História Sweet Serial Killer - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Allison Argent, Derek Hale, Isaac Lahey, Lydia Martin, Malia Tate, Scott McCall, Sheriff John Stilinski, Stiles Stilinski, Theo Raeken
Tags Stydia
Exibições 95
Palavras 2.257
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Hentai, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Ei pessoal...
Outubro chegou bem rápido não?? Quem é que já estava com saudades desta fic??
Ainda vai levar algum tempo para ela se tornar numa fic semanal visto que os meus planos mudaram e a Verdade Ou Consequência se vai estender até ao final do ano, mas isso não significa que eu irei parar com as postagens desta fic. Todos os meses, como já havia dito, haverá um novo capitulo que vai despertar a vossa curiosidade para o enredo mistério que teremos presente nesta fic.
Sem mais delongas, espero que todos vocês gostem deste capitulo.
Kiss, bea

Capítulo 4 - Capitulo 3


-É para assinar aqui em baixo. - afirmo apontando para o lugar onde o nome dele devia estar, logo por baixo do meu.

Vi os seus olhos castanhos caírem sobre os meus e ao contrário do que acontecia sempre que ele me olhava ou tocava aquele calor que me era familiar, aquela eletricidade que eu sentia subir pelo meu corpo não aconteceu dando a entender que eu tinha conseguido seguir em frente ou pelo menos esquecido o dia em que eu alguma vez fora capaz de o amar.

-Lyds vamos falar... - pede Aiden esticando uma mão na minha direção com intenção de tocar na minha mão que descansava em cima da mesa, mas rapidamente eu puxei a mesma para mim impedindo que o contacto pudesse existir.

-Não há nada para falar, trais-te-me só com um mês de casamento. - falo calmamente mas com os dentes cerrados assim como as minhas mãos enquanto sentia a raiva do dia em que o encontrara na cama com outra volta-me a invadir, fecho os olhos e aperto mais as minhas mãos numa tentativa de voltar a reter a calma que eu sabia que tinha. -Agora assina a tua parte para o divórcio ser oficial e saí. Eu tenho um encontro com a minha irmã e o seu namorado e não quero a tua presença nele.

Ouço Aiden suspirar como se rendesse finalmente e desviando o olhar de mim deixa a ponta da sua caneta encontrar os papeis que o meu advogado me tinha entregado no inicio daquela semana e rascunha finalmente a sua assinatura dando fim ao nosso casamento. Sem fazer tensões para dizer alguma coisa Aiden levanta-se com a sua caneta agora guardada no seu bolso e quando estava pronto para me dar as costas e sair do restaurante ele hesita e aproxima-se de mim inclinando o seu corpo na minha direção para arriscar em plantar um beijo na minha bochecha, um gesto que eu não esperava que ele fizesse.

Enquanto o via a sair finalmente do restaurante senti lágrimas a escorregarem pelo meu rosto que eu apressei-me a limpar com medo de ser vista naquele estado por alguém ou até mesmo por saber que estar a chorar por uma coisa que durou pouco tempo era como chorar por leite derramado. Aliás, eu melhor que ninguém sabia que Aiden não merecia as minhas lágrimas.

Peguei na ementa com o objetivo de abri-la podendo assim esconder o meu rosto enquanto com o pequeno espelho que eu sabia estar dentro da minha mala tentar retocar a minha maquilhagem ou simplesmente apagar qualquer vestígio que as lágrimas podiam ter deixado ali.

-Reserva em nome de Lydia Martin. - a voz da minha irmã faz-me descartar a ementa e subir o olhar para a entrada do restaurante onde estava ela com o seu vestido preto que ela tinha escolhido naquela manhã acompanhada por Isaac Lahey, o seu namorado.

Levantei um braço abanando o mesmo numa tentativa de chamar atenção de Malia, mas em vez de ser os seus olhos a caírem em cima de mim foram os de Isaac que abriu-me um sorriso antes de tocar delicadamente na cintura de Malia e chamar a sua atenção assinalando a minha presença no restaurante.

