou, e com isso, um ar de serenidade mais ainda tenso e preocupante, se instalou no ambiente, em uma tentativa falha de trazer paz a todos que necessitavam naquele momento. Mais o silencio que havia se instalado foi quebrado. 

Sirenes foram ouvidas assim como passos pesados na grama encharcada pelo temporal horroroso que estava lá fora. Policiais adentraram a casa ajudando a todos, e rapidamente levando Jimmy para o carro da polícia depois de algemado. O mesmo receberia tratamentos médicos de qualidade baixa no departamento de policia da cidade. Paramédicos vieram socorrer você, e aqueles que também precisavam.

Em poucos segundos, já estavam no hospital, cuidando de você e de todos que tinham ferimentos bem leves, causados pela agressão vinda de Jimmy em alguns instantes. Toriel ficou com você em meio aos exames e cuidados médicos que recebeu. Depois de estar recebendo soro, já meio sentada sobre a cama e coberta por cobertores brancos, pediu para que chamassem todos e principalmente Sans. A presença dele, e o seu abraço, era tudo que iria te ajudar agora.

Logo, quando o mesmo entrou no quarto e te viu naquela cama de hospital, ele não hesitou em correr para te abraçar, sem se importar com o olhar penetrante de todos ali presentes. Era um abraço cheio de amor, preocupação e carinho. Era aconchegante e apertado. Ambos se sentiam bastante aliviados por tudo já ter acabado, mais Sans, não deixava transparecer o ódio que havia guardado para si, escondido para que aproveitasse cada segundo em sua presença.

- Está tudo bem? Quer que eu te cure com magia, (apelido fofo)? - ele perguntou ao se separarem do abraço, contra a vontade de ambos.

- Sim, estou bem agora! - sua mão esquerda fez um leve carinho no crânio do maior, enquanto sua outra mão, estava entrelaçada com as falanges do mesmo. - não se preocupe Bone Head. - deu um leve riso forçado depois de chamá-lo pelo apelido.

- Claro que me preocupo! - respondeu de imediato. - você é muito importante para mim, não quero correr o risco de te perder! - ele te abraçou novamente, em um movimento rápido. - por favor princesa, entenda isso e não se arrisque mais. - ele te fazia um cafuné maravilhoso em meio ao abraço confortável e fofo. Todos estavam vomitando arco-íris pela fofura que era observá-los. Mais ninguém se atrevia a falar nada.

- Eu entendo sim, meu esqueletinho! - isto pegou ele de surpresa. - e a mesma coisa também serve para você! - uma lágrima chata escorreu pelo seu rosto, estava meio corada assim como ele, e não ligou pelos olhares indesejáveis.

- Não chore, princesa, isso parte o meu coração! - ele se aproximou de seus lábios de forma gentil, enxugando aquela lágrima que havia escorrido, recebendo um lindo sorriso em resposta. Se aproximou mais um pouco com sua permissão, te abraçando com ternura novamente, e deixando a desejar o beijo que quase rolou. Ele não queria te forçar a nada, depois do que aconteceu, mesmo precisando urgentemente de seus lábios agora, ele não o fez.

Seus amigos cercaram aquela cama de hospital, te abraçando assim como o esqueleto. Tudo havia passado, estava tudo bem agora, certo? Um sentimento de segurança te cercava, isso porque Sans e os outros estavam aqui, ao seu lado, depois daquele pesadelo.

Certamente, o trauma não será esquecido por você. Nunca poderá, mais porque não aproveitar o que lhe é proporcionado e que certamente é bom? isso enquanto não é tirado de você em um piscar de olhos, certo?

 

 

Continua?? <3

 


Notas Finais


até o próximo! :3
não se esqueçam de comentar viu -w-


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...