História Sweet Revenge - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ariana Grande, Camila Cabello, Chaz Somers, Christian Beadles, Justin Bieber, Lily Collins, Ryan Butler, Selena Gomez
Personagens Ariana Grande, Camila Cabello, Chaz Somers, Christian Beadles, Justin Bieber, Lily Collins, Personagens Originais, Ryan Butler, Selena Gomez
Tags Amor, Bieber, Drama, Justin, Lágrimas, Revelaçoes, Sangue, Vingança
Visualizações 67
Palavras 801
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Luta, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


⚠Cap não revisado
⚠Obg pelos 33 favoritos que me deixam nas nuvens

Capítulo 23 - She saw her father is dead


Fanfic / Fanfiction Sweet Revenge - Capítulo 23 - She saw her father is dead

Claire D. Rey POV.

Seu coração está quente e destrutível, mas depois... ele pode se torna gelo e acredite, é melhor ter desilusões e a dor que for no coração do quê olhar em volta e sentir apenas, frio. Uma angústia vai se instalar em seu coração completamente vendado e costurado, vai olhar em volta e vai ver apenas um nada e vai pensar que você não deu valor aquela tal pessoa, vai achar que não cumpriu aquele devê que foi destinado a cumprir, vai sentir algo faltando, algo que não completa de jeito algum, vai olhar de perto o seu coração e vai ver apenas uma sala vermelha porém vazia, vai ter ecos altos com qualquer som que vá emitir que vai deixar você em alerta, vai ter medo de perder as pessoas que sobraram em sua volta e vai ver que aquela vida não era mais uma vida, era restos e migalhas que sobraram. Você vai se sentir presa dentro de seu próprio corpo e vai pensar somente em sí, como se o mundo não existisse. Seu cérebro vai fazer a mesma pergunta de anos, onde seu coração não vai saber dar a resposta "Porquê logo comigo?" Vai poder ouvir a maçaneta da porta sendo destrancada e vai correr até ela, achando que pode ser ele, ele voltou? Ele voltou pra mim? Ele voltou para me salvar? Seu sorriso vai ser um sorriso desdentado de uma garota de nove anos, os anos vão passando aleatoriamente até que você não aguenta mais, vai olhar pra sí mesmo no espelho, vai ajeitar seu cabelo secar as gotas que caíram a minutos atrás, vai por um vestido lindo preto com bolinhas brancas, vai por um lacinho rosa na cabeça, vai olhar para a arma que estás em sua mão pequena e trêmula, vai sorrir e pensar "não era você.... Porque você não volta?"

- Por uma vida menos medíocre.

Olhava os vultos que passavam pela janela, Justin dirigia sem emanar um som nítido sequer, passei meus dedos em minha bochecha após sentir algo deslizando a mesma, era lágrimas quentes e salgada, limpei meus dois olhos disfarçadamente.

Meu olhos pousaram na arma presa em minha coxa

Lágrimas escorria pelos os pequenos olhos avelã daquela doce garota destroçada

Minhas mãos escorregaram até a arma

Ela dirigiu suas pequenas mãozinhas carregando aquela arma pesada e mirou na sua cabeça onde tinha o lacinho cor de rosa

Alisei a arma e passei meus dedos finos nas iniciais MDR

Ela olhou no espelho e viu seus olhos vermelhos e seu nariz fininho enchado

Tirei vagarosamente a arma da cinta e a pus em um ângulo melhor no qual eu via por completo aquela peça prateada e pesada

Ela conheceu a morte cara a cara e viu o quão angustiosa ela era

Puxei a arma pra mim e pus meu braço encima deixando seu cano fora do alcance do meu braço e coxa

Ela viu e sentiu o quão pesado era carregar a morte em suas costas, ela usou e abusou daquela vida que não a pertencia mais

Tive certeza que aquela bala ia parar na cabeça dele, eu levei meu dedos até a trava

Ela viu seu pai morrer, ela viu seu pai chorar e viu ele sentir a angústia da morte

Eu olhei de canto de olho e vir a imagem de Justin batucando seu dedos no volante, sentir meus olhos queimar e as lágrimas escorregar o mesmo até cair no aço prateado

Ela viu a ousadia de um garoto de apenas 15 anos matar seu pai, ela viu seu pai suspirar, ela viu um lágrima solitária escorrer o rosto do seu pai, ela viu seu olhos azuis ficarem vermelho de preocupação, ela viu seu pai sorrir, ela viu seu pai gargalhar alto, ela viu seu pai beija a boca de sua mãe, ela viu seu pai assinar documentos, ela viu seu pai trocando suas fraldas sujas, ela viu seu pai dar a mamadeira para a criança dos olhos de avelã, ela viu seu pai abraça-lá, ela viu os olhos dos seu pai se dilatar e viu seus olhos perderem a cor e virar cinza e ela a viu fazendo uma promessa de vingança...

- Ela viu seu pai morrer - sussurrei.

- O que disse?

Eu disparei, o carro fez um ziguezague e freiou, meu rosto foi de encontro com o parabrisa que adentrou fazendo o vidro trincar em várias partes e meu rosto ficar enterrado lá.

- CLAIRE! 

Seu lacinho cor de rosa ficou completamente ensanguentado, seu vestido de bolinhas grudou em seu corpinho delicado e usado por um imundo.

Ela teve a coragem de atirar em seu rosto angelical e enchado por lágrimas e deforma-lo, suas sapatilhas escorriam sangue e pingavam no chão, ela estava caída sobre a cama e sua parede tinha sangue espirrado de sua cabeça, sua bonecas estava caídas debaixo de seu corpinho e ela se foi sem sentir uma única dor.


Notas Finais


Nada a declarar.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...