-Desculpa o atraso. A culpa é toda minha... - declara Malia enquanto se aproximava de mim que agora estava levantada com um sorriso nós lábios antes de cumprimentar a morena com um abraço.

-Já sabes como é que a tua irmã é: quando mergulha no trabalho nunca mais se lembra que aquela não é só a sua vida. - afirma Isaac antes de se inclinar e deixar um beijo na minha bochecha como normalmente acontecia.

-Oh vá lá! Eu não sou assim tão obsessiva. - defende-se Malia dando um encontrão na barriga de Isaac antes de ocupar a cadeira à minha frente onde há momentos estivera Aiden sentado.

-Aí não? Então e aquele dia em que eu arranquei o portátil das tuas mãos e tu corres-te por todo o apartamento atrás de mim só porque querias o portátil de volta. - falo erguendo uma sobrancelha na direção de Malia enquanto a risada de Isaac tomava conta do lugar.

-Eu estava acabar o trabalho que tinha que entregar naquela noite. - tenta defender-se novamente Malia enquanto deixa os seus dedos baterem impacientemente sobre o tampo da mesa como normalmente ela fazia quando começava a ficar amuada.

-O prazo era de três semanas e tu ainda só estavas no primeiro dia da primeira semana! - exclamo não conseguindo controlar-me a tempo.

Eu adorava provocar a minha irmã porque eu sabia que tanto eu como ela perdíamos a paciência com muita facilidade, mas ver a Malia a perder a paciência era quase que o melhor momento do meu dia. Ela tinha o hábito de ficar com as suas bochechas vermelhas e com lágrimas acumuladas nos cantos dos seus olhos que só eram libertadas quando ela gritava pela primeira vez.

Era sempre bom vê-la naquele estado, renderam-me bons castigos, mas mesmo assim valia a pena.

-Pronto! Já chega de tentar irritar a minha namorada, Lydia. Ela merece algum descanso não achas? - questiona Isaac depois de conseguir controlar os seus risos e talvez perceber que a mão fechada da morena era sinal do inicio da perda da paciência.

-Já não digo mais nada. Prometo! - deixo escapar levantando o meus braços em rendição enquanto vejo os olhos desconfiados de Malia em cima de mim.

-Boa noite. Hoje serei o vosso empregado, já escolheram? - a voz masculina do empregado que à minutos tinha vindo a mesa quando eu estava com Aiden e que fora rapidamente dispensado com apenas o pedido que ele voltasse mais tarde estava novamente de volta com o seu avental preto impecavelmente limpo e o seu bloco de notas.

-Para mim pode ser a massa da casa. - peço sem olhar duas vezes para a ementa, o cheiro que vinha do prato da mesa ao lado e que eu sabia ser a massa da casa era irrevogavelmente bom e deixava saliva na minha boca.

-São duas. - fala Malia com os seus olhos brilhantes direcionados a mesa ao lado, não consegui evitar sorrir ao perceber que os nossos gostos continuavam iguais.

Talvez sermos irmãs gémeas traga estas coisas!

-Para mim pode ser o strogonoff.

-E para beber? - interroga o empregado desviando o olhar do seu bloco de notas olhando para nós.

-Uma garrafa de vinho tinto. - apressa-se a responder Malia enquanto eu aceno em concordância.

O vinho tinto ficava sempre bem com a massa!

O empregado afasta-se sem dizer mais nada deixando-nos novamente sozinhos e com a nossa privacidade. Olho para o casal a minha frente não conseguindo evitar sorrir ao perceber o braço de Isaac na cadeira de Malia por trás das costas da mesma, Aiden não fazia aquilo normalmente pegava na minha mão por baixo da mesa ou simplesmente deixava a sua mão pousada sobre a minha perna quando estávamos em público.

Acho que desde do inicio era obvio que os sentimentos que Aiden tinha por mim não eram fortes o suficiente para sobreviverem, mas eu iludi-me talvez por aquele ser o meu primeiro amor ou até mesmo porque eu achava que o amor que eu sentia por ele seria o suficiente para nós os dois.

Pelos vistos devia ter ouvido a minha mãe no seu último pedido, mas eu era cabeça dura e continuou a ser e agora um mês depois do casamento estou oficialmente divorciada a dividir o apartamento com a minha irmã que tem a grande probabilidade de casar-se antes de eu se quer pensar em ter algum namorado.

-Lydia está tudo bem? - a voz de Malia trás-me de volta a realidade obrigando-me abanar a cabeça numa tentativa de espantar aqueles pensamentos.

-Desculpa, estava a pensar no Aiden. - respondo sendo completamente sincera sabendo que não valia a pena de esconder aquela informação.

Malia era a minha melhor amiga e Isaac era o meu cunhado, eles faziam parte da minha vida assim como eu da deles.

Não havia segredos!

-Ele está a trazer-te problemas? Não quer assinar os papeis? - questiona ansioso Isaac agora olhando para mim preocupado sentindo também os olhos de Malia em cima de mim. -Lydia se esse for o problema, nós pudemos recorrer à jogada do tribunal. Ele não pode fugir ao tribunal!

-Não é esse o problema. Na verdade ele não tentou provocar qualquer problema, ele assinou os papeis. - revelo finalmente entregando os papeis do divórcio, que eu tinha guardado na minha mala, para Isaac que não demorou muito agarra-los.

-Isso é ótimo! Amanhã levarei isto para o tribunal e lá pela tarde serás uma mulher livre. Poderás chama-lo oficialmente de ex-marido. - fala Isaac com um largo sorriso nos lábios antes de guardar os papeis no bolso de dentro do seu casaco formal.

-O que é que se passa Lydia? - pergunta Malia arrancando-me novamente dos meus devaneios, a sua voz dava a entender que ela estava cansada como se estivesse farta de fazer aquela pergunta.

-O quê?

-Estás a pensar novamente nele. - acusa Malia antes de levar um pouco do pão, que já estava na mesa quando eu chegara, a boca.

-Eu estou bem. - falo fixando o meu olhar em Malia com o objetivo de lhe mostrar que não estava a mentir visto que Malia sabia que se eu desviasse o olhar era porque eu estava a mentir.

-Ok. Então Lydia como está a correr o teu livro? - pergunta Isaac obrigando-me a desfazer o olhar de Malia e encarando o moreno ao seu lado que talvez tivesse feito aquela pergunta numa tentativa de mudar de assunto.

-Ainda estou a recolher informação. - respondo no momento em que o empregado se aproxima da nossa mesa com o primeiro prato que parece ser strogonoff.

-O que ela quer dizer é que ela continua a falar com o serial killer. - revela Malia encostando-se as costas da cadeira e consequentemente deixando o braço de Isaac ainda ali em contacto com a sua pele.

-Fala baixo Malia! - repreendo-a ao perceber o olhar assustado que recebo por parte do empregado que por sorte já tinha deixado o prato em frente ao Isaac se não acho que tinha derramado o strogonoff em cima do Isaac.

-Eu disse alguma mentira? Eu continuou a não gostar dessa ideia, Lydia. - solta Malia cruzando agora os braços a frente do corpo enquanto eu levo o copo de vinho, acabado de ser servido pelo empregado ainda com as mãos a tremer, à boca.

-Vamos lá! Não pode ser assim tão mau, como é que ele se tem comportado Lydia? Tem te respondido ás tuas perguntas? - questiona Isaac tentando baixar os ânimos talvez por saber que aquele assunto poderia vir a provocar uma discussão entre nós as duas.

-Ele responde ás minhas perguntas desde que eu responda às dele. - falo pousando o copo em cima da mesa no momento em que o empregado volta agora com o meu prato e o prato de Malia consigo.

Como eu disse, sem segredos entre nós!

-Espera! Às dele? O que é que isso quer dizer? - pergunta Malia inclinando o seu corpo na minha direção atenta as minhas próximas palavras.

Antes de ter tempo de responder, esclarecer as dúvidas que eu sabia que nasciam na cabeça da minha irmã ou talvez tentar defender o Stiles porque pela maneira que Malia tinha falado era como se ela estivesse a mostrar todo o desprezo que ela sentia por ele, as atenções de todos os que estavam no restaurante incluindo Isaac voltaram-se para as televisões que estavam espalhadas em vários sítios do restaurante.

-Coloca mais alto! - uma voz qualquer grita do fundo do restaurante sendo logo de seguida imitado por outras vozes que repetiram as mesmas palavras.

Subi o olhar encarando a tela de televisão, que estava mesmo por cima de mim segura pela parede de pela e alguns pregos, sendo seguida por Malia que silenciara as suas dúvidas agressivas.

Vendo o volume a ser aumentada a voz da mulher loira que falava para o microfone tornou-se finalmente audível e mesmo com o barulho do vento nas ruas que consequentemente afetavam o som que transmitiam da entrevista ainda era possível ouvir-se alguma coisa:

-...A policia não nos quis dar as certezas, mas as semelhanças com as vítimas do famoso serial killer Stiles Stilinski, ou mais conhecido Broken God, são inegáveis. Visto que o mesmo foi preso há cinco anos atrás pudemos estar perante um imitador ou até mesmo um aprendiz que Broken deixou para trás.

Naquele momento os murmúrios começaram dificultando a minha audição para o resto da entrevista que pelos vistos falavam de Stiles.

Eu não consegui manter-me muito mais tempo concentrada na televisão tanto por causa dos sussurros não tão baixos que aconteciam a minha volta como por eu não conseguir acreditar nas palavras da jornalista.

Semelhanças? Aprendiz? Imitador?

Ninguém seria louco o bastante para voltar a reproduzir os crimes de Stiles, não era? Será que ele estava mesmo envolvido com este novo homicídio?

Era me impossível eu não pensar naquilo porque afinal eu passava dois dias por semana, durante meia hora, trancada numa caixa metálica apenas acompanhada pelo serial killer Stiles Stilinski, ou mais conhecido como Broken God, que agora tinha o costume de brincar com as perguntas que eu fazia não dando uma resposta tão direta como eu gostava que acontecesse.

Ele estava a brincar comigo e eu pela primeira vez senti medo por talvez eu estar a cair naquela sua brincadeira.


Notas Finais


Que acharam??
Este capitulo não adiantou muito a relação do Stiles e da Lydia, mas foi importante para nós finalmente percebermos em que patamar estava a vida romântica da Lydia Martin e pelo que vocês entenderam ela está oficialmente divorciada.
Sim, o Aiden foi o canalha que a traiu com apenas um mês de casamento...
E este momento entre as duas irmãs e o Isaac?? Eu simplesmente amo os ver juntos, especialmente a Malia e o Isaac.
Aos poucos e poucos nós vamos entender em que consiste esta relação amorosa da Malia e do Isaac e posso dizer deste de já que essa relação não é assim tão perfeita como demonstra ser.
E esta forma para acabar o capitulo??
Um corpo foi encontrado e para piorar parece que o assassino imitou os métodos do Broken God, será isto apenas uma imitação? Um caso isolado? Ou será que este é um dos muitos corpos que ainda estão por vir??
Próximo capitulo só em Novembro e teramos finalmente a conversa da Lydia e do Stiles, preparados para saber o que ele pode dizer sobre este novo homicídio??
Espero os vossos comentários.
Kiss, bea
GRUPO DO FACE: https://www.facebook.com/groups/1438260709818530/?ref=bookmarks


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...